Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Deus não existe, ponto final!

por Jorge Soares, em 10.12.15

solidao.jpg

Imagem retirada da internet

 

O post de ontem deu muito que falar, pelos vistos um ateu é capaz de chatear muita gente (tanta intolerância) e gerar muitas  opiniões, já que estamos numa de recordações, o texto seguinte é de 11 de Dezembro de 2008 (aqui).

 

A propósito do post sobre o natal que escrevi há dois dias, recebi o seguinte comentário por email:

 

 "Espertinho o menino!...  "como é o vosso natal, falem-me do vosso natal..." ;-)) Ora nega lá que o que esperas mesmo é ver aí a malta  a dissertar sobre o primeiro parágrafo..."

 

O primeiro parágrafo falava sobre o facto de eu ser ateu e de "deus não existe, ponto final". A minha amiga Linda achou que o resto do post era para encher e que o verdadeiro motivo era este... pois não, a minha ideia era tentar perceber os sentimentos das pessoas sobre o natal... aquele parágrafo era só para explicar o contexto do meu sentimento sobre o natal.

 

Mas ela dizia mais, dizia o seguinte:

 

"Sabes que eu acho um nadinha pretensioso esse teu jeito de afirmar; "sou ateu, Deus não existe e ponto final"

Na minha modesta opinião, alguém que como tu, perentóriamente, se afirme assim, tem de provar que Deus não existe."

 

Qualquer tentativa de demonstração da existência ou não de deus é tempo perdido, porque algures vai esbarrar no "É uma questão de fé"... e isso é algo que não tem discussão. Sou sincero, eu não consigo perceber qualquer argumento que comece ou termine em, "é uma questão de fé", e portanto resta-me um só caminho, deus não existe, ponto final.

 

Fui batizado e educado na religião católica, catequese e comunhão solene incluida. Um dia dei por mim a pensar que aquilo não fazia sentido, primeiro deixou de fazer sentido tudo o que dizia respeito à igreja, a católica ou qualquer outra, aquele deus capaz de perdoar e de castigar, Jesus, a virgem, os santos, a criação, o pecado, nada fazia sentido. Com o tempo o próprio conceito de deus deixou de fazer sentido.

 

Dei por mim a pensar que as pessoas precisam de um deus porque se sentem sós, porque não conseguem encontrar carinho e apoio em quem os rodeia. O conceito de deus existe porque falhamos como seres humanos, porque não somos capazes de ajudar e apoiar as pessoas que estão à nossa volta. Muita gente se escuda na fé, vão à igreja, rezam, acreditam, mas não são capazes de dar um bocadinho de si para tornar mais leve e mais feliz a vida de quem os rodeia. Deus é tantas vezes a ultima esperança, porque já batemos a muitas portas e elas não se abriram, porque já apelamos a muitos sentimentos e só recebemos o vazio como resposta, ou porque já batemos tantas vezes com a cabeça na parede e não fomos capazes de aceitar a ajuda que se nos oferecia, que já não há quem seja capaz de nos ajudar.... nessa altura, deus é a resposta. Quando todas as pessoas à nossa volta nos falharam ou quando nós próprios falhamos, resta-nos a fé.

 

Devemos ter fé sim, mas é em nós, nas nossas capacidades e nas das pessoas de quem gostamos e devemos ter a humildade de suficiente para aceitar que somos simplesmente humanos e que por vezes precisamos de ajuda. A vida é dar e receber, mas é dar e receber de seres humanos como nós, não de um qualquer deus. Os primeiros humanos chamavam deus a tudo o que não conseguiam explicar, com o tempo tudo se foi explicando, agora, chamamos deus à nossa solidão.

 

Pronto, e agora podem dissertar à vontade.... sobre, deus não existe, ponto final!

 

           NATAL
"Leio o teu nome
Na página da noite:
Menino Deus...
E fico a meditar
No milagre dobrado
De ser Deus e ser menino.
Em Deus não acredito.
Mas de ti como posso duvidar?
Todos dias nascem
Meninos pobres em currais de gado.
Crianças que são ânsias alargadas
De horizontes pequenos.
Humanas alvoradas...
A divindade é o menos."
 
Miguel Torga 
(Obrigado Linda)

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:32

ser diferente2.jpg

 

 

A Sónia é uma das primeiras pessoas da blogosfera que conheci, é uma mulher do norte, uma pessoa cheia de vida e energia. É  a autora do livro Ser diferente é bom, um livro infantil onde através da leitura a Sónia ensina às crianças que o mundo pode ser cheio de cores e diversidade e não a preto e branco como tanta gente insiste em que este tem que ser. Foi preciamente na apresentação desse livro em Lisboa, que nos conhecemos pessoalmente já lá vão seis anos.

 

Pois a Sónia quer continuar a ensinar as nossas crianças que Ser diferente é bom, o novo projecto chama-se "Um dia na praia" e para que passe do sonho à realidade, a Sónia precisa da ajuda de todos nós.

 

Para que o livro possa acontecer a Sónia criou um projecto de crowdfunding, ela precisa de 3600 Euros para poder editar e distribuir o seu livro, cada euro conta e todos somos poucos para ajudar.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:37

facebook.jpg

 

Confesso que há uns tempos que ando alérgico aos apelos que me passam no Facebook, porque acho que um pouco à imagem do que aconteceu com os famosos banhos de água gelada, há muita gente que tem imensa pena, há milhares de partilhas mas em 99% dos casos a boa intenção fica ali, as pessoas partilham e esquecem o assunto.. . todos partilham mas muito poucos ou nenhuns fazem o que quer que seja para resolver o problema.

 

A semana passada foi noticia a venda em leilão pelas autoridades fiscais da casa onde vive uma mãe viúva, três filhos e duas netas, tudo devido a uma divida de que com juros e custas chegou a 1900 Euros, do imposto de circulação de um carro que a senhora já nem se lembrava que tinha tido.

 

A noticia foi passando várias vezes, sempre acompanhada de muitos comentários de gente indignada, a certa altura fiquei a pensar que 1900 Euros nem é assim tanto dinheiro, a julgar pelo número de partilhas, se cada pessoa que partilhou desse 10 Euros, pagava-se a dívida e ainda sobrava muitíssimo dinheiro para melhorar a vida daquela família.

 

Entretanto passou o dia do leilão e só hoje voltei a ouvir falar do assunto, outra vez via Facebook chegou-me o a seguinte noticia :

 

Através de um apelo lançado no Facebook, um grupo de técnicos oficiais de contas conseguiu angariar, em apenas 24 horas, dinheiro suficiente para pagar às Finanças a dívida de uma viúva de 52 anos, impedindo que esta perdesse a casa em que reside com dois filhos e dois netos, conta o Jornal de Notícias.

 

Felizmente há quem faça mais que partilhar, há quem use o Facebook para ajudar e neste caso, resolver mesmo o problema desta família.

 

O meu bem haja para quem fez mais que partilhar e para quem participou com o seu contributo na resolução deste problema... e já agora que nos sirva de lição a todos, partilhar algo no facebook serve muitas vezes para limpar as nossas consciências.. mas normalmente não resolve nada, resolve é quem, como fizeram estas pessoas, se chega à frente e toma medidas.

 

Jorge Soares

PS:Juro que não volto a fazer piadas sobre contabilistas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35

Vamos ajudar o André

Imagem da Página Vamos ajudar o André



São tantas as coisas que nos passam à frente no Facebook que a maior parte das vezes olhamos e nem vemos, a história do André há dias que me passava em frente, fruto da perseverança da Paula que não desiste de tentar ajudar alguém com quem a vida foi tão madrasta.

 

Foi também através da Paula que em 2009, há mais de quatro anos, ouvi falar pela primeira vez da historia do André, foi neste post do Pepita, e que acordei para a realidade, o cancro de mama é uma doença que ao contrário do que todos achamos não afecta só as mulheres, os homens também estamos sujeitos e a  doença é igual de mortal em ambos os sexos.


Quero deixar aqui hoje um duplo apelo:

 

Em primeiro lugar, todos nós , homens e mulheres, devemos estar atentos aos sintomas, o cancro de mama é uma doença que pode afectar qualquer um. 


Em segundo Lugar, vou usar o texto que está na página do Facebook para deixar um apelo a todos para que dentro da vossa disponibilidade ajudem o André, ainda que seja partilhando este post ou a página do Facebook 


O André precisa da ajuda de todos. Em 2009 o monstro deste século apanhou-o desprevenido, quando nada o fazia prever foi-lhe detectado cancro da mama. Seguiu-se uma luta durante um ano em que entre quimioterapia, operação de mastectomia total e radioterapia, tudo levava a crer que o pior já tinha passado. No começo de 2013 em exames e analises de rotina o pesadelo voltou.


Deu-se inicio mais uma vez a tratamentos para o seu combate. Decorridos nove meses o resultados não se fazem notar. Tendo conhecimento de um tratamento inovador na Alemanha, o André precisa da tua ajuda para o poder realizar por se tratar de um tratamento bastante dispendioso.

Site da Clínica com descrição do tratamento acima referido:
http://www.immune-therapy.net/

Apoio e encaminhamento através do projeto Safira:
http://blog.projetosafira.org/

O André é residente na Redinha, na rua dos Algares 3105-322 Pombal
Email: andrepifaro@hotmail.com

Veracidade de todas as informações prestadas poderão ser confirmadas no IPO de Coimbra


Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08

As muitas formas de conjugar o verbo ajudar

por Jorge Soares, em 25.06.12

A diferença entre ser pobre e ser rico 

Página de Vamos ajudar o Francisco 

 

Curiosamente desde que esta imagem começou a circular o número de fãs já vai nos 20000, não sei como é que isso se irá materializar em ajudas reais, mas não deixa de ser um exemplo do poder de uma imagem.

 

Não vejo esta imagem como uma crítica e sim como uma chamada de atenção à forma como a nossa sociedade funciona, mas não seria a primeira vez que via uma critica à forma como a sociedade respondeu aos pedidos de ajuda para o pequeno Gustavo. Há quem diga que toda aquela gente só se inscreveu como dador de medula porque se tratava do filho de um jogador de futebol, até pode ser verdade, mas isso não tem porque ser mau.

 

A primeira grande campanha de dávidas de medula que se organizou no país nasceu deste Post e de um apelo que eu fiz à Jonas aqui para que falasse no assunto. Ela fez muito mais que isso, colocou o post em destaque, criou um blog para a pequena Marta e organizou recolhas de medula que segundo ela contava há poucos dias num post, já serviram para salvar pelo menos duas vidas.

 

Ao contrário do que se possa pensar não é necessário ser-se rico ou jogador de futebol para se conseguir mover o mundo, basta que existam pessoas como a Jonas  com garra e força de vontade suficientes.

 

Nunca saberemos quantas vidas se irão no futuro salvar graças à campanha que se formou em volta do pequeno Gustavo, mas serão de certeza muitas.

 

Há muitas formas de conjugar o verbo ajudar, há pouco passei na página do Facebook e alguém estava a oferecer a cadeira para o Francisco, mas de certeza que ele necessitará de muitas outras coisas... passem lá e se puderem ajudem, mesmo que não carreguem no Gosto

 

Página de Vamos ajudar o Francisco 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

Girls not brides, as meninas não são noivas

Imagem de Girls not Brides

 

O casamento infantil rouba a infância a 10 milhões de raparigas todos os anos. Baseado nas tradições, o casamento infantil nega a milhões de meninas o seus direito à saúde, educação e segurança.

 

Neste vídeo uma série de personalidades tentam chamar a nossa atenção para uma prática terrível que baseada em supostas tradições ancestrais rouba a vida a milhões de crianças todos os anos. No vídeo, personalidades como Graça Machel, Desmond Tutu ou  Mary Robinson, tentam chamar a atenção para este problema que todos os dias rouba a inocência a muitas crianças. O Objectivo é pedir ao mundo para que se faça um esforço para que se possa terminar com esta prática numa geração... mostrar ao mundo que as tradições não são leis.

 

As crianças não são noivas, as tradições também se mudam, fim ao casamento infantil.

 

 

Jorge Soares

PS: Obrigado pela partilha Dulce

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26

Sócrates anuncia ao país o que não vai estar nas medidas da Troika

Imagem do Público

 

Andámos durante semanas com o credo na boca, cada dia que passava alguém lançava mais um boato de uma suposta medida catastrófica que teríamos que enfrentar. Ontem finalmente o primeiro ministro deu um ar da sua graça e bem ao seu estilo de one man show, veio dar a boa nova...  afinal o céu não nos vai cair em cima.... e por todo o lado, em especial nas repartições públicas, se ouviu um enorme suspiro de alivio.... afinal vamos poder ir de férias e comprar as prendas de natal sem ter que andar a negociar títulos do tesouro ao desbarato... Não, não estou a brincar, cá em casa há um funcionário público... e consta-me que o terror era verdadeiro.

 

Mas se é verdade que as medidas não são tão penalizadoras como muito arautos da desgraça vendiam, também é verdade que a coisa não está para embandeirar em arco. Convém perceber que a crise existe mesmo, que é resultado de asneiras de muita gente que está ou já esteve no governo, e que ou nos mentalizamos que temos mesmo que apertar o cinto e deixar de viver como novos ricos, ou a coisa pode correr muito mal.

 

Estive a ler o resumo das medidas propostas, estão no Público, na generalidade concordo, lendo os comentários à noticia, parece que há pessoas que acham que a montanha pariu um rato, isto só mostra que há muita gente que ainda não percebeu nada do que se está a passar. Convém que a malta perceba que ninguém nos está a dar dinheiro, estão a emprestar, com juros de 5%, o que comparado com os 12 em que a coisa já ia, é muito bom, mas vamos ter que pagar na mesma... 

 

Voltando um pouco atrás, tal como era mais ou menos de esperar, as medidas propostas são mais ou menos as que estavam no PEC IV, eu continuo a achar que a oposição fez um mau serviço ao país quando fez cair o governo, até porque nas condições actuais, quer-me parecer que não vai haver maioria absoluta, a dizer verdade, quem tem mais possibilidades de ganhar as eleições até será o PS, tal a baralhação que vai nas hostes do PSD.

 

Bloco de Esquerda e PCP não tem condições para fazer parte de qualquer governo, quem faz questão de não aceitar a ajuda externa NÃO PODE aceitar governar com as medidas propostas pela troika. Restam PS, PSD e CDS... depois de tudo o que tem sido dito pelo Passos Coelho alguém acredita que os dois maiores partidos se entendam para formar governo?..e se os votos do CDS não forem suficientes para uma maioria com PS ou PSD?, o que fará Cavaco?

 

Falta um mês para as eleições, neste momento não faço a menor ideia em quem vou votar...... esperemos que o ambiente desanuvie...

 

Jorge Soares

PS: quem quiser pode fazer download do Memorando de Entendimento (em inglês) e ler com detalhe

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:11

 

Crise politica em Portugal

Imagem do Público

Programa de ajustamento terá de ser “ainda mais duro e mais abrangente” do que o PEC 4

 

Alguém me explica para que serviu a crise politica?

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:03

Desesperada

 

Sobre o post de ontem, queria esclarecer o seguinte:

 

1- Eu sou desconfiado, o primeiro que fiz quando recebi o mail foi tentar investigar, ninguém é anónimo da internet, mesmo, portanto, o que posso dizer é que consegui confirmar algumas coisas, incluindo a real necessidade desta pessoa.

 

2- Sou pai adoptivo, também eu esperei e desesperei  por ter um filho, neste momento haverá no espírito de muita gente a ideia de que estará ali a criança dos seus sonhos, isso não é verdade, primeiro porque lendo nas entrelinhas não me parece que seja desejo desta mãe entregar o seu filho, segundo porque EM PORTUGAL É ILEGAL A ENTREGA DE CRIANÇAS DIRECTAMENTE DE PAIS BIOLÓGICOS PARA PAIS ADOPTIVOS. Muita atenção a isto que é muito importante, a ideia é ajudar esta mãe,  mas é bom que tenham isto claro.

 

3- Eu tenho o contacto de mail dela, que evidentemente não vou publicar aqui, para as pessoas que perguntam de que zona do país é, posso confirmar que é da zona de Lisboa, como não me sinto capaz nem tenho disponibilidade pessoal para centralizar a ajuda, vou disponibilizar via email o contacto dela a quem pretender ajudar, não será a melhor forma, mas é a que neste momento disponho, é evidente que todas as ideias são bem-vindas, e se alguém quiser pegar neste assunto de outra forma, força, apoiarei sempre.

 

Por fim, vou deixar aqui um excerto do mail que recebi esta manhã

 

"... mesmo com 17 semanas de gestação ouve alguém ontem que ainda me sugeriu o porque de eu não fazer um aborto, isto fora outras coisas, tenho medo do futuro,e mesmo assim tento nunca parar de lutar, o que eu mais queria era chegar ao fim da minha gravidez e poder levar o meu bebé comigo mas não sei como isso vai ser possível, a única pessoa que me tem dado algum conforto é a minha princesinha que no meio da inocência volta e meia me vem dar um beijinho na barriga ou uma festinha e diz o bebé da mãe ta aqui, também tenho medo de pensar que o meu bebé pode não estar bem. Mas apesar de todas as crueldades da vida ainda existem pessoas boas, na 6a feira recebi ca em casa umas calças de grávida não imagina o alivio que foi mas la está num momento em que todas as ajudas são bem vindas pra mim foi como se tivesse ganhado a lotaria,..."

 

Ajudar não custa... não fiquemos pelas intenções, quem pretender ajudar envie-me um mail para jfreitas.soares@sapo.pt, na resposta terá o endereço de mail desta mãe.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:52

Que máquina fotográfica compro?

por Jorge Soares, em 10.11.10

 

Outono.. em folha

 

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

É uma pergunta que me fazem muitas vezes, as pessoas vêem as minhas fotografias e acham que eu percebo do assunto... e portanto devo perceber de máquinas... hummm, acho que estão errados nas duas coisas.

 

No outro dia li algures sobre um grande fotógrafo que andava sempre com a sua pequena máquina compacta e a grande maioria das suas fotografias, obras de arte fotográfico,  eram tiradas com essa pequena máquina... esclarecidos?

 

Antes de decidir que máquina comprar, há uma serie de perguntas que nos devemos fazer:

 

1- O que vou fazer com a máquina?

 

Quero uma máquina para tirar umas fotografias nas festas dos miúdos e nas férias? Quero-me dedicar à fotografia como um hobby? tirar boas fotografias para pendurar em casa e/ou colocar na internet? Quero viver da fotografias?

 

2- O que percebo de fotografia?

 

Sei a diferença entre velocidade e abertura?, sei o que é o ISO e para que serve? sei o que é uma macro e como se faz?, sei o que é a profundidade de campo, o que é dar prioridade à abertura e/ou à velocidade, sei o que é o White balance?

 

3- Quanto dinheiro quero ou posso gastar?

 

Depois de responder a estas 3 perguntas, eu diria que estamos aptos a responder à pergunta básica seguinte: Que tipo de máquina comprar.

 

Existem no mercado máquinas fotográficas que vão desde menos de 50  até aos muitos milhares de Euros... máquinas fotográficas que em 99% dos casos tiram boas fotografias. Não é uma escolha fácil. Mas vamos às respostas:

 

Se o que pretende é tirar umas fotografias aos miúdos e nas férias para mostrar aos amigos, não gaste mais de 200 Euros, compre uma compacta, há no mercado excelentes máquinas compactas a rondar os 100 Euros, fazem muitissimas coisas e tiram excelentes fotografias.. tudo o que gaste acima disso é dinheiro mal gasto.

 

Se o que pretende é ter um hobby, tirar muitas fotografias e presumir delas, então nesse caso, passamos à pergunta 2, se respondeu não a tudo, tem a certeza que quer este hobby?,

 

Conheço muita gente que gastou uma pipa de massa numa máquina fantástica e cheia de coisas..e depois só tira fotografias em automático, ora, em modo automático, qualquer Reflex de 1000 Euros é exactamente igual a uma compacta de 100 .. há muitas que até tem o mesmo software. Se não tem as noções básicas, eu diria para comprar uma compacta e gastar algum dinheiro nuns cursos de iniciação à fotografia, depois disso, e de tirar algumas fotografias, vai ter o conhecimento suficiente para poder escolher a sua máquina.

 

Eu comecei a tirar fotografias com uma máquina completamente manual, era necessário focar, acertar a luz, a velocidade, tudo... mesmo assim, ainda hoje, depois do curso de iniciação à fotografia e de mais de 20000 imagens com a minha máquina actual, eu estou a aprender.

 

Se depois de ler até aqui, ainda não se decidiu pela compacta, passamos à questão número 3, quanto quer gastar?

 

O mercado está inundado de excelentes máquinas digitais, para todos os preços. Entre os 300 e os 400 Euros existem excelentes cibershots como esta ou esta, máquinas com um zoom fantástico e que tiram excelentes fotografias. Excelentes para quem gosta de macros e não tem pretensões em comprar muitos acessórios para além da Máquina.

 

Para quem quer levar a coisa mais a sério, aconselho uma Reflex digital, eu tenho uma Sony Alfa 350 que é a menina dos meus olhos, já tem dois anos e ainda a semana passada no workshop de Fotografia da natureza, descobri novas e maravilhosas funcionalidades. Tanto a Canon, como a Nikon como as outras marcas, vendem excelentes máquinas desta gama, mais ou menos com o mesmo preço. E quanto a mim são as máquinas ideais para quem gosta de fotografia, tem algum tempo para dedicar e quer aprender mais.

 

Convém saber que à  medida que vamos aprendendo vamos querendo mais coisas: lentes, filtros, flashs, tripés, mais lentes... tudo coisas que custam dinheiro. Eu optei por gastar dinheiro em conhecimentos antes de gastar em mais  material.. e cada vez me convenço mais que fiz a opção certa. Porque quando não percebemos de fotografia, muito material e até muitas funções da máquina, só atrapalham.

 

Já agora só mais um detalhe... muitas das fotografias fantásticas que vemos hoje em dia na internet não saem das máquinas, são trabalhos do fotoshop ou de programas do mesmo estilo, convém ter essa noção para não desanimar. .. e lembre-se, a máquina ajuda, mas quem vai tirar as fotografias é você.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:16


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D