Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



James Rodrigues

 

Já o tinha dito aquando dos jogos anteriores, James Rodriguez está talhado para sair deste mundial reconhecido como um dos melhores jogadores do mundo. Para já foi nomeado o jogador mais influente da primeira fase do mundial, não só marcou três golos muito importantes como fez mais duas assistências para golos dos seus colegas.

 

Hoje foi sem dúvida nenhuma o homem do jogo, comandou o meio campo da Colombia e os seus dois golos foram decisivos para a chegada por primeira vez do seu país aos quartos de final de um mundial.

 

Quanto ao Uruguai, tal como já tinha sido notório na primeira fase, é Luís Suarez e mais dez, com este já de regresso a Montevideu, a equipa perde o sentido do jogo, deixa de ser uma máquina arrasadora e converte-se num lote de excelentes jogadores que não conseguem ter um jogo objectivo.

 

Vitória mais que merecida da Colombia, de longe a melhor equipa em jogo e uma das que pratica o melhor futebol que se tem visto neste mundial... o Brasil vai ter muito com que se preocupar daqui até ao jogo dos quartos.

 

No outro jogo do dia, o Brasil teve que suar e correr muito e mesmo assim só nos penalties eliminou uma aguerrida e moralizada equipa do Chile.

Este  é um Brasil à imagem de Filipe Scolari, não joga por aí além, não termina de convencer, mas ganha jogos e passo a passo já está nos quartos de final. 

 

Hoje para além do resto, teve a sua dose de sorte, os penalties são sempre uma lotaria que pode pender para um lado ou para o outro, hoje pendeu para o Brasil e o povo pode continuar a festa e o sonho do campeonato mundial.

 

Jorge Soares

publicado às 22:54

Golo de Vilha de calcanhar na despedida da Espanha

Hoje começou a terceira jornada do mundial para os grupos A e B, não havia muito a decidir restava a escolha de primeiro e segundo lugar e pouco mais... O vencedor do Grupo A, a Holanda irá enfrentar o segundo do Grupo B, o México, o mais importante do dia era saber quem iria enfrentar o Brasil, calhou a fava ao Chile que perdeu com a Holanda.

 

Havia também um Espanha-Austrália para cumprir calendário já que ambas selecções estavam eliminadas. Vinha a caminho de casa à hora do jogo e a ouvir o relato via rádio nacional de Espanha. Os locutores espanhóis pouco discutiam as opções de Del Bosque e até o que se passava em campo, só pediam que a Espanha marcasse para não ser o primeiro campeão do mundo a ser eliminado sem marcar sequer um golo... 

 

Pelo meio comentava-se o facto de a equipa ter ido do 80 ao 8, de campeão do mundo a eliminado na primeira fase, achei curioso um comentário de um dos locutores:

 

- Se há quatro anos antes do mundial alguém me tivesse pedido para assinar um papel em como aceitava ser campeão mundial em 2010 e eliminado na primeira fase em 2014, assinava de cruz... se alguém quiser que eu assine para 2018 e 2022, assino já de olhos fechados.... pois.

 

Hoje a selecção da Austrália já não era a mesma dos jogos anteriores e a Espanha lá foi marcando, até deu para um golo de Villa marcado com um toque de calcanhar, para alegria dos nuestros hermanos da rádio...

 

Para muitos dos jogadores que fizeram história foi o último jogo por uma selecção que marcou uma era e que ficará na história do futebol ao ser bicampeã da Europa e campeã mundial.

 

No outro jogo do grupo, como era mais ou menos previsível, a Holanda ganhou ao Chile pela diferença mínima.

 

No grupo A, Brasil e México venceram os seus jogos e classificaram-se para a fase seguinte. Vi o jogo do Brasil e uma vez mais não gostei, o resultado é muito melhor que a exibição, valeu  à equipa da casa um Neymar muito acima da média e uns Camarões muito brandos. A primeira parte foi muito pobre, os Camarões conseguiram empatar o jogo e em certos momentos silenciar o estádio. 

 

Na segunda parte apareceu Neymar e resolveu o jogo... mas este Brasil, tal como todas as equipas de Scolari, não termina de convencer... que não quer dizer que não seja capaz de vencer.

 

No outro jogo o México carimbou o passaporte de volta a casa à Croácia com um convincente 3-1... vou querer ver o Holanda-México, aposto que vai ser um daqueles jogos de encher o olho.

 

Jorge Soares

publicado às 22:59

Espanha Eliminada do mundial

 

 

E ao sétimo dia o destino ficou traçado para duas selecções, a Austrália e surpresa das surpresas, a campeã mundial Espanha, que mostrou que o acontecido contra a Holanda não tinha sido só um acidente de percurso e sim o principio do fim do famoso Tiki Taka que nos últimos anos tantas alegrias deu aos nuestros hermanos .

 

O dia começou com uma ameaça de supresa, a Holanda, que havia humilhado a selecção campeã do mundo com uma derrota por 5-1, teve que suar muito para vencer a Austrália por 3-2. 

 

O jogo, como quase todos os do meio do dia, começou morno e só aqueceu quando a Holanda marcou aos 20 minutos em mais uma arrancada de Roben, a Austrália empatou com um grande golo de Tim Cahill aos 21 e tudo voltou a acalmar.

 

Os Australianos saíram para a segunda parte com vontade de colocar a Holanda em sentido e conseguiram mesmo virar o jogo. A Holanda que tão boa imagem tinha dado de si contra a Espanha estava em sérias dificuldades, mas com o aproximar do fim do jogo veio ao de cima a qualidade dos jogadores holandeses, um golo de Van Persie e outro de Menphis Depay sentenciaram o jogo e retiraram qualquer esperança  aos Australianos de seguir em frente no mundial.

 

No segundo jogo do dia, a Espanha campeão mundial e europeia, foi derrotada por um Chile muito mais esclarecido e activo em campo. Com Casilhas a titular e só com duas alterações ao onze que tinha sido goleado pela Holanda, a Espanha entrou em campo sem rastos da famosa fúria espanhola, com um futebol trapalhão e atrapalhado que raramente conseguia incomodar a sólida defesa Charrua.

 

O Chile que nunca tinha ganho à Espanha, mostrou-se muito mais forte a meio campo,, marcou dos seus dois golos na primeira parte e depois controlou o jogo sem deixar que a Espanha incomodasse verdadeiramente.

 

Com zero pontos em dois jogos, sete golos em contra e um a favor, a Espanha marcou hoje o regresso prematuro a casa, o jogo com a Austrália vai servir para cumprir calendário.

 

Com esta derrota chegou ao fim  a melhor geração de futebolistas espanhóis de todos os tempos, uma geração que foi campeã mundial e bicampeã europeia e que com o famoso Tiki Taka marcou uma época no futebol mundial.

 

Ontem pelos vistos era o dia dos empates, no último jogo do dia, a Rússia e a Coreia do Sul empataram a 1.

 

Jorge Soares

publicado às 22:46

Mineiros libertados da mina no Chile

 

Imagem do El Mundo

 

Ontem por volta da  meia noite as imagens em directo desde o Chile, mostravam várias pessoas de volta da cápsula que iria trazer de volta ao mundo os mineiros que há 69 dias estavam no fundo da mina. Desde que voltei de férias que tenho seguido dia a dia o progresso dos trabalhos, e confesso que ontem quando me fui deitar estava algo ansioso... a ideia de que por algum motivo a aquela cápsula ficasse presa a meio do caminho com um dos homens lá dentro... era arrepiante. Felizmente nada disso aconteceu e a esta hora estão a retirar o Vigésimo quarto, espera-se que até ao fim da noite todos estejam cá fora.

 

A forma como os homens ficaram presos na mina e tudo o que aconteceu desde aquele dia no inicio de Agosto até hoje, é um paradigma do estado da nossa sociedade.

 

Por um lado temos um país da América do Sul em franco desenvolvimento, dizia alguém hoje que o Chile é o país mais desenvolvido do sub-continente.. eu tenho sérias dúvidas que isto seja verdade, ou não existisse o Brasil ali ao lado, por outro lado temos a imagem de trabalhadores de uma mina que aparentemente continuam com as condições de há várias décadas atrás. Não é em balde que hoje ao sair da cápsula, um  dos mineiros nas suas primeira declarações referiu que há muito a mudar nas condições de trabalho das minas no Chile.

 

Por outro lado, temos um mundo completamente globalizado que não só nos mostra em directo o que se passava no fundo da mina, como consegui em pouco tempo unir-se para levar até aos confins do  deserto  chileno a tecnologia e as condições para que hoje estejamos todos  a ver em directo cada nova saída e a festejar como se fosse cá.

 

É verdade que a globalização nos veio trazer muitas coisas más, mas alguém já pensou o que seria destes homens se em lugar de em 2010, tivessem ficado soterrados há duas ou três décadas atrás? Será que a tecnologia que permitiu o seu resgate existiria em condições de chegar até lá em tão pouco tempo? E será que existiriam os recursos ou sequer a vontade para conseguir colocar uma máquina deste tamanho em movimento? Existiriam a condições politicas no Chile que permitissem a entreajuda de tantos países?.... são muitas interrogações.

 

Felizmente o mundo evolui, as condições politicas evoluem e permitem que as condições sociais melhorem. Foi uma muito agradável surpresa ver como tanta gente de tantos países reuniu esforços em prol destes homens, esforços que para além de salvar estas vidas, servirão de certeza absoluta como exemplo e um precedente para salvar muitas mais vidas no futuro.

 

Bem haja pelo mundo.. é nestas alturas que concluímos que resta alguma esperança para o homem.

 

Jorge Soares

publicado às 21:59

Livro: 2666 - Roberto Bolaño

por Jorge Soares, em 02.09.10

2666, Bolaño

 

Ler é quase uma tarefa obrigatória durante as férias, costumo ir carregado com um ou dois livros e muitas vezes regresso com mais um ou dois que entretanto fui comprando. Este ano fui mesmo carregado e só com um.... mas não é um livro qualquer, é sem duvida o livro com mais páginas que já li... para cima de 1200.

 

Eu que adoro a literatura latino-americana, nunca tinha ouvido falar de Bolaño,  escritor chileno que morreu em 2003, este terá sido o seu ultimo  manuscrito e que segundo o prólogo, não estaria concluído à data da sua morte. A história do livro é algo estranha, o escritor descobriu que tinha cancro e que lhe restava pouco tempo de vida quando a escrita estava a meio. Na altura terá decidido que como forma de garantir uma maior rentabilidade para os seus herdeiros, em lugar de um, seriam 5 os livros a retirar do manuscrito e terá manifestado esse desejos ao seu editor. Desejo que terminaria por não ser levado em consideração.. quanto a mim, o resultado de tudo isto foi nefasto...

 

Converter um livro em cinco, levou a que fosse necessário muito acrescento, dezenas, talvez centenas, de páginas que não estariam ali se não fossem para simplesmente encher. Um exemplo: mais ou menos a meio do livro e na sequência de páginas e páginas em que se vão descrevendo os cadáveres de mulheres que são encontradas mortas, a forma como foram encontradas, a causa da morte, a chegada dos policias, etc, gastam-se meia dúzia de páginas a descrever  como os 3 médicos forenses da cidade se encontram todos os dias para tomar o pequeno almoço. A cena aparece do nada, as personagens só aparecem ali, é descrita a forma como tomam o pequeno almoço juntos e não voltam a aparecer em todo o livro, nem há absolutamente nada que se possa retirar disso e que interesse para o desenrolar da historia.

 

De facto o livro está dividido em 5 partes distintas em que a historia se desenvolve e é contada desde o ponto de vista de personagens diferentes, à primeira vista é difícil encontrar o fio condutor, no fim descobrimos que esse fio existe, ainda que a historia não nos leve a lado nenhum e terminemos o livro a saber o mesmo que sabíamos no inicio, muito pouco.. ou mesmo nada.

 

A mim custou-me a entrar na leitura, se calhar não teria escolhido aquela primeira parte para inicio do livro, imagino que a maioria das pessoas terá imensas dificuldades em passar das primeiras páginas e quando temos dificuldade a entrar num livro que tem mais de 1200 páginas....

 

Em suma, nem sempre um livro bem escrito é um bom livro, há partes em que até parece que nos agarramos à leitura, mas há outras partes, muitas partes, em que simplesmente não entendemos para que estão ali e o seu interesse para a historia. Depois há aquela parte em que passamos centenas de páginas a ler a descrição de cadáveres de uma forma mais ou menos crua, qualquer um de nós poderia pegar naquilo tudo e estabelecer um padrão.... ou vários padrões... imagino que seria essa ideia original do escritor.... terá falecido antes de finalizar esta parte do manuscrito?

 

Este foi um livro que causou algum burburinho na blogosfera, depois de o ler, a questão que me coloco é quantas das pessoas que falam dele o terão realmente lido?

 

Em suma, para além de não ter encontrado a lógica do nome, e eu juro que li até à ultima página, não gostei do livro e não consegui ficar com uma ideia sobre o autor.

 

Jorge Soares

 

publicado às 21:05


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D