Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para que serve um deus?

por Jorge Soares, em 14.12.08

Solidão

 

Quando escrevi o post de sexta feira, não tentava convencer ninguém, estava só a responder, de forma um pouco provocatória é verdade, à minha amiga Linda, algo do estilo: já que tenho a fama, agora fico com o proveito. É evidente que sei que o tema é polémico, e que teria sempre comentários,... mas confesso que não estava à espera de mais de 30 comentários.

 

Sei que não sou dono da verdade, tenho a humildade suficiente para saber que cada dia aprendo algo novo, e já não seria a primeira vez que uma verdade absoluta, vista desde outro ponto de vista, deixa de ser absoluta e até de ser verdade.

 

Li com atenção todos os comentários, e para ser sincero, não li nada que me faça pensar que estou errado, continuo a achar que as pessoas precisam de deus porque realmente falhamos como seres humanos. Mas toda esta troca de palavras e ideias, deixou-me a pensar, tirando o comentário da Rosa sobre o que lhe aconteceu, e do que falarei outro dia noutro post, a conclusão que consigo tirar é que as pessoas precisam da existência de algo. Há quem lhe chame deus, há quem lhe chame simplesmente algo, há quem lhe chame uma força. Parece que as pessoas sentem que algo não bate certo se isso não existir. E desculpem lá, mas depois disto tudo, estou ainda mais convencido que agora chamamos deus à nossa solidão.

 

Diz o Antonio que isto é resultado de as pessoas terem sido educadas na religião, até certo ponto estou e acordo com ele. A educação no seio da religião criou laços que as pessoas não desfazem, já porque não conseguem, ou porque tem medo que isso algures, antes ou depois da morte, tenha consequências. No entanto, confesso que me faz alguma confusão que isso seja assim, faz-me confusão que pessoas adultas, cultas, educadas e inteligentes, precisem de algo que as acompanhe na vida, principalmente, porque por mais que penso, não consigo perceber, para que serve esse algo.... a não ser para nos aferrarmos quando achamos que já não vamos dar a volta.

 

O Antonio, no sitio dele, aqui, lançou o desafio, "O que faz deus?", pergunta ele, estive lá há bocado, e até agora ninguém respondeu, deixo aqui a mesma pergunta feita de forma um pouco diferente:

 

Para que serve um deus?

 

Quanto a mim, deus não existe, ponto final!

 

Jorge

PS:Imagem retirada da internet

publicado às 21:39


1 comentário

Sem imagem de perfil

De smootha a 15.12.2008 às 15:24

Jorge, eu alteraria a tua frase para: "Deus não existe ! (ponto de exclamação)".
Concordo que a maioria encontre nesse tal deus a tal companhia para a solidão; melhor seria se fosse um deus grego como referiu a Xana...
Também não posso deixar de concordar com a Sopa, quando diz que cada um tem o seu deus, à sua maneira.
Como não-cristã que sou, acredito em mim e nas minhas capacidades, e nunca me passaria pela cabeça funcionar na base da chantagem, tipo: "querido deus, se me concederes isto, vou de joelhos ao cu de judas!"
No entanto, e porque considero estar devidamente inserida na cultura em que me encontro, lá acontece de vez em quando sair uma expressão ou outra, do tipo: "ai meus deus" ou algo do género. Mas com este tipo de expressões acontece o mesmo que com o amor. Quantas vezes se diz "amo-te" sem qualquer noção do que se está a dizer?
Houve um episódio em que eu disse: "deus existe!" e achei que era um gajo com um sentido de humor fora de série e passo a explicar porquê.
Conheço alguém que já nasceu com a língua mais venenosa jamais vista ao cimo da terra, que conseguiu destruir várias pessoas, por coisas que para o caso não interessam agora.
Pois há cerca de um ano, foi-lhe diagnosticado um cancro... na língua!
Sei que pode parecer cruel da minha parte, ainda mais sendo a referida pessoa minha prima, (e não estou de forma alguma a referir que todas as pessoas que tenham a infelicidade de ter cancro, que o mereçam), mas a ser castigada (por esse tal deus ou pela vida) não poderia ter sido mais adequado.
Sei que Às vezes posso parecer uma cabra insensível, mas é o meu puro modo de ver a vida

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D