Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Manuais escolares caros

Imagem do Expresso

 

Há coisas que não terminam de me fazer confusão, lembro-me de há uns anos atrás o anterior governo ter feito um despacho que obrigava os manuais escolares a serem utilizados pelo menos em 3 anos consecutivos... imagino que terá sido mais uma daquelas leis que são feitas na hora porque ficam bem na fotografia, mas que não são para levar a sério... mais uma de tantas outras.

 

Cá em casa há duas crianças com meses de diferença de idades, durante muito tempo andaram na mesma escola com um ano de diferença, agora são dois anos, certo é que não me lembro de alguma vez algum dos manuais escolares ter servido de um para o outro. Mesmo na mesma escola, todos os anos os livros e manuais são diferentes do ano anterior e não há forma nenhuma de se evitar ter de comprar novos e de se gastar centenas de Euros.

 

Eu e o meu irmão levamo-nos 4 anos de diferença, mesmo assim, lembro-me perfeitamente de que a maioria dos meus livros do secundário na Venezuela deram para mim e para ele.. .porque apesarv dos 4 anos de diferença, eram os mesmos.

 

Estes dias alguém me fez chegar o link para uma noticia que alguém relata em primeira mão como são as coisas na Holanda, chamou-me a atenção o seguinte:

 

"Em primeiro lugar, os livros são gratuitos. São entregues a cada aluno no início do ano lectivo, com um autocolante que atesta o estado do livro. Pode ser novo ou já ter sido anteriormente usado por outros alunos. No final do ano, os livros são devolvidos à escola e de novo avaliados quanto ao seu estado. Se por qualquer razão foram entregues em bom estado e devolvidos já muito mal tratados, o aluno poderá ter de pagá-los, no todo ou em parte.

 

Obviamente que as lojas estão, a partir de Julho/Agosto, inundadas de artigos apelativos mas nas escolas a política é a de poupar e aproveitar ao máximo." 

 

Ora, por cá faz-se precisamente o contrário, todos os anos as escolas escolhem manuais escolares diferentes, todos os professores fornecem listas intermináveis de materiais que para além de serem diferentes para cada disciplina, numa pedem uma régua de 30 cms e noutra uma de 40, em muitos casos nem chegam a ser utilizados. Será que era assim tão difícil que no início do ano os professores se juntassem e fizessem uma lista razoável de materiais que pudesse servir para todas as disciplinas e permitisse poupar dinheiro aos pais?

 

O Caso dos livros e manuais escolares é gritante, se pegarmos num manual de há dois anos da R. e o compararmos com o actual do N., que até são de editoras diferentes, o que verificamos é que o conteúdo e até muitas das imagens são os mesmos, mas é claro que o professor exige o novo e aí do aluno que não o comprar.. porquê? e o que foi feito da lei que exigia a manutenção dos manuais em anos consecutivos?

 

Como diz o artigo, em Portugal cada início de um ano escolar é uma dor de cabeça para os pais que sabem que uma boa parte do seu salário terá que ser guardado para livros e material escolar, mas será que tem mesmo que ser assim?, não digo que se passe para um sistema como o Holandês, eu já ficava contente com o da Venezuela, será que com o país em crise não haverá forma de obrigar escolas e editoras de livros a cumprir a lei? Senhor ministro da educação, em nome da poupança, em nome da austeridade, não haverá forma de enfrentar os lobys e toda a gente que ganha muito dinheiro com a educação dos nossos filhos?

 

Jorge Soares

publicado às 23:13


14 comentários

Imagem de perfil

De sentaqui a 11.01.2012 às 00:11

Tive oportunidade de ver um exemplo igual ao da Holanda, mas na Finlândia, há uns anos atrás. Entrei nas salas de aula e vi que os livros não eram novos , mas estavam impecáveis, já por aqui , aparecem sempre novidades que por vezes são-no só na capa.
Quanto ao material o desplante é ainda maior, porque sei de professores que exigem algum material de marca.
Penso que algumas editoras até fazem de propósito para que se tenha de escrever nos livros e assim ficarem à partida fora de serviço no ano a seguir.
Enfim, até parece que vivemos no país das maravilhas e que nadamos em dinheiro para alimentarmos umas quantas editoras.
Será que os nossos governantes não se apercebem destas coisas?
Um post oportuno Jorge, espero que as tuas palavras surtam o efeito desejado.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 22:59

O Pior é que escolas e professores alimentam tudo isto...e quem paga são os pais....
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 11.01.2012 às 08:57

"todos os anos as escolas escolhem manuais escolares diferentes". É mentira.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 09:23

Queres tu dizer que sou eu que tenho azar e eles mudam sempre no ano em que os meus filhos entram nesse ano?

É porque até agora tem sido sempre assim, nunca conseguimos re-utilizar um manual de um ano para o outro...

Jorge Soares
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 11.01.2012 às 10:38

Parece-me que sim.De 3 em 3 anos pode-se mudar. Nas escolas por onde tenho andado uso o mesmo manual já há mais de 3 anos. Às vezes o meu manual tem uma gralha que o dos alunos já não tem pois as editoras fazem revisões todos os anos.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 23:00

Então eu devo ser o pai mais azarado do mundo... é que até agora, e a minha filha já está no sétimo ano, não deu para aproveitar um manual...estranho não?
Sem imagem de perfil

De maria a 11.01.2012 às 16:06

No mínimo os manuais estão em vigor 2 anos consecutivos!!! Contudo poderá ter acontecido o filhote que está no ano "à frente" usar o manual que está no seu 2ºano de vigência e ai vai ter de ser alterado... creio que neste momento a maioria dos manuais tem um período de vigência de 4 anos. Cumprimentos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 23:01

Maria, e alguém zela porque as escolas cumpram?.. é que quer-me parecer que por cá não se cumpre, eu pelo menos não dei porque se cumpra... acho que a partir e agora vou passara fazer de policia dos livros.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Ladrão de Açucar a 11.01.2012 às 12:03

olá Jorge; a lei diz de 3 em 3 anos podem mudar e eu tive a sorte de apanhar uma no teu distrito que aceitou a coisa bem e á conta disso poupei em 2 anos umas centenas de euros porque um amigo que andava num ano á frente me emprestou os livros todos.
O mesmo não aconteceu com este ano com a mudança de escola ,e em que só gastei..... mais de 300€ em manuais, sem contar com os extras que os profs pediram.
Infelizmente nas escolas não há normalização das regras a nivel nacional em que deveria ser tudo igual, e depois vemos escolas que começam ás 8h, outras ás 8.30H; outras com horários só de manhã e que a ultima aula termina ás 17h. Acabar com os ranquings das escolas e mais uma serie de coisas...
Acho que as escolas poderiam começar aceitar os livros usados e empresta-los na biblioteca e tentar acabar com este negócio de roubo descarado .
Belo post e como sempre oportuno.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 23:03

Pelos vistos é uma questão de sorte..e cá em casa temos sempre azar...

As escolas deviam incentivar a re-utilização dos livros, os professores deviam dar o exemplo, mas a verdade é que isso não acontece
Sem imagem de perfil

De Maria a 11.01.2012 às 14:12

É o lobby das editoras! Neste país há lobbys para tudo e ganham sempre as guerras. É impressionante...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.01.2012 às 23:03

É quem se lixa é sempre o mexilhão
Imagem de perfil

De golimix a 12.01.2012 às 11:51

Mais um artigo muito pertinente e que nos calha a todos, nos bolsos, é claro!
Não será preciso dizer-te que todos os anos algum professor "inventa", além dos livros cadernos de actividades e manuais já previstos para esse ano, a ideia luminosa de comprar mais um manual (isso calha a uma ou outra disciplina, e o meu filho vem sempre com recado - a "professora diz que é só x euros".
No ano passado, quando foi a altura das provas de aferição a professora "cismou" de sugerir, isso foi o que ela disse numa reunião de pais - "que sugeria" - a compra de um livro com as provas de um ano transato, ora decidimos não comprar, primeiro porque nos parecia estúpida toda aquela preocupação instilada nas crianças com as provas de aferição e depois porque a realização das ditas estava disponível na net. Pois sabes que tive que acabar por comprar! A senhora começou a dar como trabalhos a ditas provas, começaram a resolvê-las lá na escola, enfim chegou a dizer ao meu filho "ficas a olhar , como não tens o livro". Não estivemos para chatices, até porque tínhamos outras preocupações em mente, mas de facto não é justo nem sensato este consumismo de manuais, livros, e afins.
Bjs para todos
Sem imagem de perfil

De Joana a 14.01.2012 às 22:05

Mais uma vez a tocar em cheio numa questão que ate parece simples de resolver... Será que nunca ninguém pensou nisso? Na Suíça também e como na Holanda, os livros são entregues ao alunos no inicio do ano e entregues no fim, e se estiverem em mau estado os alunos tem que pagar. Também acho que as escolas deviam e podiam tentar implementar um sistema desses...

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D