Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Cristiano Ronaldo e as vacas sagradas

por Jorge Soares, em 16.09.11


Cristiano Ronaldo e as vacas sagradas

Imagem de aqui

 

"A vaca sagrada é algo que está imune à crítica em virtude do seu elevado estatuto. Este termo é frequentemente utilizado para descrever algo que é excessivamente venerado a tal ponto que as pessoas têm medo de criticá-lo. Quando se discute uma vaca sagrada, a implicação é que deve ser manuseado com muito cuidado para evitar causar ofensa. Este termo é usado calão em muitos países de fala Inglesa, embora algumas pessoas acham ofensivo por causa de suas origens."

 

Gamado algures da internet

 

Hoje, depois de ler os mais de 200 comentários ao meu post de ontem, dei por mim a pensar que vivo no país errado, as vacas sagradas são uns animais esqueléticos que vivem na Índia, andam por ali e ninguém lhes pode tocar, quem o faz é de imediato condenado.... pensava eu que desde há uns 35 anos para cá as vacas sagradas tinham sido banidas da sociedade portuguesa... pelos vistos, estou enganado.. elas existem.. vivem em Madrid, jogam futebol e acredita-se que são bonitas.

 

O meu post de ontem foi escrito após ter lido uma noticia do Público, do meu ponto de vista com base nessa noticia é impossível saber se as declarações citadas foram feitas em tom irónico ou não, impossível para mim, porque parece que há muita gente que lê aquilo e é capaz de jurar.. "ele estava a ser irónico!!!!"....

 

Alguém me vai ter que explicar como é que chegam a essa brilhante conclusão. É claro que basta ler o meu post para perceber que eu sim estava a ser irónico, mas isso ninguém viu, o que muita gente viu foi que eu estava a atacar uma vaca sagrada e isso é um sacrilégio... ainda por cima uma vaca sagrada que é portuguesa, joga à bola, tem montes de massa e leva o nome do país muito longe.... Pelos vistos o Cristiano Ronaldo pode dizer o que lhe apetecer, mesmo os maiores disparates, ele é rico, joga à bola e portanto é intocável...

 

O Cristiano Ronaldo é um produto da sociedade em que vivemos, não lhe retiro o mérito, se chegou onde chegou é porque trabalha e se esforça para ser o melhor, se o é ou não é uma discussão que a mim me parece uma parvoice e que não faz sentido..mas isso sou eu. Agora, o Cristiano Ronaldo e os seus fãs tem que entender que a fama não traz só benesses, além de abrir as portas para os sítios chics, as miúdas giras, os contratos publicitários com muitos zeros, vender roupa, a fama também traz coisas negativas, entre elas está o ser-se constantemente sujeito ao escrutínio público, ele tem que estar preparado para ver tudo o que diz amplificado, tirado do contexto, deturpado, etc, etc,etc.

 

No meio de 200 comentários apareceu de tudo, desde os defensores acérrimos do CR7, até aos mais ferrenhos detractores e de repente, um post que era suposto ser algo humorístico e divertido, converteu-se num ataque feroz de parte a parte.. e não houve água na fervura que acalmasse as hostes..e eu juro que utilizei todas as minhas reservas de paciência.

 

Não há grandes lições a tirar de tudo isto, como dizia alguém nos comentários ao post de sexta feira passada ,  é triste descobrir que como sociedade afinal ainda não evoluimos tanto assim, mas há algo que quero deixar bem claro, para mim não há vacas sagradas, o blog é meu e nele falo do que entendo, e não me importa se é o Cristiano Ronaldo, o primeiro ministro ou Cavaco Silva, aceito que se discutam as minhas ideias, mas não aceito que alguém me diga do que posso falar ou não.

 

Jorge Soares

PS:Com o devido respeito pelas vacas que evidentemente não tem culpa nenhuma da estupidez das pessoas

publicado às 22:20

Homossexualidade e adopção II... qual o objectivo da adopção?
Imagem Minha do Momentos e Olhares



Há coisas que me fazem confusão, fazem mesmo, uma delas é que se veja a adopção como a ultima saída para que os casais que por um ou outro motivo não podem ter filhos biológicos. A Adopção não tem como objectivo arranjar criancinhas para quem não teve sorte com a natureza, serve para arranjar pais para as crianças que por qualquer motivo não os tem.

Assim de repente pode parecer que não há diferença, mas acreditem, há muita diferença. O meu post de ontem motivou a aparente indignação de alguém que me deixou o seguinte comentário:

"1º Quando derem passos mais concretos relativamente á informação sobre dados de adopção.
2º Quando acabarem com as leis que "protegem" Pais que simplesmente visitam as crianças institucionalizadas.
3º Quando permitirem aos casais proponentes á adopção, de modo a serem tratados e informados correctamente sobre o dito processo.
4º Quando quiserem dar a ideia de que é melhor dar um lar a uma criança, do que não ter lar nenhum. Independentemente de saber que tipo de lar vai ter. Ou como será o futuro dessa criança perante a sociedade e as outras crianças.
5º Quando não se fechar os olhos ás adopções escondidas por membros singulares e depois se vêm a saber que está como casal envolvido com outrem. Em detrimento do tempo de espera de um casal "convencional".

Depois eu dou a minha opinião sobre a adopção de crianças por casais homossexuais ou singulares.

Avelino Anonimus

Ps Em primeiro lugar façam o favor de ir ao cerne da questão relativo á adopção. Depois falem de casos laterais. Ou os casais a que se chamam de convencionais, não têm direito de ver os seus casos em primeiro lugar esclarecidos?
Carro á frente dos bois?"

Caro Anónimus,

A diferença entre tu e eu, é que para mim, não há diferença entre candidatos, para mim, depois de aprovados pela segurança social, todos os candidatos são iguais. Eu não faço diferença entre candidatos singulares e casais, nem entre homossexuais e heterossexuais, porque para mim, desde que saibam amar e educar, todos tem o mesmo valor.

Conheço muitas crianças adoptadas, da adopção nacional, da internacional, brancas, negras, loiras de olhos azuis, mulatas...algumas que foram adoptadas ainda bebés, outras que foram adoptadas já com 10 anos... e sabes uma coisa?, olhando para elas, eu não consigo distinguir os pais, não sei se foram adoptadas pelos casais a que chamas "convencionais", por uma mãe solteira, por um pai corajoso, ou por um casal de gays. O único que consigo distinguir em todos eles é a enorme alegria e felicidade porconhecerem amor e carinho.

Alguns dos melhores e mais ponderados pais e mães que conheço são pais e mães solteiras, as únicas pessoas que conheço que adoptaram crianças com sida, são singulares.., Curiosamente não conheço nenhum dos teus casais "convencionais" que tenha adoptado uma criança seropositiva.

A única pessoa que conheço que adoptou uma criança deficiente, é singular. Não vou por aí a perguntar as preferências sexuais a ninguém, mas tenho a certeza que conheço pessoas que adoptaram e são homossexuais ...e sabes uma coisa, só conheço crianças felizes, crianças amadas, crianças que crescem em paz e harmonia.

E depois de tudo isto, ainda achas que estou a falar de casos colaterais?

Quanto ao resto das questões, este blog acaba de fazer 4 anos, tem 1217 posts, a tag adopção tem 121 entradas, 10% dos posts são sobre adopção, tenho a certeza absoluta que não encontras nenhum outro sitio na internet portuguesa onde se tenha debatido e defendido mais a adopção que aqui.... se isso não é ir ao cerne da questão... ninguém vai.

 

Jorge Soares

publicado às 22:15

Os blogs não são a casa da Joana, o plágio é crime

Imagem do Tudo sobre o mundo

“A fama dos grandes homens devia ser sempre julgada pelos meios que usaram para obtê-la.”

DUQUE DE LA ROUCHEFOUCAUL

 

Já lá vão uns tempos desde que a Cigana levantou a tenda e fechou o blog, andasse ela por cá e de certeza que hoje eu ouviria um sonoro.. "Eu bem te disse". .... bom amiga, hoje dou por completo o braço a torcer.

 

Durante muito tempo eu achava que aquilo que eu escrevia nos blogs, mesmo as minhas fotografias, não era o suficientemente importante como para que alguém se interessasse e me quisesse plagiar, cheguei mesmo a achar um exagero aquele post da Cigana em que ela batia forte e feio em quem abusava do copy past... hoje penetencio-me.

 

Aquilo que sinto neste momento é que há muita gente por aí que acha que os blogs são a casa da Joana, que podem simplesmente chegar e levar o que lhes apetecer, sem bater à porta, sem pedir autorização, sem perguntar, nada, é chegar, fazer Copy, depois colar noutro blog ou num site qualquer, assinar por baixo e já está. Devem achar que bloguer é sinónimo de zé ninguém, que o que estes fazem, independentemente da qualidade do trabalho, não está sujeito às mesmas regras que qualquer outra obra, que não merece respeito... 

 

Há muito que me habituei a encontrar por meia internet a frase do cabeçalho do meu Momentos e Olhares, de há uns tempos para cá descobri que as minhas fotografias da Praia do Carvalhal fazem imenso sucesso, primeiro foi um site de partilha de fotografias, depois foi um portal do Alentejo, a semana passada foi um site de um turismo de habitação algures perto de Grândola, que incluía duas fotografias e que para cúmulo, no pé de página dizia que as imagens estavam sujeitas a direitos... deles.. é preciso ter lata.

 

Há uns dias chamou-me a atenção um artigo sobre adopção num suposto "portal" de psicologia porque estava ilustrado com uma fotografia minha, quando fui ler  verifiquei que para além desta, a maior parte do texto tinha sido copiado quase integralmente de um dos meus posts aqui no jantar, é claro que nem assinatura, nem referência à origem ou ao autor, zero. Sempre me disseram que eu tinha jeito para ouvir as pessoas e que de certeza daria um bom psicólogo.. mas daí a que o que eu escrevo sirva para colocar num "portal" de psicologia vai alguma distância.... fala bem sobre a forma como se documentam os pseudo portais especializados que pululam na internet e que não servem mais que para caçar cliks para a publicidade.

 

Meus senhores, os blogs não são a casa da Joana, o trabalho dos bloguers merece tanto respeito como o de qualquer outra pessoa, o facto de algo estar publicado na internet não o torna automaticamente público e gratuito, pedir autorização, referir as fontes, os autores, é em primeiro lugar uma regra de educação e em segundo lugar uma mostra de respeito por quem cria... além disso, o plágio é um crime punido por lei.

 

Jorge Soares

publicado às 21:43

Há pessoas que não deviam morrer nunca

por Jorge Soares, em 23.08.11

Imagem do Existe Um olhar 

 

 

Acho que há muito não me custava tanto iniciar um post.... faltam-me as palavras, há coisas que são muito difíceis de colocar por palavras... porque há coisas que simplesmente não deveriam acontecer, posts que não devíamos ter que escrever.

 

Estava em Londres quando me fizeram chegar a noticia, o SMS apanhou-me a meio do dia.. liguei o telemóvel por acaso... e fiquei parvo a olhar para as palavras... O Rolando morreu no Brasil....  fiquei sem reacção.. não pode ser.... porra, e agora como vamos beber aquela garrafa de tinto alentejano?, como te vou explicar que naquele texto que me escreveste e que me deixou de lágrimas no olhos havia mais verdades que aquelas que podias saber ou adivinhar? 

 

A blogosfera tem-me deixado uma mão cheia de amigos, pessoas que dia a dia se vão tornando mais próximas, o Rolando era para além de um excelente escritor, uma excelente pessoa e um daqueles amigos que se instalam e são para sempre.... Morreu, teve o valor para enfrentar a vida e construir a sua felicidade, infelizmente esta não lhe deu a oportunidade de a gozar como merecia... o mundo, todos nós ficamos mais pobres ... perdemos um amigo, o mundo perdeu um excelente escritor... eu perdi a oportunidade de pagar uma promessa...... não é justo... 

 

O Rolando morreu, mas as suas palavras são eternas nos seus blogs e  nos nossos corações.

 

No SAPO: Entremares  no Blogspot : Entremares

 

A cor do coração

 

 - Mãe...

- Tu gostas muito de mim, não gostas?

- Se gosto? Mas isso nem se pergunta, meu amor... eu adoro-te.

- E a Joana?

- Também a adoro... muito, muito, muito...

- Mas eu cheguei primeiro... devias gostar mais de mim...

- Oh, Luisinha... como seria possível? Eu adoro as duas, vocês as duas são as coisas mais especiais da minha vida...

- Então... gostas o mesmo... de nós as duas?

- Gosto... gosto muito... e gosto o mesmo das duas...

 

( Silêncio )

 

- Sabes, mãe... lá na escola às vezes perguntam-me coisas... que não consigo responder...

- Sim, Luisinha? E que coisas?

- Tantas coisas... mas há sempre uma coisa que perguntam mais do que todas as outras...

- Sim, meu amor? E o que é?

- Querem sempre saber... porque é que eu sou de uma cor e a mana é de outra cor... não deveríamos ser ambas da mesma cor?

 

( Silêncio )

 

- Luisinha... chega aqui...

- Sim, mãe?

- Queria só mostrar-te uma coisa... estás a ver isto?

- Estou ... são aquelas duas blusas novas que tu compraste ontem... a branca e a preta...

- Sim... essas mesmas... fecha os olhos, quero que descubras uma coisa...

 

(...)

 

- Estás a sentir? Consegues senti-lo?

- Claro que sim, mãe... é o teu coração a bater... já me tinhas mostrado antes...

- Sim... mas agora é outra coisa que te quero mostrar... não abras os olhos, deixa-me só trocar...

 

(...)

 

- E agora? Continuas a senti-lo?

- Sim... está igual. É outra vez o teu coração.

- E não notaste nenhuma diferença, nem um pedacinho?

- Não... porquê? Já posso abrir os olhos?

- Já, querida, já podes...

 

(...)

 

- Mãe... trocaste de camisa? Para quê?

- Nada de especial, meu amor... foi só para ter a certeza que reconhecias o bater do meu coração...

- Mas o teu coração... é sempre o mesmo, mãe...

- Pois é... A cor da blusa é como a cor da pele, não é? Como é que eu não hei-de gostar de vocês as duas por igual? O coração é o mesmo...

 

( Silêncio )

 

- Mãe...

- Sim, meu amor?

- Estavas a falar da Joana, é isso? Da cor da pele dela, é isso?

A mãe sorriu.

 

- Não meu amor...da cor da pele, não... da cor do coração.

 

 

Rolando Palma 

 

publicado às 22:30

Nas Férias não abandobe o seu blog

por Jorge Soares, em 31.07.11

Não abandone o seu blog

 

Encontrei no É possivel ser feliz, gosto da imagem, e da mensagem... as minhas férias começaram oficialmente há umas horas atrás.... este ano vão ser 3 semanas, como de costume vou rumar a Norte.... a Sul está muito calor... e eu gosto de climas temperados... e de férias a acampar.

 

Tal como todos os anos, férias para mim implicam estar longe do computador, do telemóvel, do relógio, a única tecnologia permitida é a do carro que me vai levar a passear pelas Astúrias e pelos Picos da Europa e claro, a da máquina fotográfica, tudo o resto está banido.. férias são férias.

 

Mas eu não abandono os blogs, passei a ultima semana a pre-programar posts .. como costumo dizer, os blogs entram em automático..eu entro em relax....

 

Desejo a todos os que por aqui passarem umas óptimas férias a quem for de férias, bom trabalho a quem já foi ou vai mais tarde. Espero voltar com outro espírito, espero voltar a responder aos vossos comentários..e faço fé de voltar a comentar os muitos blogs que leio no reader e que merecem a minha atenção... espero....

 

E já sabem, nas férias não abandonem os vossos blogs.

 

 

Jorge Soares

publicado às 15:12

Quem ganha com a abstenção?

por Jorge Soares, em 31.05.11
Vote, não se abstenha
Imagem de aqui
A maioria das pessoas com quem falo e que assume que não vai votar, explica que não vai lá porque está farto destas politicas e destes políticos, porque são sempre os mesmos e sempre igual.... peço-lhes que vejam com atenção o seguinte vídeo que encontrei no Arrastão, que por sua vez o havia encontrado no Minoria Relativa, talvez depois pensem duas vezes.
Quem ganha com a abstenção?, quem está agarrado ao poder e não o quer largar por nada, quem perde, o país, todos e cada um de nós.... não deixes de ir votar.
Jorge Soares

publicado às 14:10

adopção.jpg

 Imagem de aqui

 

Hoje lembrei-me da Dália!. A Dália foi minha colega no meu primeiro emprego em Portugal, era chefe de secção e responsável pelas caixas, era sempre a última a sair. A Dália casou-se e nada mudou, continuava a ser a última a sair, ficou grávida e ainda não sei como é que a criança não nasceu no supermercado, acho que ela só foi para o Hospital ter a filha depois das caixas fechadas e das contas feitas.

 

Não passou muito tempo, estava de volta e a ser a última a sair.. começámos a achar aquilo estranho, até que um dia alguém esclareceu: A Dália não gosta da filha, felizmente a criança tem um pai babado que é quem no dia a dia trata dela com uma dose de amor que vale pelos dois.

 

A maioria achará estranho, mas não é, acontece muitas vezes, apesar de uma mãe trazer nove meses uma criança dentro de si, não é garantido que seja um amor imediato, há mães que tem que ser conquistadas pelos filhos, que precisam de tempo para gostarem daquele ser pequenino que se fez dentro de si.

 

Eu lembrei-me da Dália quando li o seguinte comentário que alguém deixou no Nos adoptamos:

 

"Lamento vos dizer mas estão errados.
E falo com toda a experiência. Também já tive do vosso lado, tb critiquei essas 80 devoluções, e dp, mto tristemente, aconteceu comigo.
Estive 7 anos à espera de uma criança, tive de convencer o meu marido para a ideia da adopção (e como foi dificil!), e depois fui eu que não consegui sentir a 'tal' ligação. 
E foram as proprias assistentes sociais que me aconselharam a desistir, pois se esse 'clic' não acontece logo, nunca acontecerá, disseram. .......

 

Clic?, um clic? o que é um clic? é triste que as pessoas passem anos à espera para adoptar sem no fundo perceberem do que se trata, e é muito triste que as assistentes sociais apoiem este tipo de conversa. Há uma diferença enorme entre adoptar e ter um filho biológico, na adopção não há clics... na vida não há clics. Um filho biológico demora 9 meses a aparecer, são 9 meses em que preparamos o mundo e a nós próprios para a sua chegada.

 

Adoptar uma criança é construir pontes. De repente um dia entra-nos um estranho pela casa dentro e descobrimos que veio para ficar. Há casos em que se forma uma ligação imediata, cá em casa aconteceu entre o N e a minha meia laranja, há outros casos em que é preciso dar tempo ao tempo para que as ligações se formem e para que se construam as pontes.. foi o que aconteceu entre mim e o N.

 

Lamento, mas quem está errada é a senhora, adoptar é aprender a conhecer, aceitar, estender a mão e esperar que do outro lado alguém a agarre, muitas vezes demora tempo até que a criança, que sabe deus o que já terá passado na vida, ganhe confiança, se adapte e nos adopte.

 

Adoptar é ser perseverante e é sobretudo ser-se  suficientemente humilde e paciente para dar tempo ao tempo.. não há clics, há amor e paciência. Se não consegue entender isso, se está à espera de um clic, desista, não está preparada e não faz a menor ideia no que se está a querer meter.

 

Voltando à Dália, ela também não ouviu nenhum clic, mas é evidente que ninguém devolve filhos biológicos, ao contrário das assistentes sociais que ficam por ali a ver no que dá, a cegonha deixa a criança e vai logo embora, não aceita devoluções... com o tempo todas as Dálias deste mundo que não ouviram o clic no momento do nascimento, aprendem a gostar e a amar os seus filhos, porque o tempo e o sorriso de uma criança fazem todos os milagres do mundo.... basta acreditar e dar tempo ao tempo.

 

Jorge Soares

publicado às 22:06

Parabéns ao INEM

 

Eu sou uma pessoa com mau feitio, é um facto,  se há coisa que não faz parte da minha personalidade é comer e calar, sou dos que reclama, muitas vezes,  principalmente quando sinto que os meus direitos estão a ser pisados, ou quando sinto que estou a pagar um serviço e este não corresponde ao que estava contratado... eu reclamo, e peço o livro de reclamações e já  muitas vezes aqui escrevi sobre estas situações

 

Já aqui relatei vários casos com empresas privadas  e organismos do estado,  ontem falei do INEM, ainda que em si o post não era uma reclamação contra esta instituição, era uma chamada de atenção para uma situação que aconteceu e que teve como protagonista uma criança na escola.

 

Mas assim como reclamo quando sinto que fui maltratado, também acho que se devem reconhecer os bons exemplos e os bons serviços, hoje fiquei muito surpreendido quando recebi o seguinte email:

 

"Exmo. Senhor Jorge Soares,

 

Boa tarde,

 

Teve o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) conhecimento da denúncia publicada no seu blog, na data de hoje, com o título «Como cuida o estado da saúde dos nossos filhos na escola?».

 

Neste sentido, vem o INEM questionar sobre a possibilidade de nos informar relativamente ao dia e hora aproximada em que a ocorrência relatada teve lugar.

 

Efectivamente, todas as reclamações/denúncias são devidamente analisadas neste Instituto, pois essa é uma das formas que temos para melhorar continuamente a qualidade dos serviços prestados.

 

Muito obrigado."

 

O INEM utiliza uma funcionalidade do google que os avisa cada vez que algo é publicado com a palavra INEM.. e na posse dessa informação dão-se ao trabalho de tentar perceber o que aconteceu, mesmo quando o que eu escrevi não é uma denuncia ou uma reclamação directa, nem podia ser, dado que o que contei não se passou comigo.

 

Desde aqui dou os meus parabéns ao INEM, é um exemplo que deveria ser seguido por muitas gente, por muitas empresas, por todo o estado e são atitudes como esta que me fazem pensar que ainda restam coisas positivas neste nosso país.

 

De minha parte tentarei obter a informação que me pedem de modo a ajudar no que for possível.

 

Jorge Soares

 

publicado às 21:56

A razão

por Jorge Soares, em 21.02.11


 

"Algures na tarde há um fumo que arde
no sangue de dois faladores
Discutem e agitam e como que gritam
atraem mais espectadores
Têm raiva nos dentes e fogo no olhar
atiram serpentes de fúria ao falar
Perguntam á toa, respondem que não,
e mesmo que doa hão-de ter, a razão.

Com frases alheias defendem ideias
que ouviram alguém defender
Arriscam a fé e encaram até
se sentirem que podem vencer
E não buscam verdade, que é isso afinal
viva a tempestade mentir não faz mal
Avançam nos gritos,talvez frustração
por dentro os não ditos, lá têm, a razão

E uma crianca sem tempo para saber ser atrevida
a ter na frente um exemplo do que é essa gente crescida
Afasta-te já não demores por cá,
tu não ouves, não olhas, não vês
Tu és simples e justa,
ai eu sei quanto custa tentar aprender os porquês
Tu és vida e bonança depois do furor
és sol de esperança de algum sonhador
Sorris na beleza da tua ilusão
tu tens a pureza do bem, a razão.

Eu invejo o sorriso
que agora te vi
Criança eu preciso
lembrar-me de ti
Na vida tão escura
tens luzes na mão
O sonho, a ternura, o amor
a razão...

"
Carlos Paião

 

A Dulce, beijinho amiga, deixou-me esta música num comentário... não conhecia.. mas adorei, é o reflexo de tantas vezes na vida, de tanta gente, de tantos momentos. Nem sempre temos razão na vida, mas uma coisa é certa, só o debate e a troca de ideias nos podem levar à verdade.

 

 

Jorge

publicado às 23:12

Desbordado e deprimido

por Jorge Soares, em 07.02.11

A politica portuguesa é um labirinto

 

Hoje faz exactamente um ano que voltei daquela semana em Cabo Verde, desde esse dia disse a mim mesmo que ia tentar viver a vida de uma forma mais positiva e até certo ponto consegui. Para isso contribuiu a alegria contagiante da minha filha, os dois meses que passei em casa com ela de licença parental, afinal, mesmo para quem não costuma sonhar o realizar de um sonho, o cumprimento de um desejo, o alcançar uma meta é sempre um momento marcante, um ponto de viragem.

 

Confesso que hoje me sinto desbordado, e até certo ponto, deprimido. Desbordado porque é completamente impossível responder a 60 comentários, não há paciência nem cabeça fria que aguente, o problema de ser bloguer amador e ainda por cima nocturno, é que não dá para responder na hora e a quente, durante o dia eu estava a trabalhar e à medida que me iam chegando os comentários eu ia ficando deprimido, juro.

 

A meio da tarde a P. brincava comigo, que desde quando eu tinha passado a pertencer á esquerda radical sem lhe dizer nada... que se isso não daria direito a divórcio. Ela acha que ando longe, muito longe da esquerda radical... eu também acho.

 

Eu tenho 42 anos, nasci antes do 25 de Abril, sei como eram as coisas, em minha casa nunca faltou o pão, a broa era amassada com a farinha do milho plantado no quintal,  havia o galinheiro e a casa do porco, mas comia-se carne de vaca duas vezes por ano, no entrudo e no dia de São Lourenço, padroeiro do lugar.

 

Considero-me uma pessoa instruída, mas isso só foi possível porque os meus pais decidiram que ou emigravam, ou os filhos saiam directos do ensino obrigatório  para a fábrica aprender um oficio. Era assim que eram as coisas nos 70's.

 

Peço desculpa desde já, não quero ofender ninguém, mas que alguém pergunte o que nos deixou de positivo o 25 de Abril, a mim irrita-me profundamente, qualquer tentativa de comparação entre o nível de vida actual com a que existia antes do 25 de Abril, só pode ser brincadeira e só pode vir de alguém que na altura era um privilegiado do sistema.. só pode.

 

A intenção do meu post era chamar a atenção para a incoerência entre a forma como foi recebida a música dos Deolinda e o que acontece nas urnas, para o facto de sermos um povo que fala, fala, mas na hora da verdade, não somos capazes de ir mais além..de mudar... não era, nem podia ser um chamado a votar à esquerda ou à direita.

 

Os problemas deste país não se resumem a uma questão de esquerda ou de direita, são sobretudo uma questão de termos políticos com credibilidade ou não, de termos pessoas com capacidade ou não e sobretudo, de querermos mudar as coisas ou não... eu quero!... mas tenho sérias dúvidas que a generalidade dos portugueses queira.

 

Jorge Soares

publicado às 22:43


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D