Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não há justiça para a violência doméstica

por Jorge Soares, em 30.09.11

Violência doméstica

Imagem do Público

 

A 06 de Junho de 2008, o arguido, agricultor, agrediu a mulher com uma cadeira, dando-lhe uma pancada no peito e provocando-lhe uma contusão da parede torácica, um hematoma na região frontal e na mama e escoriações nos lábios e cotovelo.

Segundo a Relação, esta agressão “não foi suficientemente intensa” para justificar a qualificação do crime como violência doméstica.
 

 

Não foi suficientemente intensa?????!!!!!! .... não faço ideia quem terá sido o iluminado ou os iluminados que chegaram a esta brilhante conclusão, acertar com uma cadeira em alguém não é suficientemente intenso para ser considerado violência doméstica, isto depois de um historial de violência que se prolongou por anos. O que é que seria suficientemente intenso?  

 

Neste país o que é necessário para que alguém seja condenado por violência doméstica?, que existam mortos??, aí o senhor ou senhores juizes já consideram que foi suficientemente intenso? Deve ser por isso que o número de mulheres mortas devido à violência doméstica aumenta de ano para ano, porque há juizes como estes que tentam medir a intensidade com a que um energúmeno destes acerta com a cadeira na sua mulher.

 

De que servem as campanhas?, a sensibilização?, de que serve tudo isso se depois há uns idiotas, sim, porque isto não pode ser de pessoas normais, que acham que a agressão não foi o suficientemente intensa e mandam o agressor para casa. 

 

Então e se amanhã o mesmo agressor utilizar a intensidade suficiente e matar alguém?, podemos condenar os iluminados que o mandaram para casa por cumplicidade?

 

Desculpem lá, mas esta justiça é uma merda. 

 

Jorge Soares

publicado às 20:55


1 comentário

Imagem de perfil

De Rosinda a 30.09.2011 às 11:58

Este assunto que muita gente pensa que está já bastante ultrapassado, faz parte do dia a dia de muitas mulheres, infelizmente. E que não se pense que acontece só nos meios rurais ou em gente de baixos recursos e educação, pois há muito escondido e situações de acomodação das próprias mulheres que, para manterem o nível de vida social, vivem em silêncio grande sofrimento.
Sabes Jorge, gostava de ver este teu post com tantos ou mais comentários que tens em posts que falam de futebol... curioso que nos assuntos mais sérios e delicados, as pessoas não se revelam...
Um abraço
Rosinda

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D