Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O caminho dos medronhos... ou a bebedeira!

por Jorge Soares, em 04.06.08

Medronhos

 

Nasci numa aldeia do distrito de Aveiro, num tempo em que se nascia em casa com uma parteira por obstetra, noutro tempo... agora muito distante. 

 

A minha casa era num lugar donde a escola ficava a um Quilometro e meio, mais coisa menos coisa, e desde os seis anos, lá ia eu, a pé para a escola, todos os dias. Acompanhado pela chuva do Outono, a geada do Inverno ou o calor do verão, uma parte pela estrada, outra pelos atalhos que cruzavam pinhais e campos numa vã tentativa de encurtar caminhos.

 

Um dia, andaria eu na terceira classe, eu o Quim Faianca, meu colega de caminho, descobrimos um novo atalho, que passando por entre campos de milho e batatais, encurtava duas ou três curvas ao caminho. A meio, na separação de dois terrenos, havia um medronheiro, naquele dia coberto de flores brancas. Na altura nem reparamos, mas de vez em quando lá passávamos, e pouco a pouco as flores foram passando a pequenas bolinhas verdes, que com o tempo passariam a bolas amarelas já rosáceas a meio da primavera, que mais tarde passariam a um vermelho vivo no inicio do verão e por fim a vermelho escuro, quase cor de vinho... quando as aulas estavam prestes a terminar.

 

Nós íamos passando por lá, um dia sim outro não, até que um dia reparamos que os melros e os pardais começavam a assentar arraiais na árvore em busca de um festim de frutos doces. Nesse dia, decidimos que estava na altura e na volta para casa... paramos lá.

 

O Quim, muito mais afoito a essas coisas que eu, subiu à pequena árvore, eu fiquei cá em baixo, comi todos os que estavam ao alcance da minha mão... e depois,  ele ia atirando dos que estavam lá em cima. Há medida que íamos comendo, íamos ficando mais barulhentos, mais faladores, até que de repente, num movimento mal calculado a um caxo de medronhos mais distante, o Faianca estatelou-se no chão...e eu, após uns segundos de silêncio, desatei ás gargalhadas...... Ri feito doido, sem conseguir parar e a olhar para ele. Ele olhou para mim, levantou-se e riu comigo.

 

Depois disto, não consigo recordar muito mais, sei que fizemos o restante caminho até casa entre sorrisos e tropeções... e que cheguei a casa e a sentia às voltas, em lugar de ir almoçar, fui directo à casa de banho..... e despejei o estômago até à bílis... E consigo recordar uma enorme dor de cabeça que me acompanhou o resto do dia... e de que só passados quase 20 anos desenjoei dos medronhos e pude voltar a comer um!

 

Jorge

 

PS:Imagens retiradas da internet

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25


21 comentários

Sem imagem de perfil

De xana a 04.06.2008 às 23:30

Lolol. Querias ser como os melros, comer sem cair...
medronhos são para os pássaros, que tem discernimento de saber parar, lolol.
"Faianca estatelou-se no chão" , lolol caiu de maduro, hahaha.
Adoro uns medronhos, mas sou como os melros, páro a tempo.
São as grandes lições que se guardam para toda a vida.
beijinho
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:08

Olá Xana

Caiu de Maduro..... lol.

Mas tens razão, são lições de vida.

beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 04.06.2008 às 23:42

Pois...histórias da infância são sempre uma delicia. E estas fotos estão de cobiçar!
Afinal, até sou rija pois gosto na mesma de medronhos.
Ou serão os homens mais fracotes?



(Ok! Alguns são uns queridos...mas poucos!)
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:10

Apetece comer esses medronhos... as fotos são excelentes...

Vou partir do principio.... que eu estou no rol dos queridos :-)

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De mimi a 05.06.2008 às 09:54

Adoro medronhos.
Recordo-me que a minha avó materna tinha um medronheiro ao pé de casa e que me fartei de comer dele em criança.
Mas não me lembro de me terem feito assim mal lol

Vocês devem é ter comido até não poderem mais ahahaha

Estas lembranças que nos ficam da nossa infância são uma delícia.

Bjs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:11

Olá

foi mesmo iso, comer até não poder mais.... e ver tudo à roda!

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Sofia a 05.06.2008 às 14:16

É tão bom recordar estes tempos de criança...ainda pra mais com histórias destas para contar!

Afinal também eras um traquina loool

Conta mais;)

Beijinho*
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:13

Olá

Eu Traquinas?... não....

Vamos ver se me vou lembrando... algures está publicado um texto sobre as ameixoeiras da minha avó :-)

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De duas ideias a 05.06.2008 às 14:27

Jorge, esta tua história, fez-me lembrar umas quantas que eu passei na aldeia dos meus pais , são memórias que ficam para a vida, histórias para contar aos nossos filhos. Que saudades que eu tenho de andar de burro...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:13

Olá

Não nos vais deixar com a curiosodade ...certo?

Vais contar!... vá lá

Beijinho
jorge
Sem imagem de perfil

De S@rit@ a 05.06.2008 às 16:10

Ahhhhhhhh! Adoro medronhos!!!!!!!! ADORO!! Em casa dos meus pais há um medronheiro... mas coitadinho... ainda é tão pequenino que dá meia dúzia por ano :( Que saudades de me enfiar na Arrábida naqueles cantinhos mais inacessíveis mas que eu conheço... carregadinhos de medronheiros aos quais eu trepo e onde encho a barriga até mais não!! Acho que nunca vou enjoar! Bjs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:15

Comes até masi não?...e a ti não te deixam a cabeça à roda?..... arre...acho que encontrei a árvore errada.

Beijinhos amiga
jorge
Imagem de perfil

De aespumadosdias a 05.06.2008 às 17:52

Viva! Quando era miúdo nas férias grandes deixava a cidade e ia para o campo. Grandes aventuras...
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:16

Olá

Pois, é, todos temos boas recordações destes tempos.

Abraço
Jorge
Imagem de perfil

De Miss Pepper a 05.06.2008 às 20:45

Vocês foram uns gulosos e quiseram comr a árvore inteira para que os pássaros não os comessem. vá confessa lá!
eu também afinfei neles em miúda, incentivada pela minha mãe nunca apanhei 1 buba... ou e calhar apanhei eu e a minha mãe a não me lembro...looooooooooooool!

xinhus
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 00:18

Olá

Deve ter sido isso... quisemos comer todos... antes que os melros os levassem...e deu nisto.

Não te lembras... bom, estava a ver que era o unico a quem os medronhos faziam efeito :-)

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Teresa a 06.06.2008 às 11:17

LOL

Que máximo, ri-me tanto :) eu também me lembro dos medronhos em pequena na aldeia do meu pai, mas como menina inocente achei que nao ia gostar muito (nao gostei do cheiro lol), entao entretinha-me abrir os medronhos com pauzinhos e fazer grandes mistelas, enfim coisas de menina está claro! Beijinhos***
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 06.06.2008 às 23:21

Olá

Coisas de menina?... mistelas feitas com pauzinhos.... tu devías ser uma caracolinha levada da breca... :-)

Obrigado pelo simpático comentário.
Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Teresa a 07.06.2008 às 12:40



Beijinho, bom fim-de-semana!***
Sem imagem de perfil

De marta a 07.10.2008 às 14:12

É verdade Jorge, gostei muito deste texto! Gosto de histórias.
Está excelente! :) Parabéns!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 07.10.2008 às 15:03

Olá Marta

Obrigado, tenho mais algumas no blog, algumas que inclusive foram lidas no porgrama Hostoriadevida da RDP...que acabo de saber terminou em Agosto.

beijinho
Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D