Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Francisco José Viegas

 

Imagem do Público

 

"Caro Paulo Núncio: queria apenas avisar que, se por acaso, algum senhor da Autoridade Tributária e Aduaneira tentar «fiscalizar-me» à saída de uma loja, um café, um restaurante ou um bordel (quando forem legalizados) com o simpático objectivo de ver se eu pedi factura das despesas realizadas, lhe responderei que, com pena minha pela evidente má criação, terei de lhe pedir para ir tomar no cu"


Francisco José Viegas no  Origem das espécies

 

Num pais decente estas coisas não aconteciam, e não, não estou a falar do estranho linguajar de alguém que já foi secretário de estado.

 

Num país decente não era necessária lei nenhuma que obrigasse as pessoas a pedir factura, num país decente quando alguém decide montar um negocio ou prestar um serviço parte do principio que associado ao negócio e/ou serviço, há sempre uma parte que são as obrigações. Entre estas está evidentemente a de pagar impostos.

 

Passar recibo, registar os consumos, cumprir com as obrigações, é algo que deveria estar implicito, se todos fossemos honestos e cumpridores o estado não precisaria de mais leis nem fiscalizações.

 

Como não somos um país decente, há muita gente que acha que nos negócios é tudo lucro e que o estado não tem nada a ver com isso, a partir de aí, é evidentemente necessário que se pense em estratégias que obriguem os mais renitentes a cumprir. Como o estado não tem hipótese de colocar um polícia ou um fiscal ao lado de cada cidadão, saiu a lei das facturas.

 

Para mim isto parece-me claro, é evidente que não é a melhor solução, era muito melhor que nada disto fosse necessário, era muito melhor que todos fossemos honestos e cumpridores, que fossemos um país decente... mas a verdade é que não somos.

 

A mim faz-me confusão porque é que tanta gente é contra o facto de se ter que pedir factura, qual é o problema? Não queremos ter o trabalho ou não nos queremos chatear com os comerciantes porque eles não vão gostar? O Errado é termos que pedir factura ou o senhor do café ter que registar os consumos na caixa e pagar impostos disso?

 

A frase do Francisco José Viegas é não só de uma enorme falta de educação, como de uma enorme falta de responsabilidade, alguém que já foi membro do governo não pode vir para a praça pública incentivar o desrespeito pelas leis... ou será que o senhor quando estava no governo também colocava as suas obrigações pelo cú acima?

 

É caso para dizer que se fossemos um país decente, pessoas destas nunca teriam chegado ao governo!

 

Jorge Soares

publicado às 21:24


Ó pra mim!

foto do autor


Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com


Posts mais comentados





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D