Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre as Receitas electrónicas e a crise

por Jorge Soares, em 28.07.11

Receitas electrónicas

Imagem do Correio da manhã

 

Para quem não sabe, a partir da próxima segunda feira, as normais receitas escritas com gatafunhos que ninguém consegue ler e com vinhetas coladas vão passar à história. A partir de 1 de Agosto é obrigatória a utilização das receitas electrónicas pelo menos para os medicamentos comparticipados pelo estado.

 

Sou o responsável na empresa pela aplicação informática que faz a gestão da medicina no trabalho, desde há largos meses quando se começou a falar do assunto, combinei com o fornecedor a instalação do módulo que permite o tratamento e impressão das ditas receitas.  Há uns três meses que tinha na minha gaveta o CD com o programa, a semana passada fizemos a instalação e temos tudo pronto... bem, tudo não, para que se possam imprimir receitas são necessários os códigos oficiais que nos serão fornecidos pelo ministério da saúde.

 

Hoje 28 de Julho, não temos a menor ideia do estado do processo, já enviamos a documentação duas vezes para dois sitios diferentes, não recebemos os códigos e ninguém faz a minima ideia de quando iremos receber... mas, o prazo oficial para a entrada em funcionamento obrigatório da coisa continua a ser o dia 1 de Agosto. Com férias marcadas a partir de amanhã, eu estava a ficar preocupado... depois de uma conversa com a médica despreocupei-me, primeiro porque ela também vai de férias, segundo, porque segundo ela ninguém tem os códigos e ninguém está preocupado.

 

Mas as minhas conversas com a médica são sempre interessantes, ela é médica de família num dos centros de saúde de Lisboa, onde quando se começou a cortar nas despesas, das primeiras coisas que faltou foram os tonners das impressoras, há meses que não se imprime nada porque o economato não os compra. Ora, receitas electrónicas sem tonners para as imprimir, deve ser uma coisa engraçada.

 

Mas a lei prevê algumas excepções para que se continue a emitir receitas escritas à mão, uma é a falha informática, ora... falta de dinheiro para Tonners é uma grave falha informática ... está-se mesmo a ver no que isto vai dar.

 

Mas o que eu achei mais engraçado é que está prevista uma excepção para os médicos que se declarem oficialmente infoexcluídos... o que é ser infoexcluído?.. é declaradamente não ter capacidades para utilizar um computador e um programa informático..... dúvida... haverá alguém que confie num médico que se declare incapaz de utilizar um programa informático para emitir receitas? ... medo!

 

Jorge Soares

publicado às 22:24


4 comentários

Imagem de perfil

De opinandomais a 29.07.2011 às 00:07

Queres ver que vão ter de voltar á escola!?
Sem imagem de perfil

De stiletto a 29.07.2011 às 00:24

Muito bom, o teu post. Como podes imaginar este processo interessa-me. Acho inadmissível os médicos terem a \"lata\" de afirmarem que não têm capacidade para utilizar um programa informático, começo a duvidar se terão capacidade para fazerem diagnóstico. A excepção devia ser \"não querem comprar o programa informático\". O que vale é que a farmácia não tem que verificar se a excepção é verdadeira. Eu acho que esta medida vai dar com os burros na água. Vão continuar a haver imensas receitas manuais. Em relação à falta de dinheiro para toners também é uma situação interessante. Se as receitas não estiverem bem impressas, o centro de conferências devolve-as à farmácia e não as paga. Deve ser mais uma maneira de poupar.

Sem imagem de perfil

De Cris a 29.07.2011 às 12:30

A mim preocupa-me mais a falta de capacidade de fazer diagnósticos dos médicos do que a falta de capacidade informática. E preocupa-me mais a falta de ética, a desresponsabilização, a falta de respeito para com os utentes, a falta de chá, a falta de tudo. É porque um computador não faz um médico.
Imagem de perfil

De sentaqui a 29.07.2011 às 13:56

Esta é uma pequena amostra de como vai o nosso país. Parece anedota o que descreves..só mesmo em Portugal.
Tempo de férias, nada de preocupações, há tempo para pensar nos detalhes quando chegar Setembro.
Tu certamente irás descansado porque fizeste o trabalho como deve ser, por isso desejo-te umas férias óptimas e que não precises de receitas gatafunhadas
Relaxa , descansa e tira o máximo de proveito deste descanso merecido com a família.

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D