Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Meninos do mundo

Retirada de Meninos do mundo

 

 

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.

 

Fernando Pessoa

 

A ideia da Missão criança nasceu algures numa madrugada de Novembro no centro comercial Colombo, quando preparávamos as coisas para a campanha de recolha de assinaturas para a petição para o dia nacional da adopção que o PS fez com que fosse chumbada.

 

No dia da audição, achei por bem inscrever-me para o debate aberto, colocando o nome da associação, como as coisas estavam bastante atrasadas e eu já tinha dado o meu testemunho, não tive oportunidade de falar, da parte da tarde desforrei-me e fartei-me de bater naquela gente toda. O nome da associação chamou a atenção da moderadora do debate da manhã, Paula Nobre Deus, que evidentemente eu não conhecia de lado nenhum...

 

Antes do inicio da sessão da tarde, ela veio ter comigo, tinha ficado curiosa sobre a associação de que nunca tinha ouvido falar.

 

Infelizmente a conversa foi cortada a meio, porque a sessão da tarde ia dar inicio. Na altura eu não sabia que a senhora é deputada do PS, nunca a tinha visto e o nome não me dizia nada. Depois de lhe ter explicado quais são os objectivos da associação, ela virou-se para mim e disse:

 

-Mas não vale a pena.

-Não vale a pena o quê?

-Não vale a pena o trabalho, eu também tenho uma associação, não vale a pena!

-Não?, então mas ...

-Nós até temos um centro de acolhimento em Évora, mas não vale a pena, os centros de acolhimento não deixam que a gente faça nada, não nos abrem as portas, e não conseguimos fazer nada.....

-Bom, mas nós decidimos criar a associação precisamente porque achamos que ninguém faz nada.

-Pois, já há muitas associações, e a verdade é que não vale a pena ......

 

Aqui a conversa foi interrompida porque estávamos a impedir o inicio dos trabalhos.... Só mais tarde vim a descobrir que a senhora é deputada do PS, e que inclusivamente tinha estado na discussão que chumbou o dia nacional da adopção.

 

A conversa vale o que vale, não é a opinião dela que nos vai fazer desistir de lutar pelas crianças e de seguirmos em frente, mas deixou-me a pensar, ela é deputada do partido do governo, como é que pode dizer que não vale a pena? É caso para dizer, se ela não consegue, como é que nós simples mortais vamos conseguir?

 

Como disse antes, não conheço a senhora de lado nenhum, não é lá muito justo estar a fazer juízos de valor, mas será esta a atitude que queremos dos deputados do nosso país?

 

Jorge Soares

 

PS:Gostaram da imagem?..passem pelo site da Meninos do Mundo, há umas tshirts bem giras com aquele desnho...e contribuem para uma muito boa causa.

 

publicado às 22:17

 

 " se a Espanha adoptou

internacionalmente 50.000 crianças, dessas 35.000 era da Guatemala. O que
significa que a Guatemala perdeu 35.000 habitantes de sua nacionalidade..."

                

                               Edmundo Martinho, Presidente do instituto da segurança Social

 

Isto foi dito na sala do Senado da Assembleia da republica em resposta a um comentário de alguém que dizia que Portugal deveria seguir o exemplo da Espanha e incentivar a adopção internacional.

 

Ontem a casa da Maria João parecia um arco íris de cor, crianças, muitas crianças, a maior parte delas veio de Cabo Verde, durante a tarde e parte da noite eu fui ouvindo as histórias de algumas daquelas crianças, historias feitas de fome, de doença, de abandono, crianças que viviam em situação tal que em alguns casos saiam directo do avião para os hospitais de Lisboa, crianças que foram entregues pelos tribunais de Cabo Verde em processos de adopção internacional, processos legais e normais.

 

A madrugada ia alta e dei por mim a pensar na frase que transcrevo acima e neste senhor... se fossemos pelas ideias dele, quantas destas crianças ainda estariam vivas, quantas teriam sobrevivido ao abandono?, às doenças?, aos perigos da rua?

 

Nacionalidade?, será que este senhor sabe do que fala?, será que ele olha mais além dos seus números que ficam bem na comunicação social? será que ele sabe das vidas destas crianças? Será que ele já ouviu falar do que passa no nosso mundo? duvido.

 

Alguém que acha que é mais importante a nacionalidade que o bem estar das crianças é alguém que não sabe olhar para o mundo. Há muita gente neste mundo que é incapaz de olhar um pouco mais além de aquilo que conhece, há vida para além do umbigo de cada um de nós, e há sítios do mundo onde há vidas muito tristes, vidas com as que nem sonhamos, eu sei, ouvi algumas dessas historias ontem.... e fiquei ainda com mais vontade de adoptar, porque fiquei com a certeza que o meu egoísmo traduzido no desejo de ser pai, se vai converter em esperança de vida para uma criança que dificilmente a teria de outra forma.

 

Será que o Sr. Edmundo Martinho, todos os Srs. Edmundo Martinho deste mundo, são capazes de olhar para além do seu umbigo? duvido, afinal, ele é mais um dos que dizem que a adopção em Portugal é um caso de sucesso.

 

Olhando para os comentários deste senhor, recordando tudo o que ele disse no passado dia 23 de Junho, até para a sua falta de educação para quem apresentou problemas e factos reais, este senhor está a mais no seu cargo...falta muito para as eleições legislativas?

 

 

Jorge Soares

 PS:Imagem retirada da internet

 

publicado às 21:38

A espera:E o tempo passa

por Jorge Soares, em 11.02.09

Crainças

 

Não devem ter reparado, saltei o mês de Janeiro, o mês passado não houve post sobre a nossa espera, quem leu este post deve lembrar-se que tínhamos pedido uma reunião com as técnicas para esclarecer algumas coisas, eu liguei numa quarta-feira e ficaram de me ligar até sexta para me dizerem quando era reunião, passou muito tempo, na verdade eu continuo à espera que me liguem. Depois de esperarmos mais de um mês decidimos fazer uma queixa para os serviços centrais,... que teve efeitos imediatos, finalmente marcaram a reunião para meados do mês de Janeiro, dois meses depois daquela quarta-feira.

 

Da reunião não reza a história, saí de lá com a ideia que deveria gravar estas conversas, tais foram as contradições com o que nos tinham dito antes, mas enfim... Entregamos a documentação para o inicio do processo de adopção internacional, e claro, perguntamos pelo certificado da adopção nacional, que de acordo com a lei deveria ter sido emitido num prazo de seis meses, e já lá iam quase oito. 

 

O certificado chegou finalmente um destes dias, e vejam lá, vinha com data de Novembro... há coisas incríveis, porque em Dezembro elas tinham-nos dito que estava atrasado e que não sabiam quando ia estar pronto, agora chegou com data de Novembro. 

 

Para a maioria das pessoas a chegada do certificado é um marco, ficam aptas a adoptar, para mim não significou nada, depois dos últimos desenvolvimentos já interiorizei que a adopção nacional é uma miragem, depois do meu telefonema, das minhas questões e da queixa para os serviços centrais, elas nunca nos vão escolher para adoptar uma criança... também não importa muito, neste momento o nosso foco é fazer andar o processo de adopção internacional...  a mana dos meus filhos vai vir de algures no mundo.

 

 

Creio no mundo como num malmequer,

Porque o vejo. Mas não penso nele

Porque pensar é não compreender...

 

O Mundo não se fez para pensarmos nele

(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

 

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...

Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,

Mas porque a amo, e amo-a por isso,

Porque quem ama nunca sabe o que ama

Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

 

Amar é a eterna inocência,

E a única inocência não pensar...

 

Alberto  Caeiro

In Guardador de rebanhos

 

publicado às 22:15


Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D