Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quem precisa de um GPS

 

 

 

Sempre fui uma pessoa com um sentido de orientação fora do comum, tenho o estranho hábito de chegar directo aos sítios mesmo nunca tendo lá estado, raramente me perco... e claro, tenho a mesma aversão a perguntar que qualquer marido que se preze. As minhas férias incluem sempre uma viagem de carro de milhares de Kms, já andei por toda a Espanha e uma boa parte de França, sempre me orientei com um mapa e não me lembro de me ter perdido nem de ter andado às voltas.

 

Antes das férias decidimos que se calhar o GPS era capaz de dar jeito, mais uma grande viagem, entrada e saída de Madrid, Valência, Benidorm, parques de campismo, analisados os prós e os contras, comprou-se a coisa. Experimentamos na viagem ao Porto no dia do jantar da Cigana que mora  algures lá para os fim do mundo fino.. na invicta... e desde logo ficou aprovado.

 

Primeira constatação:

 

Qualquer pombo-correio com um GPS se torna num comum mortal que não é capaz de ir a lado nenhum sem ele, senão vejamos: Valência, estacionei o carro no centro num parque subterrâneo, à saída as ruas eram estreitas e o raio do bichinho não havia maneira de apanhar o sinal dos satélites, dei por mim a perguntar:

 

-E agora como saio daqui?

 

É claro que a P. me ia batendo, eu, o gajo com genes de pombo-correio depois de uns dias a seguir as instruções de uma máquina, já não era capaz de pensar....

 

Segunda constatação:

 

Seguir as instruções do GPS pode ser perigoso para a saúde. Estávamos a chegar a Oliva, falhei uma viragem à esquerda, imediatamente ele recalculou e mandou virar na próxima, chego lá, pisca para a esquerda... felizmente olhei, estava prestes a descer por uma escadaria....

 

No dia que íamos a Benidorm à Aqualandia, marquei o destino à saída do parque de campismo, lá vamos seguindo as indicações, íamos pelo meio dos laranjais, vira à esquerda, vira à direita, vira para ali... oups... eu acho que o carro não passa ali... quer dizer, se calhar nem a pé que a partir dali era mais caminho de cabras.

 

Chegados a Benidorm, achamos estranho que as placas do parque aquático mandassem para um lado e a bendita menina do GPS para o outro... até que chegamos ao meio de uma encosta e ele dizia que era ali.... mas parque aquático, nem velo.

 

Já para não falar na auto-estrada que à Saída de Cuenca ainda não existia mas que ele insistia em que lá estava, e cada 5 ou 6 KMs lá me mandava virar num cruzamento que ainda não existia... tudo para regressar às obras... até que me fartei e lhe calei o pio.

 

Conclusão, como qualquer outra máquina, o GPS é muito útil e nós temos uma enorme tendência a nos tornarmos dependentes dele, daqui a menos de uma geração, não haverá no mundo quem saiba olhar para um mapa ou ir do ponto A ou B sem a bendita voz da menina a indicar o caminho.

 

Já agora, deixo aqui o link para um dos primeiros posts que li no blog da cigana, a perspectiva feminina da coisa. Os homens e o GPS

 

Jorge

PS:Mas dá muito jeito para avisar dos radares!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:21

Estes dias e a propósito deste Post da Cigana e de alguns comentários que lá foram deixados, eu e ela tínhamos falado disto, o assunto andava por aí e mais tarde ou mais cedo haveria de dar um post. Na sexta, um dos segredos do shiuuu, veio dar o toque que faltava ao assunto, e dizia o seguinte:

 

somos o que somos ou o que queremos mostrar?

 

A blogosfera não é mais que uma extensão da vida diária, é claro que para manter um blog activo e vivo  é necessário algo mais que uma cabeça oca, a menos que seja um daqueles blogs de copy past, há que puxar pelos neurónios e saber falar o mínimo, caso contrário não se chega  a lado nenhum e blogs que aparecem e desaparecem num ápice são o que mais há. Depois há quem vá por aí de cara levantada e com orgulho no que diz e quem por um motivo ou outro se refugie atrás do anonimato, acho que ambas as opções são de respeitar e pelo menos no meu caso, não influencia em nada a decisão de o ler ou não.

 

No fim de Julho, e a convite da Cigana,  tive o prazer de conhecer pessoalmente algumas pessoas da blogosfera, algumas que escrevem blogs anónimos e outras que dão a cara, algumas que já conhecia do messenger, outras só  dos blogs, a verdade é que nenhuma delas me defraudou, após um jantar muito bem apresentado, uma noite de conversa franca e animada, sem preconceitos nem nenhum tipo de tabus e uma enorme certeza, as pessoas da blogosfera são mesmo especiais..

 

É evidente que casos como os da fotografia haverá alguns,  mas duvido que sejam muitos, por norma um blog é uma extensão da nossa personalidade, haverá quem escolha  o anonimato por isso mesmo, para poder mostrar ao mundo o que verdadeiramente lhe vai na alma, mas qual o objectivo de mostrar ao mundo uma parte de nós que realmente não existe? 

 

Update:Links deste post http://trazoutroamigotambem.blogs.sapo.pt/94256.html

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

Somos do tamanho da vida!

por Jorge Soares, em 26.03.09

 

Flor da esteva

 

"...como se torna trivial gerir a avalanche da instituição familiar com todos os seus problemas e apêndices, e conciliar com a profissão e com a nossa vida própria, quando conseguimos o milagre de ter algum tempo só para nós.

 

Orientar tudo sem perder o norte, sem perder o sentido da vida, sem nos perdermos a nós mesmos, sem nos deixarmos submergir pela enxurrada e criar um mecanismo instintivo de sobrevivência em que sentimos que seremos capazes de nos adaptar a todos os desafios."

 

Retirei este trecho do post de ontem da Cigana, um post que tem um titulo sugestivo: "Apocalipse Diário" Ontem falávamos aqui de tecnologia e de solidão, há quem ache que a tecnologia nos acerca ao mundo e quem ache que ela contribui para que nos encerremos dentro do nosso casulo...  o Post da Cigana fala do resto, da vida diária, da rotina e do stress, da forma como enfrentamos o mundo... sim, porque lá fora...a vida continua!

 

Quando terminei de ler o post lembrei-me de uma época da minha vida há uns 3 ou 4 anos atrás, na altura em que decidi voltar à faculdade. Trabalhar das 8 às 17, estudar á noite e ter uma família com dois filhos... é uma tarefa complicada..... será? Bom, eu passei por isso..e sobrevivi, e a R. continuou a ir ao ballet e o N. andava no Judo.... e a P tinha dias em que dava aulas à noite.... e sabem uma coisa.... eu fui um dos melhores alunos do curso... porque era dos poucos que nunca faltava às aulas.

 

Lembro-me de na altura as pessoas perguntarem como é que conseguíamos... na verdade também não sei bem.. mas lembro-me de que houve um dos semestres em que às quarta feiras eu saía de Loures às 17, ia buscar a R à escola, levava-a ao ballet às 18, ia para casa e fazia o jantar, entretanto a minha meia laranja  terminava a ultima aula às 18:30, passava pelo infantário e trazia o N., depois passava a buscar a R ao ballet, jantávamos, e eu tinha aulas das 20:30 até às 23:30... É claro que esta era a situação extrema, a maior parte dos dias não era assim, mas lembro-me que houve um semestre em que ela terminava a aula às 20:30..a hora em que eu começava a minha.... como era na mesma faculdade, eu levava os miúdos comigo..e trocávamos de carro.....

 

Como é que conseguíamos? com muita força de vontade...e com muito boa vontade por parte de todos. A Cigana no Post dela e na resposta aos meus comentários coloca esse apocalipse diário como sendo uma tarefa eminentemente feminina.... bom, de uma coisa estou certo, se cá em casa víssemos a coisa por esse prisma...ou eu não tinha terminado a licenciatura...ou tínhamos terminado em divórcio.... Eu costumo dizer que somos do tamanho das tarefas que nos aparecem pela frente, é tudo uma questão de querermos, de nos organizarmos... de nos esforçarmos...e claro..de partilhar.......  cá em casa há só duas coisas que não partilhamos: tratar dos carros, que é da minha conta e engomar.... que não é da minha conta.... o resto, é de quem está mais à mão.... esse é o segredo.

 

Portanto, nada de Apocalipse diário... que a vida é bela e é para se viver.

 

Jorge

 

PS:Imagem minha, retirada do Momentos e olhares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

As melhores mensagens de ano novo para SMS

por Jorge Soares, em 30.12.08

Feliz 2009 

Imagem retirada da internet

 

Ando sem pachorra para escrever, há dois ou três assuntos que tenho pendurados no baú das ideias, mas as coisas sérias ficam para depois do ano novo...e o post da bola de Berlim também. Hoje vou entrar na onda, eu também quero bater recordes de visitas, logo vou escrever sobre SMS e mensagens de ano novo..... se está sem pachorra para leituras parvas.... está na hora de fechar o browser.

Então vamos lá, vamos ver se eu encontro um SMS com uma mensagem de ano novo para cada tipo de pessoa...escolha o que mais se adeque!

Para os tradicionais:

"Saúde paz e amor, é tudo o que desejo neste fim de ano e para o ano de 2009... Feliz e prospero ano novo..."

Para os que pretendem ser originais:

Muda-se de ano... Muda-se de sonhos... Muda-se de objectivos... Muda-se de aparência... Mas jamais se mudam os feliz ano novo!

Para os sempre disponíveis:

Se fores... vai mais longe! Se fizeres... faz diferente! Se rires... ri até chorar! Se sonhares... sonha mais alto! Se arriscares... arrisca tudo! Se pensares... pensa por ti! Se saíres... sai da rotina! Se mudares... muda tudo! Se contares... CONTA COMIGO!!!  Bom Ano Novo!!


Para os lamechas:

Brindo à nossa amizade e quero que saibas que estou muito feliz de te ter entre os meus amigos. Feliz Ano Novo!

Para os ternurentos:

Quando receberes este sms, fecha os olhos e imagina os momentos mais felizes da tua vida; isso é o que desejo para ti, um ANO NOVO cheio de felicidade!!

Para os doces:

Que a magia do novo ano transforme ... cada desejo numa flor, cada dor numa estrela, cada lágrima em sorrisos, cada coração num doce amor

Para os optimistas:

-Quando receberes esta mensagem, fecha os olhos e imagina os momentos mais felizes da tua vida, isso é o que sei que vai acontecer no teu novo ano

Para os ambientalistas:

Se queres um ano de prosperidade, semeia trigo. Se queres dez anos de prosperidade, planta arvores. Se queres uma vida de prosperidade, semeia a tua amizade. Feliz ano

Para os perguiçosos:

Acabo de te conceder 365 novas ilusões :Feliz Ano


Para os pirosos:

Abre a mão, fecha-a, coloca-a na tua face e abre-a de novo, sentiste? é um beijo que te enviei. Feliz ano e muitos beijos!


Para os brincalhões:

Sei que ainda é cedo para te desejar bom ano, mas conheço tanta gente boa, honesta, decente e trabalhadora, que decidi começar pelos que não servem para nada!

¡¡¡¡FELICIDADES!!!!


Para os sonhadores:

Se a vida te dá mil razões para chorar, mostra que tens mil e uma para sonhar. Faz da tua vida um sonho e do teu sonho uma realidade. Feliz Ano Novo


Para os apaixonados:

Todos os anos peço mil desejos, para o novo ano só peço um... a ti! podes conceder-mo?
Feliz Ano

E já está bom por hoje..de minha parte, Feliz ano para todos!

Jorge

 

PS:qualquer parecido com este post da Cigana, não é pura coincidência, mas eu passei o ano a inspirar-me nos posts dela,.... não era agora que ia desistir! . ... é claro que os sms dela são muito mais engraçados.Bom ano amiga...e muitos posts para eu me inspira, ok?

PS2:É claro que copiei isto tudo algures da net!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56

Mijam de pé sim!

por Jorge Soares, em 09.12.08

 

Mijam de pé sim!

 

Por vezes basta um click para nos avivar a memória, este Post da Cigana e dois minutos de conversa a espicaçar no messenger, fizeram-me  lembrar da dona Alzira.

 

Eu passei recentemente dois meses de muletas e sem poder apoiar o pé no chão, em primeiro lugar por prescrição médica, em segundo lugar e muito mais importante, porque as dores no tornozelo eram apreciáveis, logo, urinar sentado era mesmo a única opção. Diz a Cigana que homem que é homem mija de pé.... isso agora depende, homem que é homem e consegue  estar de pé, mija de pé, caso contrário... sentado é óptimo.

 

Mas esta conversa toda fez-me lembrar um livro que li de uma só vez numa noite de natal, comecei a ler a seguir ao jantar e terminei por volta das 5 da manhã... acho que foi o único livro que li de uma só vez, de fio a pavio. O amor dos tempos de cólera, de Gabriel Garcia Marquez. Há uma parte da historia em que o protagonista fala das coisas que fez por amor, começou por falar dos concursos de urinar mais longe ou com mais pontaria, da forma como conseguia acertar com o gargalo de uma garrafa a dois ou três metros de distancia, e sem deixar cair um pingo para fora... e terminou a dizer, que por amor, quando a idade fez com que essa pontaria e precisão começassem a falhar, e porque a sua amada não gostava dos pingos na sanita, ele mijava sentado. 

 

Como podemos ver, gajo que é gajo mija de pé, mas por amor fazemos qualquer coisa, até mijar sentado..e estamos a falar de um qualquer macho latino-americano.... e de uma das mais belas histórias de amor que já se escreveram.

 

Mas dizia a Cigana, que gaja que é gaja mija sentada.... foi aí que me lembrei da dona Alzira, que morava numa casa muito velha e que alguma vez fora pintada de um cor de rosa escuro. A Dona Alzira era uma mulher dura, sozinha amanhava todo o quintal à volta da casa, batatas, cebolas, favas, tremoços, milho, feijão, abóboras.. tudo. No Outono víamos a Dona Alzira chegar do monte, carregada com troncos que ela mesma converteria nas achas que assegurariam o calor  para combater o frio inverno que só nas casas antigas se consegue sentir.

 

Frente à velha casa de rosa desbotado, havia um largo onde com improvisadas balizas jogávamos à bola, um dia, quando a meio do jogo a bola fugiu para o quintal da dona Alzira, calhou-me em sorte subir ao muro para a ir buscar. Subi e olhei, a Dona Alzira preparava os regos para plantar as batatas, de repente parou, abriu as pernas e por entre as longas saias que chegavam quase até ao chão, ouvi a longa cascata..... amiga Cigana, talvez fossem outros tempos, os tempos em que se utilizavam sete saias mas não se utilizavam cuecas, mas ao menos nesse tempo, as mulheres mijavam de pé!

 

Jorge

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:35

Isabel já não quer viver, só morrer!

por Jorge Soares, em 18.09.08

Mascaras de vida

 

Hoje fui com a P. buscar os miúdos à escola, fiquei uns minutos sozinho no carro, no Radio Clube Português passava um programa sobre as pessoas que vivem na rua.

 

Isabel vive na rua, uma vida que corre mal, um azar e ela viu-se na rua, achava ela que era só por uns tempos, mas a vida foi madrasta para Isabel,  17 anos depois ela continua na rua. Isabel já não pensa na vida, só na morte, ela há muito que não tem algo que se chame vida e já não quer viver, só morrer e só não se mata porque tem medo de não conseguir fazer bem o trabalho e ficar viva e a sofrer.

 

Ao contrário de tudo o que se possa pensar, a Isabel não está só no mundo, ela tem família, um filho e netos. O filho de Isabel por vezes ajuda a mãe, dá-lhe dinheiro, mas ele tem o emprego, a mulher e os filhos e não a pode levar a viver com ele, nem fazer com que ela saia da rua. E Isabel continua na rua, sozinha, sem esperança, sem querer viver, só morrer.

 

O programa continuava, mas a história da Isabel ficou por aqui, de seguida falavam os psicólogos, eu não ouvi mais, mas fiquei a pensar na Isabel e no seu filho. Por vezes acho que já nada no mundo me consegue surpreender, mas há sempre algo mais. Evidentemente não sei o que levou a Isabel à rua, nem o que a afastou da família, pareceu-me que ela tinha um discurso coerente e normal. Confesso que não consigo perceber como é que o filho da Isabel consegue ter uma vida normal, com o seu emprego, a sua mulher, os seus filhos enquanto a sua mãe está na rua, só, a querer morrer e não viver. 

 

Mas há no mundo quem tente evitar que existam casos como este, vejam este post da Cigana e se puderem ajudem o Daniel e o Masa

 

Jorge

Imagem retirada da internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:14

Sobre a amizade e a Internet

por Jorge Soares, em 10.07.08

Amigos

 

A Linda diz que eu sou um crente, mais não fosse porque essa minha característica já fez com que eu a conhecesse, e que ela até já me serviu de cicerone na minha estreia no São João do Porto, fico feliz por ser assim.

 

Vem tudo isto a propósito deste post da Ana, e das amizades da Internet. Dizia a Ana no Post dela, que falava com um amigo há quase um ano via internet, inclusivamente costumava falar com ele por telefone, mas não sabia se devia ou não aceder a encontrar-se pessoalmente com essa pessoa. Fez-me alguma confusão essa reticência da Ana, mas não devo esquecer que ao contrario de mim, as pessoas são desconfiadas por natureza, e partem do principio contrario ao meu.

 

Eu parto sempre do principio que as pessoas vem por bem, este blog tem um ano e de uma maneira ou outra fui conhecendo pessoas, uma ajuda para mudar algo no blog, dois dedos de conversa no messenger, uma troca de ideias  sobre fotografias, uma ajuda na configuração do computador, uma conversa sobre templates, duvidas sobre o processo de adopção, alguém que envia contos infantis para a Raquel ler, alguém que responde a um post enviando um livro para eu ler, etc, etc, etc. Curiosamente a Linda foi a única que conheci em pessoa, mas acredito que não será a ultima, até porque eu acho que as pessoas dos blogs são especiais.

 

Existe na sociedade, na Portuguesa e em geral, um enorme preconceito contra a internet, e em especial contra as relações que nascem da internet, como se isto fosse um antro de marginais e degenerados. A internet faz parte da vida, é só mais uma pequena parte da sociedade em que vivemos, e como em tudo o resto, há de tudo, talvez eu seja um gajo de sorte, não sei. Até hoje só tenho a dizer bem das pessoas que tenho conhecido por esta via.... e eu ando nisto desde 1993, já conheci pessoas de muitos países, já participei em listas de mail com centenas de pessoas espalhadas pelo mundo. Sorte?, eu diria bom senso!

 

A prova de que as pessoas dos blogs são especiais, está aqui, numa campanha que teve resposta imediata, e em muitas outras que vamos vendo pelos mais diversos blogs e que tem sempre resposta. Por certo, a Cigana é mais uma dessas pessoas especiais que há na internet, vão lá e dêem uma ajuda.

 

Jorge

PS:Imagem gamada do blog da Cigana

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:46

Pelas causas justas

por Jorge Soares, em 30.06.08

A propósito deste post  Do Taz que fala do mesmo deste Post da Sonia, eu vou plagiar as palavras da Sonia, de certeza que ela não se importa.

 

João Maria

 

Protestar é a palavra de ordem… contra as hipocrisias deste país, contra as injustiças deste país, contra os que estão contra quem mais precisa de apoio,  contra quem é indiferente às necessidades dos outros, outros que, um dia,podemos vir a ser nós…

Para conheceres e gritares a uma só voz, com o João Maria, basta clicares AQUI.

 

Continuando na onda da solidariedade, vou fazer minhas as palavras da Cigana neste Post

 

Solidarios

 

Lembram-se do Daniel, jornalista sem-abrigo?
Pois o seu sonho tornou-se realidade! Com o seu esforço e com pequenas e grandes ajudas de muita gente que se solidarizou com o seu projecto, conseguiu angariar fundos para arrendar um belo espaço.
 
Aí se instalou com outros Sem-Abrigo da sua confiança, e tenciona criar infra-estruturas para proporcionar apoio aos mais carenciados, inclusivamente alimentação, roupa e até alojamento provisório para os casos mais dramáticos.
Aí tenciona também exercer a sua profissão e pôr a funcionar um jornal (aceitam-se patrocínios), cujos lucros reverterão para o Movimento de Apoio aos Sem Abrigo (MASA).
 
Quando vi o armazém, fiquei encantada! Todo pintado de fresco, impecável, cada sala já destinada ao seu fim específico, tudo já organizado na medida dos poucos recursos disponíveis.
 
Daí eu ter resolvido lançar este apelo de solidariedade, porque acreditámos no Daniel desde o início até se formar este elo de amizade e de confiança mútua, porque me sinto envolvida no projecto, porque é de prestar homenagem a quem consegue alcançar os seus objectivos a despeito de todas as adversidades, porque nós próprios gostaríamos de poder contribuir muito mais do que nos é possível.
Esta causa, que começou por ser um projecto idealista de um visionário, acabou por se tornar a nossa causa. Contribuímos como podemos, e mais do que tudo, damos-lhes o nosso tempo, o nosso apoio, a nossa amizade. Mas não basta, enquanto o jornal não arrancar, para equilibrar as despesas de renda, água, luz e alimentação.
Portanto, o MASA necessita ainda de muita coisa, para poder ganhar autonomia e funcionar de forma minimamente eficaz, como por exemplo:
 
- Mobília diversa, própria para salas, quartos e cozinha, nomeadamente electrodomésticos em geral (URGENTE um frigorífico!) e televisão.
 
- Acessórios tais como louça, copos e talheres, panelas, tupperwares…
 
- Mobiliário de escritório, etc.) e material informático (URGENTE um computador, impressora, secretárias e estantes!)
 
- Roupa de cama e toalhas de casa de banho.
 
- Produtos alimentares não deterioráveis, como leite, arroz, massa, enlatados, chá, café, açúcar, sal, óleo, azeite…
 
Eles têm um camião emprestado e farão a recolha dentro do possível, desde que se justifique a distância. Atenção, isto fica no Porto!
Peço que transmitam este apelo a todos os vossos conhecidos, quem sabe se estarão interessados em colaborar. Pensem em todas aquelas trapalhadas que acumulam no sótão ou na garagem! Pensem na quantidade de coisas que abandonam na rua quando trocam de mobília ou quando mudam de casa! Pensem nos computadores e televisões esquecidos num canto porque foram substituídos por novos modelos! Há quem precise disso tudo…
Agradeço desde já qualquer iniciativa e posso garantir que ele merece este voto de confiança.
Como vêem, não pedimos dinheiro para não haver falsas interpretações, apenas colaboração e empenho para que este projecto árduo não naufrague. E com boa vontade é tão fácil ajudar!
 
CONTACTOSo meu email trazoutroamigotambem@sapo.pt
       ou o telemóvel do próprio Daniel: 967905225

 

 

Pronto, acabo de plagiar dois posts, ....mas acho que nem a Sónia nem a Cigana se vão importar.

 

Jorge

PS:Imagens reiradas dos blogs (Cigana, tens que aperfeiçoar o sistema anti-copia!)

PS2:Desculpem a bagunça de tipos de letra no post...., hoje a netcabo e o SAPO não querem mesmo colaborar

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:05


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D