Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Arménio Carlos, o sindicalista cor de rosa

Imagem do CM

 

"Daqui a pouco vêm aí outra vez os três reis magos, um do Banco Central Europeu, outro da Comissão Europeia e o mais escurinho, o do FMI, e já se fala em mais medidas de austeridade”, afirmou o líder sindical no palco montado no Rossio" - Arménio Carlos na manifestação de professores.

 

Quando um dos meus filhos chega a casa com queixas de comentários mais ou menos racistas por parte dos colegas na escola, nós costumamos dizer para eles lhes retribuírem com " e tu és cor de rosa"

 

Já não bastava a confusão que por aí vai na educação do nosso país, para agora termos sindicalistas cor de rosa com comentários parvos a roçar o racismo.  E com tantos professores na manifestação, ninguém deu um bocado de educação cívica a este senhor?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:26

Nuno Santos demitido da direcção de informação da RTP

Imagem do Público 

 

Confesso, não consigo ter uma opinião formada sobre o caso das imagens em bruto que terão, ou não, sido visionadas pela polícia.

 

Imaginemos por um momento que em resultado das pedradas lançadas pelos idiotas mascarados, tinha morrido um polícia ou um jornalista... ou que no resultado da carga policial tinha morrido um dos manifestantes. Será que nesse caso todas as pessoas que se mostram contra o visionamento das imagens teriam a mesma opinião?

 

Que diferença há entre as imagens que em muitos casos passaram em directo nas diferentes televisões e as que foram captadas pelos operadores de camara e que por algum motivo não foram para o ar?

 

No dia em que Nuno Santos foi demitido, uma das explicações que ouvi na Antena 1 para a existência dos dois DVDs com as imagens em bruto, foi que estas foram compiladas porque um dos carros da RTP foi danificado e as imagens poderiam ser utilizadas como prova para se encontrar os culpados.... então as imagens podem servir como prova para a acusação da RTP e não  para utilização da PSP em sua defesa e/ou do estado?

 

Já agora, porque é que o pedido às televisões foi feito directamente pela PSP e não através de um pedido judicial?

 

Entendo perfeitamente a posição dos jornalistas em defesa do seu código deontológico e da protecção das fontes... mas comparar as imagens captadas em frente ao parlamento com um caderno de notas ou a protecção das fontes não será em manifesto exagero?

 

Como disse, não consigo ter uma opinião formada.. mas há algo que me parece claro, a tutela, leia-se Miguel Relvas e o seu ministério, aproveitaram para na sequência do que já vinham fazendo na televisão e rádios Públicas, movimentar mais um peão e darem a direcção de informação do canal público a alguém mais da sua confiança.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:42

Violência em frente ao parlamento

Imagem do Público

 

aqui falei do assunto, faz-me confusão que ao contrário de todas as outras manifestações que ocorrem no país, as que ocorrem frente ao parlamento terminem sempre em violência. Há sempre quem dia que a culpa é da polícia, que está lá só para provocar, mas acho que esta vez foi muito claro quem provocou a quem.

 

Não faço ideia quem ou o quê estará por trás daquele grupo de idiotas que insiste em provocar a polícia até que esta responda, há quem ache que aquilo é um jogo eles derribam as grades para provocar, que é só um medir de forças sem objectivos,.... bom, acho que sobre isso também estamos conversados, ninguém desfaz uma calçada e atira pedras insistentemente à polícia só por desporto... sejamos claros, a ideia era mesmo provocar o suficiente para que acontecesse o que aconteceu, para ter motivos para dar largas ao seu afã destruidor.

 

Tenho o maior respeito por quem se se manifesta e mostra o seu desagrado pelas medidas do governo e pela situação do país, mas o que aconteceu ontem ao fim do dia excedeu todos os limites e não tem desculpa... 

 

Aquele final de manifestação, não só não teve nada a ver com o resto do dia, como fez esquecer completamente que durante o dia houve uma greve geral a que muita gente aderiu. No fim a ideia que passou para o mundo, e eu vi as noticias desde Madrid, é que a greve  teve pouca adesão e que terminou em violência.... aqueles senhores que atiraram as pedras fizeram sem dúvida nenhuma um belo serviço ao governo.

 

É claro que nada justifica a forma como a polícia resolveu o assunto, arremeter contra tudo e contra todos de forma cega e sem controlo, não pode ser a forma de actuar da polícia de um estado de direito... é evidente que aquela não era a forma de actuar, num estado de direito, numa democracia com quase 40 anos, isto não pode acontecer.

 

Se de um lado está um bando de idiotas que só ali está para causar confusão sem se importar com a situação do país e para prejudicar quem se manifesta de forma ordeira e sincera, do outro não pode estar um bando de fulanos enraivecidos que ataca de forma cega e por pura vingança.

 

Não pertenço a nenhum partido nem a nenhuma das plataformas que costumam convocar as manifestações, mas do meu ponto de vista estas manifestações tem que ser repensadas, isto não pode acontecer, quem se manifesta de forma ordeira não pode ser refém de um bando de idiotas que na sua maior parte nem faz ideia de porque ali está aquela gente toda..

 

A violência gera violência, e todos sabemos que se não se controla este grupo de gente que só quer armar confusão e se está a lixar para o resto, a próxima vez será pior e chegará o dia em que não haverá forma de controlar a situação e todos sairemos a perder.

 

É claro que quem elogía a forma de actuar da polícia só pode estar a gozar com o povo e é tão culpado como quem atira pedras... 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Violência despida de preconceitos

por Jorge Soares, em 16.10.12

 

Imagem retirada de aqui 

 

Faz-me alguma confusão que ao contrário das manifestações que se realizam noutros pontos de Lisboa ou do país, todas as que se realizam frente ao parlamento terminem em violência. Haverá quem alegue a culpa é da polícia que está lá só para provocar, mas fico sempre na dúvida, se eles não estivessem lá o que fariam aqueles manifestantes mais ousados que teimam em deitar as grades abaixo?

 

A sério, qual é o objectivo?, subir as escadas e chegar até á porta? E depois? Entram pelo parlamento adentro? E a meio da noite vão lá reclamar com quem?

 

Eu acho que todos nos devemos manifestar, a situação chegou a um ponto em que ou mostramos o nosso desagrado com o que se passa ou será o fim da macacada, mas é mesmo necessário aquele exagero todo? Não será mesmo contraproducente?

 

Esta noite tivemos uma originalidade, a senhora da fotografia decidiu despir-se de preconceitos e manifestar-se da forma que podemos ver... será que andava por ali o mesmo policia que se deixou abraçar pela menina da outra vez? E será que esta também vai fazer uma produção fotográfica para uma revista cor de rosa qualquer?... Por certo, a da outra vez apesar de estar mais vestida, era bem mais gira.

 

Agora a sério, qual é que era mesmo o objectivo dela?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:07

Adriana Xavier a miúda da manifestação

Imagem do Blog  Pedro Rolo Duarte

 

A imagem correu mundo, e não é para menos, um polícia apalpado por uma beldade no meio de uma multidão não é algo que se veja todos os dias...

 

Divulgada até à exaustão (mea culpa também) na blogosfera e no facebook, aquela fotografia tirada por José Manuel Ribeiro tornou-se o símbolo da luta contra a austeridade e a TSU. A beldade, Adriana Xavier de seu nome, teve direito aos seus cinco minutos de fama, com direito a entrevistas em tudo o que era meio de comunicação.

 

Na altura a Jonas reparou num detalhe importante e neste post perguntava-se se "o Policia tinha mel", já que circulavam pela net não uma, mas duas miúdas giras a apalpar em momentos diferentes o mesmo  policia no meio da multidão.

 

Curiosamente, na altura não li nem ouvi ninguém a queixar-se ou a burlar-se das entrevistas que a menina Sónia deu aos vários jornais e outros meios de comunicação, mas bastou que aparecesse uma entrevista um bocadinho mais cor de rosa na revista Lux, para que caísse o Carmo e a trindade...e já todo mundo, acha que todo aquele apalpanço ao polícia teve pouco de revolucionário e inocente e muito de falso....

 

Não li a entrevista na revista cor de rosa, não faço ideia se as repostas foram mais para o inteligente ou mais para o estilo Casa dos Segredos, mas juro que não percebo qual é a diferença entre aquelas entrevistas aos vários jornais diários e esta.

 

De resto, com tantas mulheres a quererem apalpar o senhor polícia, o que eu não entendo é porque é que ninguém até agora o quis entrevistar, era giro ouvir o outro lado da história de tanto apalpanço... não?

 

Jorge Soares

 

Update: Já estava nos comentários do Post da Jonas, que eu não tinha lido, aparentemente não foram duas raparigas a abraçar o Polícia, foi a mesma que primeiro posou de cabelo comprido e depois de cabelo apanhado... vá lá a gente perceber porquê. O meu obrigado ao anónimo que nos esclareceu

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:24

São gatunos, mas continuamos a votar neles!

por Jorge Soares, em 21.09.12

21 de Setembro em belém

Imagem do Público 

 

Saí de Lisboa por volta das 18, na rádio as noticias  vinham principalmente de Belém, enquanto a jornalista da Antena 1 tentava explicar o que por lá se passava, como pano de fundo por entre o barulho dos petardos, ouvia-se o povo a gritar:

 

-Gatunos

 

Rezam as crónicas que estariam em Belém perto de dez mil pessoas, 10 mil pessoas que enquanto atiravam petardos, pedras ou cravos brancos, gritavam impropérios e tildavam de gatunos a Cavaco, passos Coelho e conselheiros de Estado.. gatunos.

 

Durante o dia Cavaco Silva que finalmente terminou a sua larga hibernação de verão, garantia que a crise política estava afastada e que de novo reinava a paz entre Portas e Passos Coelho.

 

Ao fim do dia, o povo, que eu já não sei se fica triste ou contente com as zangas entre Passos e Portas, juntou-se à porta do Palácio de Belém para, tal como já o havia feito no passado sábado,  gritar a todo pulmão e para quem quiser ouvir que somos governados por gatunos.... e para mostrar que a sua guerra é outra, ima guerra pela sua sobrevivência.

 

Há aqui qualquer coisa que não bate certo, se eles são gatunos porque os continuamos a querer no governo

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:04

O povo saiu à rua... para quê?

por Jorge Soares, em 16.09.12

Sinais de paz em Lisboa

Imagem de aqui 

 

Não, não fui à manifestação, infelizmente antes de sair a convocatória eu tive a infelicidade de marcar algo para o mesmo dia e a mesma hora, e portanto não deu... com muita pena minha, apesar de que neste blog sinto-me mais ou menos em manifestação constante.

 

Rezam as crónicas que estas terão sido as maiores manifestações desde o primeiro de Maio de 1974, mais de 600 mil pessoas na rua, é obra. 600 mil portugueses que de forma firme mas ordeira fizeram questão de mostrar a Passos Coelho, à troika, ao governo, à assembleia da República e ao presidente da República que afinal não vale tudo....

 

Será sem dúvida um dia para recordar por muita gente, mas será que os visados entenderam a mensagem? E sobretudo, será que todo aquele mar de gente que encheu as ruas de muitas cidades pelo país fora, entendeu a sua mensagem?

 

A questão é, imaginemos que amanhã se dissolvia a assembleia da República e que eram convocadas eleições para daqui a dois ou três meses, em quem votaria aquele mar de gente? 

 

É bom que o povo tome consciência de que estas medidas não podem ser a solução, é bom que todos tomemos consciência que este caminho não nos leva a lado nenhum.... mas também era bom que todo aquele mar de gente entendesse que a solução também está em nós e era muito bom que todos entendêssemos que para além de manifestações como a de ontem, onde realmente podemos fazer a diferença é no momento de votar.

 

Está mais que visto que estes senhores não vão mudar de rumo e dos que lá estiveram antes estamos conversados, a questão é, será que toda aquela gente está preparada para de verdade mudar o rumo do país e votar noutros, ou como tantas vezes ouvi durante esta semana vencerá de novo o "eles são todos iguais"?

 

Será que aprendemos mesmo alguma coisa com o que aconteceu neste país nas últimas duas ou três décadas ou estas manifestações são só fogo de vista como foi a da geração á rasca? ... que é bom recordar foi antes das eleições que levaram estes senhores ao governo.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:30

A nova versão da democracia à Passos Coelho

por Jorge Soares, em 22.03.12

Policia agride manifestantes e jornalistas em Lisboa

Jornalista da France Press agredida por policia

 

 

Hoje sobram as palavras, em Lisboa a policia arremeteu contra manifestantes, transeuntes, jornalistas, tudo o que apareceu à sua frente, no rescaldo há policias, manifestantes e jornalistas feridos.... parece ser esta a nova versão da democracia de Passos Coelho e deste governo.... 

 

Há quem insista que nós não somos a Grécia, não sei se somos ou não, mas que cada vez nos parecemos mais.. até na repressão do estado.. lá isso.

Manifestantes agredidos pela Policia

 

 

 

 

 

Imagens da Internet, Vídeo da Sic

 

Update: Galeria de imagens no El País

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:54

Um ano depois do 15 de Março, a rua já não é nossa?

Imagem do Público 

 

Há um ano, a 12 de Março de 2011 era assim como na fotografia, " a rua era nossa", a rua, a indignação, o direito a protestar, por um dia neste país de brandos costumes e poucas vontades, tudo parecia possível...

 

Hoje, passado um ano desde a maior manifestação desde 1975, vários PEC e uma Troika depois, mudou o governo, mudou o partido do governo, o desemprego aumentou, a precariedade aumentou, o desanimo aumenta todos os dias, só a esperança por um futuro melhor diminui cada dia que passa.... onde anda a indignação?

 

Há fenómenos que são difíceis de entender e explicar, visto a esta distância parece que afinal toda aquela indignação tinha um único alvo,  José Sócrates, a sua saída de cena terá acalmado as hostes. Com o novo governo não deixou de haver nenhum dos motivos pelos quais naquele dia "a rua era nossa", bem pelo contrário, as politicas ditadas pela Troika aumentaram a precariedade, o desemprego, a pobreza... Todos os dias há mais gente com motivos para sair á rua, para reclamar, para se indignar,... onde andam?

 

De resto, não é assim tão estranho, numa altura em que o país enfrenta uma das maiores crises económicas da sua história, as eleições tiveram um dos maiores niveis de abstenção de sempre... e por incrível que pareça, os partidos que nos levaram a esta situação, tiveram mais de 80% dos votos expressos... se as pessoas nem no segredo das urnas conseguem mostrar-se indignados, como esperamos que o consigam fazer em público?

 

O 12 de Março de 2011 foi um dia muito bonito, cheio de gente, de música e de palavras bonitas, mas no dia 13 já tudo tinha passado e com a saída de Cena do Sócrates, passamos de indignados a resignados .... isto apesar de em lugar de uma geração, agora termos um país à rasca.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56

300 mil pessoas na rua de forma espontânea

Imagem do público

 

Ok, eu estava enganado,  perto de 300 mil pessoas  na rua  são um enorme sinal, um sinal de que as pessoas estão mesmo cansadas, que estão a chegar ao limite. 

 

A precariedade é uma realidade enorme, os falsos recibos verdes, a sub contratação de mão de obra, o sub emprego, tudo isto está a afectar muita gente.

 

No post da passada quarta feira em que falava da manifestação eu mostrei o meu cepticismo sobre a capacidade de mobilização desta geração, na altura disse que esperava estar enganado... bom, estava mesmo, ainda bem. Espero que a partir de hoje nada seja igual, que toda este descontentamento seja canalizado de uma forma positiva, que toda esta gente continue a manifestar o seu desagrado da mesma forma que o fez hoje. Espero sobre tudo que a classe politica perceba o significado de tudo isto. Agora não vale a pena virem dizer que foram 3 ou 4 gatos, porque não foram, foram muitos milhares, a maior manifestação de rua depois de 1974... e tudo isto sem mobilização partidária ou sindical, sem autocarros a transportar pessoas... um mar de gente, um mar de descontentamento, um mar de precariedade... está na hora de dizer BASTA!

 

 

E o meu bem haja aos jovens que conseguiram fazer isto acontecer, assim de repente apetece dizer que ainda há esperança.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D