Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ninguém disse que ter filhos é fácil, ou, Adopção, palavras de uma mãe II

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Tinha o assunto meio esquecido, passou algum tempo desde que coloquei no blog as palavras daquela mãe sobre os seus filhos.. ia dizer adoptados, mas isso iria contra o que eu penso, não há filhos adoptados, há filhos, ponto final. Há pouco, enquanto tentava, sem grande sucesso diga-se de passagem,  servir de árbitro na disputa eterna entre as duas mulheres mais crescidas cá de casa,  lembrei-me do assunto...

 

Quem tem filhos sabe que educar e formar não é tarefa fácil, à medida que eles vão crescendo vamos vendo como vão ganhando vida e sobretudo vontade próprias, vida e vontade próprias que normalmente os vão colocando cada vez mais longe dos sonhos e ideais que alguma vez tivemos para eles. 

 

De entre os comentários que a senhora me deixou no post, gostava de realçar o seguinte:

 

"eu adoptei uma fratria, a mais velha quase com seis, vocês adoptaram que idades? quantos foram acusados por simulação de maus tratos, ou foram afastados dos vossos círculos sociais e familiares por mentiras dos vossos filhos? QUANTOS JÁ TIVERAM PROBLEMAS COM A JUSTIÇA? a minha consciência está tranquila, o meu coração partido e a minha saúde mental em risco, já não sei porque vivo, respiro e trabalho por eles e para eles, para lhes dar o melhor, apesar dos roubos e de todos os problemas causados - não é esta a educação que lhes dou, nem o futuro que quero para eles. Não há rosas neste mar, só espinhos, e graças a Deus que para a maioria das pessoas não é assim."

 

É duro ler estas palavras,  mas quem lê o comentário original e os seguintes, fica a pensar que a culpa de tudo isto é de as crianças serem adoptadas, se em lugar de adoptar ela tivesse tido sucesso nos tratamentos de fertilidade não passaria por nada disto... é isto que se entende das palavras dela... mas será isto verdade?

 

É claro que não, há dois ou três dias alguém me contava sobre como tinha deixado a filha e uma amiga desta num centro comercial, quando voltou tinha a polícia à espera, a amiga da filha, filha biológica de alguém com educação e creio que sem grandes problemas, tinha sido apanhada a roubar numa loja... para ter problemas com os filhos não é necessário adoptar, basta ter filhos, de uma forma ou outra todos estamos sujeitos a isso e não são poucas as vezes em que as coisas correm mal.

 

É evidente que adoptar não é fácil, principalmente quando as crianças estão renitentes e tem esperança de que a família biológica as venha buscar, mas nunca ninguém disse que o era, de certeza que ninguém educa os seus filhos para que eles caiam no mundo da droga, mas de uma forma ou outra todos conhecemos casos em que isso acontece, e acontece com todos os filhos, sejam eles biológicos ou adoptados.

 

Cada vez que leio uma história destas fico mais convencido, nunca havería devoluções se as pessoas olhassem para as crianças adoptadas não como os parentes pobres da família, os coitadinhos que tiveram imensa sorte porque nós os encontramos e os retiramos da pobreza e do sofrimento, e sim como os seus filhos, aqueles que precisam e merecem ser amados, porque tal como qualquer outra criança, eles só conseguem amar se sentirem que o são.

 

O maior de todos os problemas é que a maioria das pessoas continua a falar de filhos biológicos e adoptados e a dar significados diferentes às duas coisas, quando na realidade só deveriam falar de filhos... porque é disso que se trata, de filhos.

 

Ninguém disse que ter filhos é fácil, eu sei do que falo, basta seguir a tag filhos aqui do blog para perceber que por cá também já tivemos a nossa dose, mas fomos nós que escolhemos ser pais, não foram eles que escolheram ter pais, e somos nós que devemos aprender a lidar com eles, as suas personalidades, as suas virtudes e os seus defeitos, se as coisas que esta mãe conta são motivo para devolver as crianças, alguém me explica para onde devolvo os meus...

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04


12 comentários

Imagem de perfil

De sentaqui a 26.02.2012 às 23:24

Não concebo a palavra" devolução" quando se trata de um ser humano.
Eu devolvo uma coisa que comprei e que tem defeito, que se rasgou, que descolou ou com outra avaria qualquer, mas devolver um coração, certamente não há lojas que o aceitem.
A palavra filho é sobejamente forte para que não se trate como uma coisa e quem os tem, sejam biológicos ou adoptados, deve estar preparado para aceitar defeitos e qualidades.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:34

Há coisas que são muito dificeis de perceber... mesmo

Jorge
Sem imagem de perfil

De lagoa_azul a 27.02.2012 às 09:12

Olá Jorge,

Devolve-os para o quarto que é onde eu devolvo o meu quando pisa o risco e fica de castigo, ou então, devolve-os para umas mini férias junto dos avós, sei que os avós fazem maravilhas
Aliás penso que é para onde se deve “devolver” os filhos (biológicos ou adotados)
O meu filho também já teve a sua fase e nem sempre foram rosas e nem sempre foram espinhos. A minha missão é ir aparando os espinhos para que possam florir rosas.

Boa semana.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:37

Olá

Pois.. é o que eu faço.. muitas vezes.. a vida é feita de pétalas e de espinhos, não há volta a dar..

Jorge
Imagem de perfil

De Kok a 27.02.2012 às 11:11

Afinal nada na vida é fácil. Porque ser pai ou mãe o deveria ser?
Tem que ser uma aprendizagem mútua constante.
Infelizmente nem sempre quer aos pais, quer aos filhos lhes são proporcionadas condições nem têm conhecimentos para que tal aconteça.
Uns pais que sistematicamente estejam ausentes do convívio com os filhos, 10 ou mais horas por dia...
Não é fácil, de facto!

1 abraço!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:39

É verdade que cada vez é mais difícil ter tempo de qualidade para os filhos e restante família... mas fazemos o melhor que se pode...

Abraço
Jorge
Sem imagem de perfil

De pássaro viajeiro a 27.02.2012 às 12:02

Olá, Bom-dia.
O comentário da senhora que serve de propósito ao seu post, em meu entendimento define-lhe a personalidade: muito fraquinha, por sinal.
Diz a senhora: “não é essa a educação que lhes dei”
Obviamente nunca se terá interrogado se lhes deu a mais conveniente ou a melhor, ou se simplesmente lhes deu alguma. Deu-lhes, isso sim, o que em seu entendimento acha ter sido educação, ou seja, aquilo que conhece como valores.
Mais do que uma educação desajustada, é incomparavelmente mais pernicioso para o desenvolvimento dos filhos, o/ os exemplos dos progenitores.
Tenho para mim que os filhos, independentemente dos seus próprios caracteres e personalidades, espelham sempre nos seus comportamentos futuros, o reflexo dos procedimentos dos pais.

Uma boa semana.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:44

Acredito piamente que todos fazemos o melhor possível... incluindo esta mãe, os meus posts tem a ver com a forma como ela encara a adopção e como parece achar que todos os problemas que tem com os filhos tem a ver com o facto de serem adoptados...

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Rosinda a 27.02.2012 às 18:51

Como sabes eu tenho cinco filhos. Nãos os comprei na loja, não escolhi a cor dos olhos, nem do cabelo.
Mas escolhi tê-los. Educar um filho não é tarefa fácil. Passei horas a conversar com eles e muitas vezes pensava que deviam nascer com livro de instruções...
Cresceram, são pessoas correctas, alguns já têm filhos... mas a preocupação é para sempre.
Em relação a essa triste coisa de devolver uma criança, é revoltante!
"Parir é dor, criar é amor..."
Roinda
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:46

Olá Rosinda

Escolhemos tê-los, já sejam biológicos ou adoptados, fomos nós que escolhemos ser pais..e somos nós que temos que aprender a viver com eles... sempre..e a preocupação nunca se acaba...

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 27.02.2012 às 22:01

Jorge não vou acrescentar nada de novo ao dizer que educar não é uma tarefa difícil, é uma tarefa EXTRA-MEGA (usando o linguarejar do meu pequenote) difícil.
Como se diz na gíria "quem tem filhos tem cadilhos"
Há dias de rosas e dias de espinhos, esperamos é que os botões floresçam.
Mas não trocava os "cadilhos" e os espinhos por nada deste mundo =)


Boa semana
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 27.02.2012 às 22:48

E não há nada que tenha mais valor no mundo que os sorriso de um filho.... vale de certeza pro todos os espinhos que se possam coleccionar.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D