Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desafios de ser pai: A sopa e o factor mimo

por Jorge Soares, em 13.11.11

Desafios de ser pai

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Cá em casa temos uma longa experiência em alimentação infantil, desde a R. que aos seis meses foi colocada a dieta pelo pediatra tal a voracidade com que engolia tudo o que lhe aparecia em frente, passando pelo N. que tal como expliquei neste post,  durante muito tempo quase nos levava à loucura e ao divorcio tal a fita que fazia para comer o que quer que fosse, até à D, que desde o primeiro dia que a conhecemos nos espantou com a habilidade e facilidade com que comia à mesa... e de que já falei neste outro post.

 

Entretanto já vai fazer dois anos desde que ela chegou à nossa vida. Aquela fase inicial em que tentava comer o mais possível enquanto houvesse comida à vista foi acalmando com o tempo, imagino que terá interiorizado que por cá a comida chega para todos e com o tempo passou a ser menos comilona. De resto, tanto em casa como na escola não há queixas, come tudo o que lhe aparece e sem muitas queixas.... bom, tudo não, tudo menos a Sopa.

 

Cá em casa a Sopa é sempre o primeiro prato e tal como dizia num dos posts que referi, ninguém é obrigado a comer o que quer que seja, desde que pare a refeição por ali, não vá alguém não ter mais espaço para o prato principal para depois querer duas doses de sobremesa. 

 

Desde o inicio que percebemos que a sopa não é dos pratos preferidos dela, não era muito do seu agrado mas ia comendo, ultimamente a coisa tem vindo a piorar, sentamo-la à mesa, colocamos a sopa à frente dela e na maior parte dos dias ela fica ali a olhar, comemos a sopa, o prato principal, a sobremesa e ela a olhar.

 

Já tentamos um pouco de tudo, o único que resulta é ser um de nós a pegar na colher e dar-lhe a sopa à boca. O problema não é ela não gostar das sopas, quando somos nós a dar-lha ela come-a num abrir e fechar de olhos e sem reclamar, de seguida senta-se e despacha o resto da refeição num instante.

 

Acho que num contexto em que ela é a mais pequena, arranjou um estratagema para chamar a atenção, esta sua aparente aversão à sopa faz dela o centro das atenções,  como para além de mais é de antes quebrar que torcer, mesmo ante a iminência de ir para a cama sem jantar, não cede.

 

Isto é o que eu chamo o factor mimo, se ela não gostasse mesmo das sopas não as comia nem pela mão dela nem pela nossa, e confesso que é algo para o que pelo menos até agora não conseguimos encontrar uma resposta. Tentamos que a hora de jantar não se torne numa guerra entre ela e nós, mas também não queremos ceder, ela tem que comer a sopa, isso é um dado adquirido.

 

Mas o factor mimo às vezes manifesta-se de outras formas à hora de jantar e eu não consigo deixar de lhe achar graça quando ela pega no garfo, o enche de comida, o levanta do prato, se vira para um de nós e diz: quero ajuda, dando-nos o garfo para que lhe levemos a comida à boca.

 

Jorge Soares

publicado às 21:33


10 comentários

Sem imagem de perfil

De xana a 13.11.2011 às 23:54

Lol, aqui em casa há alguns anos que o problema comida, quando o jantar ou almoço não é do agrado da cria de "Bin Laden", passa pela pergunta: "_Não há sopa/canja? Aqui tem de haver sopa ou canja todos os dias, porque se não houver, é que o caso se torna bicudo. A sopa vem sempre antes de tudo, e depois segue-se o que houver, se for do agrado da mini-terrorista... porque se o prato pricincipal não for do agrado de sua excelência, a sopa já marchou, e no caso do não agrado do prato principal, a sopa é repetida enquanto houver espaço. Como vês, aqui as birras são precisamente o contrário, a ausência da sopa... por vezes para tetarmos que coma algumas coisas que antes comia e agora diz não gostar, tenta-se negar a existência da sopa, mas terrorista que é terrorista, ainda que mini, tem os seus estratagemas para dar a volta ao texto e saber que há sempre uma sopa guardada, nem que seja num Tuperware, escondido atrás de outra coisa, no fundo da prateleira do frigorífico. Também se pode dizer que foi o mimo que habituou a mini-terrorista a ter sempre a sua dose de sopa diária. Não há volta a dar, como eu digo, esta podia viver só de sopa, que não ia haver problemas.
Espero que por aí consigas dar a volta à questão e fazer com que a D. coma a sopa pela sua mão, sem birras.
Bjks
Imagem de perfil

De golimix a 14.11.2011 às 09:19

O meu pequeno também prefere a sopa canja! ;)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.11.2011 às 23:10

Pois... não há dois terroristas iguais

Tenho esperança que o tempo, que tudo cura e/ou resolve, resolva isto também :-)


Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 14.11.2011 às 09:24

Bem... o meu faz figuras engraçadas, está na fase da palhaçada, temos sempre espetáculo à hora da refeição! Eu explico, mete uma colher à boca e tapa o nariz, mete outra e faz uma careta, outra colher careta diferente, outra colher e ar de vómito, outra colher... isto até nos sacar o riso, que claro está acaba por acontecer! Não deixamos as reprimendas do "estamos à mesa! Chega de palhaçada e come a sopa! Mas ele gosta da "Mafaldinha" e não gosta de sopa! ;)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.11.2011 às 23:11

Parece que tudo vale para mostrar desagrado..e qualquer desculpa é boa para se ir passando o tempo em lugar de comer... mas pronto, eles crescem e tudo passa.... espero.

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 15.11.2011 às 08:30

Sabes qual é a nossa vingança?
É quando tivermos netos :). Que gozo me vai dar quando ele ficar especado a olhar para a sopa =)
Sem imagem de perfil

De olinda morgado a 14.11.2011 às 12:01

Sabe o eu penso nesses momentos?
"Em 10 anos deixará de querer que eu lhe pegue no garfo... em 20 nem saberei se continua a comer de garfo!"
Então sorrio e mimo, mimo, até me sentir suficientemente mimada.
;)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.11.2011 às 23:14

Olá

Curiosamente depois de ler o meu post, a minha meia laranja chegou a essa mesma conclusão..e hoje não houve birra nem barulho.... :-)

O que diz é algo de que nos deveríamos lembrar sempre.

Jorge
Imagem de perfil

De Kok a 15.11.2011 às 16:19

Vou-te dizer o quê? Isto:
quando era pequeno fui obrigado a comer a sopa e sem mais explicações já que os tempos eram outros!
A frase padrão era dita com ênfase: come a sopa, Zé!!!
E eu comia sob pena de "comer" outra coisa menos digestiva.
Daí que me tenha sobrado uma aversão à sopa, em especial a de feijão!
Mas adoro a sopa do cozido, a da caldeirada, e também alinho na de legumes sobretudo se tiver alho francês!
Manias...
Por isso, meu caro Jorge, em termos de sopa não à como o tempo; tudo se compõe!

1 abraço!
Sem imagem de perfil

De Maria Bê a 17.11.2011 às 00:21

Jorge,
Adorei este post (como aliás adoro todos em que transparece a ternura de pai) e há dias que andava para o comentar. A minha filha, pouco mais pequena que tua, come a sopa com a ajuda do Pocoyo (coisa que eu jurei a pés juntos que jamais faria e agora é ver-me rendida). A bem deles quase só nos falta fazer o pino, essa é que essa! E se for preciso até aprendo!
Um sorriso!

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D