Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Protestos na Grécia contra os planos de austeridade

Imagem do Público

 

"Nós não somos a Grécia" é uma das frases mais repetidas nos últimos tempos, é verdade, nós não somos a Grécia, mas hoje todos deveríamos olhar para o que se passa em Atenas e nas restantes cidades deste país e sentirmo-nos um pouco gregos.. 

 

Já nem sei por quantos planos de austeridade passou a Grécia, cada vez que é necessário mais dinheiro para fazer face a pagamentos de tranches da dívida é certo e sabido que há um novo rol de condições para a libertação da ajuda e um novo plano de austeridade. Esta vez para além de muitas outras coisas, exige-se um corte de 25% no salário mínimo nacional, corte que pode chegar aos 35% no caso dos jovens solteiros..

 

O problema não é este plano de austeridade, o problema é que este vem somar a todos os sacrifícios que já foram exigidos aos gregos nos últimos tempos...  planos que na verdade não resolveram nada. Quase dois anos depois da entrada da Troika na Grécia,  dois governos e muitos sacrifícios depois, a verdade é que ninguém vê melhorias na situação económica deste país, pelo contrário, a economia está em queda livre e não se vislumbra em lado nenhum o fundo do poço.

 

Entretanto o que se vê é um povo que cada dia enfrenta mais dificuldades para sobreviver e que a cada dia que passa vai perdendo um pouco mais a esperança e a paciência. 

 

Evidentemente tem que haver um limite para o que se pode exigir a um país e um povo, se as coisas continuam assim haverá um momento em que não haverá mais por onde cortar ou exigir, nessa altura a Troika fará o quê? simplesmente abandonará a Grécia à sua sorte? ou arrepiará caminho e passará a olhar para tudo isto de outra forma?

 

Assustador mesmo é sabermos que a receita que está a ser aplicada por cá é a mesma, e por muito que nós não sejamos a Grécia, também não estou a ver que os resultados  sejam brilhantes... era bom que os nossos governantes olhassem para o que se passa na Grécia com olhos de ver, e pensassem se realmente querem mesmo seguir com esta receita que está a levar os gregos ao abismo... é que como diz o velho ditado.. quando vires as barbas do vizinho a arder...

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16


12 comentários

Imagem de perfil

De sentaqui a 13.02.2012 às 14:34

Com a política que está a ser adoptada no nosso país acredito que mais tarde ou mais cedo vamos passar pelo mesmo que os gregos estão a passar.
Gostava de me enganar.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.02.2012 às 23:28

Não me aprece que estejas enganada... .. mas desejo msmo estar enganado e que tu também estejas.

Jorge
Imagem de perfil

De miilay a 13.02.2012 às 16:06

Jorge, eu quando vejo o que se passa na Grécia, penso logo no nosso Portugal, como será o nosso futuro? Principalmente dos nossos filhos?
Isto assusta mesmo!
Um Bom Dia
miilay
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.02.2012 às 23:28

Quer-me aprecer que vai ser um futuro turbulento... mas espero estar enganado
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 13.02.2012 às 19:13

"Nós não somos a Grécia", mas sempre que vejo as notícias sobre os gregos, fico sempre a pensar que podemos ser nós daqui a uns tempos.
Tenho muita pena de ver um país com tanta história, tanta cultura nas ruas da amargura. As pessoas estão absolutamente cansadas de sacrifícios e continuam a pedir-lhes cada vez mais, quando elas já pouco têm para dar.
É lamentável e tenho muita pena dos gregos...
Actualmente vivemos numa fase em que não há democracia, há regras ditadas pelos de fora... há Governos depostos sempre que alguma coisa corre mal e parece que o povo já nem tem direito de voto... Quem manda é a Troika, quem manda são os interesses de meia dúzia de camelos que dizem "vocês são lixo e vamos enterrar-vos cada vez mais e nós vamos enriquecer às vossas custas". Onde está a democracia? Para que andamos nós a votar se os de fora nos lixam com ratings, juros absurdos e decidem os nossos destinos em favor deles?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.02.2012 às 23:30

Assim de repente parece que o sonho Europeu virou uma forma qualquer de neo colonialismo.. não é? e o futuro parece cada vez mais negro.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 14.02.2012 às 11:16

Completamente. O sonho Europeu é muito lindo na teoria, mas na prática, é o que se vê. Estamos a reboque da Alemanha, que com estas "ajudas", são eles que recebem uma boa parte dos juros...
Os EUA vão dando a sua opinião (ontem foi mais outra da Moody's e lá continuamos nós a descer pelo cano) de que os países europeus são lixo ou para lá caminham e destabilizam os mercados financeiros, ganham eles porque o euro lá vai desvalorizando, ganham os (bancos) alemães, porque ganham horrores à custa dos juros que pagamos e o povo, seja ele alemão ou grego ou português, é que se lixa, como sempre!
Governos atrás de Governos sã derrubados... vem alguém de fora, dizem que somos lixo, vem outro diz que vamos precisar de ajuda, os Governos vêem-se obrigados a demitir ou perdem nas eleições seguintes e agora temos uma Europa da direita e parece-me que nós todos andamos a ser manipulados com isto tudo... OS nossos votos são manipulados, somos roubados e andamos a encher os bolsos de uns e a perder valor monetário...
Completamente, lá se foi o sonho Europeu... I had a dream...
Imagem de perfil

De golimix a 13.02.2012 às 21:59

Ainda hoje vinha no carro a ouvir as notícias e a pensar...
A Grécia berço da democracia um País cheio de história e está à beira da rutura, nós os grandes e intrépidos navegantes estamos de olhos no chão e mãos no coração olhando estas notícias e África o berço da humanidade, um continente que tem tanto de riqueza como de problemas... Alguém me explica o quê correu mal e onde?
Triste evoluir do destino que não foi travado enquanto havia tempo! Triste caminhar para um túnel onde a luz que aparece são as chamas da revolta, da raiva, da agonia de quem não tem mais para dar a quem tanto pede!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.02.2012 às 23:38

O que correu mal?... ora ai está uma excelente pergunta... sabes, o ser humanos é sempre capaz do melhor e do pior. Vivemos numa época em que parece que quem governa e toma decisões só é capaz do pior... melhores tempos virão...acho eu.

Jorge
Imagem de perfil

De Sofia a 13.02.2012 às 22:16

Infelizmente vejo aqui o nosso futuro enquanto país. E é triste, depois de tudo o que o POVO lutou por construir vêm uns senhores da treta e deitam tudo abaixo.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.02.2012 às 23:38

Olá Sofia..

Pois é.. olhamos para a televisão e vemos-nos a nós daqui a uns tempos..e o pior é que parece que não podemos fazer nada para mudar as coisas.
Sem imagem de perfil

De José Correia a 11.05.2013 às 18:40

Como se poderia parar com esta austeridade e melhorar a economia.

De uma vez por todas convençam-se que só a redução da jornada de trabalho poderá melhorar as coisas. Depois da revolução industrial em que as máquinas começaram a fazer o trabalho de muitas pessoas e o desemprego subiu imenso, só com a diminuição da jornada de trabalho (depois de muita luta) se entrou num período de prosperidade. Desde então, apesar de todas as evoluções tecnológicas (muito maiores do que as da revolução industrial) nunca mais houve uma efetiva redução do tempo de trabalho. As políticas atuais de mais horas de trabalho, menos feriados, reforma em idade mais avançada tem piorado imenso este efeito normal. Se não se fizer nada o desemprego continuará a aumentar ao ritmo do desenvolvimento tecnológico. Só uma redução do tempo de trabalho e consequentemente de um aumento do tempo de lazer e para dedicar à família é que se pode reverter este ciclo vicioso atual e converte-lo num ciclo virtuoso que inclusivamente pode fazer crescer a produtividade, a economia ao contrário do que nos dizem. Faço um desafio a todos os sociólogos e economistas para fazerem um estudo sério sobre o impacto da redução da jornada de trabalho na economia e no bem estar das pessoas.

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D