Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Amy Winehouse, que a sua morte não seja em vão

por Jorge Soares, em 24.07.11

 

Amy Winehouse, a morte de uma estrela à muito cadente

Imagem Do Público

 

Morreu Amy Winehouse, morreu uma estrela há muito caída em desgraça.

 

A última notícia que tinha ouvido sobre ela falava do cancelamento da sua vinda a um dos muitos festivais de verão que apesar da crise enchem o país de Norte a Sul com os artistas do momento. A noticia anterior falava de vaias e assobios num concerto em Belgrado em que mal se conseguia ter em pé no palco e chegou ao cúmulo de esquecer a letra do que estava a cantar.

 

De resto, nos últimos tempos as notícias eram todas no mesmo tom, concertos falhados, dependência do Alcool, dos mais variados tipos de drogas, notícias de uma vida falhada. Ainda não há certezas ou versões oficiais sobre a causa da morte, mas não é dificil de adivinhar, porque mesmo que a causa directa não seja o abuso de qualquer substância, há muito que se adivinhava um desfecho destes, e todos sabemos a forma como o consumo de álcool e drogas vão corroendo pouco a pouco a vida de quem abusa como ela abusava.

 

Ela tinha uma voz excepcional e quase tudo o que faz uma grande estrela, mas é muitas vezes  no quase, nos pequenos detalhes que se faz a vida. No caso dela os detalhes passam por uma completa inépcia para lidar com tudo o que de bom e de mau vem com a fama, o estrelato e o dinheiro. Desde o momento em que alcançou o sucesso que toda a sua vida se tornou um enorme equivoco e se foi cavando um enorme buraco de onde ela nunca conseguiu sair.

 

Todos temos direito a escolher a forma como vivemos, quem tem o sucesso que ela teve, para além do direito a viver a fama e o dinheiro, deve lembrar-se que por trás dos holofotes há pessoas, milhões de pessoas, sobretudo jovens que olham para o exemplo. Neste caso ela escolheu ser o pior dos exemplos, em público ou em privado, Amy era um péssimo exemplo para a juventude deste mundo global em que vivemos.

 

Todas as mortes são tristes, todas as mortes se traduzem em perdas, era bom que esta morte servisse de exemplo e de aviso a quem vive nos limites, a quem apesar de tudo insiste em viver nos limites, que a sua morte sirva para evitar muitas outras mortes, que não seja em vão.

 

Jorge Soares

publicado às 21:45


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com


Posts mais comentados





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D