Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Para sempre.... o amor pode ser para sempre!

por Jorge Soares, em 22.01.09

 O cisne monogâmico

 

Dizia hoje a Sininho no Jardim dos segredos  o seguinte:

 

"Sem falar no número de vezes...que afirmamos com convicção que Nunca mentimos ou que Sempre dissemos a verdade....quando na realidade ...se pararmos para pensar alguns segundos ..vamos chegar à conclusão ...que afinal ...Sempre é muito....e Nunca é pouco!!!"

 

O post fez-me lembrar algo que ouvi estes dias, e que podemos ver nesta noticia do Diário de Noticias:  Afinal o amor pode durar para sempre

 

Será?. cada vez mais as relações são feitas de momentos, paixões, loucuras passageiras, as pessoas casam e prometem amor e fidelidade,  mas já são poucos os que acreditam na sinceridade daquele momento..... para a maioria não passa de palavras, que ante a primeira contrariedade perdem todo o seu valor.

 

É claro que toda regra tem a sua excepção, e há aquelas pessoas, cada vez menos, que passam a vida juntas e que afirmam que o que os mantém juntos é o amor. Dizem os estudiosos que os Cisnes são aves monogâmicas, que acasalam e ficam juntos para a vida, mas será que entre os humanos isso é possível?

 

Na noticia podemos ler o seguinte:

 

"A equipa de investigadores comparou, através de scanner cerebral, as reacções químicas manifestadas por casais de longa data e por casais em início de relacionamento amoroso. Os resultados foram surpreendentes: o cérebro de alguns casais, juntos há mais de 20 anos, libertou os mesmos níveis de dopamina - neurotransmissor associado às sensações de prazer - encontrados na fase inicial do enamoramento. Mas, sublinham os investigadores, sem o quadro obsessivo que também caracteriza esse estado nascente, o que poderá indiciar uma maior maturidade no relacionamento destes casais que, passado o teste do tempo, podem dizer com segurança ter encontrado a sua "alma gémea"."

 

Os estudos científicos valem o que valem, diz a noticia que na maior parte dos casos o amor esmorece ao fim de 12 a 15 meses,  e que ao fim de 10 anos até a Química desapareceu... pelos vistos, os estudiosos estavam enganados, agora está provado cientificamente, o amor pode mesmo durar para toda a vida, talvez não sejamos os Cisnes que acasalam uma vez e depois é para toda a vida, mas resta alguma esperança.

 

O que não diz a noticia, é qual o segredo, deviam ter perguntado, não acham?

 

Jorge

PS:Flor.... pronto, mudei de assunto, contente?

PS2:Sininho, pelos visto, sempre.... nem sempre é muito!

PS3:Imagem minha, retirada de Momentos e olhares

 

publicado às 21:33


2 comentários

Imagem de perfil

De cigana a 23.01.2009 às 00:30

Eu acredito no amor para sempre e em relações monogâmicas. Mas não é para qualquer um, aí é que está! O segredo é receita caseira de cada casal, pessoal e intransmissível. Não resulta com todos.
Imagem de perfil

De Paola a 23.01.2009 às 01:31

Posso discordar, posso? Acreditar, eu acredito. Aliás, acredito sempre que oiço alguém jurar amor eterno... Outra coisa, é a realidade. E cada vez a eternidade do amor é mais rara na espécie humana. Os casais jovens já não festejam as bodas de ouro! Mas acreditaram que sim! Hoje, os jovens têm tantos, mas tantos problemas que já não têm tempo para se aturar. Ao menor obstáculo desistem... A sociedade mudou... Vejam-se as estatísticas. A possibilidade não é o mesmo que verdade... Lembro-me de uma casal que se amava tanto que casaram muito felizes. Ela engravidou e a alegria era imensa. Um dia, tiveram que vender a casa... cada um deles voltou para casa dos respectivos pais... O casal encontrava-se todos os dias. Ele acompanhava-a sempre nas consultas... tanto que queria acompanhar o nascimento do filho. A vida madrasta não permitia... e a distância foi-se instalando... o divórcio chegou num instante...

Beijinhos

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D