Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




TDT, como perder o comboio do progresso

por Jorge Soares, em 04.01.12

TDT, Escândalo ou oportunidade perdida?

 

Imagem do Público

 

Há coisas que definitivamente teimam em me passar ao lado, neste momento está-me a passar ao lado o motivo para tanto barulho por causa da TDT, Televisão digital terrestre para quem anda ainda mais perdido que eu.

 

Como quase tudo neste pequeno rectângulo à beira-mar plantado, a TDT chega até nós, tarde, a más horas e como não poderia deixar de ser, envolta numa barulheira infernal. Ainda não percebi se  o barulho vem da ignorância ou do facto de que em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.

 

A passagem da tecnologia analógica, há muito ultrapassada, para a era digital significou na maior parte dos países um aumento da oferta de canais e serviços, na vizinha Espanha por exemplo, passou-se de 4 canais para mais de 40, a TVE, hermanastra da nossa tão mal querida RTP, passou de dois para seis canais com tudo o que isso significou ao nivel do aumento e diversificação do serviço público.

 

Por cá, não só parece que a TDT é um problema, como vamos passar completamente ao lado da mudança, em lugar de evoluirmos com a tecnologia, estamos todos empenhados em ficar a ver o comboio do progresso passar e há até quem faça questão de ficar apeado.

 

Agora chamem-me insensível, mas também me custa perceber porquê tanto alarido à volta da aquisição de um aparelho que na sua versão mais barata custa pouco mais de 20 Euros, sendo que para quem não tem posses o estado comparticipa em 50%... eu sei que vivemos tempos complicados, mas será que alguém vai ficar sem ver televisão por causa de 10 Euros?

 

A transição estava marcada e com data assinalada desde há uns 4 anos atrás,  todo o mundo sabia que ia acontecer, desde há largos meses que se fala no assunto e até temos diariamente o Paulo Bento, o Pedro Granger, e o Nicolau Bryner com uma boazona no anuncio mais estúpido da televisão portuguesa,  a lembrar todo o mundo que quem quer continuar a ver os jogos da selecção tem que ir a correr tratar do assunto... mas mesmo assim há pessoas que dizem não terem ouvido falar do disto.... como é que é possível?... mas eles não vêem televisão?....  e porque deixou a maioria das pessoas este assunto para o último dia ou para o dia a seguir? Ou será que a malta só reclama porque só está bem a dizer mal de tudo e de todos?

 

É triste, mas mais uma vez nos empenhamos em chegar tarde e mal ao mundo real..... o pior é que lá fora o mundo segue, com ou sem nós.

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:05


35 comentários

Imagem de perfil

De Kok a 04.01.2012 às 23:06

Òh Jorge, já não há pachorra para tanto disparate.
A educação está mal, e cultura está pior, os salários diminuem, da saúde nem se fala, as condições de vida regridem...
"Vá lá" que ainda temos em condições as auto-estradas.
E cada vez estarão melhor pois a cada dia menos veículos as utilizam.

1 abraço!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 22:26

Preocupante mesmo é a educação estar mal, a saúde estar mal.. ontem fui à reunião de pais na escola e a coisa está a ficar para lá de preocupante....

Tens razão, já não há pachorra para tanto disparate... e hoje os deputados passaram a tarde a discutir este disparate

Abraço

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 04.01.2012 às 23:29

Jorge, pelo que tenho percebido, o problema não é abraçar ou não o 'progresso' como lhe chamas.

É como as coisas são feitas e com que reais objectivos. Deixo-te um trecho retirado daqui: http://tdt-portugal.blogspot.com/

(mas aconselho-te a leitura atenta de todo o blog)


"Com o aproximar da data prevista para o 1º “apagão” analógico, intensificam-se as criticas à TDT. Hoje foi a vez da comissão de trabalhadores da RTP que lançou fortes críticas à forma como está a ser desenvolvida a implementação da Televisão Digital Terrestre (TDT) em Portugal. A representante dos trabalhadores do grupo RTP classificou este processo como "um verdadeiro escândalo económico e político com graves consequências sociais a curto, médio e longo prazo". Para a CT, o primeiro erro terá sido a aceitação da PT (que vende o serviço MEO, um produto pago) como concorrente no processo de candidaturas. Vários jornais referem ainda que outro erro foi exigir-se à PTC que fosse assegurada a "cobertura de uma percentagem de território em vez de assegurar a cobertura de uma percentagem de população". Presumo que haja algum equívoco nesta afirmação, pois as metas de cobertura exigidas à PTC referem-se a percentagem de população e não de território. De qualquer forma é irrelevante, conseguir-se-ia uma cobertura mais equilibrada do país simplesmente exigindo uma maior taxa de cobertura da população.

A CT da RTP critica ainda o reduzido número de canais da TDT portuguesa, ao contrário do que acontece resto da Europa. Segundo a mesma, ao atribuir-se o desenvolvimento da plataforma de TDT à PT "está a perder-se uma oportunidade histórica para efectuar um salto gigantesco na qualidade e variedade do serviço televisivo prestado às populações". Exige um outro modelo de TDT que integre os canais que actualmente existem e os que facilmente podem ser criados e com cobertura total do território de forma a garantir um serviço público de televisão e rádio.

A CT lança ainda fortes críticas à ANACOM pois, segundo a mesma, apesar de todas as críticas e problemas apontados publicamente ao processo (não diz por quem), "faz a defesa deste modelo de TDT e dos seus intervenientes, contra tudo e contra todos". E prossegue: "tudo neste processo da TDT foi motivado, não pela defesa do bem público, mas sim pela defesa do bem privado, nomeadamente das operadoras de telecomunicações móveis".

Como os mais atentos saberão, a maioria destas criticas têm sido apontadas desde há anos neste blogue, chamando a atenção de todos para aquilo que se estava a tentar impor aos portugueses. É lamentável que só a poucos dias da data prevista para o primeiro grande “apagão” outros levantem a voz contra o que está mal à já muito tempo!"
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 04.01.2012 às 23:52

Sandra. eu tinha lido tudo isso antes de escrever o post.. e sabes que mais, é vontade de fazer barulho

Os emissores que vão servir a TDT são praticamente os mesmos(nos mesmos sítios, vá) que serviam a analógica, logo a cobertura que vamos ter é a mesma que tem a analógica.

O número de canais é o que eu também critico, mas sem a norma não pode haver canais, logo a coisa tem mesmo que avançar para que eles apareçam.

De resto, não vejo onde está o escândalo...

Jorge
Sem imagem de perfil

De Tiago Vasconcelos a 05.01.2012 às 21:05

Está completamente enganado quanto à cobertura da TDT. Com efeito, a cobertura da TDT é consideravelmente mais reduzida que a das emissões analógicas.
Todo este processo é um escândalo. Em Espanha, a cobertura é praticamente total, e são dezenas os canais de TV e Rádio disponibilizados por TDT.
Em Portugal, o poder político serve os interesses de uma empresa privada (Portugal Telecom).
Sem imagem de perfil

De João a 18.01.2012 às 11:10

Aconselho-o a informar-se antes de escrever tanto disparate.
Sem imagem de perfil

De xana a 05.01.2012 às 00:13

Pois, Jorge é tudo muito bonito, tudo bem arranjadinho, o Estado paga 50% do descodificador, etc e tal. Resta saber quais as condições para se ter esses tais 50% pagos. Eu não preciso de aparelho, a minha televisão já tem descodificador. Então e a antena do prédio onde comprei a casa, que é do ano 2000, e que me parece não funciona? Já tentei por a minha televisão a funcionar e não consigo, não apanha um único canal digital, e analógicos só apanha a TVI e muito mal... E agora? Tenho uma televisão toda pipi e tenho de comprar uma antena para espetar onde? Na parede (do rés de chão), virada para o prédio da frente? Não vou comprar uma antena para por no alto do prédio, ligada à rede toda, para me chegar televisão pelas tomadas instaladas. E não vou por televisão por cabo, mal ganho para a renda da casa e para comer, quanto mais pagar para ver 4 canais que são grátis. Esta semana vou falar com a administração do condomínio para saber as condições da antena do prédio, pode o problema apenas ter como causa o facto de o casal que vivia na casa antes ter televisão por cabo e algo ter ficado desligado depois de terem dado baixa, mas e se for o caso de a antena não ser adequada? O condomínio certamente não vai trocar a antena, pois parece-me que todos os apartamentos têm televisão por cabo... menos o meu.
Parece que não é só necessário o tal aparelho, são precisas muitas antenas... e como cada um vende ao preço que quer, a coisa pode afinal sair bem cara.
Seria tudo bom e bonito, se não houvessem tantos se... seria tudo bom e bonito, se não se tivesse que gastar dinheiro para se ter algo que à partida era gratuito. Fica mesmo a sensação que esta é mais uma, para dar mais dinheiro aos lobyes das operadoras e a mais uns quantos interessados, independentemente de toda a Europa já estar em TDT. As coisas podiam ter sido feitas de outra forma, certamente. Para melhorar, ainda têm que trabalhar muito.
bjks
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 00:22

Xana, a antena dos meus pais tem quase 20 anos e bastou comprar o descodificador.

Como tu dizes, mesmo agora não consegues ver televisão, porque a antena não funciona.. o problema não é da TDT é da antena..tinhas que comprar uma antena de qualquer forma...

Se o apartamento tem ligação por cabo, eles tem que te disponibilizar os 4 canais, está na lei, não precisas de comprar antena nenhuma... nem descodificador.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 05.01.2012 às 08:28

Na Espanha ninguém teve que pagar
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 22:28

O que quer dizer com ninguém teve que pagar, quem ofereceu os descodificadores?
Sem imagem de perfil

De DH a 05.01.2012 às 15:31

Olá Jorge.
Informa-te... Há locais onde a TDT não chega sem uma antena especial que custa bem mais de 20 Euros. Por cada televisão que as pessoas tiverem em casa é necessário um descodificador e antena (desta última não tenho a certeza, mas tenho quase a certeza), o que significa que as pessoas que vivem em locais mais rurais e isolados têm que gastar para cima de 100Euros. A comparticipação máxima do Estado é menos de um quarto desse valor.
A televisão não me faz falta, por mim tinha ficado sem televisão. O H. é que de vez em quando gosta de ver o futebol e por isso comprou-se o descodificador.
Beijinhos
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 16:52

Dulce, não precisas de ter um descodificador para cada televisão, podes por exemplo num prédio de apartamentos ter um único descodificador à saída da antena que sirva para todos os apartamentos.

Também não tinha ouvido essa da antena especial, em casa dos meus pais a antena tem mais de 10 anos, mais para perto dos vinte e bastou comprar o descodificador e dava perfeitamente.... mas claro, que eu não sei tudo.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Luis Sousa a 05.01.2012 às 17:53

Amigo Jorge,

É a primeira vez que comento algo no seu blogue, que sigo com muita atenção.
No entanto não podia deixar de o fazer, pois a sua opinião só dá razão a quem critica todo este processo, a saber:
1 - A TDT não cobre 100% do território, as chamadas zona sombra (1milhão e pouco de portugueses) têm de comprar uma antena parabólica (90€) e pagar a instalação (61€), aqui a comparticipação máxima é de 22€.

2- Cada televisão numa casa normal terá de ter um descodificador, aligação da antena é feita ao descodificador e este é que é ligado à televisão. (tenho vizinhos que tem, imagine-se 5 televisões???)

3 - A TDT em Portugal, apesar de ser uma imposição da UE, vêm libertar as frequências que foram agora vendidas a peso de ouro à 4 geração (4G).

Como vê até uma pessoa culta e bem informada como você, tem ideias erradas sobre o processo de migração, imagine o comum dos portugueses...

Um Abraço

Luis Sousa
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 22:08

Luis... exagera um pouco quando me acha uma pessoa culta e informada... mas eu agradeço na mesma..e as visitas ao blog Também.

Quanto à cobertura, confesso que não tenho o conhecimento suficiente, logo, admito que possa ter razão...

Quanto ao facto de cada televisor ter que ter um descodificador, tinha quase a certeza que não é necessário, primeiro porque mesmo para a televisão paga, podemos ter só uma box e mais que um televisor, já tive essa configuração a funcionar cá em casa..e com a fibra por exemplo não são necessárias boxes. Mas fui investigar e encontrei no site da DECO o seguinte:

http://www.deco.proteste.pt/tdt-perguntas-frequentes-s560461.htm

"A instalação coletiva do prédio tem de ser alterada?
Não. Pode manter a infraestrutura. Há também a possibilidade de converter o sinal para analógico à entrada da instalação por moduladores de sinal, colocados por profissionais, sendo distribuído dessa forma pelos residentes. Se aceder a este sinal analógico, funcionalidades como o EPG ou as emissões em alta definição ficam interditas. Há ainda soluções que permitem a distribuição simultânea do sinal em formato analógico e digital. Desta forma, caso já tenha ou venha a comprar um televisor com sintonizador TDT, não fica impossibilitado de aceder às emissões digitais."

Como vê há soluções para tudo..eu tinha quase a certeza porque a semana passada um dos meus colegas esteve a tratar do assunto e essa foi uma das soluções de que se falou.

A TDT vista de qualquer ângulo é uma evolução que tem que acontecer, significa mais qualidade, mais canais, mais serviços, mais tudo.. é claro que tem um preço, mas não há evolução sem preço.

Não podemos estar o tempo todo a criticar o pais porque é um atraso de vida e depois vir criticar quando se pretende avançar

Um abraço
Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Tiago Vasconcelos a 05.01.2012 às 21:02

Um único descodificador para toda a casa?!
Tem a certeza do que está a escrever?
Se tiver, envie-nos um endereço para esse equipamento e respectivo preço.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 22:01

Tal como é possível ter uma única Box da televisão paga e ter mais que um televisor, eu já tive essa configuração cá em casa, também é possível com um único descodificador ter mais que um televisor, um único para todo o prédio por exemplo.

Como fiquei com dúvidas fui investigar, encontrei o seguinte no site da DECO:

http://www.deco.proteste.pt/tdt-perguntas-frequentes-s560461.htm

"A instalação coletiva do prédio tem de ser alterada?
Não. Pode manter a infraestrutura. Há também a possibilidade de converter o sinal para analógico à entrada da instalação por moduladores de sinal, colocados por profissionais, sendo distribuído dessa forma pelos residentes. Se aceder a este sinal analógico, funcionalidades como o EPG ou as emissões em alta definição ficam interditas. Há ainda soluções que permitem a distribuição simultânea do sinal em formato analógico e digital. Desta forma, caso já tenha ou venha a comprar um televisor com sintonizador TDT, não fica impossibilitado de aceder às emissões digitais."


Como vê o que não faltam são soluções.....

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De DH a 06.01.2012 às 10:42

Olá.
Se as televisões forem todas "antigas" é necessário um descodificador por televisão.
Imagino que não tenhas tido de comprar nada Jorge. Tenho duas televisões mais velhas que a minha filha mais velha (quase 12 anos), portanto sei bem do que falo. Só comprámos um descodificador, porque não vemos televisão quase nenhuma... Por isso nem sei o que estou a fazer nesta discussão :/
Beijinho
Dulce
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.01.2012 às 22:35

Dulce, Há uma forma de colocar um descodificador ligado à antena e depois distribuir o sinal para os outros televisores, e isso é válido para televisores novos ou antigos.

Jorge
Sem imagem de perfil

De João a 18.01.2012 às 11:12

Vovê é accionista da PT ou é simplesmente mal informado no que diz respeito a esta questão?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 18.01.2012 às 11:20

Não, não sou, nem empregado da pT, nem funcionário público, nem vendo descodificadores....

Ninguém é dono da verdade, reconheço que quanto à cobertura da TDT estava enganado, quanto ao resto mantenho, e quanto à questão especifica que se trata neste comentário, há um link para o site da DECo que já coloquei noutros comentários e que o aconselho a seguir.

A ignorância é livre, cada um apanha a que quiser.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De golimix a 05.01.2012 às 18:21

Pode ser que se comece a ler mais ;)
Hoje estou numa de zen....
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 05.01.2012 às 22:29

Lá está, há sempre um lado positivo em tudo :-)
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 06.01.2012 às 02:39

"Quanto ao facto de cada televisor ter que ter um descodificador, tinha quase a certeza que não é necessário". Segundo informações prestadas pela TDT a vários consumidores as pessoas têm de comprar equipamento para cada uma das televisões.

E em relação aos preços e parece que também segundo dados da própria TDT, não são bem os que tu avanças (20,€ ou 10,€).

Aqui sobre os preços (e outras coisas): http://www.beparlamento.net/recomenda-o-adiamento-da-interrup%C3%A7%C3%A3o-do-sinal-anal%C3%B3gico-de-televis%C3%A3o-uma-oferta-televisiva-mais-alar#.TwZaoHmsXLc.facebook
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.01.2012 às 09:03

Sandra, do site da DECO:

http://www.deco.proteste.pt/tdt-perguntas-frequentes-s560461.htm

"A instalação coletiva do prédio tem de ser alterada?
Não. Pode manter a infraestrutura. Há também a possibilidade de converter o sinal para analógico à entrada da instalação por moduladores de sinal, colocados por profissionais, sendo distribuído dessa forma pelos residentes. Se aceder a este sinal analógico, funcionalidades como o EPG ou as emissões em alta definição ficam interditas. Há ainda soluções que permitem a distribuição simultânea do sinal em formato analógico e digital. Desta forma, caso já tenha ou venha a comprar um televisor com sintonizador TDT, não fica impossibilitado de aceder às emissões digitais."

É claro que isto terá outros custos, mas se por exemplo todas as pessoas de um prédio se conseguissem por de acordo, de certeza que ia ficar mais barato.

Quanto ao preço dos descodificadores, há no mercado descodificadores por pouco mais de 20 Euros, os 10 é com os 50% para quem não tem rendimentos.

Nisto como em tuido, o que sobra são soluções, depois o que interessa mais aos técnicos mostrar às pessaos já é outra conversa.

Jorge

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 06.01.2012 às 11:26

Pois, eu não percebo nada disto e se a Deco diz, deve ser verdade. Isto tudo não deve é ficar por 10,€ apenas.

De qualquer modo há também os outros problemas para além do equipamento. Pagar mais para ficar igual não é um negócio apelativo para as pessoas, certo?

Já para não falar na cobertura...


Enfim, só não percebo porque é que nunca fazem as coisas bem logo à primeira! Ah! Pois!! Pelo meio há aquela coisa da ganância, e do lucro e do poder e coiso.
Sem imagem de perfil

De Cris a 06.01.2012 às 18:15

É verdade que a cobertura não vai chegar a toda a gente, mas informo que essas pessoas já se estão a juntar para protestar, e se levarem o protesto que têm em mente para a frente, acho que vão ser ouvidas.

O que me faz impressão Jorge, é que diga que o estado dá 50% do valor do aparelho às pessoas sem rendimento. Ora, se a pessoa não tem rendimento, não deveria ser gratuito. O que é que significa para si sem rendimento? Acha justo estar a pedir 10 euros a uma velhinha ou velhinho que tenha menos de 200 euros de reforma?

Eu continuo a dizer que as pessoas têm imensa dificuldade em colocarem-se no lugar dos outros e que esse é o grande mal deste mundo!
Sem imagem de perfil

De Cris a 06.01.2012 às 18:22

E acrescento que fiquei muito desiludida consigo por causa deste post.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.01.2012 às 19:03

Cris, lamento que fique desiludida, mas é a minha opinião, concordo que para quem não tem rendimentos abaixo de um certo nível os descodificadores deveriam ser gratuitos, mas não consigo concordar com quem diz que o processo é um desastre.

Vejo sim muito aproveitamento politico por parte de muita gente, vejo também aproveitamento económico por parte de quem tem interesses económicos, mas não consigo deixar de pensar que não podemos ficar parados no tempo...se assim fosse a esta hora ainda estávamos na televisão a preto e branco.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Paulo Pinto a 10.01.2012 às 00:06

"mas não consigo deixar de pensar que não podemos ficar parados no tempo...se assim fosse a esta hora ainda estávamos na televisão a preto e branco."

Mas quando veio a emissao a cores os televisores a preto e branco mantiveram-se em perfeito funcionamento...ou seja sempre que houve um avanço acrescimo tecnologico a anterior tecnologia manteve-se.

Assim se passou nos radios quando a emissao passou a ser em stereo , os receptores mono, continuaram a funcionar do mesmo modo que quando veio o RDS , todos os equipamentos "antigos" ou sem essa tecnologia funcionam na mesma. Assim com o TDT deveria se ter passado,

Queriam "pôr" mais qualidades nas emissoes televisivas? Disponibilizavam essa tecnologia a quem o desejasse e nao como uma IMPOSIÇÃO.
Imagem de perfil

De Sofia a 06.01.2012 às 10:48

Bem, este é um assunto que dá que falar....
Eu por acaso já tenho há bastante tempo e estou satisfeita. E se até os meus avós com os seus 70 anos aderiram, usando a antena que tinham (do século passado hehe) é porque realmente vale a pena.
Sinceramente não sei se cobre ou não todas as zonas do país, mas tenho a certeza que se assim for, esse facto vai ser colmatado e o problema resolvido.
Sem imagem de perfil

De Orlando Rodrigues a 07.01.2012 às 00:47

Caro Jorge,
Deveria lamentar cada palavra que escreveu no seu artigo e pedir desculpa aos milhares de portugueses que, como eu, não vivemos no céu como o senhor.
Veja como anda longe da realidade:
- Os problemas colocam-se em todo o país e não apenas no interior. Eu vivo no litoral, a 15 km (Este) de Leiria, numa freguesia e vila com cerca de 6 mil eleitores, e há muitos casos, sobretudo no centro da vila, que NÃO há cobertura da TDT e terão de recorrer à DTH (comprar um kit complementar à PT = parabólica). Esse equipamento para a DTH custa 77 eur + a instalação. Isso é que é a TDT? satélite???
- Nos restantes locais onde há alguma cobertura as pessoas não têm apenas de comprar o descodificador (valor a partir dos 35 eur, sem HD, pois com HD a partir dos 45) e adquirir ainda uma NOVA ANTENA e AMPLIFICADA, cujo custo mínimo é 75 eur. Tudo isto SEM os custos de instalação de um técnico. Ou seja, as pessoas estão a desembolsar acima dos 150/200 euros, pois nesta altura os técnicos e vendedores aproveitam-se da situação (ganharam a lotaria!).
- Eu já comprei um descodificador, mas não basta. A
"velha" antena (com cerca de 7 anos) e o amplificador não bastam para ter o sinal. Segundo informação dos técnicos estou numa zona de cobertura PARCIAL!!
E após adquirir os novos equipamentos ninguém me garante ter recepção em qualidade. Os vizinhos da aldeia que já fizeram estes "investimento" queixam-se de muitas falhas da TDT, sobretudo à noite, e da má qualidade da emissão.
- Por outro lado, os técnicos da "querida" PT ignoraram os sucessivos avisos/pedidos da Junta de Freguesia para adaptar o retransmissor analógico existente à tecnologia digital.
- Os 12,8% que a ANACOM aponta como possibilidade de não terem TV só pode ser uma piada! Venham a esta zona do litoral e vejam, e caminhem um pouco mais para as zonas interiores desta região e vejam o que se passa!
- Dizer que basta adquirir um descodificador é pura MENTIRA. Toda a gente vê que isto não passa de mais um negócio para quem vende antenas, televisores e descodificadores.
- porquê a mudança se ficaremos apenas com os mesmos 4 canais? Ao menos deveríamos ficar com os restantes canais da RTP, para os quais pagamos a taxa na factura de electricidade. No país vizinho a mudança não provocou esta onda de sobresaltos e ainda trouxe mais canais às pessoas.
- O que beneficiamos com a mudança? Pior qualidade da recepção de sinal, como se pode ver. Movimenta-se a economia do país é certo, gasta-se dinheiro, enche-se os bolsos à PT, coitadinha, que tem milhõezinhos de lucros à custa de quem tem e de quem não tem, querem lá saber...
- se acha que estou a exagerar venha cá à minha freguesia que mostro-lhe...Ah, ja agora, hoje liguei para a PT a questionar por ter apenas cobertura parcial. A resposta primeira foi: "porque não adere à MEO TV e resolve já o problema? Por 10 eur/mês tem ainda mais canais"... Diga-me, o que responderia a isto? Ainda acredita nos bonzinhos dos Srs da PT? São bonzinhos pra nós, querem DAR-NOS uma TV Digital! Fantástico! Senão perdemos o comboio!!
Caro Sr, para haver comboio primeiro é preciso carris! E não são as pessoas que os pagam nem põem. Nós pagamos o bilhete (e os impostos, claro), e, neste caso já o pagamos há muito na factura da EDP. E, já agora, eu não quero comboio, prefiro TGV.
Nem todos vivem na cidade como você, ignorando que Portugal é muito mais que o sitio onde você vive. Mas acho bem que continue a defender a classe política ignorante da realidade das gentes rurais, excepto na época de eleições... e para cobrar impostos, claro. Faz-me lembrar os tempos medievais...
Bem, mas o testamento já vai longo, e palavras leva-as o vento.
E agora que a ANACOM voltou atrás e adiou o desligamento dos transmissores, dando razão a tantas vozes, que não a sua, talvez algo possa mudar... para melhor!



Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.01.2012 às 22:39

Lamento mas não retiro o que disse, como já reconheci, quanto à cobertura não tenho a certeza, portanto reconheço que posso estar errado, quanto ao resto, mantenho o que disse.

Jorge
Imagem de perfil

De LUIS SANTOS a 12.01.2012 às 21:39

Em Portugal toda a gente tinha 4 canais de TV grátis.
Porque é que não contuinua a ter?
O Estado que assuma os custos desta mudança.
Só os burros não entendem nem dá para discutir

Luis Santos

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D