Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Um país de gente sem vergonha - Ganhem Vergonha

por Jorge Soares, em 11.04.13

Ganhem Vergonha

 

Imagem do Público 

 

"Uma empresa da área da publicidade e comunicação, da zona do Porto, em que um designer foi a uma entrevista, um designer licenciado e com alguma experiência, e ofereceram-lhe 200 euros por mês para trabalhar em regime full-time. Perante a estupefacção do candidato, a pessoa que estava a fazer a entrevista apontou para uma pilha de currículos e disse: Se você não quiser, alguém ali daquela pilha há-de querer

 

A escravidão foi abolida em Portugal a 12 de Fevereiro de 1761 pelo Marquês de Pombal, mas parece que com a crise e a falta de emprego há muita gente que esqueceu essa parte da nossa história, apesar de que o governo tem não sei quantos programas de incentivo ao emprego jovem e outros tantos de estágios remunerados, basta dar uma olhadela aos portais do emprego para se verificar que há muitíssimas empresas a colocar anúncios em que muitas vezes se exigem conhecimentos acima da média em troco de nada.

 

A plataforma Ganhem Vergonha nasceu para denunciar este tipo de situações, nela podemos encontrar os mais variados exemplos, principalmente de empresas que oferecem estágios nos que se trabalha durante meses a troco de nada. Caricato mesmo é o de uma pensão que procura recepcionistas fluentes em 3 linguas para trabalharem 6 meses à borla... o que é um estágio de recepcionista?

 

Há também uma empresa que procura "produtor de conteúdos Web com formação superior e três anos de experiência na área, para trabalhar durante meio ano sem salário"


Há muitos mais exemplos como estes, de mais está dizer que pagar abaixo do salário mínimo é ilegal, assim como são ilegais os estágios sem remuneração... infelizmente parece que neste país tudo o que é ilegal com o tempo vai-se tornando habitual e a prova é que todas estas empresas colocam os anúncios online a dizer que pretendem mão de obra escrava e não lhes acontece nada..


A plataforma chama-se Ganhem Vergonha mas a sua existência mais não é do que a prova de que o que há é cada vez menos vergonha.

 

Jorge Soares

publicado às 22:28


1 comentário

Imagem de perfil

De poetazarolho a 11.04.2013 às 23:24

“Vida não”

Esquizofrenia económica
Que loucura tão pungente
Antes a peste bubónica
Já matara muita gente

Pedaço de carne rasgada
Sangue espalhado no chão
Esse que torna esta estrada
Num caminho sem solução

Via dum único sentido
Num presente em ebulição
Onde tudo é permitido

Onde a vida é maldição
Pois o sentido pretendido
Despreza a nossa condição.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D