Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Somos um país à rasca

por Jorge Soares, em 13.10.11

15 de Outubro, Manifestação

 

15 de Outubro 2011 –  A Democracia sai à rua!

 

PROTESTO APARTIDÁRIO, LAICO E PACÍFICO

-        Pela Democracia participativa.

-        Pela transparência nas decisões políticas.

-        Pelo fim da precariedade de vida.

 

Lisboa - Marquês de Pombal | Porto - Praça da Batalha | Angra do Heroísmo - Praça Velha | Braga - Avenida Central | Coimbra - Praça da República | Évora - Praça do Sertório | Faro - Jardim Manuel Bivar | Resto do Mundo

 

 

Assim de repente ficamos a perceber que não há uma geração à rasca, há um país à rasca e com governantes que não conhecem mais alternativas que aumento de impostos e cortes nos salários. As medidas apresentadas há pouco pelo primeiro ministro vão implicar um corte brutal no poder de compra de todos nós. Custa-me a perceber como é que diminuir o poder de compra da população vai contribuir para o crescimento da economia, como é que uma economia pode crescer se não vai haver dinheiro para férias?, se não vai haver natal? Cá em casa conseguíamos poupar os subsídios, sem eles vamos poupar como?

 

Achei piada à meia hora mais de trabalho por dia. Eu desde há 15 anos que tenho um horário de 39 horas por semana, que na realidade é de 40, e que na prática resulta nas que forem necessárias, e eu nem sou dos que me posso queixar muito, a maioria das pessoas que conheço trabalha as horas que forem necessárias ao desenvolvimentos dos projectos em que estão inseridos...e são sempre muito mais de 40 por semana... 

 

Os senhores que estão no governo na actualidade estavam na oposição até há muito pouco tempo, fartaram-se de criticar o governo anterior porque os portugueses não aguentavam mais sacrifícios, os portugueses não aguentavam mais impostos, a austeridade tinha ido longe de mais, o governo só ia pela via da receita, etc, etc, etc. Agora estão no governo e fizeram o Sócrates e os seus compinchas parecer uns meninos de coro na hora de entrar pelo bolso do povo... Cortes nas despesas só mesmo a diminuição de salários e subsídios.. porque o resto dá muito trabalho.

 

Somos um país à rasca e muito perto do abismo, está na hora de percebermos que não os podemos deixar dar um passo em frente.

 

Jorge Soares

 

 

publicado às 21:36


24 comentários

Imagem de perfil

De sentaqui a 13.10.2011 às 22:34

Fiquei muda de espanto, indignada, só um cego não vê que com medidas como as que vão ser implementadas não haverá crescimento e vamos afundar-nos ainda mais.
Tinha tanto para dizer, mas hoje sinto-me completamente bloqueadae ainda penso que estou a ter um sonho mau
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.10.2011 às 22:50

Pois, foi assim que eu fiquei, porque já é difícil perceber o que virá a seguir... quando achamos que já chegamos a limite...

Jorge
Imagem de perfil

De energia-a-mais a 13.10.2011 às 23:06

bem, acho que de tudo o que o PM «babosou» boca fora os portugueses devem ter retido algo como: então vamos ficar sem feriados???? quer dizer, voçês não acham mesmo que a maioria do pessoal abarcou realmente o que por aí vem, certo? muitos vivem de facto apertados e sem esperança mas para muitos e muitos outros (a julgar pelas entrevistas de rua e opiniões escutadas nos cafés) isto não há nada a fazer - aceitam sem respingar porque «tem de ser...» e o que importa mesmo é saber se portugal vai ganhar à bosnia ou se já se revelaram mais segredos cabeludos na tal casa da tv....
A mim dá-me para ficar azeda...como a laranja murcha...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:24

Sabes o que me faz confusão, passamos os últimos anos a ouvir falar mal do Sócrates, meio mundo odiava o homem... agora chega este, desata a fazer tudo o contrário do que tinha prometido, a fazer igual e na maior parte dos casos pior e todo o mundo aceita de bico calado como se tivesse chegado deus.... não percebo.., juro que não percebo.

Se calhar tens razão, as pessoas ainda não perceberam o que aí vem

Jorge
Sem imagem de perfil

De Cris a 13.10.2011 às 23:09

Eu lá estarei! Porque também não concordo que sejam sempre os mesmos a pagar os joguinhos financeiros dos grandes. Porque estou sem trabalho e sem perspectivas de o ter. Porque quero um mundo mais humano e solidário. Porque quero sentir-me gente!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:30

Todos queremos Cris...todos queremos, começa é a ser difícil acreditar que seja possível.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria a 14.10.2011 às 00:09

Eu concordo com tudo o que dizes no post. Mas sendo uma leiga em economia, pergunto? Perante a situação a que chegámos, qual a alternativa? Sair do euro? Dizer que não temos dinheiro mas também não queremos cá a troika? Não ficaríamos ainda pior? A economia vai estagnar mas, pergunto eu, que outra alternativa havia que não provocasse, em poucos meses, ainda mais fome do que aquela que já por aí existe?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 00:31

Só há uma alternativa, esquecer os 3 por cento do défice por uns dez anos, renegociar a divida, com juros a 4 ou 5% nunca vamos conseguir pagar, porque nós não geramos riqueza para isso. Negociar prazos de pagamento largos.... obrigar a que todo o mundo pague os seus impostos, fiscalizar, fiscalizar, médicos, advogados, empreiteiros, cafés, restaurantes... se todo o mundo pagar o que é devido, resolvemos metade do problema.

Olha para o que se passa na Grécia, eles começaram como nós, e de medida de austeridade em medida de austeridade estão a um passo do abismo..a receita por cá é a mesma, acha que o cozinhado vai sair diferente?

Jorge
Imagem de perfil

De badmary a 14.10.2011 às 12:02

Deculpem intrometer-me na conversa mas, Jorge, a situação não é igual.
Há um oceano a separar (felizmente) a situação portuguesa da situação grega. Desde logo a completa inexistência de uma máquina fiscal, digna desse nome, na Grécia.
Se as medidas poderiam ser outras, não sei, talvez. Apesar de achar que as que refere não funcionariam...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:33

Olá

Isso é o que ouvimos dizer há dois anos para cá, que a nossa situação não é a da Grécia, mas a verdade é que cada vez que damos um passo é para um estado em que a Grécia já esteve..e assim de passo em passo, quer-me parecer que se calhar não somos assim tão diferentes dos gregos ...e além disso, há aquele ditado que diz... quando vires a barba do vizinho a arder....

Eu não sou economista, talvez as minhas medidas não façam sentido... mas estas fazem menos, pelo menos é o que me aprece.

Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 14.10.2011 às 00:39

Peço desculpa por meter achas na fogueira que não é minha.

Eu acredito, como tu e talvez como o Jorge, que neste momento não há grande volta a dar. E que estas medidas não chegam nem para mandar cantar cego (troikano) à porta da missa.

Mas ou esta gente que nos governa é mesmo muito incompetente, ou andou estes anos todos (uma vez que não são novos no assunto e deviam ter noção da gravidade) a fazer de nós parvos.

Óbvio que não havendo dinheiro não há como pagar.

Sem dinheiro não há economia. Sem poder de compra não há impostos. Sem circulação de bens e serviços - há estagnação!

Demos demais para o que produzimos. Criamos condições de vida balofas. Criamos expectativas de vida que não são sustentáveis.

Fizeram estradas e auto-estradas onde cada vez menos poderão passar - só se abrirem crédito e pagarmos num acordo tipo o feito com a troika...

Amiga, disseram-te que tinhas direito e merecias um mês de férias e um 13º mês.
Acreditaste (e nós) que seria para sempre (afinal foi o que te prometeram e nada pediste) Organizaste a tua vida. Compraste a tua casa. O teu carro.

E agora? És tu a responsável?
Não serão ESTES que te fizeram acreditar que o país podia suportar e que podias viver assim?!

Não eram ELES os DONOS das contas? Não conseguiram ver que ESTE PAÍS estava a gastar POR CONTA, e a viver À CONTA DE OUTROS???

Sim vai haver mais fome. Mais crime.
Vai haver mais tudo que for ruim.
E vai haver menos do que nos habituaram e que vamos ter dificuldade em privar-nos.

Desculpa o abuso,
Dida
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:37

E quem fala assim não é gago...

Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 14.10.2011 às 00:10



Que o país tinha um rombo, já há muito vínhamos sentindo a água a chegar-nos aos tornozelos.
O que custa...
O que é difícil...
O que não desce na garganta...

É que SÃO ESTES que hoje nos governam que clamavam por regalias, por menos horas de trabalho e menos…menos, muito menos impostos.

ESTES (PSD e CDS-PP) que como deputados tinham a obrigação de serem fiscalizadores. Pois para isso foram eleitos, para nos representar cuidando dos interesses de quem os elegeu para oposição.

Andaram todos preocupados em escândalos e picardias enquanto o país se ia afundando...

Onde andou o Presidente de todos os portugueses? ONDE? Dormiu durante estes anos todos?

Sócrates era mentiroso.
Paços é mentiroso.
Portas é mentiroso.
Jardim é mentiroso.
Cavaco nem isso lhe consigo chamar - não chega a ser nada.
E nós os portugueses? Somos a cambada de carneiros que caminha para o matadouro em fila indiana.
Assim vai o país de mentirosos e do deixa andar...
Aliás, basta ver a nossa selecção!
Haverá melhor exemplo neste momento para nós?
DEIXA ANDAR!!!
Corremos quando o árbitro estiver para apitar!...
E quem sabe a sorte?!....
Quem sabe?!!!!
Dida
Sem imagem de perfil

De Maria a 14.10.2011 às 14:15

Totalmente de acordo. Tenho vergonha de ser portuguesa, tendo em conta que a maior parte do meu povo é burro, iletrado, simplório ... Só isso explica que tenhamos deixado chegar o país a este ponto.
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 14.10.2011 às 08:51

A manifestação devia ser em Massamá quando e LADRÃO estivesse em casa com a família, para gritarmos "DEIXA-NOS EM PAZ!"
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:38

Cheira-me que vão haver muitas manifestações..em muitos lugares, Massamá incluído...
Sem imagem de perfil

De lagoa_azul a 14.10.2011 às 10:22

Bom dia Jorge,

Permite-me discordar…não somos um pais à rasca, somos um pais onde se voltou a implantar a escravatura, devidamente adaptada aos tempos modernos

Se formos à História dos tempos de escravatura está lá tudo e que propósitos servia.

Depois admirem-se que voltem a aparecer organizações armadas em pleno século XXI


Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:39

Somos uns país de tansos que tem os governantes que merecem...

Jorge
Sem imagem de perfil

De isabel a 14.10.2011 às 17:06

expliquem-me como se fosse muito burra: para que serve estas manifestações? Eles não se importam com elas. Só passando pelo que nós passamos saberiam o que é não gerirem o país com honestidade. Tudo isto é uma bola de neve e não se resolve com manifes. Só à bomba. Não é o Sócrates,ó último cretino que esteve por lá, que nos entalou mais, com as suas palavras de optimismo falsa? Não foi o Guterres que tudo deu, mesmo não tendo, bastava o povo ir para a rua gritar? Não foi o Cavaco que fez kilómetros de estradas em nome de uma modernização para a qual não havia dinheiro (só havendo à custa do endividamento que não nos foi dito), e que agora para andar nelas tem de nos sair dos bolsos? mnifestarmo-nos para quê? Eles estão todos numa boa........e nós apertamos o cinto que já está apertado. Que esperanças???
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.10.2011 às 23:42

Isabel, as manifestações servem para lembrar aos senhores que nos desgovernam que nós estamos cá, que ainda temos opinião e que não aceitamos tudo o que eles digam ... que ganhar eleições não faz deles deuses, e que ainda havemos alguns que achamos que isto não é um rebanho...

É verdade que em democracia governa quem é elegido, mas convém lembrar-lhes que nós ainda sentimos... que os estamos a ver.. pelo menos alguns estamos.

Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 14.10.2011 às 17:45

Parece que não é tão cedo que vou morar no meu t1, tal vão as coisas, e tal se me afigura o futuro. Não sei onde isto irá parar, mas a bom porto não é certamente. Se até aqui não acreditava em conflictos, e em guerras, agora acredito. Acho até que começo a acreditar na cena de 12/12/12... pois... é que isto não é só por cá, fosse isso e o resto do mundo estaria bem.
Andaram 37 anos a insuflar como balões, agora que se lhes acabou o ar, nós é que vamos ter que soprar para eles se continuarem a encher. O Zé Povinho é que paga os BPN's, os BPP's, as PP's, para os Amorins, os Belmiros, e os Isaltinos, e os Jardins, se encherem, e o resto é história... e triste por sinal...
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.10.2011 às 23:04

Olá Xana

Acho que já não há a menor hipótese de isto vir a terminar bem, e claro, vai terminar mal para nós, que somos quem termina sempre por pagar os pratos rotos... mas também é verdade que somos nós que escolhemos quem nos vai governar.

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 14.10.2011 às 20:42

Olá! Jorge concordo consigo: Acho que existem outra soluções mais viáveis que não sejam a de nos por com o cinto a servir de corda de forca! Cá por casa as coisas vão ficar mal, mas eu só tenho um filho, nem quero imaginar como seria com mais. Vai deixar de existir classe média e vai passar a existir "pobres" e "muitoooo Pobres", e claro os "ricos" a quem os cortes pouco vão afetar. É mais ou menos como a comparação da relação da perda de peso entre um magro e um obeso.Eu que sou magra se perco 5 kg pareço anorética, mas se um obeso perde os mesmos 5 não se nota!
Sou por natureza uma pessoa com sentido de humor (como se calhar até já percebeu), mas hoje estou num misto de fúria, indignação e medo!
É como eu já disse algumas vezes, quem vai lucrar são as empresas farmacêuticas com a venda de ansiolíticos e antidepressivos.
Resta-nos esta forma de comunicação para podermos sacar de nós tanta frustração.
Inté
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 16.10.2011 às 23:11

Olá

Acho que o sentimento é comum, todos estamos em estado de choque e assustados.

Cá em casa são 3 filhos, felizmente dos dois mais velhos andam na escola pública .. mas mesmo assim não é fácil.

Enfim.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D