Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Ganhou Hollande, irá mudar a Europa?

por Jorge Soares, em 06.05.12

Hollande eleito Presidente:

 

Imagem do Público 

 

Poucas vezes uma eleição de um governante de outro país terá sido seguida em Portugal com tanta atenção, há quem acredite que o futuro da Europa e sobretudo da União Europeia, esteve hoje a votos em França.

 

Acho que todos temos a consciência de que o rumo das politicas económicas europeias tem estado nos últimos tempos nas mãos de dois governantes, Sarkozy e Angela Merkel, hoje os franceses apostaram numa mudança de rumo para as politicas que governam o seu país. Será que essa mudança será real e representará um novo rumo não só para a economia francesa mas para a economia europeia?

 

Representará François Hollande um novo rumo e um renascimento do projecto Europeu? 

 

Temos frescos os exemplos de Espanha e Portugal, em que a mudança de cor politica não se traduziu numa mudança real das politicas e sim em mais austeridade e sacrifícios, é claro que a França não é Espanha nem Portugal... mas...

 

 

Jorge Soares 

 

publicado às 21:57


46 comentários

Imagem de perfil

De aespumadosdias a 06.05.2012 às 22:16

Hoje pode ter sido 1 dia histórico para a Europa. Para além da Vitória da esquerda em França, o magnífico resultado da coligação Syrisa na Grécia pode dar uma nova esperança ao povo grego.
Imagem de perfil

De golimix a 06.05.2012 às 22:20

E a novela continuará dentro de instantes, isto será um curto intervalo....

Veremos, mas a esperança é a última a perecer. Mas não me parece que só com esta mudança se alcançará a "GRANDE" volta que a Europa precisa. Espero é que pelo menos a Merkel se sinta mais só e com isso abrande o passo, mas não me parece que há quem "os tenha no sítio" (gíria vulgar e algo foleira, mas bem representativa para o que pretendo), para fazer o braço de ferro com a senhora Merkel, que deve deixar a sua esteticista desesperada para lhe tirar o bigode!

Boa semana, esteja sol ou chuva ;)

PS- Desculpa, ando na palhaçada para aliviar a pressão... =)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.05.2012 às 22:40

Haja boa disposição, porque à medida que vão caindo as noticias e vamos conhecendo mais de mesieur Hollande, vamos percebendo que basicamente, as moscas mudaram de roupa :-)

Jorge
Sem imagem de perfil

De Susana Carvalho a 06.05.2012 às 22:36

Os franceses, apesar de muito divididos, votaram na sua maioria à esquerda, mas sinceramente não acredito que com Hollande a França e a Europa possam mudar de rumo. Há sempre muitos interesses e pressões que se impõem e pelo menos para já não creio que iremos ver mudanças, mas espero estar enganada. Quero estar enganada... mas acho que não estou.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.05.2012 às 22:40

Pois, à medida que vamos conhecendo mais detalhes... percebemos que não irá mudar muita coisa... quando é que a Merkel termina mesmo o mandato?
Sem imagem de perfil

De Pedro a 06.05.2012 às 23:11

Em que ano é que vocês estão? 1991? Esquerda, direita, blablablabla, como se este hollande fosse muito diferente do sarkozy. VÊm de partidos com nomes diferentes, mas em última análise são a mesma coisa.
O que é que vocês querem dizer concretamente com 'esquerda'? Em concreto o que é que estão à espera que este hollande faça diferente do que faria o sarkozy?

A frança tem um problema: 5 milhões de muçulmanos violentos e atrasados. Continuem a jogar ping pong da esquerda para a direita à espera que o jantar fique pronto, mas olhem não está ninguem na cozinha.

Mas isto felizmente é rápido, daqui por 15 dias já se esqueceu toda a gente das eleiçoes e já se usa o nome 'hollande' em vez de 'sarkozy', já toda a gente acordou para a realidade e percebeu inconscientemente que a merda é mesma, nem o cheiro muda.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.05.2012 às 23:17

Pedro... tive que ler o post outra vez, onde é que eu utilizei os termos esquerda e direita?

Então deixe lá ver se eu percebi, desde o seu ponto de vista, a única maneira de fazer mudar alguma coisa era que ganhasse um candidato que começasse por pegar nos 5 milhões de muçulmanos e os mandasse de volta... para onde? a maioria desses muçulmanos até será francês... iam manda-los para onde?

E porquê os muçulmanos?, porque não os portugueses? ou os espanhóis?.... lá por serem católicos não deixam de ser estrangeiros...não?

Jorge Soares

Sem imagem de perfil

De Pedro a 10.05.2012 às 20:08

Não utilizou os termos direita e esquerda, mas então tem que me explicar qual é o tal novo rumo da europa? Ou em que é que o Hollande é diferente do Sarkozy. É que dizer que as coisas vão mudar mas não se saber objectivamente o que é que muda é demasiado ingénuo.

Quanto aos muçulmanos... eu não digo que se escolham a dedo. Mande-se recambiado quem está a viver à custa de benificios sociais. Vai ver que a esmagadora maioria é muçulmana. Comparar com os portugueses é muito injusto. Os portugueses, com todos os defeitos que têm, são gente de trabalho, já os muçulmanos o que fazem melhor é aproveitar todas as oportunidades que têm a seu favor em prejuizo de tudo e todos.

Eu não tenho muita paciencia para este tipo de discussão tipo alice no país das maravilhas. Quem põe o debate em termos de "porquê os muçulmanos, porque não os portugueses?" claramente não tema mínima noção da realidade.
Abriria muito os olhos a muita gente ir viver para um bairro muçulmano na europa como alguns onde eu já vivi.
Eu não me importo que me chamem de racista, ou fascista. Todos os que me chamam essas coisas não sacrificaram um milésimo do que eu sacrifiquei por democracia e liberdade. Mas julgam-se moralmente superiores, no conforto do seu burgo. Para mim não, para mim ou vai ou racha, não estou para dizer o politicamente correcto, não estou para ligar a joguinhos hollande-vs-sarkozy ou para vir com abébias para os muçulmanos que nos querem abertamente aniquilar.

Bem haja
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 10.05.2012 às 20:37

ssim de repente parece que o senhor é o único que já viveu, pois tenho-lhe a dizer que eu também já vivi, também sei o que é viver entre gente pobre e em bairros, se calhar bem piores que qualquer bairro muçulmano da Europa.

Sabe uma coisa, gente que não produz e que só vive há custa dos outros há em todos lados, não é um exclusivo dos bairros ou de qualquer religião.

Eu não falei de direita ou esquerda porque não era disso que se tratava, eu queria ouvir as opiniões das pessoas, porque não tinha claro mesmo o que significava a mudança.

Quanto ao senhor, sim, é racista, acha-se superior aos outros só porque eles tem uma religião diferente e isso faz de si fascista...se ainda por cima não tem vergonha disso... é pena, porque vem de um país que exporta gente, e se todos fossemos como o senhor, não nos recebiam em lado nenhum

Jorge Soares
Imagem de perfil

De sentaqui a 06.05.2012 às 23:25

Gostava de ter esperança que esta eleição fosse um ponto de viragem na políticas europeias, mas confesso que me custa a acreditar que com apenas esta mudança se dê a tão desejada alteração das políticas vigentes.
Imagem de perfil

De Tó Zé a 07.05.2012 às 06:53

Eu sou daqueles que acredita que para mudar a França ainda precisa de dar outra prova, as legislativas. Desta vez, muitos eleitores da extrema-direita não votaram, aí, vinte por cento dos franceses votará na direita bloqueando desse modo o parlamento a Hollande. A França será um país com um chefe de Estado minoritário no parlamento e muito provavelmente não conseguirá tomar decisões favoráveis ao crescimento.
Sem imagem de perfil

De Marão a 07.05.2012 às 07:50

Se o Senhor Hollande disse que a França não é um País qualquer, era bom que o Senhor Seguro lhe perguntasse se nós por cá estamos na sua lista de refugos á margem.
Sem imagem de perfil

De Ilídio a 07.05.2012 às 09:54

Não deixa de ter a sua piada....sem graça nenhuma. Para a imprensa portuguesa, oposição e muitos comentadores auto proclamados independentes, Passos Coelho tem estado ao serviço da Sr ª</a> Merkel . Mas Seguro com as intervenções que tem feito ultimamente tem-se mostrado um cãozinho obediente ao serviço do Sr Holland ...só que isso ninguém diz, ninguém fala. Parece que estar a mando dos socialistas europeus que têm enterrado os diferentes países onde foram governo, caso de Portugal, Espanha, Grécia, mais particularmente, não tem o mesmo significado... O que interessa é manipular a opinião pública . O que interessa é deixar o actual governo em PT assumir as despesas políticas da regeneração da economia portuguesa e quando tudo estiver mais calmo e equilibrado, o Sr . António Seguro aparecer como salvador da pátria e cometer os mesmos disparates que o seu antecessor cometeu, esbanjamento e irresponsabilidade, talvez com menos aparato e deixar mais uma vez o país de gatas e de tanga....e quando já não for preciso o FMI, fazer a figura de valente afirmando que "quem correu com o FMI de PT fui eu,,,,"
Sem imagem de perfil

De Marão a 07.05.2012 às 10:13

Tiro certeiro, em cheio, desmistificador. Demasiado claro para o nosso poluído e muito frequentado pantanal.
Sem imagem de perfil

De Rui a 07.05.2012 às 11:23

Nem mais. Subscrevo.
Quando o Hollande não cumprir as duas utópicas promessas da campanha que são a reforma aos 60 anos e o emprego de alguns milhares (onde é que eu já ouvi isto?) logo se vê onde fica a alegria de hoje.
Imagem de perfil

De Tó Zé a 07.05.2012 às 13:58

Esquece-se que alguns dos antecessores eram PSD, como é o caso de Aníbal Cavaco Silva, que nos dá música com o seu cavaquinho.
Esquece-se que Cavaco gastou dinheiro numa saída de autoestrada para Poço de Boliqueime, desculpe, Fonte de Boliqueime.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.05.2012 às 22:37

Há quem acredite mesmo que o Seguro chegará alguma vez ao poder..... eu sinceramente não acredito, acho que há na esquerda e no PS candidatos muito mais fortes e capazes... só há um hipótese de que o Seguro chegue ao governo, é que e o Passos Coelho caia nos próximos meses, caso contrário não há sequer uma hipótese remota.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De PauloF a 07.05.2012 às 10:06

É cedo para perceber se haverá diferenças. Só daqui por três meses é que poderemos opinar sobre este Hollande. Mas ou muito me engano ou ficará praticamente tudo na mesma. A mudança de rumo da Europa em direção ao neo-liberalismo americano far-se-á independemente de um ou outro país estar sobre governação de esquerda.
Sem imagem de perfil

De Ilídio a 07.05.2012 às 12:02

Mas a grande confusão está na adjectivação política das forças partidárias em esquerda e direita. Como dizia num post aqui reproduzido é legítimo levantar a questão: Mas o que é isso de esquerda e direita na actual contexto socio politico económico? Aquilo a que chamam esquerda rejeita liminarmente a economia de mercado? Pretende uma economia colectivista? Pretende romper com a democracia representativa instaurando a designada democracia popular? Os que na europa se autodesignam de socialistas não são mais que a versão "soft" do pensamento político liberal moderado. O que Holland representa não é a mudança mas antes uma versão mais suave do liberalismo económico, que na minha opinião não tem nada de mal, ao contrário da diabolização a que tem estado submetido pelos orgãos de comunicação social. O que os franceses querem é aquilo que o seu chauvinismos endémico e genético clama: Ser líderes da Europa, terem um papel de destaque nas decisões da UE, não serem remetidos para segundo plano. Deste modo o que vamos assistir é mais do mesmo com um "actor" mais brando mas também mais vulnerável no que respeita às necessidades de equilíbrio orçamental da maior parte das economias europeias. Como vai a França crescer economicamente? Como vai a França conseguir uma política social sustentável? São questões que vamos aguardar a resposta dentro em breve.
Sem imagem de perfil

De António Manuel Dias a 07.05.2012 às 11:33

Parece-me que para Portugal -- e para a União Europeia -- os resultados das eleições gregas, agora que parece que os dois partidos da austeridade, equivalentes aos nossos PS e PSD, não conseguiram deputados suficientes para uma maioria apesar do bónus de 50 deputados para o partido vencedor, serão bem mais importantes. Interessa saber se algum dos três primeiros partidos conseguirá mesmo assim formar governo ou, tendo de se partir para novas eleições, como se comportará nessas eleições o eleitorado grego: assumirá a mudança ou ficará com medo e volta atrás?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.05.2012 às 22:34

Uma excelente pergunta António, mas eu tenho outra, será que na situação actual da Grécia, será possível nos próximos tempos formar um governo com um mínimo de estabilidade? quantas eleições serão necessárias?

Jorge

Comentar post


Pág. 1/3



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D