Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma praia nas Astúrias

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Acho que nunca aqui se falou de óculos, o que não deixa de ser estranho, isto porque dos 5 que moramos cá em casa, 4 usamos e para além de que bem que podíamos ser sócios da óptica, não somos mas consta-me que eles gostam mesmo muito de nós, há histórias que dariam não para um post, mas para um blog inteirinho só sobre o assunto.

 

A história que lhes quero contar hoje começou há dois anos atrás, quando as férias em lugar de nas nossas adoradas Astúrias, foram na Galiza.

 

No fim de um dia qualquer demos pela falta dos óculos do N. ao contrário da irmã mais velha, que nunca sabe onde está nada, o N. é quase o nosso amuleto da sorte, não só sabe onde costumam estar todas as suas coisas, como normalmente sabe onde estão ou podem estar as coisas do resto da família.. ainda não percebi se tem memória fotográfica, mais jeito para procurar, ou simplesmente tem muita sorte, mas o certo é que quando falta algo, todo o mundo pergunta ao N. se ele viu... e normalmente viu.

 

Naquele dia ele não tinha visto os óculos, depois de revirarmos a tenda o carro e meio parque de campismo, ele lá se lembrou que a última vez que os tinha visto tinha sido na praia. Já não me lembro se naquele dia voltamos à praia ou não, mas no dia seguinte fomos.. é claro que encontrar uns óculos na areia da praia é mais ou menos como encontrar uma agulha num palheiro... e evidentemente não encontramos nada. Também perguntamos no bar da praia, em vão.

 

No dia a seguir voltamos à praia e por descargo de consciência voltamos a perguntar no bar...e voilá, alguém tinha encontrado uns óculos enterrados na areia....

 

Este ano as férias foram mesmo nas Astúrias, num dos muitos dias em que andamos a vaguear de praia em praia, fomos parar a uma enseada cheia de gente, a praia era bonita e a água era de um azul turquesa e uma transparência que convidava ao mergulho... era quase tudo perfeito, excepto que em lugar de areia a praia era de seixos e por muito convidativa que fosse a água, era um suplicio chegar até ela..estivemos uns cinco minutos e decidimos procurar outro poiso.

 

Quando chegamos à praia seguinte demos pela falta dos óculos do N. nem ele se conseguia lembrar de os ter trazido, nem ninguém de o ter visto com óculos...  ele achava que não... Ainda recorremos à máquina fotográfica, mas não havia imagens com ele de frente, concluímos que deviam ter ficado na tenda e dispusemos-nos  a gozar as delicias do sol e da água quente do Mar Cantábrico.

 

Ao fim do dia e depois de revirarmos a tenda e o carro, concluímos que aquela vaga lembrança que ele tinha de tirar os óculos na praia e os colocar no boné, tinha sido mesmo o que tinha acontecido e a aquela hora estes estariam algures a rebolar entre as ondas na praia dos seixos.

 

Por descargo de consciência no dia a seguir passamos de novo pela praia e no bar fomos perguntar se alguém teria "encontrado unas gafas en la playa"... e por incrível que pareça os óculos estavam lá à nossa espera.

 

O N. é mesmo o rapaz com mais sorte do mundo.

 

Jorge

publicado às 22:10

Janela

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Não parece nada, mas estou de volta, eu estou cá, hoje até já voltei ao trabalho, mas na realidade o que sinto é que parece que a minha mente se recusa a voltar ao ritmo normal.. à vida...estou aqui há meia hora a tentar debitar meia dúzia de letras e está complicado... não é que não tenha tema, tenho até vários de que queria falar, mas alinhavar 4 ou 5 palavras para que formem uma frase que diga algo coerente.... não está fácil...

 

Bom, desisto, por hoje, só vou dizer.. estou de volta. já lhes falarei das férias, dos campings, do excepcional verão que tivemos este ano nas Astúrias... agora vou ali olhar para as mais de 1300 fotografias que tirei e ver o que se aproveita...

 

Jorge Soares

 

PS:Acabo de descobrir que o Sporting perdeu em casa com o Rio Ave, isto está-se a compôr {#emotions_dlg.porto}

publicado às 22:06

Telma Monteiro

Imagem do JN 

 

- Então a Telma Monteiro já foi eliminada?

- Já, perdeu logo no primeiro combate.. e o Pina também.

- Que vergonha, para isso mais valía terem ficado em casa, vão para lá fazer figuras tristes para quê?

 

A conversa não era comigo e confesso que tive que morder a lingua e contar até dez para não me meter, mas fiquei triste, não pelo resultado dos atletas, mas sim pela memória curta e até ignorância que tantas vezes nos levam a fazer avaliações e a tecer comentários deste tipo sobre quem melhor ou pior mostra valor para representar o país seja no desporto ou noutra coisa qualquer.

 

A Telma Monteiro é bicampeã Europeia e vice campeão mundial, é uma atleta que sempre que representa o país o faz com uma enorme dignidade,  que sabe que ganhar e perder fazem parte do desporto e mesmo quando nos jogos olímpicos, tal como esta vez, as coisas não lhe correm bem, mostra uma enorme atitude não se desculpando nas condições, nos árbitros ou no que quer que seja.

 

Somos um país pequeno em que o desporto não é nem nunca foi uma das prioridades, os nossos atletas treinam e muitas vezes competem em condições que estão a anos luz do que seria digno e desejável e , ao contrário do que acontece pelo mundo fora onde os grandes atletas vivem da e para a competição, por cá quem se dedica ao desporto tem muitas vezes que escolher entre competir ou arranjar uma forma de garantir dia a dia e o futuro.

 

Para além de não termos população suficiente, basta pensar que por exemplos no Judo há muitos países que tem mais cintos negros e mestres do que nós temos em Portugal atletas a competir, não temos infra-estruturas nem forma de dar aos nossos jovens condições para se tornarem atletas de verdadeiro sucesso na alta competição.

 

Dito isto, tirando aqueles casos em que aparece alguém com uma capacidade natural acima da média, o normal não será termos muitos campeões e medalhas em jogos Olímpicos, campeonatos Europeus ou Mundiais, o normal será mesmo termos cada vez menos, porque a verdade é que cada vez se investe menos... e é bom que interiorizemos isto e mostremos um pouco de respeito a quem mesmo apesar de tudo isto se esforça e trabalha árduamente para conseguir classificar-se e representar o país o melhor possivel.

 

E com isto este blog entra em modo de férias, desejo umas boas férias a quem está ou vai estar de férias e um bom trabalho a quem estará a trabalhar.

 

Jorge Soares

publicado às 23:27

deixam  filha de dois anos abandonada no aeroporto

Imagem do DN

 

Imagine a situação, depois de todo um ano a sonhar com aquelas férias maravilhosas num lugar paradisíaco, você está com a família no aeroporto, prestes a apanhar o avião para finalmente poder sentir que está de férias. No último momento, mesmo quando o sonho se está a tornar realidade, você descobre que o passaporte da sua filha mais nova de apenas dois anos, não é válido e portanto ela não vai poder embarcar... o que faria?

 

Não há muitas respostas possíveis, assim de repente só me ocorrem duas hipóteses,  ou ninguém apanha o avião e depois vemos o que fazemos, ou a família vai de férias e eu fico com a mais nova para tratar do assunto, deve haver uma forma qualquer de ir ter com a família mais tarde.

 

Bom, na realidade há uma terceira hipótese, quem tem os documentos em dia vai de férias, quem não tem, fica em terra.... pois, há aquele detalhe de estarmos a falar de uma criança de dois anos... mas há quem não veja problema nisso.

 

Segundo o DN, aconteceu na Polónia, numa situação destas ... Uma menina de dois anos foi deixada em lágrimas no aeroporto em Katowice, na Polónia, enquanto o resto da família foi de férias para a Grécia.


Ainda segundo a notícia, a menina estava histérica quando se apercebeu que a família ia de férias e ela ficava ali sozinha, mas isso não demoveu pais e restantes familiares, que apanharam o avião e a deixaram mesmo em terra.

 

Há coisas que são até dificeis de comentar, eu não consigo imaginar que existisse algum motivo que me fizesse deixar um dos meus filhos para trás, muito menos para ir de férias. 

 

Mas que raio se passa com o mundo e com as pessoas, como é que chegamos a um ponto em que uns pais preferem deixar uma criança de dois anos sozinha e abandonada num aeroporto do que abidcar de uma viagem de férias?

 

Jorge Soares

publicado às 21:13

Conhecer Portugal: Aldeia do Pontido

por Jorge Soares, em 18.04.12

O Rio Vizela no Pontido

 

Este ano decidimos que a Páscoa seria a Norte, como pelo Minho até há este ano a Capital Europeia da Cultura (já falarei de Guimarães), decidimos que seria por ali. Depois de muita procura, a minha meia laranja, que é quem trata sempre destas coisas, encontrou um lugar fabuloso. A Aldeia do Pontido. Uma pequena Aldeia bem perto de Fafe que após mais de 30 anos de abandono, foi completamente recuperada e afecta ao turismo de Aldeia.

 

Situada nas margens do rio Vizela, que por ali ainda corre limpo e  cristalino, a poucos metros da barragem da Queimadela, é um lugar propicio ao descanso e à comunhão com a natureza.

 

 

Para os amantes do pedestrianismo, da barragem partem vários trilhos pedestres. Para quem quer conhecer o Minho, em poucos minutos estamos em Fafe, ou em Guimarães, ou em Braga. Para quem quer apreciar a fantástica gastronomia minhota, aconselho vivamente o restaurante da Aldeia, ou os muitos outros por ali à volta.  Para quem quer simplesmente descansar, basta ficar por ali a ouvir o rio a correr, os melros a cantar, ou simplesmente a trocar dois dedos de conversa que simpatia e bom acolhimento é o que não falta.

 

 

As casas, completamente recuperadas seguindo a traça da arquitectura minhota, são no seu interior: modernas, acolhedoras e funcionais, as pessoas são muito simpáticas e muito prestáveis.

 

Em suma, para quem quer uns dias de descanso, para quem gosta de fotografia da natureza, para quem gosta de passeios a pé, para quem quer conhecer o nosso verdadeiro país, é um lugar que aconselho vivamente.. nós ficamos fans e vamos voltar de certeza.

 

A Aldeia tem um site.. é aqui .. para quem quer ver mais fotografias, as minhas estão aqui 

 

Jorge Soares

 

 

publicado às 22:40

Acampar nas Astúrias: Camping Arenal de Moris

por Jorge Soares, em 14.09.11

Praia do Arenal de Moris

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

No verão, quando a maioria do povo ruma a Sul, ao calor e à confusão, nós colocámos a tenda e os sacos cama no carro e rumámos a norte, rumo ao clima temperado e às paisagens verdes do Norte de Espanha.

 

Já não me lembro quem era a personagem, foi num programa de rádio daqueles onde a conversa se mistura com a boa música e na altura aquela frase fez todo sentido para mim: "As Astúrias são o paraíso, é a Suíça sem os suíços..." eu acrescentaria.. e sem os preços da Suiça... para além de que tem a vantagem que dá para ir de carro e tem dos melhores parques de campismo que já conheci.

 

Entre os muitos em que já estive, o Arenal de Moris será talvez o  mais organizado e profissional em que já estive. Está a 200 metros de uma praia fantástica, tem uma excelente piscina,  um parque infantil,  um óptimo bar e restaurante com uma esplanada enorme, um supermercado com tudo o que é necessário aos campistas... É super organizado, apesar do espaço enorme das parcelas, somos instruídos na forma como devemos colocar a tenda de forma a garantir a nossa privacidade e a dos vizinhos. As casas de banho são amplas e em número mais que suficiente de modo a que nunca existam filas ou confusão. Além disso estão SEMPRE imaculadamente limpas

 

Será talvez dos poucos sítios em que já estive em que no fim de Agosto montamos a tenda na relva em lugar de num terreiro... relva que daria inveja a muitos campos de futebol, tal a forma como é tratada e aparada.

 

Tem o senão de não estar perto de nenhuma grande cidade, mas isso garante que a praia normalmente é só para os campistas e que estamos rodeados de verde e tranquilidade. De resto, Ribadesella fica a uns 15 Kms e os Picos de Europa ali mesmo ao lado.

 

É claro que o clima do Norte de Espanha não é o mais apropriado para quem gosta de muito calor, a temperatura normal anda à volta dos 25 graus ...e claro, chove, mas a chuva faz parte, aquela paisagem verde só é possível com ela. Ao contrário do que as pessoas pensam, a água do mar nas Astúrias não tem nada a ver com a nossa da costa ocidental, este ano e apesar de que o verão foi chuvoso, a água estava normalmente a 23 graus. As praias tem menos ondulação que as nossas e com a maré baixa deixam-se ver areais enormes que convidam ao passeio e ao banho.

 

Em resumo, um parque de campismo excelente para quem não gosta  de muito calor e gosta de paz e tranquilidade.

 

Jorge Soares

publicado às 22:18

Apontamentos sobre a visita a Londres

por Jorge Soares, em 30.08.11

Londres

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

A maioria das pessoas ruma a Sul e ao calor no Verão, cá por casa o hábito é o contrário, verão é a Norte, este ano incluiu uns dias um pouco mais a Norte ainda, em Londres.  

 

Primeira constatação, a diária em Londres para dois adultos e 2 crianças num hotel de 4 estrelas (da cadeia Novotel) fica mais barato que alugar um bungalow nos parques de campismo da costa Alentejana e nem estou a comparar com o mês de Agosto. Pagamos mais na Pascoa ou em Junho num bungalow que o que pagamos pelo hotel em Londres... é claro que a isto há que juntar as viagens... que se marcadas com a devida antecedência também não ficam assim tão caras. É verdade que o hotel não era no centro, mas tinha metro quase à porta e em 10 minutos estávamos na Tower Bridge. Com isto não é de admirar que por cá os ingleses sejam cada vez menos.

 

É claro que todos adoramos a cidade, evidentemente 5 dias não dá para ver tudo com a calma e o detalhe que gostaríamos, mas dá para ficarmos com uma ideia da grandiosidade da cidade e da enorme mescla de povos e culturas que vivem e convivem em (pelo menos) aparente calma e harmonia.

 

A maioria dos grandes museus são gratuitos, pelo que a nossa escolha de visitas recaiu principalmente sobre estes... e mesmo nos sítios em que não era gratuito existem os bilhetes familiares que tornam o acesso muito mais barato. A alimentação é mais cara que por cá, mas com algum cuidado consegue-se almoçar ou jantar a preços mais ou menos acessíveis... mesmo sentados e de faca e garfo conseguimos jantar por menos de 50 Euros, 4 pessoas.

 

Todos adorámos a cidade, a R. ficou um pouco triste porque não pode ir visitar o Museu da cera, mas 100 libras por um bilhete familiar era assim um pouco para o exagerado... fica para a próxima.

 

Aconselho vivamente o passeio de barco pelo rio, há uns barcos que vão do O2 até à zona do Big Ben, o bilhete familiar custou-nos 26 Libras, dá para o dia inteiro e podemos entrar e sair as vezes que quisermos, a perspectiva da cidade desde o Rio é fantástica e é uma  excelente forma de visitar uma grande parte da mesma sem termos que andar muito.

 

Jorge Soares

publicado às 22:35

Sobre a importância das coisas

por Jorge Soares, em 23.08.11

Sobre a importância das coisas

 

Estava no Há vida em Marta e eu não resisti, diz muito sobre a real importância que a nossa sociedade dá às coisas... uma imagem vale por mil palavras e o meu cérebro ainda pensa que está de férias.. infelizmente não é verdade.... 

 

As Férias foram boas, repartidas por países, lugares, ... mas disso irei falando, assim como irei começar a retomar as visitas e os comentários em todos os blogs.

 

Jorge Soares

publicado às 08:47

À noite há fadas pelo céu...

por Jorge Soares, em 09.08.11

O céu pintado pelas nuvens em Cambados

 

Imagem Minha do Momentos e Olhares

 

À noite,

Há fadas pelo céu,

Gigantes como eu,

Cuidado!

Há sombras na janela,

Peter Pan dança na estrela,

Não acordes na viagem.

Conta-me uma história

De tesouros e luar,

És capitão da Areia,

E pirata de Alto Mar

Agora,

As cortinas têm rostos,

São fantasmas bem-dispostos,

Cuidado!

O Super-homem está a caminho,

Traz o Panda e o Soldadinho,

Fecha os olhos e verás.

Às vezes

Há dragões que têm medo

E é esse o seu segredo,

Cuidado!

Vivem debaixo da cama,

Brincam com o Homem-aranha,

Vais levá-los no teu sono.

Conta-me uma história

De tesouros e luar,

És capitão da areia,

E pirata de alto mar

Conta-me uma história

Onde eu entro devagar,

És capitão da areia

Diz-me onde me vais levar

 

Pedro Abrunhosa

Capitães da Areia

Ouvir aqui

 

 

Cambados, Galiza, Espanha

Agosto de 2010

publicado às 12:13

No entardecer de um dia de Verão.. sobre a areia, Playa Montalvo

 

Imagem Minha do Momentos e Olhares

 

No entardecer dos dias de Verão, às vezes, 
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece 
Que passa, um momento, uma leve brisa... 
Mas as árvores permanecem imóveis 
Em todas as folhas das suas folhas 
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão, 
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria... 
Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem! 
Fôssemos nós como devíamos ser 
E não haveria em nós necessidade de ilusão ... 
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida 
E nem repararmos para que há sentidos ... 
Mas graças a Deus que há imperfeição no Mundo 
Porque a imperfeição é uma cousa, 
E haver gente que erra é original, 
E haver gente doente torna o Mundo engraçado. 
Se não houvesse imperfeição, havia uma cousa a menos, 
E deve haver muita cousa 
Para termos muito que ver e ouvir ... 

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XLI" 
Heterónimo de Fernando Pessoa

 

Fim de tarde de um daqueles dias de verão .....

 

Playa Montalvo, Portonovo, Galiza

Agosto de 2010

Jorge Soares

publicado às 12:11


Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D