Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




João Tamura

 


O João Tamura enviou-me um mail para o endereço do Musica Portuguesa com uma humildade enorme a pedir-me para ouvir e publicar uma das suas músicas, esta, eu ouvi e depois ouvi outras e fiquei encantado, e pedi ao João que me enviasse um pequeno texto de apresentação para fazer um post sobre ele e a sua música e ele enviou o seguinte:

 

"sou joão tamura desde o ano de 1993. aos 14 anos, no bairro dos Olivais Sul, em Lisboa, experimentei pela primeira vez a música. desde então, escrevo e canto pedaços de mim. pedaços dos mundos por onde viajo e fotografo. pedaços algo íntimos do que sou."

 

Pronto, a sua música fala por ele, aqui com Catarina Sampaio em doces nadas:

 

 

Letra
falar sobre amor 
ou ter-te em mim 
amor é igual, para ti. 

somos só nós 
e o que raio somos nós? 
pedaços de pó, em mim. 

durmo para não existir 
amor, isto é foder ou é amar ou é sentir? 
a saudade é o teu perfume, e nós rasgamo-nos pelo ciúme 
estranha forma só de amar sem conhecer o que raio nos une 
é morrer numa alvorada 
o teu corpo é do silêncio e tu estás tão cheia de nadas 
hoje... um coração de um leão de barro 
rasgamos esta carne mais um bocado... 
e eu decidi ser escritor ou falador sobre o amor 
porque eu sei bem a saudade e amor eu sei que eu sou tão pouco 
mentimo-nos de dia. dançamo-nos só à noite 
o que raio sem mim és tu? e não há espaço em mim para a morte 
e são os segredos da cidade onde tu passeias 
e tu escondes todo o silêncio atrás de lingerie vermelha 
e são as almas desses homens que os teus olhos comem 
e tu és onde os meus sonhos morrem... 

saudades do mar 
e o mundo é dos dois. 
ou foi. 

e somos o quê? 
pedaços de ti? 
o que foi de mim, morreu. 

sangue que eu não sei 
a noite és tu 
Vais com o vento, assim. 

agir sem saber 
crescer sem agir 
quando eu fui de ti, morri. 

escrevo para existir 
e depois há a saudade e o não saber viver sem ti 
um coração a corda e eu carrego em mim a noite 
quando morre, acorda. os meus pais foram os lobos 
comemos esta cidade. a vida é o que foi 
morremos com a idade e amor até que existas dói-me 
pões-te bela para esse mundo e o teu corpo cheira a segredos 
e tu sabes tanto a silêncio... é o medo.

 

publicado às 22:14


2 comentários

Imagem de perfil

De sentaqui a 11.03.2013 às 00:10

Fiquei fã!
Adorei a música, a letra, os timbres de voz do João e da Catarina e as imagens desta canção, bem como da outra que ouvi com atenção.
Espero que tenha sorte que a sua música seja divulgada e que o sucesso lhe bata à porta bem depressa.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 12.03.2013 às 23:15

Sabes amiga, um destes dias recebi um mail de um músico de um destes grupos de que nunca ouvimos falar a agradecer a imensa ajuda que eu dou à música portuguesa, porque no Musica Portuguesa dou espaço e visibilidade a todo o mundo, respondi-lhe que era um exagero de parte dele.. e ele disse que não, que era mesmo verdade.

Sabes, fiquei triste, porque eu gasto 10 minutos por dia com o blog e sou uma enorme ajuda.... isso só pode significar que não há futuro para jovens como este ... porque ninguém lhes dá importância.

Concordo contigo, este miúdo tem imenso talento... que se vai perder porque não há quem o ouça.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D