Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Quo vadis Grécia?

por Jorge Soares, em 29.06.15

grecia.jpg

 

Imagem do Público

 

Há imagens que valem por mil palavras, hoje vimos muitas imagens de filas nos multibancos ou de pessoas idosas às portas dos bancos, mas a mim a imagem que mais me marcou foi esta das bombas de gasolina encerradas.

 

Para quem nunca passou por uma situação como a que está a enfrentar a Grécia por estes dias, é difícil de entender do que estamos a falar, porque quem sempre deu tudo por garantido não consegue perceber que há coisas que não estão assim tão garantidas .... Na Grécia o dinheiro do estado acabou e isso traduz-se em coisas tão simples como esta, sem divisas não dinheiro para as importações e por lá, tal como aconteceria por cá, sem importações não há combustíveis... tal como em pouco tempo não haverão muitas outras coisas.

 

Na sexta eu disse aqui que as negociações só prosseguiam porque nem Tsipras nem os governantes europeus querem ficar com o ónus da culpa da saída do país do Euro. De sexta até hoje Tsipras arranjou uma forma de sair por cima, se o Não ganhar o referendo ele vai dizer que só seguiu a vontade do povo, se ganhar o Sim, ele vai ter uma desculpa para não ter que cumprir as promessas eleitorais e vai aceitar as condições da Europa.

 

Entretanto parece que o resto da Europa e até do mundo acordou para a dimensão do problema, parece-me é que acordaram tarde e não há muito mais a fazer que esperar pelo resultado do referendo... do que afinal nem se sabe bem o que estará a ser referendado, dado que o programa da Troika termina amanhã.

 

No meio de tudo isto uma coisa é certa, com o Euro ou sem o Euro, a Grécia não vai conseguir sair do buraco em que está metida por si só.

 

Ao ouvir as entrevistas de rua ao povo grego, ficamos  com a ideia de que o Não no referendo irá devolver a liberdade à Grécia, mas  de que servirá essa liberdade se o país não tiver quem lhe empreste dinheiro fresco sem ser a juros de mercado? E sem a Europa e o FMI, quem irá emprestar dinheiro à Grécia a preços que esta poderá pagar?

 

São muitas perguntas e nenhuma tem resposta fácil.

 

Entretanto, apesar do que possa dizer a múmia do palácio de Belém, não seria má ideia que o senhor Coelho e os seus pares começassem a pôr as barbas de molho, é que já há muitas a arder....

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21


16 comentários

Imagem de perfil

De Pedro Silva a 30.06.2015 às 00:29

"Ao ouvir as entrevistas de rua ao povo grego, ficamos com a ideia de que o Não no referendo irá devolver a liberdade à Grécia, mas de que servirá essa liberdade se o país não tiver quem lhe empreste dinheiro fresco sem ser a juros de mercado? E sem a Europa e o FMI, quem irá emprestar dinheiro à Grécia a preços que esta poderá pagar?"

A resposta á tua pergunta é simples Jorge. Rússia e China.

Tsipras não é burro (dás conta disto no teu texto) e sabe bem que pode fazer este pressing com a Europa/FMI porque tem quem o apoie. Não é por mero acaso que Obama se mostrou muito preocupado com o caso Grego...

Vamos é a ver se isto "não descamba" para nós. E nós não vamos ter a Rússia ou a China para nos salvar caso a Europa nos feche as portas.

Aquele abraço!!!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:13

Não sei se o Tsipras será assim tão esperto, certo é que hoje ficamos a perceber que afinal a Grécia não quer sair do Euro nem da Europa e até já ameaçam com ir para tribunal... acho que o governo Grego apostou tudo no medo da Europa... e cheira-me que de uma forma ou outra vai perder ... e vamos todos tirar conclusões da pior maneira.

Não sei se a Russia e/ou a China querem enterrar dinheiro na Grécia, afinal que que há lá para tirar em troca?

Abraço

Jorge
Sem imagem de perfil

De s o s a 30.06.2015 às 23:44

ou seja, continuamos a apagar fogos, grecia e o mundo continua aprisionado dos mercados. Ou seja, a austeridade e o roubo estatal, nao visa o empobrecimento mas com independencia, tipo vivermos abaixo das nossas possibilidades. Dito de outra forma : se a divida nos fosse perdoada ficariamos aliviados, mas o problema de vivermos ( nós e cada país ) acima das nossas possibilidades persistiria. Nao existe alternativa para o individamento, tao só se estipulou que o mesmo deve situar-se no parametro Y.
Sem imagem de perfil

De marquês barão a 30.06.2015 às 00:32

Ao menos uma nota positiva. Gasolineiras encerradas e bancos trancados evita açambarcamentos. Será que os gregos fariam o mesmo que nós já fizemos enchendo banheiras com gasolina e espalhando sobras de pão acumulado junto aos contentores do lixo?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:21

E evita que o dinheiro fuja... é claro que os gregos fariam o mesmo, afinal em 15 dias voaram quase cem mil milhões de Euros..... vá lá saber-se porquê....

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 30.06.2015 às 09:45

Quo vadis grecia? Para onde ela propria escolher. Escolha informada, desinformada,boa, ma, sera dela a palavra e so deles se poderao queixar.

O que a europa nao contava era com o devolver a palavra ao eleitor, uma especie para eles de vade retro satanas, ficaram a tremer.

Quanto ao financiamento grego em caso de roptura com a europa.bem ja assegurou mesmo assim algumas coisas a nivel de politicas energeticas com a russia,a china tambem veio num jornal que estava disposta a ajudar na crise grega, o FMI ja nao esta sozinho um congenere fundado pela china e outros paises ditos emergentes criaram outro fundo, por isso ha mais diversidades neste mundo.

Eu ao contrario de alguns tenho fe e acreditava no projecto europeu que comecou economicamente e derivou para integracao politica tambem, nao gosto da actual derivacao que esta gente esta a impor que e destruir aquilo que foi feito com bons objectivos.

Acho que a grecia nao vai sair, domingo saberemos.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:22

Esta saber o que farão Tsipras e o Syriza se como dizem as sondagens, o Sim ganhar...

Jorge Soares
Sem imagem de perfil

De Anonimo a 01.07.2015 às 09:39

E verdade, se o referendo for avante se sabera a coerencia do tripas e viroufax. Se perderem significa que o seu programa eleitoral foi derrotado em referendo, aplicando a regra da coerencia demitem-se ou entao assobiam para o lado e dizem o povo e que decidiu e eles aplicam a vontade do povo.

Curioso e que a merkel venha dizer que negociacoes so apos o referendo, ou seja esta uma nova fase em que a politica de austeridade e posta a votos pela primeira vez, se for sufragada significa que o povo a aceita concorda com europa e o resultado eleitoral foi um mero impulso emocional.

Se o referendo for avante vai se ver a logica das coerencias e a aceitacao popular da austeridade da europa pelo eleitor e saberemos ou nao se ha alternativas. Domingo saberemos.
Sem imagem de perfil

De s o s a 30.06.2015 às 23:53

por exemplo, se calhar o valor de um unico submarino dará para pagar esta prestaçao ao FMI. A grecia tem o mesmo problema que tem o mundo, só nao tem liberdade, como nao a tem o mundo. Portugal vendia o ouro e pagava a divida, mas isso nao libertava, nao resolvia, porque vivemos, nós e cada pais, aprisionados a viver acima das possibilidades. O que quer que particularmente tenha a grecia, sair de uns credores e meter-se nas maos de outros, pode ser bom em termos de menores encargos, mas esses encargos, apesar de astronomicos, sao meros pormenores face á estrutura. Resumindo : nao existe nenhum país nao endividado, e os maiores paises do mundo sao os que mais devem.
Imagem de perfil

De Kok a 30.06.2015 às 11:18

Não sei nem sabe ninguém o seguimento desta situação. Nas notícias: jornais, rádios e televisões fala-se na Grécia e na UE e neste ministro e mais naquele governante, em Lagarde e em Shäuble e lá volta a "situação da Grécia".
É assim como que uma situação abstracta quando o importante são os gregos e só porque existem os gregos é que a Grécia existe.
Parafraseando Augusto Gil:
...e os gregos, Senhores,
porque lhes dais tantas dores,
porque padecem assim...???

As declarações dos políticos (todos eles sem excepção) não são para deixar descansados nenhum europeu dos países periféricos (marginais talvez fosse a definição mais correcta), menos Portugal, segundo o Sr. Coelho.
Nunca uma União pareceu tão desunida.

1abraço pah!
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:24

A maioria dos políticos, principalmente os que não são gregos, não sabe bem onde se meter.... porque esta parte da tragédia grega, não estava no guião....

Jorge
Imagem de perfil

De Gaffe a 30.06.2015 às 14:18

A Liberdade, o conceito de Democracia oferecido por Péricles, valem bem uns trocados que sejam graúdos, não é?
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:25

Eu acho que valem... pena que o resto do mundo só saiba olhar para a frente...

Jorge Soares
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 30.06.2015 às 23:25

Cheguei tarde, acho que alguém levou a história antes de eu lá chegar.

Jorge
Sem imagem de perfil

De s o s a 30.06.2015 às 23:36

nao sei se é grega a miuda ao lado do post, mas acaba a exigir mais atençao que o post propriamente. Bom, se se acabou o dinheiro do estado, o mesmo acontece em todos os paises do mundo, apenas com o "pormenor" que estao "diariamente" a abastecer-se nos ditos mercados. Nao vou demorar-me, repetindo o que todos temos ouvido. Mas a grecia tem a soluçao, a mesma que protegem os mais países. Depois do europarque e da exponor, já para nao falar de bancos, e menos ainda de camaras municipais, depois acho que do chipre, islandia e Detroit, ontem foi noticiado Porto Rico, uma especie de outro estado gerido pelos Tates, e que está na falencia. Tenho pena, cheguei a separar o jornal, mas acabei por o esquecer, será dos anos 80, no maximo dos anos 90, é sobre a austeridade em França, esse titulo é igualzinho aos que vemos nos dias de hoje nos jornais. Sobre a intranquilidade do povo grego, também nao digo nada.

Comentar post



Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D