Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Manifestação de polícias na assembleia da República

Imagem do Público

 

Há coisas que simplesmente me transcendem, há pouco ouvia no telejornal o Primeiro ministro a dizer "O que se passou ontem não é um bom indicador da própria autoridade das forças de segurança" aparentemente o primeiro ministro e o governo preferiam que tudo tivesse terminado numa batalha campal.

 

Não demorou muito a que rolaram cabeças, hoje de manhã Paulo Valente Gomes, até agora director da PSP, apresentou (?) a sua demissão que evidentemente foi aceite pelo ministro da tutela. 

 

Independentemente de tudo aquilo ter sido concertado ou não, e eu não acho que tenha sido, não podemos esquecer que ontem havia polícias dos dois lados da barricada, e quem estava de serviço não podia deixar de pensar que os problemas pelos que se estava a gritar do outro lado afectam todos os policias e se calhar, se não estivessem ali, eles estariam lá a gritar as mesmas consignas e a empurrar as vedações... como se pode a exigir a alguém que está nesta posição que reprima os seus próprios colegas que até defendem os seus direitos?

 

Sou dos que criticam a forma como terminam a maioria das manifestações em frente ao parlamento, nunca percebi porque é que há gente que após o fim das manifestações  insiste em insultar os polícias, atirar pedras, forçar o confronto... Ontem não ouvimos esses insultos, ninguém atirou pedras e apesar da emoção que os jornalistas tentavam dar ao directo, ninguém viu confrontos, bem pelo contrário, vimos uma das mais pacificas manifestações dos últimos tempos, era mesmo necessário forçar a violência?

 

O que todos pudemos ver em directo é que a violência não interessava nem aos manifestantes nem a quem dirigia os polícias de serviço,  a quem interessava? Ao governo? À Troika? a alguém deveria interessar, caso contrário hoje não teríamos todo este circo montado.

 

Jorge Soares

publicado às 20:49


8 comentários

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 25.11.2013 às 23:01

Há muita gente que não gosta de Mário Soares, consigo entender isso, eu também não gosto do Cavaco mas tenho que levar com ele.

As palavras de Mário Soares não são evidentemente para levar à letra, quanto a mim foram uma chamada de atenção ao governo, um alerta como o foi a manifestação de polícias... o país está farto de austeridade e o governo deve pensar bem no que faz, ou corre o riso de a situação lhe sair das mãos... foi assim que entendi.. evidentemente quem não gosta dele e do que ele significa, entende de outra forma... felizmente, graças a pessoas como Mário Soares, vivemos em democracia e todos temos direito a uma opinião...

Não sei se corremos ou não o risco de alguma vez deslizarmos para um regime menos democrático, mas de algo estou certo, se esse perigo existe virá mais rápido de quem está neste momento no governo do que de quem estava na plateia para ouvir Soares e quem mais por lá passou. Afinal, quem se empenha em fazer tábua raza da legislação, da constituição e governar ao sabor dos seus interesses são estes senhores que nos governam e não a esquerda que está na oposição...

É claro que esta é a minha opinião..e vale tanto como qualquer outra

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Bento Norte a 25.11.2013 às 23:30

Opiniões respeitáveis as suas tanto mais de enaltecer quando aceita dar espaço e debater com outras não coincidentes. Pelo menos numa coisa posso acompanha-lo sem grandes reservas. Também não gosto de Cavaco.

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D