Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mandela

 

Imagem de Artigo 21 

 

É um capricho da história que a morte de Nelson Mandela encontre no poder em Portugal o mesmo partido que governava naquela altura quando alguém decidiu votar contra a moção das Nações Unidas que  pedia a sua libertação.

 

Hoje o governo de Passos Coelho declarou três dias de luto nacional pela morte de Madiba, Cavaco Silva é hoje presidente da Republica, na altura era primeiro ministro e responsável pelo governo,  já expressou o seu pesar em nome de todos os portugueses, era bom que o senhor ou algum dos então responsáveis, nos esclarecesse os motivos pelos que nos fez passar a vergonha de sermos um dos três países que votaram contra a liberdade e a favor de quem prendia, discriminava e oprimia.

 

Mandela ficará para sempre como um símbolo da luta pelos oprimidos, um homem que  da luta contra a discriminação, a segregação e o racismo uma forma de vida, o seu lugar na história será de certeza absoluta eterno.

 

O que aconteceu naquela votação é uma vergonha para o país, e era bom que todos fossemos esclarecidos, quem e porquê tomou a decisão de votar contra? Em nome ou a pedido de quem?

 

Jorge Soares

publicado às 15:58


24 comentários

Sem imagem de perfil

De Bento Norte a 07.12.2013 às 08:38

Melhor seria que alguns dos nossos institucionais que nunca respeitaram nem mereceram Mandela estivessem calados.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 19:32

Eles neste momento representam o país, pelo que tem que dar a cara em nome do povo e não se podem calar, mas era bom que assumissem as suas culpas no passado.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Equipa SAPO a 07.12.2013 às 11:04

Bom dia,

O seu post está em destaque na homepage do SAPO.

Cumprimentos,
Alice Barcellos - editora SAPO Notícias
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 11:07

Obrigado

Bom fim de semana para si

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Bento Norte a 07.12.2013 às 11:52

Lido no 31 da Armada:


até eu, que sou monárquico, tenho um bocado mais de cuidado

por Rodrigo Moita de Deus, em 06.12.13


"Cavaco votou contra a libertação de mandela ", in notícias ao minuto

"Cavaco votou contra e a favor da libertação de mandela ", in notícias ao minuto

"Cavaco explica votos a favor e contra libertação de Mandela", in TVI24



Confuso? Também eu. Alguém foi aos arquivos e eu passei o dia todo a ouvir e a ler que Cavaco Silva, em 1987, tinha votado contra a libertação de Mandela. Coisa estranha. Depois vi o Telejornal. Deus Pinheiro não se lembrava nem sabia o que se passava. Coisa menos estranha. Fui ver. Afinal Portugal tinha votado contra uma moção que sancionava o uso de violência para acabar com o apartheid. Desmentidos, explicações e mais justificações. Fica o Presidente da República a ter de dar explicações por uma coisa que o próprio Mandela faria.



aqui fica o link para o documento

http:/ www.un.org documents ga res /42 a42r023.htm
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 19:36

Parece que há muitos documentos para ler.... eu li alguns e não mudei de opinião.

Quanto ao facto de Mandela poder votar contra... vamos lá ver, Mandela era mesmo desde a prisão o líder do ANC, que era quem utilizava todos os meios, incluindo a violência, para libertar o sue povo, 95% do população do país, da tirania do governo da altura.. como poderia ele votar contra si mesmo?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Antonio a 07.12.2013 às 13:41

uma meia verdade, nunca passara de uma meia mentira, ao contrario do que o Sr. parece pensar, o povo entende muito bem a diferença. Antonio Bernardino
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 19:06

Qual é a meia verdade em nós votamos contra? qual é a meia verdade em só três países votaram contra?, qual é a meia verdade em nós votamos contra uma resolução que tem no título Solidariedade internacional com a libertação?

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Davide a 07.12.2013 às 15:03

Seria melhor que alguem que faz posts ter a dignidade de verificar o porque das coisas antes de insinuar.

Portugal votou a favor da libertacao e contra a violencia, tal como o nelson mandela que tambem foi contra todo o tipo de violencia.

Factos sao factos.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 19:29

E quem diz que eu não me dei ao trabalho de verificar?, Portugal votou contra a libertação e fez uma declaração de voto em que dizia que votava contra a violência, o resultado foi que votamos contra...

Vai-me explicar como é que Nelson Mandela votaria contra, se era ele quem mandava no ANC que era quem usava todos os meios, incluindo a violência para obter a liberdade do seu povo.

De resto, numa situação como estas dizer que se vota contra a violência é ridículo, estamos a falar de todo um povo submetido pela violência.

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Lúcia Figueiredo a 08.12.2013 às 18:30

Em 1987, era primeiro-ministro Cavaco Silva, Portugal votou contra uma resolução das Nações Unidas que pedia a libertação de Nelson Mandela, defendendo o recurso à luta armada.
Nesse mesmo momento Em Angola e em Moçambique havia, como todos sabemos uma luta armada. Criar mais um foco de luta armada em África era extremamente perigoso para África e para Portugal, que nessa altura a comunidade portuguesa era constituída por 500 a 600 mil de portugueses.
Esta resolução deveria ter, digo eu, por trás Pik Botha e Eugene Terre'Blanche, ambos afrikanders e defensores da guerra civil para manter o regime branco na África do Sul (apartheid). Como País democrático Portugal votou muito bem! Acabar com o regime do apartheid mas não a qualquer preço.
No mesmo dia, sete moções relacionadas com uma resolução sobre o "apartheid" foram votadas. Na moção G, na qual Portugal votou favoravelmente, é referido que as autoridades da África do Sul devem “libertar imediata e incondicionalmente Nelson Mandela e todos os outros presos políticos”. Dando lugar a uma transição pacifica para o regime democrático, como era vontade de Madiba. E o que veio a acontecer com a intervenção de dois personagens que ficam para a história: F.W. de Klerk(na altura Presidente da África do Sul) e Nelson Mandela (receberam ambos o Prémio Nobel para a Paz em 1993), com o apoio de Portugal.
Vejam entrevista que passou na RTP1 (6.12.2012 às 21h00) a de Klerk e a Cavaco Silva.
Nasci em África, vivi todos estes problemas de perto e sei que foi assim, como o comprovam vários documentos on line.
Os Blogs são importantes! Mas, deveriam existir para clarificar tudo o que uma comunicação social desenfreada, sem qualquer provas atiram para o ar. Como disse alguém (neste preciso momento não me lembro quem): “Informado sou um cidadão, não informado sou um súbdito”.



Ler mais: http://expresso.sapo.pt/portugal-votou-a-favor-e-contra-nelson-mandela=f844893#ixzz2muHCm05E
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.12.2013 às 10:14

Como há coisas muito mais importantes que os blogs e pessoas que tem mais conhecimento, muito mais conhecimento e muito mais tempo que eu para poderem estudar a fundo as coisas, deixo-lhe o link para este artigo de Daniel Oliveira no Expresso, penso que esclarece muito mais que eu.

http://expresso.sapo.pt/ainda-os-votos-de-portugal-na-onu=f845011

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De José C. M. Velho a 07.12.2013 às 17:09

A meia verdade ou a meia mentira é uma grande treta e quem vem agora desculpar aquela postura fascista é tão fascista quanto quem, na altura, assim decidiu. O facto; a realidade final; o efeito prático; o voto, foi apenas um e o resultado final foi apenas um e não dois. A circunstância do voto contra ter uma declaraçãozita a dizer que ai eu até votava a favor mas ai aquela vírgula ali, ai que se eu andar à chuva molho-me... É uma treta fascista, porque quer tivesse a declaração de voto quer não tivesse, que o voto foi contra foi e o facto de lá ter a declaração não transformou o voto contra em voto a favor. Assim, aquele voto, aquela declaração e os atuais desculpadores, para mim (e posso estar enganado) é tudo uma boa cambada de energúmenos fascistas.

Posto isto vejamos agora a sensibilidade maricas da declaração que agora serve de desculpa: O Governo português de então, fascista dos quatro costados, aliás, até censurou o nosso único prémio nobel da literatura, lembram-se? O Governo de Cavaco disse que era contra a possibilidade do uso da violência. A África do Sul não era um país democrático, longe disso, e ainda por cima segregava os cidadãos negros que nem como humanos considerava, daí, como era um país certamente amigo e admirado pelo nosso Governo, o voto contra com a paneleira desculpa que não podíamos andar à bulha e era melhor resolver as coisas com um aperto de mão e um beijinho. A História de Portugal e do Mundo está repleto de golpes de Estado, de revoltas e revoluções, com mais ou menos sangue, mas necessárias para combater os fascismos. Em Portugal até há dias feriados para recordar e comemorar atos violentos que nos libertaram de alguns grilhetes. Uma treta. A nossa constituição, ali por volta do artigo 20° até tem um artigo que justifica o uso da violência. Como se vê estes tipos até já naquela altura só tomavam decisões contra a Constituição; está-lhes entranhado.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.12.2013 às 19:31

Ora, nem mais, precisamente o que eu diria se tivesse o sue dom da palavra.

Jorge Soares
Imagem de perfil

De golimix a 08.12.2013 às 11:32

O meu voto a favor a este comentário!

E sem quaisquer declaração a explicar o porquê.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 08.12.2013 às 18:55

Nasci em África, vivi a realidade de África! Em dezembro de 1989 encontrava-me em Johannesburg, ansiando ver ao vivo a libertação de Mandela, tudo o que tinha sonhado durante anos. Não se efetivou em janeiro porque o Estado Sul Africano da altura (Presidente de Klerk ) suspeitaram que o ANC poderia querer fazer de Mandela um mártir. Tive de regressar a Portugal e assisti em direto, pela TV, à libertação de Mandela ao 1º discurso que ele fez onde constatei a superioridade deste ser humano.
Se ele durante toda a vida demonstrou que lutava pela liberdade, o desapego pelo poder, a integridade, a honestidade, a simplicidade... aprendamos com o que nos deixa de legado.
Sabe o que era o regime de apartheid da África do Sul? Eu sei, vivi-o!
Sabe quem foi Pik Botha? Eu sei.
Sabe quem foi Eugene Terre'Blanche? Que anos mais tarde foi assassinado por um sul africano preto? Eu sei?
Hoje em dia é fácil investigar através da internet.
Não escrevam sobre o que não sabem em prol de uma sociedade mais esclarecida e portanto melhor.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.12.2013 às 10:16

Veja por favor o seguinte artigo de Daniel Oliveira no Expresso, acho que esclarece completamente.

http://expresso.sapo.pt/ainda-os-votos-de-portugal-na-onu=f845011

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De arm a 07.12.2013 às 18:57

Mandela - o milagre - o que o partido comunista sul africano fez desde homem.
Sem imagem de perfil

De Gabriel Reis a 07.12.2013 às 22:04

Estes governante apostaram no Cavalo errado, tiveram azar, por eles o Nelson morreriam não cadeia. Não esquecer também os portugueses que votam nos cavalos errados...
Sem imagem de perfil

De Jose bento a 07.12.2013 às 23:27

Estou muito sentido pela morte do mandiba, é um iconi da mundial, presedente enzepiral cm nelson mandela, ja não haverá!
Sem imagem de perfil

De Anton a 08.12.2013 às 09:05

Foi esta e aquela da base das Lajes (para a qual existirá, sem dúvida, uma meia mentira para justificar aquela foto semi-diplomática). Sendo como for, estas posições semi-autistas é um atavismo que caracteriza estes representantes da nossa semi-democracia.

Comentar post


Pág. 1/2



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D