Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Nelson Arraiolos

 

Imagem do Público

 

Nelson Arraiolos está desempregado, já escreveu a Cavaco Silva a informar que não vai pagar mais impostos, já andou de autocarro sem pagar, com isso conseguiu ser noticia e de algum modo chamar a atenção para as suas dificuldades e para as dificuldades que passam todos os desempregados deste país.


Agora Nelson anunciou que vai dar um novo passo:


“Ao meio-dia, nesta quarta feira, 4 de Dezembro, Nelson Arraiolos irá deslocar-se ao Pingo Doce do Rossio, Rua 1.º Dezembro, 67-83, 1200-358 Lisboa, entrará no supermercado, pegará num quilo de arroz e sairá sem pagar.”


Anunciado assim com a morada completa, o dia e a hora certa, tem algumas coisas garantidas, a presença de muita gente que o irá aplaudir, da comunicação social que irá narrar tudo como se de um derby de futebol se tratasse e de certeza absoluta a presença da polícia, que evidentemente evitará a subtracção do arroz, levantará o correspondente auto e espera-se, deixará o Nelson ir à sua vida, com mais uns problemas para resolver.

 

Basta ler as noticias online para se perceber que há muita gente a aplaudir a atitude do Nelson, lamento, mas eu não vou por aí, percebo que o Nelson não consiga pagar os impostos e portanto deicida adiar esses pagamentos, entendo que decida não comprar o passe, mas já não entendo esta ideia de ir buscar comida ao supermercado sem pagar, isso chama-se roubar.

 

O desemprego em Portugal anda perto dos 20%, imaginemos que de repente todos os desempregados passavam a ir aos supermercados, enchiam os carrinhos e saiam sem pagar? O que acontecia à economia se de repente 20 das população deixasse de pagar o que compra? Quantos supermercados teriam que encerrar as suas portas e em quanto contribuiria isso para o desemprego?

 

É suposto isto ser um acto simbólico? Concordo, mas convém que o Nélson explique isso bem, pedir a desobediência pode ser um pau de dois bicos, pode  ser que haja quem se ache no direito de fazer o mesmo e  a coisa corra mal...

 

Há duas ou três semanas na Venezuela, Nicolás Maduro o presidente da República,  decidiu vender mais baratos os electrodomésticos de uma loja.. nos dois dias seguintes a maioria das lojas de electrodomésticos do país  foram saqueadas, muita gente encheu as casas de televisões, ipads, computadores  e torradeiras e agora vai demorar muito até que alguém volte a abrir uma loja em Caracas, entretanto milhares de pessoas ficaram desempregadas e o país ficou mais pobre... tudo em nome do populismo bolivariano e presidencial.

 

Já agora uma questão, acabo de ler que o Nelson vive no Bombarral, porque vir fazer isto a Lisboa? sempre poupava o dinheiro da viagem... não?

 

E será que o Pingo Doce não patrocina uns kilos de arroz ao Nelson, é que olhe-se por onde se olhe, não tem por onde ficar bem na fotografia, deixar o Nelson sair sem pagar o arroz é incitar a que outros façam o mesmo, obrigar a que ele pague, vai gerar o ódio de muita gente.... a esta altura deve haver alguns gerentes com os cabelos em pé... será que a loja vai estar aberta?

 

Jorge Soares

publicado às 21:32


24 comentários

Imagem de perfil

De poetazarolho a 27.11.2013 às 23:29

"O Nelson"

O estado pode roubar
Mas o Nelson é que não
Por desempregado estar
Dedique-se à meditação

Pare agora de respirar
E controle a pulsação
Pr’assim poder poupar
No processo de combustão

As células deve dominar
Impor ritmo ao coração
Até conseguir vegetar

Os açucares em circulação
Possa também desprezar
No processo d’alimentação.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.11.2013 às 15:21

Pode sempre haver arte e poesia mesmo no meio de cegos e surdos (bloguista e comentaristas). A prova é o seu rasgo de criatividade e humor mas como a audiência não ouve, não vê nem sente, haja um (eu) que leia em voz alta pelo menos os cegos terão a possibilidade de «ver».
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 22:16

Nada como um cego para conseguir ver... quer ter a gentileza de me explicar o que vê nisto tudo?, se calhar ficávamos mais esclarecidos

Obrigado desde já

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 22:12

O estado não pode roubar, nós é que o deixamos roubar.

Não me aprece que roubar seja a solução para o que quer que seja.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De poetazarolho a 29.11.2013 às 16:09

Semântica, deve querer dizer somos latinos.
Sem imagem de perfil

De Cris a 28.11.2013 às 08:32

Bom, eu aposto que não o vão deixar entrar. E, com esta atitude, o sr. Nelson perde toda e qualquer razão que possa ter... Aliás, ainda estou a tentar perceber o que pretende demonstrar com este circo montado. Só se for para ter os 15 minutos de fama! Não percebo...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 22:13

É suposto ser um acto simbólico, não se percebe muito bem o que pode simbolizar um roubo de arroz... ou qual o exemplo a dar.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Miss_Moi a 28.11.2013 às 12:42

Olá Jorge.
A parte de não pagar impostos até percebo (se não tens rendimentos, não podes pagar) agora roubar? Não, não e não!
A sua luta deixa de fazer sentido. O homem deixa de ser o defensor dos direitos dos desempregado/pobres/excluídos e passa a ser um criminoso como outro qualquer.
Sinceramente, espero que a polícia faça o seu trabalho, assim como o Pingo Doce.
É má publicidade para o hipermercado é certo, mas num Estado de Direito a lei tem de ser respeitada.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 22:19

Nem mais, é exactamente o que eu penso, achei que a parte dos impostos foi uma chamada de atenção importante, mas isto não faz lá muito sentido.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De [DH]laika a 28.11.2013 às 13:09

Caro Jorge Soares,

Em relação a esta acção do Sr. Nelson Arraiolos tenho a dizer apenas uma coisa. É nada mais, nada menos, que uma acção que visa a fama e mais nada. Sair da loja sem pagar um kg de arroz não resolve absolutamente nada na vida deste Sr.

Já em relação ao texto que escreveu tenho algo mais a dizer. Concordo consigo quando diz, o que seria da economia se de repente 20% da população deixasse de pagar o que compra. Eu até entendo onde quer chegar. Mas, quer-me parecer que a forma como o fez não mostrou muita sensibilidade. Não sei se sabe, mas há muitas famílias que se viram, de um momento para o outro, sem qualquer rendimento e com necessidades básicas para suprir. Como por exemplo comer. Sabe, comer não é um luxo. É algo essencial à vida. E pela forma como escreve, vê-se, claramente, que não tem esse tipo de problemas.

Recomendo-lhe, pois, um pouco mais de sensibilidade e tacto na forma como escreve. É que há, mesmo, muitas pessoas com graves dificuldades em se alimentarem.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 13:35

Ou seja, a acção deste senhor não faz sentido nenhum.. mas se for outra pessoa com necessidade já faz?

Não percebo como é qie posso ter razão e não ter.

Eu limitei-me a falar dos factos, talvez não tenha sido muito sensivel, mas a verdade é que não é roubando nos supermercados que se resolve o problema das pessoas com fome... talvez mudando as políticas, aumentando as políticas sociais, aumentando os apoios socias, promovendo políticas que favoreçam o emprego.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Miguel a 28.11.2013 às 13:18

Este senhor não tem razão nenhuma e que devia ser barrado à entrada do Pingo Doce, isto é gozar com os portugueses e nada mais. Muitos podem ser pobres mas roubar nunca o farão na vida, porque são pessoas com nível. Este senhor vem do Bombarral a Lisboa procurar a fama e dizer que é o melhor na rua dele. Vai procurar emprego, não falta aí emprego temporários e bem remunerados em Lisboa.

Não tem dinheiro peça ajuda ao Banco Alimentar agora roubar devia era ser roubado para ver se gosta.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 22:22

Vai ser barrado de certeza.

Arranjar emprego não é fácil, nem para ele nem para ninguém, mas não me aprece que seja com actos destes que ele vá conseguir.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Pedro Silva a 28.11.2013 às 14:10

Eu sou contra este tipo de maluquices. Lá porque houve um aventureiro que arranjou emprego à custa de algo parecido não quer dizer que agora todos consigam fazer o mesmo.

E depois temos a velha história do faz o que quiseres desde que não me chateies. A malta que apoia este tipo de comportamento desviante de certeza que não acharia muita piada se o tal de Nelson lhes entrasse pela casa adentro para lhes retirar um saco de arroz porque está desempregado.

Quanto à CS, bem esta gosta de palhaços e de circos. Não me admira que dê tempo de antena a este tipo de coisas.

Se esse Nelson despendesse um terço das energias que gasta com este tipo de coisas de certeza que já teria arranjado emprego.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 23:12

Pedro, acredito que não seja fácil arranjar emprego e até achei lógica a ideia de que o estado não exija os impostos a quem está desempregado... quanto a mim devia ter ficado por ali.

Reparaste no cartaz? aprece que está a fazer o filme da vida dele... não sei é onde quer chegar.

Jorge
Imagem de perfil

De Pedro Silva a 29.11.2013 às 00:06

Jorge naturalmente que não é fácil para ninguém arranjar emprego no momento em que todos estamos, mas eu olho para o esforço que o Nelson faz para chamar a si a atenção (o cartaz a que fazes referência é um exemplo disto mesmo) e pergunto se este empregasse um bocadinho desate esforço na procura de emprego se já não teria conseguido arranjar qualquer coisinha que lhe possibilite entrar no pingo Doce para comprar arroz.

Mas é como disse atrás, um aventureiro fez cena parecida e conseguiu emprego e o Nelson como não teve a mesma sorte vai tentando e cada vez é mais radical para ver se reparam de vez nele e o empregam.

Quanto à questão dos impostos é evidente que estou de acordo. Da maneira que o actual Executivo vai cortando a torto e a direito nos apoios socais acho muito bem que quem não tenha dinheiro para comer não pague impostos.

Mas eu desconfio que o problema do Nelson não passa pelo pagamento dos impostos assim como também acho que comida na mesa não lhe deve faltar..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.11.2013 às 14:19

Neste post tenho várias perguntas a fazer:
- Se o senhor tá teso como diz, quem lhe vai pagar a viagem até Lisboa?
- Porquê ir roubar no PD? A mercearia do bairro dele não serve? O JMBO; o CONT; o LID; e outros e afins ?
-Será que não tem um golpe publicitário por detrás dele?

- No minimo vai cometer 2 infracções; e se a coisa correr bem ainda passa o Natal num quartinho com comida e roupa lavada e sem gastar tost. Não será que é isto que ele quer ?

- Que necessidade estupida é esta de se ter uns minutos de protagonismo fazendo um disparate sem pé nem cabeça!
Seria mais eficaz se em vez de roubar pedisse para comer. Eu era o 1º a dar e sou ladrão!!!!!
_Bonito exemplo para os nosso filhos. Profissão futura? = LADRÃO.

Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 23:14

Não me aprece que vá a terminar preso por causa de um quilo de arroz... mas as questões que faz são pertinentes..e já me tinha ocorrido a ideia do golpe publicitário... quem faz um cartaz tão elaborado para algo como isto?

Jorge
Imagem de perfil

De golimix a 28.11.2013 às 17:41

Mais um disparate pegado para juntar à grande lista.
Roubar arroz e publicitá-lo! A sério....
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 23:14

Parece que há muita gente que acho lógico e legitimo... vá lá a gente entender isto.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Alfredo Nogueira a 28.11.2013 às 19:46

Mas então não se percebe que é apenas um acto simbólico? Enquanto for assim, com pré-aviso e tudo, não vamos mal.
Esperemos é que com o caminho que isto leva não aconteça que de repente muita gente assalte os supermercados sem pré-aviso.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 23:15

A questão é se o resto do mundo percebe que é um acto simbólico...

Jorge
Sem imagem de perfil

De Polittikus a 28.11.2013 às 21:01

O obejectivo do que faz, é lembrar que existem muitos mais como ele, logo consegue cumprir esse objectivo . Os polícias também deviam subir a escadaria da AR, a CGTP também ddevia manifestar-se à porta dos ministérios, mas assim bem ou mal depertam este povo adormecido por analgésicos prescritos pela troika...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 28.11.2013 às 23:19

Acho que roubar num supermercado é dar as ideias e os símbolos errados...

Achei bem a ideia da carta ao Cavaco e do não pagamento de impostos, a partir de aí há que ter cuidado,...

Jorge Soares

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D