Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




peseiro15.jpg

Imagem  retirada de A Bola

 

Escrevi o texto abaixo no dia 04.06.2015 (ver aqui) quando Bruno de Carvalho decidiu despedir Marco Silva:

 

Os problemas do presidente do Sporting com marco Silva começaram quando este se recusou a dar passos maiores que as pernas, Marco sabia das limitações da equipa que treinava e tentou ser realista, Bruno de Carvalho não quer saber de realismos, o Sporting tem que ser campeão, mesmo que todo o mundo veja que não há nesta altura em Alvalade equipa para isso, o plantel do Sporting estava a milhas dos do Benfica e do porto.

 

Mesmo com um plantel inferior o Marco conseguiu dar luta aos outros dois candidatos, chegar ao terceiro lugar e ganhar a taça, mas para o Bruno isso não interessa nada... tinha que ser campeão, ponto final.

 

 

Todos sabemos como terminou a relação de Bruno de carvalho com o Sporting, agora o presidente chama-se Frederico Varandas mas pelos vistos as coisas não mudaram grande coisa.

 

Há uns meses atrás, após uma avalanche de rescisões de jogadores,  havia dúvidas sobre se o Sporting teria 11 jogadores para formar uma equipa, entretanto  BC foi corrido do clube e qual Messias milagroso, apareceu Sousa Cintra. Com ele voltaram alguns dos jogadores que tinham rescindido e voltou Peseiro, o treinador que em 2005 numa semana podia ter chegado ao Olimpo ganhando tudo e que pelo contrário desceu aos infernos ao perder a final da taça UEFA, o campeonato e a seguir a taça de Portugal.

 

Dado os acontecimentos do final da época passada, em lugar de olharem para a realidade de um plantel curto e com evidentes problemas, os dirigentes do Sporting colocaram a fasquia muito alta, a mensagem que foi passada foi a de que o clube iria lutar pelo campeonato. 

 

De novo se querem dar passos maiores que as pernas, de não terem equipa passou-se a querer lutar em igualdade de condições, e é claro que nestas alturas os adeptos e a comunicação social vão atrás.

 

As coisas nem começaram muito mal, mas evidentemente nem Peseiro faz milagres nem em dois ou três meses, jogadores medianos se tornam estrelas que resolvem jogos.

 

Evidentemente nestas alturas o treinador tem sempre a culpa e termina por pagar os pratos rotos. Não sei que coelho tirará a direcção do Sporting da cartola, mas duvido que venha o treinador que vier, com os jogadores que tem, o Sporting consiga ficar acima do quarto lugar no campeonato.

 

Considero José Peseiro um bom treinador que em Portugal raramente teve a oportunidade de fazer um trabalho do inicio ao fim, quando o conseguiu levou o Sporting à final da Taça UEFA, à final da taça de Portugal e ao segundo lugar no campeonato, é verdade que não ganhou nada, mas quantos outros treinadores conseguiram tudo isto no mesmo ano?.

 

O Sporting parece que anda em círculos para terminar sempre da mesma maneira, com os treinadores a tentar chegar ao natal sem serem despedidos e os adeptos a pensar "pró ano é que é"

 

Jorge Soares

Related Posts with Thumbnails

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:39


2 comentários

Imagem de perfil

De Tudo Mesmo a 01.11.2018 às 12:40

Se me permite, não resisto mesmo a comentar, embora tenha a perfeita noção de que serei vítima de uma possível tentativa de "homicídio" por falar de futebol ou do Sporting. Tenho que ver as cláusulas do meu seguro de vida.

Ninguém trabalha mais afincadamente em lado nenhum se pensarmos que vamos ser despedidos.

Quer no Sporting, quer em em qualquer outro clube, tem que haver sempre um que ganha outro que perde. Não quer dizer que quem ganha seja sempre quem merece ou que quem perdeu não se esforçou (pronto, ok, às vezes até é...).

A minha visão desde miúda, quando vejo jogos de futebol, e confesso prefiro o hóquei em patins (fã da Selecção e sofro por eles) para a razão de perderem é por 3 motivos:

1. O campo não está nivelado devido às placas tectónicas;
2. A baliza "desviou-se". Todos/as sabem disso;
e por último o árbitro não é charmoso o suficiente.

Nem sei porque é que o Mourinho nunca me contratou para adjunta. Tenho que lhe oferecer os meus préstimos.
Imagem de perfil

De DyDa/Flordeliz a 02.11.2018 às 22:28

Esta gente é doente pelo clube. Tolda-se-lhes os neurónios e só o coração lateja.
Foi o Peseiro desta vez. Mas o que vier a seguir levará caminho idêntico.
Não é possível estruturar um clube com uma seta apontada à cabeça.
Parecem loucos.

O clube tem de ser benzido, aquilo é só mafarricos.

Querem ganhar todos ao mesmo tempo. Temos fama de sermos maus a matemática. Fica a prova com os dirigentes de futebol.
Segue-se o Benfica. Quantas horas? Pois, vai cair mais um!

Aponta

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D