Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Às vezes ouço o vento passar

por Jorge Soares, em 15.08.13

O vento

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

Fernando Pessoa


Lagoa de Óbidos

Julho de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:03

O próprio viver é morrer

por Jorge Soares, em 14.08.13

Instantes

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

O próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.

Fernando Pessoa


Nas margens da Lagoa de Óbidos

Julho de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:02

... os instantes que não vivi junto ao mar

por Jorge Soares, em 13.08.13

Junto ao mar

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Quando eu morrer voltarei para buscar os instantes que não vivi junto ao mar.

- Sophia de Mello Breyner Andresen

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

O tempo não é algo que possa voltar atrás

por Jorge Soares, em 12.08.13

O tempo

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Não importa em quantos pedaços partiram o teu coração, o mundo não pára para que os coles. O tempo não é algo que possa voltar atrás.

William Shakespeare

 

Bárcena Mayor, Cabuérniga, Astúrias

Agosto de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:58

Talvez sejas a breve recordação de um sonho

por Jorge Soares, em 11.08.13

Lugares

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Não o Sonho

 

Talvez sejas a breve 
recordação de um sonho 
de que alguém (talvez tu) acordou 
(não o sonho, mas a recordação dele), 
um sonho parado de que restam 
apenas imagens desfeitas, pressentimentos. 
Também eu não me lembro, 
também eu estou preso nos meus sentidos 
sem poder sair. Se pudesses ouvir, 
aqui dentro, o barulho que fazem os meus sentidos, 
animais acossados e perdidos 
tacteando! Os meus sentidos expulsaram-me de mim, 
desamarraram-me de mim e agora 
só me lembro pelo lado de fora. 

Manuel António Pina, in "Atropelamento e Fuga" 


Fim de tarde em Setúbal
Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:57

Sinto falta de Lugares que não conheci

por Jorge Soares, em 10.08.13

Os lugares que não conheci

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

PEDAÇOS DE MIM

Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir,para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.

 

Martha Medeiros 


 

Fim de uma tarde de Outono no Parque Urbano de Albarquel

Setúbal, Outubro de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:55

saudade

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

 Não se preocupe em tomar a decisão certa... Pois ela não existe..."

Fernão Capelo Gaivota


Uma gaivota observa o fim de tarde junto ao rio Sado

setúbal, Outubro de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54

O tempo

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo...

Mario Quintana

 

Setembro de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:52

Retalhos

por Jorge Soares, em 07.08.13

Retalhos

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

 

Serras, veredas, atalhos,

Estradas e fragas de vento,

Onde se encontram retalhos

De vidas em sofrimento

 

Retalhos fundos no rostos,

Mãos duras e retalhadas

Pelo suor do desgosto,

que talha as caras fechadas

 

O caminho que seguiste,

Entre gente pobre e rude,

Muitas vezes tu abriste

Uma rosa de saúde

 

Cada história é um retalho

Cortado no coração

De um homem que no trabalho

Reparte a vida e o pão

 

As vidas que defendeste,

E o pão que repartiste,

São a água que tu bebeste

Dos olhos de um povo triste

 

E depois de tanto mundo,

Retalhado de verdade,

Também tu chegaste ao fundo

Da doença da cidade

 

Da que não vem na sebenta,

Daquela que não se ensina,

Da pobreza que afugenta

Os barões da medicina

 

Tu sabes quanto fizeste,

A miséria não se cura,

Nem mesmo quando lhe deste

A receita da ternura

 

Cada história é um retalho

Cortado no coração

De um homem que no trabalho

Reparte a vida e o pão

 

As vidas que defendeste,

E o pão que repartiste,

São a água que tu bebeste

Dos olhos de um povo triste

 

 

 Ary dos Santos

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:49

Sei que serei esquecida

por Jorge Soares, em 06.08.13

Esquecida

 

 Imagem minha do Momentos e Olhares

 

SAUDADES...


Sei que serei esquecida
Assim é a lei da vida
Um sonho doce e profundo
Dura apenas um segundo
Amor,paz e perdão
Depois de sonhar se vão
E fica apenas a saudade
Saudades...de um coração...

 

Caroline da conceição 


Jardim do Bonfim

Outubro de 2012

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:48


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D