Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Isabel já não quer viver, só morrer!

por Jorge Soares, em 18.09.08

Mascaras de vida

 

Hoje fui com a P. buscar os miúdos à escola, fiquei uns minutos sozinho no carro, no Radio Clube Português passava um programa sobre as pessoas que vivem na rua.

 

Isabel vive na rua, uma vida que corre mal, um azar e ela viu-se na rua, achava ela que era só por uns tempos, mas a vida foi madrasta para Isabel,  17 anos depois ela continua na rua. Isabel já não pensa na vida, só na morte, ela há muito que não tem algo que se chame vida e já não quer viver, só morrer e só não se mata porque tem medo de não conseguir fazer bem o trabalho e ficar viva e a sofrer.

 

Ao contrário de tudo o que se possa pensar, a Isabel não está só no mundo, ela tem família, um filho e netos. O filho de Isabel por vezes ajuda a mãe, dá-lhe dinheiro, mas ele tem o emprego, a mulher e os filhos e não a pode levar a viver com ele, nem fazer com que ela saia da rua. E Isabel continua na rua, sozinha, sem esperança, sem querer viver, só morrer.

 

O programa continuava, mas a história da Isabel ficou por aqui, de seguida falavam os psicólogos, eu não ouvi mais, mas fiquei a pensar na Isabel e no seu filho. Por vezes acho que já nada no mundo me consegue surpreender, mas há sempre algo mais. Evidentemente não sei o que levou a Isabel à rua, nem o que a afastou da família, pareceu-me que ela tinha um discurso coerente e normal. Confesso que não consigo perceber como é que o filho da Isabel consegue ter uma vida normal, com o seu emprego, a sua mulher, os seus filhos enquanto a sua mãe está na rua, só, a querer morrer e não viver. 

 

Mas há no mundo quem tente evitar que existam casos como este, vejam este post da Cigana e se puderem ajudem o Daniel e o Masa

 

Jorge

Imagem retirada da internet

publicado às 22:14


12 comentários

Sem imagem de perfil

De carochinha a 18.09.2008 às 23:38

acho que já somos dois a não conseguir compreender...
beijinhos
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:13

Olá

Sim é difícil perceber

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De Teresa a 19.09.2008 às 09:44

São coisas que não dá para entender mesmo...eu não conseguia viver sabendo que algum dos meus pais estava mal, que já nem vive...apenas sobrevive!

Mas também há casos em que pessoas com família, que tinham um emprego estável abandonam tudo e vivem na rua porque querem...estas situações também me fazem muita confusão.

Beijo***
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:16

Olá

É dificil perceber as atitudes de algumas pessoas, há pessoas que estão na rua pelo vicio da rua, e há outras porque a vida os empurrou... mas todos eles são pessoas e todos eles devem ter alguém que se deveria preocupar..

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De mimi a 19.09.2008 às 10:59

Será que na casa do filho não há um cantinho onde possam colocar uma cama para a mãe?

Ou será apenas má vontade?

Eu nem que tivesse que dar a minha própria cama, jamais deixaria a minha mãe a dormir na rua.
Bjs
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:18

A mim chocou-me a reportagem, porque foi isso que pensei, há sempre uma solução..... basta querer.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Perfume a 19.09.2008 às 11:33

Mais uma história triste a juntar a tantas outras de pessoas que vivem na rua. Será que o filho não quer mesmo a mãe lá em casa? Se for verdade é demasiado mau.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:19

Olá

Em qualquer dos casos é chocante, estamos a falar de um ser humano, de uma mãe, como é que alguém tem a mãe a viver há 17 anos na rua?

Beijinho
Jorge
Imagem de perfil

De cigana a 19.09.2008 às 22:50

Só tu, Jorge, para estar sempre atento a tudo e dar força a todos! Bem-hajas!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:21

Olá



Faz-se o que se pode.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De xana a 20.09.2008 às 23:33

Estou como a Isabel. Não adianta perguntar nada, eu não respondo, não quero mesmo falar. Foi só um desabafo.
Bom fim de semana
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 21.09.2008 às 20:21

Olá Xana

Eu não pergunto... mas deixo-te um beijinho de amigo.

Jorge

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D