Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sindicato

Imagem de aqui

 

... a questão é quanto nos custaria a todos os trabalhadores se eles não existissem.

 

Oito deputados da JSD apresentaram uma moção para saber quanto custaram ao estado os sindicatos em 2013 e quanto custarão em 1014. Não é difícil perceber qual o objectivo da pergunta, os senhores deputados querem fazer passar a ideia de que os sindicatos custam muito dinheiro ao país.

 

Um Sindicato é uma associação de classe, constituída por assalariados da mesma profissão, da mesma indústria, que executam trabalhos similares ou correlacionados. O seu objectivo é tornar-se uma força que consiga criar para os seus associados condições capazes de resistir às ambições patronais no plano individual e profissional.

 

A grande maioria dos direitos adquiridos por todos os trabalhadores portugueses deve-se à existência dos sindicatos, foram sendo conquistados ao longo de décadas já seja com greves e paralisações, já seja nas negociações anuais dos acordos sociais. Acho que com excepção dos membros da JSD, não restam dúvidas a ninguém da importância da da existência das associações de trabalhadores.

 

Podemos imaginar como seria uma sociedade em que os trabalhadores não tenham quem os defenda e represente, imagino que seria algo parecido com o Bangladesch de hoje em dia ou com a Coreia do Norte, pelos vistos é isto que pretendem os senhores deputados da JSD, mas é compreensível, na sua condição de políticos eles tem tachos assegurados de por vida, nunca vão precisar de quem os represente ou defenda os seus direitos.

 

Não faço ideia de quanto custam os sindicatos, mas aposto que é bastante menos do que custam os políticos, os partidos e as juventudes partidárias, e desses custos só ouvimos falar quando os deputados votam por unanimidade o seu aumento.

 

Jorge Soares

 

publicado às 22:47


32 comentários

Sem imagem de perfil

De ASCouto a 20.06.2013 às 09:00

Este post é uma treta de fio a pavio!!! O que está em causa não é, nem poderia ser, a existência de sindicatos. Aquilo que gostaria de ver esclarecido nesta questão é, SE OS SINDICATOS DO SECTOR PRIVADO SOBREVIVEM GRAÇAS ÀS QUOTAS DOS SEUS ASSOCIADOS E A ACÇÕES DE FORMAÇÃO, PORQUE CARGA D'ÁGUA TÊM QUE SER OS CONTRIBUINTES PRIVADOS A SUPORTAR SALÁRIOS E ALACAVALAS DOS MILHARES DE SINDICALISTAS DA FUNÇÃO PÚBLICA!!! Se quer saber mais sobre este assunto, consulte http://oencantadordeminhocas.blogs.sapo.pt
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2013 às 09:31

É justo, comenta-se uma treta com Spam e publicidade encapotada.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De ASCouto a 20.06.2013 às 09:54

Queira desculpar o abuso, mas a intenção não era aquela que pressupõe. De facto, nesse meu Blog, tive já a oportunidade de abordar esta questão antes da greve, e, caso pretendesse obter uma análise mais aprofundada desse tema (que seria demasiado extensa para este espaço que se quer curto e incisivo), poderia obtê-la lá. Cumprimentos e renovação das desculpas!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 20.06.2013 às 22:22

Se a sua intenção era levar-me a ler algum post especifico, deveria ter colocado o link directo, da forma em que o fez o que aprece é que quer fazer publicidade ao seu livro...eu tentei e não encontrei o escrito a que se refere.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De ASCouto a 21.06.2013 às 09:02

Peço novamente desculpa, mas os posts no meu Blog não versam sobre um ponto específico, mas antes aquilo que semanalmente vai acontecendo no país. Este assunto encontra-se inserido no comentário da semana passada... e há uma sequela no comentário desta semana que acabo de colocar no Blog. Evidentemente, que o meu Blog promove o meu livro, mas está longe de obrigar seja quem for a adquirí-lo. Um abraço!
Sem imagem de perfil

De Tiago Salvador a 20.06.2013 às 14:46

Peço desculpa, mas poderia explicar o que é um contribuinte privado?
Você qer quer dizer que os trabalhadores sob o regime privado não usam estruturas públicas nem contribuem para elas? Ou quer dizer que os "contribuintes privados" não podem usar escolas ou hospitais públicos?
É que simplesmente não faz sentido.
Sem imagem de perfil

De ASCouto a 20.06.2013 às 16:22

Um contribuinte privado é alguém que trabalha no sector privado e não na administração pública. Os privados usam as estruturas públicas e contribuem para elas! Aquilo para que não têm obrigação de contribuir é para pagar salários dos sindicalistas da função pública, pois não o fazem em relação aos salários dos sindicalistas do sector privado... que obtêm esse rendimento das quotas NÃO OBRIGATÓRIAS dos associados, e de acções de formação profissional financiadas pela U.E.. Espero que tenha ficado esclarecido...

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D