Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O que é preciso para que uma criança seja feliz?

 

Imagem de aqui 

 

A adopção é antes que mais um acto de egoísmo, as pessoas adoptam porque tem o desejo de ser pais, é em segundo lugar um acto de amor. É necessário muito amor para se conseguir receber uma criança, um perfeito estranho em nossa casa, passar por cima dos problemas, dos preconceitos, e fazer  dessa criança que tantas vezes tem problemas de saúde, psicológicos ou ambos, um ser humanos feliz e normal. É claro que para mim, esta capacidade de amar uma criança não tem nada a ver com raças, com credos, com gostos ou com preferências sexuais. Ou se tem ou não se tem a capacidade de amar as crianças e isso é válido para filhos biológicos ou adoptados.

 

A capacidade de amar é algo que nasce com cada um de nós, todos somos capazes de amar, talvez haja quem tenha mais facilidade de expressar esse amor e quem feche o que sente na sua concha, mas não há quem não saiba amar. Hoje no parlamento debateu-se a capacidade de amar... e por incrível que pareça, o amor saiu derrotado... hoje, os nossos deputados decidiram que só pode amar quem cumpre as normas e os standards, quem teima em ser diferente,  não pode amar.

 

Não é nada de que não estivesse à espera, afinal já todos sabemos que para os senhores deputados o que conta não é o amor ou o bem estar das crianças, o que conta são os interesses políticos e partidários... podemos acreditar que a maioria dos deputados do CDS tenham votado em consciência, mas alguém acredita que os deputados do PCP, que votaram todos contra, o tenham feito?

 

Segundo o DN, há em Portugal perto de 23000 crianças que estão a ser criadas e educadas por homossexuais, para os nossos deputados estas crianças não tem os mesmos direitos que o resto das crianças, gostava de perceber porquê. Afinal, o que é preciso para que uma criança seja feliz?, um pai e uma mãe?, então e os milhares, muitos milhares de crianças que só tem um pai, ou uma mãe, ou dois pais, ou duas mães, não tem direito a ser felizes?

 

Jorge Soares

publicado às 19:52


41 comentários

Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 25.02.2012 às 13:03

Este tema é difícil, as opiniões são muito fortes e é normal as pessoas chocarem muito devido às diferenças de opiniões.
Sem qualquer arrogância da minha parte e sem querer ofender ninguém, devo dizer que Portugal é ainda um país de vistas muito curtas e muito preconceituoso. Na minha gigante ingenuidade, eu até achava que estávamos a evoluir nesse aspecto, mas do que tenho visto acerca deste assunto, não estamos a evoluir assim tanto.
Nem todas as pessoas são preconceituosas em relação à adopção por homossexuais, mas parece-me que a maior parte o é. Bastou ver a votação dos deputados e sendo os políticos um reflexo da nossa sociedade, está tudo dito.
Será que os homossexuais não sabem tratar de crianças e amá-las, tal como os heterossexuais? Será que os homossexuais não sabem ensinar valores às crianças? Acham que os homossexuais são desprovidos de valores morais? Será que vão ensinar os pequenos a roubar, por exemplo? Como o Jorge disse e muito bem, todos temos a capacidade de amar. E todos temos a capacidade de fazer mal. Defeitos e virtudes há em todos as raças, credos e orientações sexuais. Será que os homossexuais não podem estar capacitados a criar crianças? Será que o amor que têm para dar é diferente dos outros? Amor e carinho não é igual em todas as pessoas?
Quantas crianças são criadas por pais heterossexuais e negligentes?
Os preconceituosos justificam-se que as crianças criadas por homossexuais podem vir a ser elas mesmas homossexuais, por exemplo, quando regra geral, os homossexuais são filhos de pais heterossexuais, portanto isso, esse raciocíno a mim não faz sentido.
Falam que as crianças seriam alvo de preconceito, como se os homossexuais não soubessem eles mesmos o que isso é e como se não estivessem capacitados para lidar com essa situação. Aliás, se não existissem preconceitos, não era preciso estarem preocupados com esses preconceitos homofóbicos, porque pura e simplesmente não existiriam.
Preconceitos, já todos sofremos na pele, seja porque se é loira, ou se é um cromo, ou porque se é gordo, ou porque se é negro. E também nós mesmos somos preconceitosos nalgumas situações, ninguém é perfeito, certo? Quantos de nós já contaram ou se riram com piadas sobre gays ou sobre negros ou sobre loiras?
Infelizmente vamos sempre sofrer preconceitos ao longo da vida, mas este em relação à não adopção por homossexuais vai continuar a ser um preconceito legal.
Já alguém perguntou às crianças orfãs se se importariam de viver com homossexuais? Nunca vi ninguém querer saber da opinião delas e não vejo ninguém incomodado em defender verdadeiramente os interesses das crianças. Porque não perguntam aos meninos mais crescidos, se se importariam de ser adoptados por homossexuais, por exemplo?
Somos todos pessoas, vivemos todos debaixo do mesmo céu, partilhamos do mesmo ADN, será que as diferenças são assim tantas? Não posso crer nisso.
Porque não dar liberdade de escolha? Ninguém está a dizer a ninguém como se deve viver a vida (até porque isso nunca é algo linear), trata-se apenas de dar mais uma escolha e um incentivo ao amor... acho eu.
Imagem de perfil

De golimix a 26.02.2012 às 20:12

Susana escrever muito é bom =)
Só queria dizer algo, a votação dos nossos deputados parece-me, isto também na minha "santa ignorância", que não esteve relacionada como que pensavam mas sobre o que o partido lhes ditava.
Tenho é uma imensa pena que eles sejam o representativo da nossa população. Embora concorde, com muita pena minha, que refletem o que a maioria da nossa sociedade, de vistas curtas pensa.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 26.02.2012 às 23:50

Susana... concordo com a golimix, escrever muito é bom, principalmente se o que dizemos faz sentido..e podes ter a certeza que tudo o que escreves faz sentido, muito sentido.

Obrigado pelos teus comentários

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D