Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Espera-nos um futuro violento?

por Jorge Soares, em 13.05.15

video_agressoes.jpg

 

Imagem de aqui

É curioso, foi há dois dias que por aqui se discutiu se colocar umas orelhas enormes a um concursante dos ídolos era bullying ou não, bom, hoje ficamos todos a saber o que é realmente bullying.

 

O vídeo apareceu-me no Facebook ontem à noite, confesso que não consegui ver mais que dois ou três minutos, tal foi a impressão que me causou. Tudo me fez impressão, a forma como o miúdo era agredido, a forma como todo o bando de energúmenos se ria da situação e sobretudo a forma como ante todo aquele ataque, ele simplesmente estava ali, a ser sovado daquela forma sem uma resposta, um grito, uma reacção.

 

Felizmente existem as redes sociais e em poucas horas não só todos tomamos consciência de que estas coisas podem acontecer, como graças à divulgação e à enorme proporção que o caso tomou, não só já foi apresentada queixa, como já foram identificados todos os agressores e (esperamos nós) será feita justiça, casos como estes não podem de forma alguma ficar impunes.

 

Como não podia deixar de ser, há quem ache que se está a violar os direitos dos agressores (alguns são menores de idade) ao divulgar o vídeo e as suas imagens, se calhar é verdade, mas também é verdade que foi graças a essa divulgação que em muito pouco tempo se conseguiu alertar as autoridades e identificar agredido e agressores.

 

Entretanto o que parece que tem impressionado mais as pessoas é olhar para o aspecto tão "normal" das agressoras, parece que as pessoas associam este tipo de violência a bairros e zonas degradadas, nada mais errado, estas coisas acontecem em todos os estratos sociais, a falta de educação, de civismo e de princípios não tem nada a ver com estratos sociais, este tipo de coisas tanto pode acontecer num qualquer subúrbio de uma grande cidade como nas escolas de classe média ou até nos colégios mais caros... temos é que estar atentos e actuar ao primeiro sinal.

 

A questão que se coloca, é: atendendo à juventude que estamos a criar, que futuro nos espera?

 

Jorge Soares

publicado às 21:36


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Anonimo a 14.05.2015 às 11:42

De facto é espantosa a não reacçao da vitima e uma coisa que me chamou a atenção neste vídeo e nesta polemica toda, a reacção do rapaz atacado que não esboça a mínima reacção de ataque ou tentiva de fuga mas é de uma passividade total face as agressões, ao menos podia fazer alguma defesa e não só apanhar.

O dar a outra face é bonito mas não é para levar a letra, mas este episodio lembrou-me um episodio da minha infância, quando fui parar a uma escola onde existia um gabiru e o seu bando de “ursos amestrados”, o gabiru sempre que podia não deixava de demonstrar o seu ascendente físico e psicológico sobre os mais fracos, e eu como estranho estava na lista dele. Eu tinha medo e sempre que me cruzava com ele la recebia uns empurrões e nomes meio esquisitos, no entanto la íamos vivendo, ate que um dia num jogo de futebol sem querer rasteirei-o, pois bem o gabiru veio para mim e eu fiquei aflito cheio de medo e que ia levar uma valente tareia, com o mesmo medo que tinha, quando se aproximava de mim para me bater, acertei-lhe com um pontapé com toda a força na barriga que tombou no chão contorcendo-se com dores, teve que ser visto por precaução no hospital. Resultado a partir daqui então sim é que eu fiquei com medo mesmo, não deixava de pensar que quando nos encontrassemos ia dar cabo de mim, mas não, foi tudo ao contrario, virou um cordeirinho para mim e ficou-me com tamanho medo que só posteriormente eu percebi que podia leva-lo a trela se quisesse. O episodio acabou assim mas podia ter acabado mal para mim se a corpulência correspondesse a um caracter psicológico igual do gabiru valeu-me que era mais boca do que obra.

Nas escolas já começa uma “estratificação social” o bulling é um meio nas escolas, e é feito pela violência sobre os mais fracos que devem ser protegidos, mas também vejo excessos de chamar bulling aquilo que não é.
E claro contamos sempre com protecçoes extra, hoje em dia então as redes sociais são isso mesmo nem que seja um ano depois.
Sem imagem de perfil

De DH a 14.05.2015 às 11:51

Um contra um à frente de toda a gente é uma "rixa".
Vários contra um, com ameaças de que se se tentasse defender seria pior é bullying. Na descrição que ouvi, da única vez que ele se tentou defender foi ameaçado de que se o voltasse a fazer um dos rapazes que estava a assistir lhe prenderia as mãos e que seria pior.
Só queria que visse a diferença.
Dulce
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 14.05.2015 às 12:11

Vi essa diferença vi no video, depois e lavar varias chapadas nem tentou fugir e pedir auxilio, ou então se ja tinha sido ameaçado antes denunciar a situaçao. Passados tempo depois de varias chapadas ve-se no video um rapaz lhe amarra os braços e ele deixa fazer tudo na maior das calmas, meu caro apanhar por apanhar, então que nao seja de borla.
Sem imagem de perfil

De Marquês Barão a 14.05.2015 às 12:14

Dentro daquela timidez e passividade acabou por ser exemplarmente corajoso. Ainda pode ser que um dia f... bem f...... as asquerosas atacantes e os cobardes mirones.
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 14.05.2015 às 12:16

Pode ser mas é um caso que eu ja duvido.
Sem imagem de perfil

De Marquês Barão a 14.05.2015 às 16:50

Seja ele ou outros aparecerá alguém que os f... a todos.
Imagem de perfil

De Pedro Neves a 14.05.2015 às 12:23

Jorge,

convém não esquecer que não são os agressores a serem vistos no vídeo, a vítima também aparece. De resto, a indignação não precisa de suporte visual. É algo que todos podemos exprimir, sem perpetuar eternamente uma imagem de violência de outra pessoa, que não foi chamada a autorizar a sua divulgação.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 14.05.2015 às 13:18

Pedro, há alturas em que os fins justificam os meios, eu percebo o teu ponto de vista e partilho dele, mas não consigo deixar de pensar que não fosse alguém ter colocado o vídeo online com os intervenientes indentificaveis e tudo teria ficado impune para sempre, os agressores continuariam na maior, e quem sabe se este terá sido caso único, e o agredido sofreria em silêncio para sempre.

Eu recebi o vídeo logo que ele apareceu no Facebook e só não o coloquei aqui no blog porque na altura ele ainda não estava no Youtube, e só não o coloquei neste post, porque entretanto foi removido.

Tens razão, não é preciso um suporte visual para mostrar indignação, mas este caso só existe porque há suporte visual e para mim, tudo o que tem que ver com Bullying tem que ser mostrado, há muita gente a dizer que isto acontece desde sempre, é verdade, acontece desde sempre e nós permitimos que continue a acontecer, porque só sabemos, não vemos.. se calhar se virmos, passamos a ter mais atenção.

Abraço
Jorge Soares

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D