Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Gaza:para onde foi a paz?

por Jorge Soares, em 08.01.09

Paz morta

 

Em Portugal falamos de crise, de perspectivas de desemprego, de avaliação de professores, coisas importantes porque é do nosso bem estar que se fala, da educação dos nossos filhos. Mas desde há 13 dias que o mundo tem o olhar noutro sitio, em Gaza.

 

Hoje no noticiário os números eram assustadores, em 13 dias morreram pelo menos 700 palestinianos, uma grande parte civis inocentes, e 11 judeus, 4 dos quais mortos por erro por fogo amigo. Se isto fosse futebol Israel estava a golear 700 a 11... infelizmente não é de futebol que falamos, é de vidas humanas. Pelos números podemos inferir a desproporção das forças que se enfrentam.

 

Gaza é uma porção de terreno de 45 Kms de comprimento por 10 kms de largura onde desde há 4 gerações vivem 1,4 milhões de Palestinianos, pessoas que foram expulsas das suas terras e casas e confinadas em campos de refugiados. Em Gaza não há espaço para mais nada que para as pessoas, não há vida, não há empregos, não há economia, não há nada, só há miséria humana e raiva.... muita raiva.

 

Israel sabe que a mudança de presidente nos estados Unidos vai trazer ventos de mudança, a diplomacia Israelita sabe que mais tarde ou mais cedo, Obama vai trazer ventos de mudança que vão fazer abanar muitos equilíbrios precários. Vai de aí, e enquanto é tempo, decidiu aproveitar todas as provocações para fazer uma limpeza do terreno antes que seja tarde.

 

O principal suporte do estado de Israel tem sido os Estados Unidos, só com a protecção do gigante Americano tem sido possível ignorar as dezenas de resoluções da ONU, só com a protecção dos Estados Unidos, Israel pode ignorar a censura do mundo durante tantos anos...e com Obama, mais tarde ou mais cedo, essa protecção vai acabar.

 

700 mortos em 11 dias..... aconselho a todos que vejam o seguinte vídeo.

 

 

Jorge

PS:imagem retirada da internet

publicado às 21:54


16 comentários

Imagem de perfil

De aespumadosdias a 08.01.2009 às 23:28

Mas os do Hamas não são nenhuns santos. Os altos dirigentes nem estão lá. As populações é que sofrem.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.01.2009 às 23:44

Sim, nesta guerra não há santos, até porque se Israel tem a América por trás, o Hamas tem o Irão.... Mas eu não consigo esquecer que antes de Israel havia uma Palestina e agora, há uma faixa de miséria....e o povo é que sofre

Abraço
Jorge
Imagem de perfil

De Teresa a 09.01.2009 às 00:31

Desta vez ainda não venho comentar, ando em falta e sinto-me envergonhada por isso , deixo-te um miminho no meu cantinho. Voltarei com mais tempo :)

Beijinhos***
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 00:35

Olá

Tu nunca estás em falta, ... nunca!

Já tinha visto.....e nem disse nada... porque fiquei a modos que sem palavras para a tua simpatia....


Obrigado por seres como és, e por seguires aí...

beijinho
Jorge

Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 09.01.2009 às 01:30

Olá Jorge,

Confesso que não sei grande coisa sobre os antecedentes do conflito e tenho passado os últimos dias, de cada vez que na TV dizem qualquer coisa a esse respeito, a perguntar ao António: Porquê? Os palestinianos não têm (mais) razão?

Ele, tem-me respondido, com aquele ar de que seria preciso um curso para me explicar tudo, que não é assim tão simples, que é até bastante complicado.

De facto, fui ver à Wikipedia e apesar de ainda não ter lido tudo, aquilo era terra de ninguém e de todos. Ao longo da História, os nomes variaram imenso, assim como a definição das fronteiras. Não existiu propriamente um Estado chamado Palestina (que tenha sido invadido por Israelitas). As pessoas, árabes, judeus e outros foram-se instalando com o decorrer dos tempos, com mais ou menos conflitos. O conflito actual data de 1947, quando as Nações Unidas (responsáveis na altura por aquele território - que não era um país e depois do Reino Unido anunciar a desistência do mandato) para acalmar as coisas propuseram a divisão do território em dois estados: um árabe e um judeu. Jerusalém continuaria a ser considerada uma cidade / região internacional. Os judeus aceitaram, os árabes não. No ano seguinte o estado judeu proclamou a independência. Situação aceite por todo o mundo excepto pelos estados árabes circundantes (Egipto, Síria, Jordão, Líbano e Iraque) que iniciaram guerra contra Israel. Durou um ano e as negociações de paz atribuíram o controle da faixa de Gaza ao Egipto. Os países Árabes continuaram até hoje a recusar o reconhecimento de Israel enquanto um país e a atacarem Israel. A 27 de Novembro de 2007, o primeiro-ministro israelita Ehud Olmert e o presidente palestiniano Mahmoud Abbas negociaram um acordo de paz e diversas resoluções para 2008. No fim de Dezembro de 2008, o cessar fogo entre o Hamas e Israel foi interrompido (de novo, diga-se!) após o lançamento de rockets da Faixa de Gaza para Israel. Estes responderam com ataques aéreos e chegámos onde estamos actualmente.

Aconselho a leitura em: http :/ en.wikipedia.org wiki /Israel do tópico History » e em: http :/ en.wikipedia.org wiki Palestine dos tópicos Name and Boundaries » e History ».
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 01:50

Olá Sandra

Bela lição de história. Acredites ou não sabia tudo isso, eu gosto de história. E sim, tens razão, o Hamas foi quem primeiro quebrou o cessar fogo.... Mas continuo a olhar para o mapa e a ver um milhão de pessoas confinada num pequeno buraco sem condições. As pessoas vivem em campos de refugiados há 50 anos.... não, neste caso não consigo ser imparcial... porque acho que eles tem o mesmo direito à terra que os judeus, porque é que os Judeus que vieram da Nigéria, da Russia, de todo o norte de Africa e da Europa tem mais direito à terra que os palestinianos que sempre lá viveram?

Jorge
Sem imagem de perfil

De Sandra Cunha a 09.01.2009 às 01:35

Bem, o link para a wikipedia não funcionou. Tento de novo, senão é procurar por Israel e Palestina na Wikipedia.

http://en.wikipedia.org/wiki/Israel
e
http://en.wikipedia.org/wiki/Palestine
Sem imagem de perfil

De Isa_ a 09.01.2009 às 09:23

eu n acredito em 700 mortos! tinha q lá estar p ver!
somos nós q dormimos ou sao eles q sao dementes?!
fica a pergunta..
o mediador do conflito continua a ser a maquina dos media..
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 23:26

Olá

É, é mesmo difícil acreditar, afinal os palestinianos podem dizer o que queiram... não há lá jornalistas para confirmar.... Israel não deixa entrar jornalistas, porque será. Só sabemos o que acontece nas guerras porque normalmente há jornalistas que estão lá para contar. nesta guerra não há jornalistas.

Não me parece que quisesses lá estar, eu não queria, não é um sitio bonito para se estar, nem quando não há soldados e carros de combate a disparar contra tudo e todos.

Jorge
Sem imagem de perfil

De sininho79 a 09.01.2009 às 10:40

:( :( Sinto me triste...muito triste mesmo..por vezes somos egoístas..as vezes pensamos em coisas mínimas sem jeito nenhum..quando há imensas pessoas num sofrimento intenso...:( bj
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 23:29

Olá

Eu costumo dizer que somos do tamanho dos nossos problemas, quando olho para o tamanho destes problemas..... fico sempre a pensar que vivemos em algum anexo do céu e que os nossos problemas são tão pequeninos.

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Daisy a 09.01.2009 às 20:08

Ola',

Estas a partir do principio que o Obama quer mesmo mudar a proteccao que tem sido dada. Infelizmente, estou contigo nesta gostava imenso que houvesse uma mudanca, mas sei bem a forca do Lobby Judeu nos Estados Unidos.... Eles nunca vao permitir que a Casa Branca retire a proteccao a Israel....

Beijinhos,
Teresa
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 23:30

Olá Teresa.

Sabes, eu quero acreditar que "yes, we can".... e que isso se aplica a muitas coisas!

Beijinho
Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria João a 09.01.2009 às 23:12

Tal como tu, Joege, eu também não consigo ser imparcial. Já imaginaram se os árabes que povoaram a península Ibérica há séculos viessem reivindicar esta terra como deles? Foi o que os Israelitas fizeram após a segunda guerra mundial. Aquela guerra é injusta (como todas), desequilibrada. O poderio militar dos Israelistas é muitas vezes superior à dos Palestinianos. Os Palesatinianos vivem cercados dentro do seu próprio território. Vi uma apresentação na Internet que elucida muito bem sobre este tema.
Comportamento gera comportamento, violência gera violência. Em termos humanistas condeno a violência de ambos os lados, claro. Mas em termos políticos, subscrevo o que dizes Jorge.

Para quando um mundo mais justo e equilibrado?

Maria João
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 09.01.2009 às 23:36

Olá João

Sabes uma coisa, eu já disse isto algures por aqui... enquanto existirem pessoas como tu.. há esperança.

Jorge
Sem imagem de perfil

De Maria João a 09.01.2009 às 23:23

Impressionante , o vídeo!!!!

O Obama foi uma vitória em tudo aquilo que representa mas espero que se revele uma grande vitória, também, como Presidente dos EUA e para o Mundo.

Espero, Jorge, tal como dizes, que o Obama , como Presidente dos EUA, retire o apoio aos Israelitas.

Maria João

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D