Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Adopção:Mudar mentalidades, é preciso!

por Jorge Soares, em 30.03.08

Mãos

 

Esta semana recebi um email de uma pessoa que é candidata individual à adopção e que me dizia o seguinte:

 

"Sou candidata singular a adopção. Inscrita desde Janeiro de 2005.

As técnicas disseram-me que os casais me passariam à frente"

Esta é uma das questões que mais vezes me fazem: os casais tem preferência sobre os candidatos individuais? É difícil responder, com base na lei, a resposta é não, na hora da entrega de uma criança a lei não distingue entre um casal e um candidato individual, portanto, e dado que supostamente existe uma base de dados nacional e uma lista de candidatos aprovados, a resposta a esta pergunta deveria ser: não, os casais não passam à frente dos candidatos individuais.

Mas a realidade é que o processo de adopção depende completamente das técnicas da segurança social, eu sempre achei que precisamente por este motivo,a famosa lista nacional nunca seria implementada. Se as técnicas olham de lado para os candidatos singulares..... não há nada a fazer, é uma questão de mentalidades, pessoas que olham de lado para mães e pais solteiros, pessoas que avaliam os outros por si  mesmas e que portanto descriminam, acham que os casais tem preferência. Sim, porque a técnica que disse que os casais passam à frente, está a descriminar.

Por acaso um dos melhores pais que conheço, é um senhor que foi candidato individual não só num, como em dois casos de adopção, um pai que adoptou primeiro uma criança de 6 anos, de outra raça...e passados uns anos, adoptou uma segunda criança e tem dois filhos maravilhosos que são a inveja de todos os que os conhecem. E é um pai solteiro, e foi candidato individual, felizmente para ele e para os filhos, as técnicas que o avaliaram não o descriminaram. Por outro lado, conheço mais de um caso de casais, avaliados e completamente aprovados como candidatos idóneos, a quem foram entregues crianças, e que terminaram por as devolver..... mas disso prefiro não falar.

É preciso mudar mentalidades, é preciso aceitar que as pessoas tem direito a viver a sua vida da maneira que preferirem e que se preferem viver sozinhas e serem mães e pais solteiros, já seja por adopção ou não, tem todo o direito a isso e não podem ser descriminados.


O grupo de email em que participo e donde se trata o tema da adopção é: nós-adoptamos

 

Jorge

PS:imagem retirada da internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:09


10 comentários

Sem imagem de perfil

De S@rit@ a 31.03.2008 às 14:05

Aí está uma posição com a qual concordo! Adopção por apenas uma pessoa. Então mas o que será melhor? Uma criança viver numa instituição qualquer, em que acaba por representar para o mundo pouco mais do que um número, ou viver e ter a possibilidade de ser feliz junto de um pai ou de uma mãe, para quem essa criança será o mundo?

Se uma pessoa sózinha não pudesse adoptar... então quase me daria vontade de perguntar... quando as pessoas com filhos se divorciam, as crianças devem ser tiradas aos pais e colocadas em instiuições? Afinal no fundo, o conceito é o mesmo!

Eu era pessoa para me candidatar a uma adopção! Sózinha!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 31.03.2008 às 23:47

Olá .

Bom, pelo pouco que tenho visto.. tu és pessoa para isso e muito mais.... :-)

Adoptar é algo que vem do coração, e todos temos direito a ter essa opção, e a ser tratados com respeito, se a o desejo vem de um casal, ou de uma pessoa singular, não deve importar, o que importa é que há alguém disposto a dar amor e carinho a uma criança que está carente desses sentimentos.

Beijos
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D