Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Porque é que nós nunca seremos Suíços?

por Jorge Soares, em 13.03.12
Não queremos mais férias Férias, referendo 

 

A Suíça é o país dos referendos, ademocracia é  levada quase ao extremo, há uns tempos referendaram a diminuição dos impostos, ontem foi uma proposta dos sindicatos que pretendia aumentar o período de férias de quatro para seis semanas.

 

Acreditem ou não, tanto a proposta para diminuir os impostos, como a do aumento das férias, saíram derrotadas, sendo que no referendo de ontem o não ganhou com 66 % dos votos.

 

Se bem se lembram por cá Passos Coelho e os seus ministros começaram a ser vaiados precisamente quando se anunciou que não havia tolerância de ponto no Carnaval para ninguém, e será de certeza muito mais vaiado quando disser que também não há na Páscoa. 

 

A maior diferença entre dois países é sem dúvida nenhuma o seu povo, evidentemente nenhum governo português teria a infeliz ideia de referendar uma diminuição de impostos, não conheço ninguém que não ache que paga impostos a mais... mesmo que na realidade paguemos menos que em muitos outros países. Referendar o aumento em 50% os dias de férias?... mas alguém dúvida do resultado mesmo que fosse só um dia de aumento?

 

Um dos motivos que as pessoas alegaram para votar não foi o facto de que isso poderia colocar em causa os seus ordenados, as pessoas tem a noção de que as pequenas empresas, 90% das empresas do país, teriam muitas dificuldades em sobreviver depois de uma medida como esta..a isto eu chamo ter consciência da realidade, eles pensam sabem que para terem emprego e bons salários tem que haver empresas capazes de os pagarem.. 

 

Os Suíços trabalham 42 horas por semana, festejam seis feriados nacionais, nós trabalhamos 40 horas, tínhamos 14 feriados e estamos muitos chateados porque vão passar a ser 10... a produtividade é uma palavra muito em voga, há muita gente que tem dificuldades em perceber porque é que se repete tanto que somos um país de baixa produtividade... eu nem acho que seja assim tão difícil de perceber, basta olhar para a forma como nós olhamos para estas questões... certo certo, é que Portugal nunca será a Suíça e nós nunca seremos suíços....

 

Outras das coisas que foi referendada ontem foi a criação de um Drive In sexual ... o sim ganhou... por cá como seria?

 

Veja a Notícia da RTP:

 

 

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:07


9 comentários

Sem imagem de perfil

De José A a 13.03.2012 às 23:37

Não foi este mesmo povo que negou por duas vezes a entrada na comunidade europeia? Porque será?
Pura questão de mentalidades. O equilíbrio faz parte do povo suíço. O que nos faz falta é simplesmente equilíbrio nas acções, tanto na política como na cidadania. Temos que "penar" muito para nos aproximar dos suíços...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2012 às 22:38

Olá José

Concordo...falta-nos equilíbrio..e consciência cívica ...e vontade de mudar..

Pelo rumo que estão a tomar as coisas, temos que penar muito para muitas coisas.

Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 14.03.2012 às 00:21

Cada país é um país, e tal como dizes nós nunca seremos suíços, com tudo o que isso possa significar de bom ou de menos bom, porque afinal por lá não é tudo tão azul como nós cá deste lado vemos.
Agora eu gostava era de ver a questão da produtividade debatida como ela deve ser. Não é por haver mais ou menos feriados que neste país à beira-mar plantadp se produz menos... Há páises com altos índices de produtividade que trabalham menos horas semanais e têm mais férias que nós portugueses. A produtividade começa no local de trabalho em horário de expediente, se é que me faço entender. Eu vivi o exemplo disso mais do que uma vez, e uma das fábricas fechou cá e deu de frosques para o leste, e porque terá sido? Posso dar o exemplo que eu conheço: eu fui temporária durante um ano e depois assinei com a fábrica por seis meses, portanto estive lá por 18 meses. Na última linha em que estive, o trabalho que eu fui aprender tinha como meta 16/18 peças por hora. Eu comecei logo com 12, pouco tempo depois já estava com as 16 e quando dei por mim já ia em 20 e depois cheguei às 25 sem esforço e ainda me sobrava tempo. A isso chama-se produtividade. E não o fiz por ser contractada, fi-lo porque dou o melhor de mim no local de trabalho, e além disso eu sabia que não era por estar a dar mais trabalho que o pessoal da fábrica que ia ficar no final do contracto. O que sei é que aprendi a fazer todos os trabalhos da linha, e as mulheres da fábrica não se davam ao trabalho de fazer mais que aquilo que era haibitual. Faziam-no devagar e sem stress para não se cansarem... e ainda reclamavam quando a qualidade devolvia uma peça. Portanto produtividade tem algo mais que se lhe diga. Basta ver o caso da Auto-Europa, das regalias que os trabalhadores têm, dos direitos e da produtividade que de lá sai. Os portugueses são muitas vezes absentistas, por tudo e mais alguma coisa, vão vezes demais ao wc para descansar ou para fumar, tomam demasiados cafés, passam demasiado tempo na internet. Se em cada dia de trabalho cumprissem o seu dever, ou um pouco mais, a produtividade era maior. Em todo o caso, apesar de eu não ter este comportamento, entendo muitas vezes a frustração que leva ao mesmo. São os baixos salários, são as más condições de trabalho, os patrões que querem escravos e ninguém o quer ser, como é óbvio. Eu passei à escravatura, e continuo a fazer o melhor que consigo mesmo odiando de morte o que faço, e vou guardando os sapos que vou engolindo, um dia quem sabe faço uma sopa com eles para oferecer a quem me pôs neste lugar. Há neste país uma enorme diferença entre trabalhar numa empresa nacional e numa estrangeira ou mesmo numa multinacional. (já estou a milhas do tema... eu sou assim)
Portanto como vês, nós não somos mesmo suíços... mas nem os suíços aguentariam patrões e políticos como os portugueses.
:-)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2012 às 22:46

Olá Xana

A ideia do post também não era dizer que deveríamos ser Suíços... era só para chamar a atenção para a diferença de mentalidades...porque é disso que se faz um país..das mentalidades.. e as nossas são sempre pequeninas e mesquinhas...

Mas como sempre, tu estás cheia de razão no que dizes...

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 14.03.2012 às 12:54

Ui! O que tu foste fazer! Falar da Suíça!
Jorge não somos Suíços e ainda bem! Somos Portugueses com tudo de mau ou bom que dai advém.
Não gosto da neutralidade sou uma mulher de sangue quente =)
Agora a sério. Achas que aguentávamos mais impostos? Não com estes ordenados miseráveis que temos! Se faz sentido pagar mais para termos uma forte apoio público, claro que faz! O que é de todos deveria ser melhor e não o contrário! Falo de Escolas Públicas, Hospitais, Centros de Saúde,estradas, linha férrea,... enfim tudo aquilo para o que deveríamos lutar para que fosse EXCELENTE! Mas para pagarmos mais impostos também teríamos que ter ordenado que se visse.
Quanto aos feriados e férias, Já por muitas vezes "discutimos" no teu blogue este assunto. Não é com mais horas que aumentas a produtividade! É com funcionários felizes, conscientes da importância do seu trabalho, reconhecidos pelo patronato e muitas vezes pelo Estado. Tens muitos países com feriados e mais férias do que nós que tem uma economia pujante.
Não Jorge não queria ir para a Suíça. Tenho algumas colegas que até já emigraram para lá. Ganham muito mais do que eu e são mais reconhecidas profissionalmente.
Mas eu quero ficar neste nosso Portugal, lutar para que ele fique melhor, lutar por aquilo em que acredito, e esperar que um dia alguém na Suíça fale no seu blogue "Porque é que não somos Portugueses!" ;)
Sonhar faz bem à alma e a utopia, mesmo inatingível, faz-nos caminhar!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.03.2012 às 22:52

Olá

Bom.. eu também não quero ser suíço.. ainda que não me importava muito de ter a qualidade de vida dos suíços.. nota que eu disse dos suíços, não dos emigrantes portugueses na Suiça.. que isso é outra história.

Também não era pelos impostos que o post ía.. mas já que perguntas.. sim, eu acho que aguentávamos mais impostos... se tivéssemos serviços decentes e como deve ser.. se os impostos fossem utilizados como deve ser.. se me dessem saúde e educação como deve ser.. eu não me importava de pagar mais impostos... é claro que não tenho nada disso.. mas não tenho porque há muita gente que não paga o que deve..e depois não há dinheiro e sem dinheiro não há coisas e sem coisas eu não quero pagar mais impostos e.... pescadinha de rabo na boca... uma coisa que odeio, na vida e no prato.

A ideia era mostra a diferença de mentalidades e culturas e a diferença que isso faz no sucesso ou insucesso de um país.

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 15.03.2012 às 11:54

Bem, no fundo temos a mesma opinião.;)
Sempre achei que os impostos deveriam ser pagos sem fugas, de ninguém nem de nenhuma espécie.
E tal como te disse os serviços Públicos deveriam primar pela excelência! Com o nosso dinheiro bem gasto.
Só um aparte, eu deveria realizar um estudo analítico, que não é feito no Público, (ainda não sei porquê) e que custa 485 euros, um ordenado mínimo! Mas se os nossos impostos fossem bem utilizados isso não aconteceria. Os cuidados de saúde que deveriam ser acessíveis a todos não o são, e isso revolta-me visceralmente!

Quanto a mentalidades, realmente a Portuguesa precisa de uma volta de 180º.

LMaria
Sem imagem de perfil

De Joana a 14.03.2012 às 23:19

Eu já vivi na Suíça e cá em casa há 50% de genes suíços. O mais extraordinário para mim, e que sempre admirei e que as pessoas vão votar, e foi lá que aprendi que a sociedade somos todos nos. A votação nao se questiona...
Mas concordo com os comentários anteriores, (in)felizmente nao e o no. feriados e pontes, mas com a qualidade das horas de trabalho. E nao se trabalha na Suíça todos os dias até tarde, os horários são de facto cumpridos, as regras de funcionamento são claras e bem estabelecidas e todos as conhecem, etc.
Enfim... Nos adoramos viver em Portugal, mas muitas vezes penso que poderíamos viver melhor lá.
Imagem de perfil

De Kok a 16.03.2012 às 21:37

Òh Jorge, Eu nem gosto dos queijos suíços pá!!
Sem discordar que a sociedade suíça esteja bem mais consciente do que a portuguesa (nunca fui à Suíça nem nunca me interessou documentar-me sobre o assunto), creio todavia que foram várias gerações que os levaram ao ponto em que estão; e também creio que tendo consciência da forma como são aplicados os seus impostos e de como são governados sem "maningâncias" nem habilidades "under table" a consciência política e social dos suíços é esclarecida.
Ou seja, sabem o que querem e como lá chegar.
E também sabem que não serão "torpedeados" pelo caminho!
Daí que não seja surpresa o resultado do "coiso"! Perdão, do referendo!

1 abraço!

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D