Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Desafio:De que são feitos os meus sonhos

por Jorge Soares, em 30.11.08

Adopção

 

Esta semana a Mieepe e a Estupefacta lançaram-me o desafio dos sonhos, a ideia é escrevermos uma lista com 8 sonhos.... já aqui falei de que são feitos os meus sonhos

 

Dificilmente eu poderia escrever uma lista com 8 sonhos, eu não sou assim, mas desde Janeiro, quando escrevi o post que vou copiar aqui, até agora, evoluí algo....já consigo ter dois sonhos:

 

1-Que os meus filhos tenham a mana com que sonham o mais rapidamente possível

 

2-Que os serviços de adopção deste país alguma vez funcionem como deve ser, para que não existam crianças com um natal muito triste e pais que sonham onde estarão os filhos que povoam os seus sonhos.

 

Sim, eu sei, estou a pedir muito, estou a pedir demais... mas é disso que são feitos os sonhos, de coisas difíceis. O resto, o que falta para os outros 8 desejos, está aqui:

 

 

Ontem em conversa que tive com a minha meia laranja ela disse que se lembrava que antes de nos casarmos eu tinha o sonho de ter uma casa com jardim, três filhos e um Jipe.... não sei se por esta ordem ou não. Lembro-me de algures na minha vida ter querido um Jipe...mas essa memória é posterior ao meu casamento e a ter filhos, não me lembro de sonhar com uma vivenda com jardim e de ter querido três filhos... o que não quer dizer que não seja verdade.... diga-se de passagem, que dadas as circunstâncias.... neste momento sonhar com a vivenda está indexado a sonhar com o euromilhões... eu jogo!...

 

Sou uma pessoa que não cultiva expectativas, às vezes quando a R. diz que quer ser escritora, ou o N. policia, eu fico a pensar que não me lembro de alguma vez ter querido ser algo....acho que nunca tive tempo para isso.....estava ocupado a crescer entre os carinhos da minha mãe e o mau feitio do meu pai. Quando era adolescente era tão tímido que me lembro de sonhar com ter uma namorada, ou em querer ser o Mandrake e resolver tudo com um passe de magia. Não me lembro de sonhar com ser nada, desde o liceu que tentava conjugar os estudos com o trabalho, nunca sonhei ser engenheiro, que agora sou, nem o Matemático que não cheguei a ser porque claramente estava no curso errado na altura errada da minha vida.

 

Lembro-me de entre os 16 e os 20 anos escrever muito, muitos poemas, textos, cartas, não me resta um único desses escritos porque simplesmente nunca sonhei ser escritor.... ainda que agora tenha a leve esperança de voltar a conseguir escrever assim.... não, não sonho ser escritor.

 

Talvez não me lembre do sonho dos três filhos, porque foi tão difícil ter o primeiro que simplesmente se apagou o sonho. Lembro-me de uma tarde numa esplanada da Avenida de Roma, a P., então minha namorada, me ter falado do seu sonho de adoptar uma criança, a mim isso nunca me tinha passado pela mente, mas no dia em que decidimos ir à segurança social apresentar a candidatura, eu estava perfeitamente ciente de que aquele era o nosso projecto de vida.

 

Atingi aquela fase da minha vida em que vivo a vida dia a dia, sem esquecer que o futuro existe, mas sem fazer desse futuro uma obsessão, simplesmente vivo, tento ser feliz.

 

Se tenho sonhos?, claro, todos temos sonhos, mas não faço deles expectativas de vida, os sonhos vão aparecendo e desaparecendo à medida que vão sendo realizados ou não. Vão nascendo e morrendo todos os dias, e nós vamos vivendo com eles... ou apesar deles.

 

De que são feitos os meus sonhos?, são feitos de pequenos momentos, de pequenas coisas, da felicidade e dos sonhos dos meus filhos e da P., de ajudar os meus amigos, de conhecer pessoas, de ter amigos, de ler muitos livros.

 

Quanto ao desafio... bom, já sabem, são 8 sonhos,  sintam-se todos desafiados.

 

Jorge

PS:Imagem retirada da interne

PS2:Mieepe e Estupefacta, desculpem, mas os meus sonhos são assim.

 

publicado às 21:51


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D