Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



"Polícias unidos jamais serão vencidos"

por Jorge Soares, em 21.11.13

Polícias à porta do parlamento

 

Imagem do Facebook 

 

A frase foi repetida muitas vezes durante toda a manifestação que hoje juntou perto de 10000 elementos das forças de segurança em frente ao parlamento.

 

Os últimos orçamentos de estado tem reduzido em muito os orçamentos de todas as forças de segurança, hoje a meio da tarde na Antena 1 alguém dizia que o orçamento para combustíveis na Polícia judiciária será reduzido em 70% com o novo orçamento de estado, e já há quem calcule que a partir de Abril os carros fiquem parados.


Todos estes cortes tem significado uma enorme deterioração das condições de trabalho das polícias e começam a pôr em causa a segurança e o bem estar de polícias e restante população do país.

 

Os polícias também são cidadãos, também tem famílias, para alimentar e como a grande maioria do resto da população, também tem salários baixos e sobretudo, péssimas condições de trabalho... e tem é claro, tanto direito à indignação como qualquer outra pessoa. A manifestação de hoje foi um aviso ao governo, um enorme cartão amarelo, era bom que a mensagem passasse

 

A manifestação terminou de uma forma completamente inédita, pela primeira vez o corpo de intervenção foi ultrapassado e os polícias manifestantes terminaram a gritar consignas no cimo da escadaria... se calhar muita gente esperava mais, mas até aí foi dada uma lição, cumprido o objectivo, a manifestação terminou, sem excessos, sem violência, sem bastonadas, sem arremesso de pedras.... era bom que fosse sempre assim.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:45

Margarida Rebelo Pinto

Imagem do Facebook

 

Estava a fazer zapping quando me deparei com esta senhora a fazer comentário político, estava prestes a passar ao canal seguinte quando ela debitou a pérola que se pode ler na fotografia, foi a propósito dos protestos na assembleia da república contra a aprovação do orçamento de estado.

 

Para além de escrever literatura de cordel, eu li o Sei lá e outro dos livros da senhora e desculpem lá mas aquilo é literatura de cordel, não sei o que fará a senhora para viver, mas de certeza que não está sujeita à austeridade e aos cortes a que estamos todos sujeitos, só isso explica que possa falar assim.

 

Em democracia todos temos o direito à indignação, e quem não se sente não é filho de boa gente, a verdade é que com a aprovação deste orçamento de estado todos ficamos mais pobres, este é o terceiro orçamento de estado em que se aumentam impostos e se corta no salário de quem trabalha, se isto não é motivo suficiente para se protestar, o que será?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48

Maria Lúis Albuquerque

 

Imagem do Público 

 

Estive à procura e não encontrei o autor da frase do título do Post, mas aplica-se perfeitamente à telenovela dos Swaps e da agora ministra das finanças Maria Luís Albuquerque.

 

Há pouco enquanto preparava o jantar estive a ouvir uma parte da audição da senhora na comissão de inquérito aos contratos de swap, eu não sei o que pensarão os deputados, mas eu fiquei esclarecido. Por mais provas que apareçam, por mais ministros, ex ministros, ex secretários de estado, acho que pode até vir deus testemunhar, a senhora terá sempre uma explicação para a forma como foram entendidas as suas palavras . Todo e qualquer facto novo que apareça terá uma explicação e no fim tudo se irá resumir a ".... a mim ninguém me contou, se me contaram foi por outras palavras e noutra altura qualquer, além disso não me vieram contar, fui eu que fui perguntar..."

 

De resto, para que serve tudo isto? Para que serve esta comissão de inquérito? Para que servem todas as comissões de inquérito do parlamento?.

 

Acho que já todos percebemos que os Swaps existiram, que se calhar até eram uma boa ideia na altura mas que depois em muitos casos a coisa correu mal, que até há swaps bons, os que a senhora fez na REFER e swaps maus, os que os socialistas e os ex secretários de estado demitidos há uns tempos, fizeram.

 

Todos também sabemos que devido às circunstâncias este tipo de contratos vai custar muito dinheiro às empresas, sabemos também que este governo já se encarregou de resolver o assunto, os contratos foram cancelados... os bons e os maus.

 

A mim falta-me saber duas coisas:

 

1 - Sabemos que a 29 de Junho de 2011 Maria Luís Albuquerque recebeu um mail onde era explicada a situação, terá nesse dia tomado conhecimento do assunto, sabendo ela o que são contratos sawps, imagino que se ela os assinou na REFER sabia dos riscos, como é que se demorou dois anos até se tomar consciência de que havia um problema muito sério? Será que este governo estava à espera que a situação mudasse e os contratos maus se voltassem a tornar bons?

 

2 - Ouvi a ministra dizer hoje de novo que os contratos não tem influência no défice e na dívida pública, como é que isso é possível? E sendo assim, como é que são tão maus para o país?

 

Ouvi um deputado do PSD, não sei o nome do senhor,  satisfeitissimo com as declarações da ministra, ele está plenamente esclarecido. Lá está, não importa qual é a verdade, as pessoas vêem o que querem ver.

 

Quanto a mim, que concordo com Rui Rio,  a verdade é algo mais que um simples jogo de palavras, todos ouvimos a ministra dizer que este governo não tinha sido informado da existência destes contratos, acho que já não restam dúvidas a ninguém que não só o governo foi informado como o foi por mais que uma via... se isso não é mentir.... 

 

Jorge Soares

 

PS: Hoje Ana Drago abandonou o parlamento, não conheço a pessoa que a irá substituir que sem duvida terá o seu valor, mas independentemente disso, o parlamento ficou mais pobre porque perdeu umas das suas vozes mais assertivas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:29

ANTHIMIO DE AZEVEDO

Imagem de aqui

 

Quando pensamos que já ouvimos tudo, eis senão quando, o ministro da Troika, perdão, das finanças. disse o seguinte: "O investimento foi “adversamente influenciado pelas condições meteorológicas do primeiro trimestre que afectaram a actividade da construção"


Ou seja,  a culpa é da chuva, já ninguém estranha quando a culpa é do governo anterior, mas culpar o São Pedro pela falta de investimento é mesmo inédito.


Se calhar o senhor ministro devia pedir ao Cavaco que peça à santa de Fátima que meta uma cunha ao São Pedro para que não chova muito nos próximos tempos... quem sabe  e isso resolve o problema da austeridade a mais.

 

Mas se o problema é do clima, se calhar o melhor mesmo era em lugar de um economista, termos o Anthímio de Azevedo como ministro das finanças, de certeza que acertava mais nas previsões.


Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

Co-adopção

 

Imagem do Pontos de Vista 

 

Contra todas as expectativas, o parlamento aprovou a proposta de lei apresentada pelos deputados socialistas Isabel Moreira e Pedro Delgado Alves que legaliza a co-adopção por casais ou unidos de facto do mesmo sexo.


A lei, que foi aprovada por 5 votos, 99 a favor e 94 contra, fica aquém da situação ideal em que não deveria haver nenhum tipo de discriminação, mas representa mais um pequeno passo. Falta a discussão e a votação dos projectos de lei dos verdes e do Bloco esquerda que prevêem a adopção plena em todos os casos, mas acho que não há duvidas sobre o chumbo mais que certo.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:23

TV Rural - eng sousa Veloso

Imagem de aqui 

 

Definitivamente há algo de muito errado no nosso país, na passada sexta feira um dos temas do dia na assembleia da república foi a discussão sobre se a RTP deve ou não ter de volta um programa de televisão parecido com o há muito desaparecido TV Rural.

 

Para quem não se lembra, e eu ainda sou desse tempo, o TV Rural foi o programa de televisão que mais tempo esteve em antena na RTP, entre 1959 e 1990 o Eng. Sousa Veloso e a agricultura portuguesa entravam na casa dos portugueses ao Domingo à tarde. Num país que até à entrada na união europeia e da chegada dos fundos comunitários, era no campo e na cidade eminentemente rural, o programa ia mostrando o que de bom e de menos bom se passava na agricultura.

 

O programa era a imagem de um país que feliz ou infelizmente já desapareceu há muito, mas parece que há entre os nossos políticos gente com saudades desses tempos. 

 

A proposta de discussão veio da maioria do PSD/CDS e por incrível que pareça, num momento em que o país está a passar por uma das mais graves crises da sua história, os deputados gastaram tempo a discutir uma coisa como esta.

 

Não quero retirar importância à agricultura para o futuro do país, mas alguém elege deputados para que estes decidam os programas que devem ou não passar na RTP? Agora a assembleia da república virou programadora da televisão? E nós elegemos deputados para discutirem se devemos ter ou não programas na televisão?

 

Há uns dias fenómenos meteorológicos destruíram uma boa parte do pouco que resta na agricultura nacional, alguém viu algum deputado preocupado com o que se tinha passado ou a legislar para ajudar os agricultores?

 

Jorge Soares

 

PS:Por certo, na actualdiade TV Rural é o nome de uma das excelentes bandas musicais nacionais, podem ouvir aqui

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Violência em frente ao parlamento

Imagem do Público

 

aqui falei do assunto, faz-me confusão que ao contrário de todas as outras manifestações que ocorrem no país, as que ocorrem frente ao parlamento terminem sempre em violência. Há sempre quem dia que a culpa é da polícia, que está lá só para provocar, mas acho que esta vez foi muito claro quem provocou a quem.

 

Não faço ideia quem ou o quê estará por trás daquele grupo de idiotas que insiste em provocar a polícia até que esta responda, há quem ache que aquilo é um jogo eles derribam as grades para provocar, que é só um medir de forças sem objectivos,.... bom, acho que sobre isso também estamos conversados, ninguém desfaz uma calçada e atira pedras insistentemente à polícia só por desporto... sejamos claros, a ideia era mesmo provocar o suficiente para que acontecesse o que aconteceu, para ter motivos para dar largas ao seu afã destruidor.

 

Tenho o maior respeito por quem se se manifesta e mostra o seu desagrado pelas medidas do governo e pela situação do país, mas o que aconteceu ontem ao fim do dia excedeu todos os limites e não tem desculpa... 

 

Aquele final de manifestação, não só não teve nada a ver com o resto do dia, como fez esquecer completamente que durante o dia houve uma greve geral a que muita gente aderiu. No fim a ideia que passou para o mundo, e eu vi as noticias desde Madrid, é que a greve  teve pouca adesão e que terminou em violência.... aqueles senhores que atiraram as pedras fizeram sem dúvida nenhuma um belo serviço ao governo.

 

É claro que nada justifica a forma como a polícia resolveu o assunto, arremeter contra tudo e contra todos de forma cega e sem controlo, não pode ser a forma de actuar da polícia de um estado de direito... é evidente que aquela não era a forma de actuar, num estado de direito, numa democracia com quase 40 anos, isto não pode acontecer.

 

Se de um lado está um bando de idiotas que só ali está para causar confusão sem se importar com a situação do país e para prejudicar quem se manifesta de forma ordeira e sincera, do outro não pode estar um bando de fulanos enraivecidos que ataca de forma cega e por pura vingança.

 

Não pertenço a nenhum partido nem a nenhuma das plataformas que costumam convocar as manifestações, mas do meu ponto de vista estas manifestações tem que ser repensadas, isto não pode acontecer, quem se manifesta de forma ordeira não pode ser refém de um bando de idiotas que na sua maior parte nem faz ideia de porque ali está aquela gente toda..

 

A violência gera violência, e todos sabemos que se não se controla este grupo de gente que só quer armar confusão e se está a lixar para o resto, a próxima vez será pior e chegará o dia em que não haverá forma de controlar a situação e todos sairemos a perder.

 

É claro que quem elogía a forma de actuar da polícia só pode estar a gozar com o povo e é tão culpado como quem atira pedras... 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:38

Violência despida de preconceitos

por Jorge Soares, em 16.10.12

 

Imagem retirada de aqui 

 

Faz-me alguma confusão que ao contrário das manifestações que se realizam noutros pontos de Lisboa ou do país, todas as que se realizam frente ao parlamento terminem em violência. Haverá quem alegue a culpa é da polícia que está lá só para provocar, mas fico sempre na dúvida, se eles não estivessem lá o que fariam aqueles manifestantes mais ousados que teimam em deitar as grades abaixo?

 

A sério, qual é o objectivo?, subir as escadas e chegar até á porta? E depois? Entram pelo parlamento adentro? E a meio da noite vão lá reclamar com quem?

 

Eu acho que todos nos devemos manifestar, a situação chegou a um ponto em que ou mostramos o nosso desagrado com o que se passa ou será o fim da macacada, mas é mesmo necessário aquele exagero todo? Não será mesmo contraproducente?

 

Esta noite tivemos uma originalidade, a senhora da fotografia decidiu despir-se de preconceitos e manifestar-se da forma que podemos ver... será que andava por ali o mesmo policia que se deixou abraçar pela menina da outra vez? E será que esta também vai fazer uma produção fotográfica para uma revista cor de rosa qualquer?... Por certo, a da outra vez apesar de estar mais vestida, era bem mais gira.

 

Agora a sério, qual é que era mesmo o objectivo dela?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:07

O que é preciso para que uma criança seja feliz?

 

Imagem de aqui 

 

A adopção é antes que mais um acto de egoísmo, as pessoas adoptam porque tem o desejo de ser pais, é em segundo lugar um acto de amor. É necessário muito amor para se conseguir receber uma criança, um perfeito estranho em nossa casa, passar por cima dos problemas, dos preconceitos, e fazer  dessa criança que tantas vezes tem problemas de saúde, psicológicos ou ambos, um ser humanos feliz e normal. É claro que para mim, esta capacidade de amar uma criança não tem nada a ver com raças, com credos, com gostos ou com preferências sexuais. Ou se tem ou não se tem a capacidade de amar as crianças e isso é válido para filhos biológicos ou adoptados.

 

A capacidade de amar é algo que nasce com cada um de nós, todos somos capazes de amar, talvez haja quem tenha mais facilidade de expressar esse amor e quem feche o que sente na sua concha, mas não há quem não saiba amar. Hoje no parlamento debateu-se a capacidade de amar... e por incrível que pareça, o amor saiu derrotado... hoje, os nossos deputados decidiram que só pode amar quem cumpre as normas e os standards, quem teima em ser diferente,  não pode amar.

 

Não é nada de que não estivesse à espera, afinal já todos sabemos que para os senhores deputados o que conta não é o amor ou o bem estar das crianças, o que conta são os interesses políticos e partidários... podemos acreditar que a maioria dos deputados do CDS tenham votado em consciência, mas alguém acredita que os deputados do PCP, que votaram todos contra, o tenham feito?

 

Segundo o DN, há em Portugal perto de 23000 crianças que estão a ser criadas e educadas por homossexuais, para os nossos deputados estas crianças não tem os mesmos direitos que o resto das crianças, gostava de perceber porquê. Afinal, o que é preciso para que uma criança seja feliz?, um pai e uma mãe?, então e os milhares, muitos milhares de crianças que só tem um pai, ou uma mãe, ou dois pais, ou duas mães, não tem direito a ser felizes?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:52

Curso de político Nível Baixo!

por Jorge Soares, em 24.03.11

 

 

Acho que sobram as palavras

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:37


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D