Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 A fumar na Cama

Imagem de aqui 

 

Eu sou suspeito, não fumo e nunca fumei, como imaginam é natural que o fumo me faça confusão, assim como entendo que a quem fuma lhe faça confusão que o governo insista em desterrar os fumadores para becos cada vez mais fundos e mais escondidos.

 

O barulho sobre o encerramento da maternidade quase fazia a coisa passar despercebida, hoje na assembleia da República o ministro da saúde anunciou que vem aí uma lei que diz que passa a ser proibido fumar dentro de carros onde viajem crianças,  presumo que seja a mesma lei que vai limitar a venda de álcool a maiores de 18 anos.

 

Assim á primeira vista parece-me uma medida sensata, acho que já ninguém duvida que o fumo do tabaco faz mesmo mal à saúde, a maioria pensará que só acontece aos outros, todo o mundo se lembra de alguém que fumou a vida toda e morreu cheio de saúde... Mas a  verdade é que o fumo mata muita gente, todos conhecemos alguém que morreu de algum dos vários tipos de cancro causados pelo fumo do tabaco, é evidente que quem fuma é livre de escolher viver menos tempo e morrer de cancro, mas convém que escolha morrer sozinho, quem não fuma não escolheu tal coisa.

 

Parece-me do mais elementar bom senso que sabendo as pessoas que o tabaco faz mal à saúde, evitem fumar em ambientes fechados onde estão outras pessoas e em particular crianças, o problema é que todos os dias vemos pessoas que fazem tábua rasa deste bom senso e não se inibem de fumar, mesmo que dentro do carro esteja uma criança de meses. Não é nada raro ver mulheres que deixaram de fumar e tomar café mal souberam que estavam grávidas, mas mal nasce a criança esquecem completamente tudo isto e passam a fumar na presença dos filhos em qualquer lado... então, mas o que fazia mal durante a gravidez não faz mal depois?

 

Na verdade é triste que o governo tenha que legislar sobre coisas como estas, o bom senso e a inteligência das pessoas deveria ser suficiente, a realidade mostra-nos que as pessoas são egoístas, acham sempre que o seu direito a fumar onde e quando lhes apetece se sobrepõe aos direitos de quem não fuma e até à saúde dos seus filhos e restantes familiares. Nestas alturas ninguém se lembra que os direitos de cada um de nós terminam exactamente onde começam os das pessoas que nos rodeiam, esse é um dos principios básicos de se viver em sociedade.

 

Porque tem o governo que legislar sobre coisas que deveriam ser do bom senso e dos bons costumes?... porque bom senso e bons costumes são coisas de outras épocas, talvez até de outros lugares.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:29


40 comentários

Sem imagem de perfil

De Cris a 11.04.2012 às 22:24

parece que vou ser a primeira a comentar. Concordo com tudo o que escreveste. Mas acho que vais ser insultado (e eu também) por muitos fumadores inveterados que acham as nossas opiniões fundamentalistas, e vão utilizar o argumento do fumo dos escapes dos carros. Já vivi isso. Eu até iria mais longe na lei. Por exemplo, quando estou à espera do autocarro numa paragem a céu aberto, por que é que tenho que levar com o fumo do parceiro do lado nas narinas? Porquê? Pronto, falei, venham daí os insultos...
Sem imagem de perfil

De Cris a 11.04.2012 às 22:28

Esqueci-me de dizer que já fui fumadora. Felizmente nunca muito viciada e há muitos anos que não ponho um cigarro na boca, aceso ou não. E peço desculpa a todas as pessoas que possa ter incomodado com o meu fumo.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 11.04.2012 às 22:29

E muitos mais exemplos se poderiam dar... também já tive esta conversa muitas vezes... mas não é por isso que vou deixar de dizer o que penso... venham os insultos... que eu não perco uma boa disputa

Jorge
Sem imagem de perfil

De Portuga Sofredor a 12.04.2012 às 13:55

Não sei porque razão terá de ser insultada.
Fumei durante 35 anos e agora estou exactamente como você.
Não fumo e não suporto que fumem junto a mim e detesto, (odeio) os escapes de autos.
Tenho carro sim senhor... venham de lá os insultos .
Mas quero comprar um auto com motor eléctrico... (quando tiver dinheiro.)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:17

A verdade é que há muita gente pouco tolerante.. eu entendo a Cris, porque já tive esta conversa muitas vezes e sei até onde as coisas podem chegar..

Eu também quero um carro eléctrico.... mas com os preços a que eles vão aparecendo.. acho que é um desejo difícil de se concretizar.

Jorge
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 11.04.2012 às 23:54

Que parvoíce. Eu também não fumo. Acho vergonhoso fumar-se à porta das escolas - professores e alunos.
Já agora deviam proibir que as pessoas fumassem em qualquer sítio ao pé de crianças.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:17

Concordo... infelizmente o civismo e o bom senso não são suficientes.
Sem imagem de perfil

De Edgar a 12.04.2012 às 01:25

Não me parece ser necessário recorrer ao insulto para vos demonstrar que a proibição é fútil e inútil... não é com atitudes autoritárias que se forma uma melhor sociedade... querem-se preocupar realmente com a saúde das crianças comecem por aquilo que elas comem, principalmente nas escolas mas também em casa, comecem a ler os rótulos dos produtos que consomem em casa e talvez comecem a perceber que nem tudo é como parece...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 08:31

Tem toda a razão, há muitíssima gente que não tem o menor cuidado com a alimentação das crianças, eu tenho dois filhos e todos os dias vejo o que os colegas dos meus filhos levam para o lanche na escola, desde bolicaos a batatas fritas há um pouco de tudo... mas, em que é que isso invalida o facto que aqui se discute?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De lagoa_azul a 12.04.2012 às 09:35

"..eu tenho dois filhos ..."

então Jorge?!! o que é que fizeste ao outro? Pareceste-me aquela anuncio ...sou um anónino apressado!

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 10:21

Eu queria dizer " eu tenho dois filhos em idade escolar" .. faltou uma parte :-)
Imagem de perfil

De naterradosplatanos a 12.04.2012 às 18:50

Jorge," You have three children , not two "!
Qt ao que dizes, e como sabes, não é assim óbvio pois nem toda a gente tem "senso". Qt ao teu comentador Edgar não compreendo porque acha "fútil e inútil" pois alguns hão-de cumprir a lei como já a cumpriram no local de trabalho, nos recintos desportivos, nos transportes etc.etc . Portanto sempre há-de valer a pena!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:20

Eu ia dizer dois filhos em idade escolar... mas faltaram ali umas palavrinhas...

Concordo, de uma forma ou outra as pessoas terminam por interiorizar, muitíssima gente duvidava da revisão anterior da lei... e afinal foi um sucesso... esperemos que agora também seja assim.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Edgar a 14.04.2012 às 18:04

Ok eu repito, não é com atitudes autoritárias que se forma uma melhor sociedade... esta é a frase a reter no meu comentário... a questão dos alimentos serve apenas de exemplo, ok!!??? Caso contrário vamos proibir crianças a menos de 100m de um automóvel, ou em garagens fechadas pois os gases emitidos pelos carros são tão ou mais nocivos que os cigarros, ou então proibir o uso de combustiveis fosseis... isto é só um exemplo podia estar aqui o dia todo a dar exemplos mas o que interessa mesmo reter do meu comentário é que mais proibição não é igual a mais civismo ou educação...
Sem imagem de perfil

De lagoa_azul a 12.04.2012 às 09:33

Bom dia Jorge,

Acho bem que na falta de civismo que afeta terceiros se emanem leis de proibição. Tudo o que seja para proteger as crianças, desde que dentro do bom senso claro, é bem-vindo.

Observo que há pessoas fumadoras que não respeitam o espaço de não fumadores, contudo existem muitas que o fazem.
Sou fumadora, nunca fumei dentro do carro, e mesmo em espaços públicos onde ainda é permitido fumar, opto sempre por deixar o fumo para espaços abertos, e isso não me transtorna nem dai advém qualquer mal a mim ou mal ao mundo, pois quando quero suicidar-me suicido-me sozinha.

O que me inquieta nesta lei é a proibição num espaço privado, local que a cada um de nós diz respeito, pois parece-me que o interior do nosso veículo automóvel é nosso, pensava eu. Receio que a aprovação de semelhante lei abra alas a que, hoje proíbem uma nossa ação num espaço que à partida deveríamos mandar nós, o nosso carro, amanhã lembram-se de proibir ações dentro da nossa própria casa, no outro dia lembrem-se de proibir uma outra coisa, incluindo o que podemos dizer ou não na presença de crianças.

E assim se não tomarmos atenção, e questionarmos o que vai para além do que à partida é uma boa medida, sem nos apercebermos entramos num caminho que considero perigoso para o cidadão, que reconheço que muitos têm falta de bom senso e défice democrático, mas em contrapartida existem muitos outros que são bem conscientes.


Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:27

Há muitas outras leis que são válidas dentro de espaços privados... por exemplo, é proibido maltratar crianças em qualquer lugar... é proibido dar-lhes bebidas alcoólicas, e muito mais exemplos haverá... não é por estares dentro de algo que é teu que deixas de estar sujeita a cumprir as leis..e não me aprece que nos outros casos as pessoas sintam que isso é uma invasão da sua privacidade.

A verdade é que há muitos fumadores que não tem o civismo, a inteligência ou ambos que lhes permita perceber que há limites para o seu direito a fumar...e não me parece que com campanhas e educação se chegue lá.. afinal há anos que os maços dizem que fumar mata e não me aprece que isso tenha alguma influência.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Mini_Saia a 12.04.2012 às 09:48

Bom dia Jorge,
Apesar de ser fumadora e de considerar que o meu "vício" dá muito dinheiro ao Estado, acho desumano fumar ao pé de uma criança! Não fumo no carro quando estão crianças no banco de trás e sempre que tenho um não-fumador ao meu lado, pergunto se se importa que fume. É uma questão de bom senso e de educação, por isso acho ridículo o Estado sentir necessidade de legislar sobre o assunto.
Contudo, não posso concordar com um comentário anterior a este que se refere ao fumo da pessoa que está ao nosso lado na paragem de autocarro.
Sim pode incomodar, mas repare numa coisa: o autocarro quando está lá parado não incomoda também? Aquele calor infernal e aquele fumo que quase sufoca não fazem mal à saúde? Lembro-me de fazer grandes apneias enquanto vivi em Lisboa
Mais, se o objectivo desta lei é assegurar o bem estar da criança, não acha que deviam proibir a venda de fast food e de doces ás criancinhas? É que, caso não tenham reparado, os números de crianças diabéticas e obesas são assustadores e tendem a aumentar! É que mais tarde aparecem os AVCs (primeira causa de morte em Portugal!).
Não vou entrar em grandes discussões, apenas quis deixar a minha opinião. Acho que o Estado marginaliza os fumadores, mas também sei que o faz porque somos demasiado egoístas para apagarmos um cigarro mesmo sabendo que está a incomodar a pessoa do lado...
A falta de civismo leva a isto e os outros apanham por tabela.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:32

Olá

Acho que o estado abdicava de bom grado do dinheiro que tu lhes dás...

É evidente que muitas outras medidas poderiam ser aplicadas, mas eu acho que esta é importante, porque há muitíssima gente que não tem o menor civismo. Quem tem preocupações com a saúde dos seus filhos não tem porque sentir-se marginalizado, porque de certeza que não fuma no carro com as crianças lá dentro.. logo, não será afectado pela lei, não achas?

Jorge
Sem imagem de perfil

De Mini_Saia a 13.04.2012 às 10:18

Caro Jorge, acha mesmo que o Estado abdicaria de bom grado do dinheiro que ganha à custa dos fumadores? Por favor não me venha com o argumento dos custos do SNS porque não há nenhuma prova de que só os fumadores têm doenças oncológicas. Uma coisa é certa, os fumadores dão milhões ao Estado todos os anos.
Continuando, o Estado marginaliza sim os fumadores e passo a explicar porquê. Com esta medida, o Estado está a interferir na minha esfera privada. O carro é meu e a liberdade de acender ou não um cigarro também. O Estado não pode utilizar o pretexto de "é para o bem das criancinhas" para decidir o que eu faço naquilo que é meu, naquilo que EU paguei para ter!
Não acha que era muito melhor/mais eficiente apostar em programas de consciencialização da população para os riscos do fumo do cigarro? Não seria melhor prevenirmos esses comportamentos através da educação escolar? Eu penso que sim.
Digo-lhe mais, hoje o Estado está a marginalizar os fumadores (diz "tu que és fumador, não podes fumar dentro do TEU carro se lá estiverem criancinhas!"), amanhã estará a tomar decisões sobre o que podemos ou não comer em nossa casa. Assim começam os abusos...Lá chegaremos!
Tem razão quando diz que a lei não me afecta, tendo em conta que tenho respeito por quem está ao meu lado, mas irrita-me o facto do Estado se achar no direito de limitar as minhas acções!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 13.04.2012 às 10:38

Antes de mais, se me continuas a tratar por você eu vou-me ver obrigado a utulizar a mesma forma contigo... eu não gosto que me tratem por você.

Vamos colocar a questão de maneira um bocadinho diferente.

Há uma lei que diz que não deve maltratar as crianças, nem dentro dos carros nem em qualquer lugar, também achas essa lei uma invasão da tua privacidade dado que a casa ou o carro são teus e lá dentro podes fazer o que te apeteça?

É claro que podíamos utilizar qualquer outro exemplo... há muitas leis que nos inibem de fazer coisas dentro de nossa casa, porque as leis são pensadas sempre em prol do bem maior.... eplo menos deveriam ser.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Mini_Saia a 13.04.2012 às 11:02

Jorge,
Não digo que o teu ponto de vista esteja errado/menos certo do que o meu. O que digo é que o Estado em vez de investir numa boa educação dos seus cidadãos (para prevenir situações desagradáveis), prefere criar leis que nos limitam no nosso próprio espaço. Eu não critico o propósito desta lei (a sério que não!), critico é o modo como o Estado está a proteger as crianças.
Como disseste e muito bem, há leis que nos proíbem de agredir crianças. Não podia concordar mais com essas leis! Mas no entanto essas leis são desrespeitadas a torto e a direito. Aqui na minha terrinha costuma-se dizer que "uma palmada na altura certa faz milagre", ou seja, as pessoas continuam a ver nas agressões a melhor forma de educar. Porquê? Porque o Estado falhou nas campanhas contra a violência contra as crianças.
O que quero dizer com esta conversa toda é que se não nos empenharmos em mudar as mentalidades (o único modo de o conseguirmos é através da educação!), essas leis nunca vão servir para nada. Não te esqueças que mais vale prevenir que remediar...
E continuo a achar que o Estado não tem o direito de mandar palpite sobre o que faço ou não dentro do que é meu.
Imagem de perfil

De energia-a-mais a 12.04.2012 às 12:30

Olá Jorge. Realmente também concordo - o Governo não deveria ter de legislar sobre este tipo de coisas...Mas na minha opinião acho que não o deveria fazer - seria muito mais importante existir um verdadeiro programa de formação cívica nas escolas, local priviligiado para se mudar mentalidades. Não apostar em legislação que não irá mudar nada e apenas levará a verdadeiras caças à multa, além do que se o estado vem regular uma coisa destas então terá que legislar muitas outras coisas mais (quantas horas se passa a ver televisão, os anúncios que levam a comportamentos alimentares errados, apanhar sol nas horas de calor - os pais que levam os filhos bébés para a praia e os deixam horas à exposição solar não estão a prejudicar a sua saúde? e podiamos pensar em milhentas....)
Não são as leis que mudam os comportamentos - a educação sim...mas isso já vimos que o nosso governo não acha importante

Teresa
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:34

Olá

Pois, era bom que as pessoas tivessem a educação, o civismo e a inteligência para que estas leis não fossem necessárias, mas a verdade é que não tem..e não me aprece que seja com campanhas e educação que se resolva..

Jorge
Sem imagem de perfil

De Catarina a 12.04.2012 às 12:33

Bom dia a todos :)
Ainda não tinha lido o post de hoje e já numa resposta a um comentário do post da MAC abordei este assunto indo ao encontro da opinião do Jorge :))) É bom saber que não sou a única a achar esta medida absurda por achar que deveria ser desnecessária... Sou fumadora ocasional, isto é, apenas fumo socialmente em "festas", mas já fumei amiúde e nunca fumei no carro, em casa, em restaurantes e hospitais, deixei de fumar quando estava grávida e nunca fumei na presença do meu filho, até porque tento evitar dar o exemplo. É possível fumar respeitando os outros, sim senhor, e não custa assim tanto, basta não se ser egoísta ;)))
Ah, e parabéns pelo blog, gosto muito ;)))
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:36

Olá Catarina

A verdade é que se todos fossem como tu a lei não seria necessária, ela até poderia existir, mas ninguém se importaria, porque ninguém fumaria na presença das crianças... mas sabemos que a realidade não é essa, e estamos muito longe de conseguir mudar mentalidades com campanhas e educação

Obrigado pela simpatia

Jorge
Sem imagem de perfil

De Catarina a 13.04.2012 às 00:01

Não tem que agradecer nada, eu é que lhe agradeço a partilha de um modo de pensar e de estar na vida com os quais eu me identifico inteiramente :)))
Campanhas e educação "oficiais" e forçadas não levam a lado nenhum, até porque o público alvo nunca se interessa verdadeiramente por ensinamentos impostos, principalmente, se o "educador" for algum representante oficial do Estado, se me faço entender :)
Temos que ser muito mais subtis e um exemplo disso é o seu blog e outros semelhantes, pode crer que quem vem aqui, mesmo não concordando com as suas opiniões, fica a refletir sobre elas e quem sabe, não muda a sua própria opinião?
E também somos todos nós, em casa, enquanto educadores dos nossos filhos, netos, sobrinhos, afilhados e etc, que temos que ir mais além do "não se faz isto e não se faz aquilo" dando o exemplo, sobretudo dando o exemplo. É disto que muita gente se esquece, infelizmente!

Imagem de perfil

De golimix a 12.04.2012 às 13:59

Numa coisa concordo contigo não deveria ser preciso uma lei para que as pessoas terem bom senso. Digo PESSOAS e não fumadores porque felizmente nem todos precisam de legislação para se comportarem condignamente. O meu pai foi um grande fumador (fumou 40 anos cerca de 1 maço/dia ou mais) e nunca o fez perto de nós, muito menos dentro de casa! O meu irmão idem aspas e muitas pessoas que conheço. E o mesmo se passa com as beatas atiradas para o chão a poluírem o nosso querido planeta azulzinho. Eram apagadas na parede e arrumadas no bolso até ao próximo caixote do lixo.
Mas é assim...É necessário uma lei proibitiva a legislar comportamentos que deveriam ser o comum e não a excepção.
Sem imagem de perfil

De Cris a 12.04.2012 às 17:25

Eu com 10 anos habilitei-me a levar uma lambada por protestar com o meu pai por ele estar a fumar à mesa enquanto eu estava a comer (sim, porque ele já tinha terminado e permaneceu na mesa). Tive que me calar e aguentar o fumo enquanto comia o meu peixe ( não sei porque me ficou esta gravada na memória...).
Imagem de perfil

De golimix a 12.04.2012 às 17:51

A mim ficou-me na memória a "bela ideia" do meu pai de me satisfazer a curiosidade quanto ao sabor do tabaco. Com 10 anos deixou-me dar uma passa e desde aí que me agonio só de pensar nisso. Acho que ele sabia muito bem o que estava a fazer, tramadinho!
Mas sempre teve respeito por nós e via-o sempre a fumar o seu cigarrito longe de casa, no Inverno ia para a garagem. E se estivéssemos no café, nunca fumava na minha mesa, levantava-se e ia fumar para outro local. E o meu irmão sempre procedeu como ele, mas não são os únicos, tenho alguns amigos que o fazem, sempre o fizeram, sem ser necessário nenhuma lei.
Os outros, bem... esses não foram agraciados com o divino civismo. Algo que se nota em muitas outras coisinhas simples e não só no tabaco, mas há coisas difíceis de legislar... e sentido cívico talvez seja uma delas!

Beijinho Cris =)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:38

Infelizmente a realidade é que esta lei é necessária.. civismo, bom senso,..são espécies em extinção nos tempos que correm.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Portuga Sofredor a 12.04.2012 às 14:02

No final das contas, acho que é mais uma lei para fingir que se trabalha lá ministério.
Sabendo eu, como são os portugas , já estou a ver a GNR a multar o pessoal no meio da serra do Gerês quando um gajo vai a ver as vistas a fumar e com os putos atrás aos saltos.
Toda a gente sabe, que, para se aplicar uma lei, 1º é preciso ter meios para a aplicar.
Depois de tudo..., até sobreiros protegidos por lei se podem arrancar que termina tudo absolvido... estão a ralarem-se para quê ?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:40

É verdade que a lei não será fácil de fiscalizar... mas também é verdade que a inconsciência e a falta de civismo abundam.. era bom que a lei existisse e ninguém se ralasse com o assunto, era sinal que todos respeitávamos a saúde dos nossos filhos.

Jorge
Imagem de perfil

De sentaqui a 12.04.2012 às 15:48

Na minha opinião este tipo de legislação só tem um objectivo: caça à multa. Outras legislações parvas se seguirão, há que ir buscar dinheiro seja aonde for.
Se não soubéssemos das asneiradas que este governo tem cometido até dava para pensar: Fantástico, como este governo se preocupa com o bem estar do povo!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.04.2012 às 23:43

Olá

Permite-me que esta vez discorde contigo. esta lei é necessária porque há muita gente que coloca o cigarro à frente da sua saúde e da saúde dos seus filhos... tivesse a nossa população um mínimo de inteligência e o civismo e a lei não serviria para nada.. porque ninguém fumava dentro do carro com crianças lá dentro.. infelizmente vejo muita gente chateada porque acham que lhes estão a tirar um direito..e ninguém se lembrado direito das crianças em viver sem fumo.

Quanto ao resto..tu sabes que concordo contigo

Jorge

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D