Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não devolvemos os subsídios porque queremos ficar bem na fotografia

 

O primeiro-ministro argumentou nesta terça-feira que o Governo poderia dar uma “imagem precipitada” de Portugal se repusesse os subsídios de férias e de Natal no final de 2014

 

 

E eu que pensei que era porque não ia haver dinheiro suficiente para tal coisa, afinal, é só porque o senhor primeiro Ministro não quer que a malta fique mal na fotografia.

 

Ó senhor primeiro ministro, ouça lá uma coisa, se o senhor tem assim tanta certeza que está a correr tudo bem e que não vamos precisar de voltar a estender a mão para pedir mais carcanhol, devolva lá os subsidios à malta, é que sabe, o povo tem mais com que se preocupar, com as contas para pagar por exemplo, queremos lá saber se ficamos bem ou mal na fotografia.

 

Jorge Soares

publicado às 23:41


18 comentários

Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 11.04.2012 às 01:03

Quando penso que já não consegue dizer mais besteira...
- O homem supera-se!
Possas, nunca vi um politico explicar-se tanto.
Parecendo que não - cansa!
Só ele e JESUS a justificar a derrota do Benfica contra o Sporting.
- ARRE!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:44

Olha que entre ele e o Jesus,.. e tu achas que ele se explica?.. mas se o homem só mete os pés pelas mãos e diz asneiras

Jorge
Imagem de perfil

De poetazarolho a 11.04.2012 às 07:30

“País de ficção II”

Num país de ficção,
Passos Coelho amas-nos ou não ?
há agora a Troika dominação
terminará com a crise ou não ?
combustíveis em inflação
electricidade em ascensão
é tudo por uma boa razão
é para pagar o prémio de gestão
e o Zé em acelerada putrefacção
não liguem é apenas ficção

Num país de ficção,
onde 13º mês jamais, então ?
onde as maternidades não passarão
onde existe cada passarão
onde a saúde é obsessão
onde a dívida é uma fixação
e sobe por hora um milhão
a produtividade é espelho da remuneração
é bom viver com as calças na mão
não liguem é apenas ficção

Num país de ficção,
onde existe sempre uma canção
para nos libertar a emoção
da mágoa que nos enche o coração
por não vermos evoluir a nação
por não soprar vento de feição
que nos liberte a imaginação
nos permita alcançar a próxima estação
há agora a Troika dominação
Passos Coelho amas-nos ou não ?
Imagem de perfil

De golimix a 11.04.2012 às 12:13

Esta fotografia está um bocadito desfocada de mais para o meu gosto!
O que me estranha é que há quem ache isto tudo lindo, muito bem organizado e bem feito!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:45

Olá

Pois.. custa entender como é que há pessoas que o defendem com unhas e dentes.... basta ler os comentários ao post anterior...

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 12.04.2012 às 09:19

Nem vi. Sabes, são muitas as vezes que comento sem ler os restantes comentários, depende do tempo.

Mas já agora, deixaste-me curiosa. No entanto, não devem ser diferentes do que vou ouvindo, e pasmando...

Bjs
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 11.04.2012 às 13:26

Está tudo doido, é que só pode.
Dizem que este ano não vão haver mais medidas de austeridade, mas a verdade é que vão mesmo haver, só que camufladas de impedimentos de pedidos de reformas antecipadas, encerramentos de postos de Segurança Social e outros serviços, implementação de uma Taxa do Comércio (que vamos ser nós que vamos acabar por a pagar), fusões na agricultura (de onde resultam mais despedimentos)... bom, e mais há-de vir. É uma questão de prestarmos atenção. Arranjam sempre alguma maneira de nos irem ao bolso...
Estes políticos, em vez de se preocuparem com o povo que governam, estão mais preocupados com o que os dos outros países pensam de nós?
Eu já não percebo nada disto; realmente com o Passos Coelho e seu executivo, isto é o "custe o que custar"... mesmo!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:48

Olá Susana

Há muito que se percebeu que tudo o que eles dizem é para ler ao contrário..se eles dizem que não vai haver mais austeridade é porque vai haver de certeza, se eles dizem que voltamos aos mercados em 2013..a malta já sabe que deve ser lá para 2018.. ou nunca....

Quer-me aprece que com estes senhores é tudo me cima do joelho e a ver para onde sopra o vento...

Jorge
Sem imagem de perfil

De lagoa_azul a 11.04.2012 às 13:31

Este senhor faz-me lembrar pessoas que dizem:
- Ai e tal o que é que depois as outras pessoas (troikas e afins) vão pensar e falar de mim.

Não há paciência! Nem aturar isso de vizinhos, familiares ou conhecidos quanto mais ouvir um PM a dizer essas bacoradas.
Assim de repente ao ouvi-lo sinto-me do século passado, estilo discurso do tempo da minha avó!

Ai que saudades que tenho do quatro de dezembro de mil novecentos e oitenta! Já não me recordo se fiz festa de aniversário, mas é o que o PM merecia. (vão lá também investigar-me, dai a nada nem exprimir opiniões podemos)


Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:51

É o governo da aldeia, quando eu vivi na aldeia é que tinha que ouvir a minha mãe com o que diziam as vizinhas... fugi eu para a cidade para me livrar delas... porque raio é que agora tenho que levar com este palerma?

Jorge
Imagem de perfil

De sentaqui a 11.04.2012 às 14:08

É pena que este senhor e os seus acólitos estejam mais interessados," no parece bem" do que no povo português.
Eu até nem sou fotogénica e não me importava nada que ele me devolvesse a mim e a todos o dinheirito que me roubou, sempre dava para pagar mais umas coisas e dinamizava um pouco mais a economia.
Só os burros como eles não entendem que se tiram tudo, não se pode gastar, aumenta o desemprego e o poder económico vai por água abaixo.
Não são preciso cursos de gestão ou economia para entender estas coisas.
Cambada de anormais!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:52

Não te importavas tu e não se importava ninguém... agora temos um primeiro ministro que se preocupa com a má língua das vizinhas.. só nos faltava mesmo esta.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Portuga Sofredor a 11.04.2012 às 14:54

Este 1º tem tanto nível intelectual como o porteiro da Universidade onde lhe deram o curso de trapaceiro.
Não resisto em transcrever aqui o que li noutro blog.
"Passos Coelho descobriu um destino a dar aos serviços públicos de excelência, divide-os em bocados pequenos e usa estes para os inocular nos outros serviços que apresentem problemas de qualidade, isto é, usa-os num processo de inseminação artificial com vista à sua clonagem.

Esta é a teoria do Passos Coelho que entende que os portugueses são idiotas, a realidade é outra, ao desmembrar os serviços de excelência está a destruí-los e a promover a competitividade dos serviços privados. Ao encerrar a Maternidade Alfredo da Costa o governo está a promover o negócio das maternidades privadas que em tempos já floresceu em Lisboa. Só que a partir de determinada altura a classe média e os mais endinheirados percebeu que era melhor esquecer a criadagem dos hospitais privados e apostar na qualidade dos públicos, o negócio privado caiu.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:56

Mas sabe uma coisa... eu começo a achar que somos mesmo idiotas.. só isso explica que se tenha elegido tal figura para primeiro ministro e que agora, ante todo este chorrilho de asneiras.. ele continue lá e mal se ouçam as vozes a reclamar.

Jorge
Imagem de perfil

De Kok a 11.04.2012 às 16:33

Pois! E de fotografias percebes tu.
Ele só deve perceber (será) de negativos...

1 abraço!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:56

Ele?.. nã, ele não percebe mesmo nada de nada... tira-lhe os bonecos por trás e vais ver que não resta nada.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 14.04.2012 às 16:45

ESTE SENHOR, FOI CRIADO EM BERÇO D'OURO! NÃO PASSA DE UM SUBSERVIENTE DA TROIKA. É ILEGAL OS CORTES NOS SUBSÍDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL, PORQUE ESTES FORAM AUTORIZADOS PELA PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIOS DAS FINANÇAS E DO PLANO, ATRAVÉS DO DECRETO-LEI Nº.-496/80 DE 20 OUT., NO CAPÍTULO IV - DISPOSIÇÕES FINAIS - ARTº.17º, DIZ QUE "OS SUBSÍDIOS DE NATAL E DE FÉRIAS, SÃO INALIENÁVEIS E IMPENHORÁVEIS", OU SEJA, QUE AOS MESMOS, NÃO SE PODE DESVIAR, PERDER E NÃO PODEM SER PENHORADOS. O SENHOR DEVE "CORTAR", É A ESSA "TRUPE" TODA (230 ou mais) DEPUTADOS, QUE NÃO FAZEM ABSOLUTAMENTE NADA! Termino com esta frase de Miguel Torga: "Somos, socialmente, uma colectividade pacífica de revoltados. É um fenómeno curioso. O país ergue-se indignado, moureja o dia inteiro indignado, come, bebe e diverte-se indignado, mas...Não passa disso! Falta-lhe o romantismo cívico da agressão"!
Sem imagem de perfil

De Portuga Sofredor a 04.05.2012 às 14:49

Um perfeito cretino...

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D