Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O fascínio de As 50 sombras de Grey

por Jorge Soares, em 12.02.15

50sombras-grey.jpg

 

Por estes dias é difícil fugir ao tema, na rádio, na televisão, no facebook, nos jornais.... não me lembro de algum filme ter levantado tanta poeira mesmo antes de estrear.... 

 

Curiosamente entre todas as pessoas que ouvi falar do assunto, na sua maioria mulheres, não ouvi uma única que reconheça ter lido o livro, esta manhã na Antena 3  o máximo que se admitiu foi ter-se lido uns parágrafos, mas nunca o livro..... como é que tanta gente que não viu o filme ou leu o livro pode ter uma opinião formada? Já agora, e para não destoar, eu também (ainda) não li livro.

 

O filme estreia este fim de semana, em Portugal há muito que a maioria das sessões estão esgotadas, coisa nunca vista por cá, quem ainda não comprou bilhete vai ter que esperar algum tempo até que a coisa acalme.

 

Curioso mesmo são as noticias que vão surgindo, vejamos alguns exemplos:

No Sapo Cinema  - "As principais cadeias de salas de cinema nos EUA pedem aos seus clientes para não levarem artigos que possam fazer os outros espectadores sentirem-se «desconfortáveis»".

 

No Sol - Londres: Bombeiros prevêem aumento de ocorrências após estreia de ‘As Cinquenta Sombras de Grey’ ... "desde Abril registaram quase 400 pedidos de ajuda por causa de actividades sexuais inspiradas nos livros"

 

No Observador - “As Cinquenta Sombras de Grey”: nem chega a ser sexy, só chacha"

 

No El Pais - "'50 sombras de Grey': 14 palmadas no rabo em duas horas"

 

É incrível como apesar da passagem do tempo, da televisão por cabo, da internet, o sexo e o tabu continuam a exercer este tipo de fascínio sobre as pessoas até ao ponto de tornar um sucesso estrondoso, não só um livro mediano como um filme que  a julgar pelos primeiro comentários, vai deixar muita gente desiludida e a pensar "mas é só isto?"

 

Confesso, eu vi três vezes o "Nove semanas e meio", mas eu tenho desculpa, para além de que tinha 17 ou 18 anos na altura, a protagonista era a Kim Bassinger ....  para além de que o filme era um excelente tema de conversa com as miúdas.

 

É suposto aos trinta e muitos ou quarenta já termos passado essa fase, pelos vistos não, foi precisamente nessas faixas etárias que o livro teve mais sucesso e presumo eu que terão sido as mesmas pessoas que esgotaram os cinemas... os miúdos que  querem ver o filme não vão ao cinema, sacam da net.

 

Há muita gente por ai com falta de imaginação e as sex shops devem estar a fazer o seu Agosto, mas levar os brinquedos para o cinema?.. os bombeiros prevêem um aumento dos acidentes domésticos?....WTF?

 

Jorge Soares

publicado às 23:01

Terror na Aula de Inglês

Imagem da internet

 

A minha mais velha tem definitivamente uns professores muito originais no Liceu, depois do professor de Educação física que decide fazer aulas de recuperação, agora foi a professora de inglês que decidiu inovar.

 

Não sei bem a propósito de quê, talvez não tivesse nenhuma aula preparada ou simplesmente naquele dia não lhe apetecia dar aula, combinou com os alunos que em lugar da aula, veriam um filme, que filme?... bom, um que os alunos escolhessem. Há filmes disponíveis na biblioteca da escola, alguém estaria encarregado de ir lá buscar um que todos gostassem. Ora, deixar a escolha do filme aos alunos não é lá muito inteligente, podiam por exemplo ter escolhido O crime do Padre Amaro, ou um do Almodôvar.. convenhamos que para a aula de inglês não daria muito jeito... na indecisão alguém foi a casa buscar este: SAW - Enigma Mortal.

 

Podia ser pior, em lugar de um filme de terror podiam ter escolhido um pornográfico, se calhar tinha passado, se passou um de terror para maiores de 16 anos, porque não poderia passar algo mais picante?

 

Convém dizer que estamos a falar de uma turma do sétimo ano, com crianças que andam entre os 12 e os 13 anos, a professora não só deixou a escolha do filme aos alunos, como não se deu ao trabalho de verificar se o escolhido seria apropriado ou não para a idade das crianças.

 

Eu não me lembro quando consegui ver o primeiro filme de terror, mas tenho a certeza que já andava na universidade e ainda hoje se puder evitar não vejo, ora a minha filha entre outras coisas também herdou isso de mim, mal se apercebeu o que ia passar, simplesmente saiu da sala e não voltou... a professora ou não se apercebeu... estaria atenta ao filme, ou não se deu ao trabalho de questionar, ou simplesmente não se importou com a saída da aluna.

 

Há coisas que me custam a entender, não me lembro de ir para a escola ver filmes, não consigo entender como é que se troca uma aula pelo visionamento de  um filme comercial, não entendo porque é que a professora deixa aos alunos a escolha do filme e muito menos posso entender como é que esta não verifica o tipo de filme que vai passar e se este é apropriado para a idade dos seus alunos.

 

Já fizemos seguir por escrito a reclamação para a directora de turma... vamos ver no que isto vai dar, mas uma coisa é certa, garanto que esta não vou deixar passar em claro, é que se não fazemos nada, a seguir pode vir o Garganta Funda.

 

Jorge Soares 

publicado às 22:19

Pornografia ou arte?

Imagem retirada do Publico

 

Há muito que não ouvia tantas vezes a palavra censura em tão pouco tempo, primeiro foi o caso do Magalhães no carnaval de Torres Vedras de que falei neste post, agora foi o caso do livro com capa de Fotografia Pornográfica que afinal era obra de arte pendurada em Paris.

 

Para além da pretensa censura rapidamente corrigida, há em ambos os casos algo em comum, uma denuncia de cidadãos anónimos que ficaram escandalizados com o que viam. 

 

Tudo isto fez-me voltar muito tempo atrás, estávamos em 1991, e na RTP passou o filme O Império dos sentidos. Na altura o filme caiu como uma bomba  na pacata sociedade Portuguesa. Durante semanas não se falou de outra coisa, lembro-me de um exemplar da revista do Expresso em que vinha uma reportagem sobre o assunto. Entrevistaram um casal que tinha dois filhos com idades por volta dos 10 anos que viram o filme. Evidentemente os  pais estavam escandalizados com o facto de a RTP ter passado o filme.. Porque deixaram os filhos ver?... eles tentaram que as crianças não vissem, mas não os tinham conseguido impedir. Toda a reportagem era assim..de morrer a rir... ou a chorar.

O Império dos sentidos

No meio de todo o barulho que se gerou a seguir, o que mais chamou a atenção foi a frase do arcebispo de Braga... que viu o filme sim senhor e que disse:

 

"Aprendi mais em 10 minutos que na vida inteira" 

 

Coincidência ou não, é de Braga que se fala hoje

 

Mas tudo isto  foi em 1991, já nessa altura eu, recém chegado a Portugal, achei toda a conversa ridícula, e indiciadora de um falso moralismo de bradar aos céus... entretanto passaram 18 anos..... e parece que muito pouco se alterou neste país.  Alguém passa por um carro alegórico com umas fotografias minúsculas e acha que podem ofender as criancinhas, alguém passa por uma feira do livro, olha para a capa de um livro e acha que as criancinhas podem ficar escandalizadas com a  fotografia....Depois a explicação da policia é ainda mais caricata, levaram os livros porque temiam que as coisas fossem a mais.... temiam o quê? que alguém queimasse os livros ou que os pais não conseguissem explicar aos filhos o que era aquilo?

 

Desengane-se quem acha que isto é censura ou o regresso da PIDE... isto é a falsa moral e os famosos bons costumes a vir ao de cima... como dizia a Nave nos comentários ao outro post, somos um país de cromos ignorantes...e tudo isto só pode ser para rir... 

 

Por certo, o Império dos Sentidos é uma seca do principio ao fim... mas se estiverem interessados, podem dar uma olhadela aqui:http://www.youtube.com/watch?v=bk_aOjfkCrY

 

Jorge

PS:Com tudo isto espero que não me censurem o blog

publicado às 21:45

Sabem elas fingir o orgasmo?

por Jorge Soares, em 03.07.08

Hoje  a Nave em mais um post muito bem escrito, deixou uma pergunta interessante:

 

"Podem um homem e uma mulher ser só amigos ou está sempre implícito algo mais, um desejo sexual?" 

 

Já lá vou responder, até porque ela fez-me lembrar uma amiga que há muito tempo atrás me perguntou mais ou menos o mesmo.....

 

Podia aqui dissertar sobre isso, mas não o vou fazer, no post a Nave faz referência ao filme  When Harry met Sally - Um amor Inevitável,  um filme fantástico, com diálogos fabulosos  e cenas verdadeiramente hilariantes e onde Meg Ryan e Billy Crystal dão papel a duas personagens que encarnam o conquistador empedernido e a donzela inocente.

 

Entre as cenas disponíveis no youtube, encontra-se uma completamente hilariante em que se discute a capacidade feminina para fingir o orgasmo, não vou comentar, vejam só:

 

Já agora, isto fez-me lembrar um post onde se trata este tema com muita elevação, aconselho a sua leitura, incluindo a posterior discussão nos comentários, um post muito bem escrito que mostra o ponto de vista femenino sobre este assunto, é no blog Audacia, a não perder.

 

Jorge

PS:O SAPO continua impossivel grrrrrrrrrrrr

publicado às 21:56


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D