Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Das flores às vuvuzelas... recordar é viver!

por Jorge Soares, em 15.06.10

 

Flores silvestres da minha infância

 

Mais fotografias minhas no Momentos e olhares

 

 

Há uma série de assuntos sobre os quais quero aqui falar, mas hoje é um daqueles dias em que não me sinto capaz de alinhavar mais que duas frases seguidas... em lugar de escrever fui tentar colocar um pouco de ordem nas milhares de fotografias que tirei nos dois meses de licença...  e encontrei estas... que me fizeram recordar o quanto gosto de coisas simples.

 

Ali na fotografia elas parecem enormes, uma boa máquina e a lente adequada fazem milagres, na verdade são umas flores pequeninas e simples.  Fizeram-me regressar aos dias em que corria solto por montes e vales, na primavera elas invadiam todos os muros de pedra da aldeia, existem outras cores, mas o predominante eram este dois tons que consegui apanhar na fotografia. Os muros ficavam cobertos de branco e lilás.

 

Hoje foi dia de futebol... a coisa não correu lá muito bem e cheira-me que daqui para  a frente só vai piorar.... assim,  é melhor mudar de assunto.... falemos da já famosa e infernal vuvuzela.

 

O mundo acordou agora para esta gaita infernal, não sei se vão acreditar em mim ou não, mas a vuvuzela, ou uma coisa parecida, fez parte da minha infância. Tinha eu 6 ou 7 anos, o meu pai era mecânico numa empresa de autocarros, um dia de inverno entre o Natal e o Ano Novo, chegou a casa com uma corneta, não sei  onde a terá ido arranjar, mas imagino que faria parte de alguma buzina de um autocarro.

 

Lembro-me que demorei dias a conseguir tirar algum som da coisa, o meu pai bem se esforçava, eu soprava, soprava, mas nada. O objectivo era conseguir fazer algum barulho com aquilo até à noite da passagem de ano, altura em que me juntava aos rapazes mais velhos do lugar e iamos por todos os caminhos da aldeia com tachos, cornetas, qualquer coisa que fizesse barulho para escorraçar o ano velho.

 

No primeiro ano não consegui mesmo, mas lembro-me de ser meia noite, estar na outra ponta do lugar e ouvir perfeitamente que o meu pai festejava a passagem de ano desde a varanda de minha casa. No ano a seguir eu mesmo infernizei a vida à aldeia... Foi a minha última passagem de ano por aqueles caminhos, no ano seguinte estava a muitos milhares de Kms... e quando finalmente voltei... os tempos eram outros e nem eu nem ninguém escorraçava o ano velho pelos caminhos da aldeia.

 

Jorge Soares

publicado às 22:48

Coisas pequenas.... belas!

por Jorge Soares, em 09.05.10

Hoje não me apetece pensar muito.. deixo a palavra às imagens.

 

O mundo é feito de coisas pequenas, coisas belas e pequenas

 

 

 

 

 

Imagems do Momentos e olhares

 

A natureza é maravilhosa... mesmo....

 

Jorge Soares

publicado às 22:13

A flor que és .....

por Jorge Soares, em 25.08.09

Flor de catus 

 

Fotografia minha de Momentos e olhares 

 

 

 

A flor que és, não a que dás, eu quero.

Porque me negas o que te não peço.

Tempo há para negares

Depois de teres dado. 

Flor, sê-me flor! Se te colher avaro

A mão da infausta esfinge, tu perene

Sombra errarás absurda,

Buscando o que não deste. 

 

 

Ricardo Reis

 

Num dos meus passeios do fim de tarde pela arrábida, a luz já era pouca mas a flor era muito bonita

 

Arrábida, Setúbal, Junho de 2009

 

Câmara: SONY DSLR-A350,ISO: 100,Exposição: 1/250 seg.,Abertura: 5.6,Extensão focal: 70mm

 

publicado às 15:54

A quem me deu o perfume .....

por Jorge Soares, em 23.08.09

 Uma rosa vermelha 

 

Fotografia minha de Momentos e olhares

 

A quem me deu perfume,


A quem me deu sentido.

A quem só me fez bem.

Ofereço uma rosa,

Àqueles que sorriram

Àqueles que comigo

partilharam lágrimas,

Àqueles que souberam

da minha existência.

Ofereço uma rosa...

(autor desconhecido)

(cortesia da Paola)

 

Ainda as rosas do quintal da minha mãe

Alviães,Palmaz, Oliveira de Azemeis, Aveiro

Abril de 2009

Jorge Soares

 

Apr 4, 2009,Câmara: SONY ,Modelo: DSLR-A350,ISO: 100,Exposição: 1/160 seg.,Abertura: 4.5,Extensão focal: 100mm

publicado às 15:37

A Abelha

por Jorge Soares, em 22.08.09

A abelha, fernando pessoa 

 

Fotografia minha de Momentos e olhares

 

A abelha que, voando, freme sobre

A colorida flor, e pousa, quase

Sem diferença dela

À vista que não olha,  

 

Não mudou desde Cecrops. Só quem vive

Uma vida com ser que se conhece

Envelhece, distinto

Da espécie de que vive. 

 

Ela é a mesma que outra que não ela.

Só nós - ó tempo, ó alma, ó vida, ó morte! -

Mortalmente compramos

Ter mais vida que a vida. 

 

Ricardo Reis

 

 

 

Apr 19, 2009,Câmara: SONY DSLR-A350,ISO: 160,Exposição: 1/320 seg.,Abertura: 5.6,Extensão focal: 200mm

 

Um daqueles momentos que dá nome a este blog, há coisas que só vejo quando passo as fotografias para o computador, eU foquei e fotografei a flor e a abelha maior, a outra foi um bónus da natureza, nem me lembro de a ver por lá.

 

Detalhes de uma primavera que já esteve em flor

Setúbal, Abril de 2009

 

publicado às 15:53

Porque é sexta ....

por Jorge Soares, em 19.09.08

 

Flor

 

 ..... e estou num daqueles dias em que não me apetece escrever.

 

Vai fazer um mês que cai e já não me consegui levantar, começo a estar farto desta vida, começo a ter saudades da praia, do jardim, de poder pegar na máquina fotográfica e ir por aí.... mas é o que temos... e por mais uns tempos. Está previsto que no dia 13 de Outubro me voltem a internar e que no dia 14 me voltem a abrir o tornozelo...... não sou de olhar para trás e pensar nos ses... mas bem que naquele dia eu podia ter tido cuidado......

 

É sexta, há muito que não era dia de vídeo, andava por aí a vaguear, e num dos blogs que costumo espreitar, encontrei este vídeo, digam lá que se a mulher não é linda.

 

Leona Lewis - Better in time (remix)

 

 

Ela e a musica.

 

Jorge

PS:A fotografia é minha...e foi a ultima que tirei antes de cair

publicado às 22:15

Fui ao Horto!

por Jorge Soares, em 31.07.08

 

As plantas que tinha na outra casa, excepto as orquídeas e a borracheira, foram atacadas por uma lagarta e decidi que  mudava de casa sem levar animais de estimação, logo, as lagartas ficaram lá.. junto com as plantas. Já estava farto de passar horas na varanda ou nas janelas a caçar lagartas.

 

Nesta casa tenho muito mais varandas e há muito mais sol, logo, posso ter mais orquídeas e muitos mais vasos com plantas. Ontem fomos ao Horto, não havia grande escolha, esta não é  boa altura para comprar plantas, mas mesmo assim chegamos a casa com uma caixa enorme cheia de vasinhos. Compramos principalmente sardinheiras e alfazemas, além de uma planta que eu não conhecia mas que tem umas flores lindas e um cheiro intenso.

 

Já jantados, chegou a altura de sujar as mãos na terra recém comprada e distribuir as plantinhas pelas floreiras, após uma disputa entre mãe e filha sobre qual a janela que ficava com qual planta, lá consegui transplantar tudo.. sim, porque elas gostam de plantas e de flores, mas se não sou eu a sujar as mãos e a regar....  não há flores para ninguém. Mas eu gosto, gosto das plantas e de sujar as mãos na terra, de tratar e cuidar das flores, até de caçar lagartas... , quando eu for grande.. acho que quero ser jardineiro.

 

O meu próximo plano passa por comprar uma série de vasinhos com ervas aromáticas, a cozinha tem uma janela enorme e um parapeito perfeito para o efeito... colher a salsa ou os coentros do vaso directamente para a panela.. dá logo outro sabor à comida.

 

Para além de gastar dinheiro, aproveitei para levar o meu brinquedo novo e tirar fotografias.. sem muito sucesso, diga-se de passagem..acho que preciso de ler o manual do brinquedo.. e ir ao Horto a horas em que a luz esteja de feição.

 

Por acaso alguém sabe o nome da planta que dá a flor da fotografia?

 

Jorge

PS:Esta imagem não é da internet, é mesmo minha.

PS2:Meio lamechas este post..mas eu estava mesmo a precisar de mudar de assunto.

 

 

publicado às 22:48


Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D