Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Maria Luís Albuquerque

 

Imagem do Público

 

Escrevi há bocadinho no post em que falava da saída de Gaspar, que esperava que o sucessor fosse alguém menos teimoso e mais terra a terra, alguém que saiba olhar para a situação do país e tirar conclusões sobre o melhor caminho a seguir.


Bom, posso tirar o cavalinho da chuva, Maria Luís Albuquerque para além de ser a garantia da continuidade das políticas de Gaspar e de Passos Coelho é neste momento uma alguém que está no centro do furação. Achávamos nós que a saída de Gaspar tinha a ver com o escândalo das Swaps, ora, que melhor prova do contrário do que eleger para sua sucessora uma das pessoas que desencadeou todo o problema?


A até agora secretária de estado, para além de ter sido quem assinou vários dos contrratos Swap da Refer, era neste momento o centro de uma tempestade política devido ao facto de ter afirmado no parlamento que este governo não tinha sido informado pelo anterior da exitência destes contratos, segundo ela, que recorde-se foi quem assinou alguns deles, este governo não sabia de nada... 

 

Pelos vistos a Maria Luís administradora da Refer, não contou à Maria Luís Secretária de estado o que andou a fazer no passado, infelizmente para ela e para o governo, os ministros da pasta, o do anterior governo e o que acaba de bater coma  porta, já vieram esclarecer que sim, que tinham falado do assunto e que portanto o governo tinha conhecimento desde o inicio, porquê é que demoraram dois anos a perceber que era um problema, será algo que algum dia alguém nos há-de explicar.. ou não.

 

O certo é que a senhora é a nova ministra, com esta nomeação Passos Coelho para além de escolher alguém da sua inteira confiança, quis mostrar ao país e mesmo ao CDS, que queria Braga de Macedo no lugar, que quem manda é ele e que as políticas de austeridade são para continuar, ou seja, Vitor Gaspar saiu mas na realidade, mudam as moscas...

 

Jorge Soares

publicado às 18:20

ANTHIMIO DE AZEVEDO

Imagem de aqui

 

Quando pensamos que já ouvimos tudo, eis senão quando, o ministro da Troika, perdão, das finanças. disse o seguinte: "O investimento foi “adversamente influenciado pelas condições meteorológicas do primeiro trimestre que afectaram a actividade da construção"


Ou seja,  a culpa é da chuva, já ninguém estranha quando a culpa é do governo anterior, mas culpar o São Pedro pela falta de investimento é mesmo inédito.


Se calhar o senhor ministro devia pedir ao Cavaco que peça à santa de Fátima que meta uma cunha ao São Pedro para que não chova muito nos próximos tempos... quem sabe  e isso resolve o problema da austeridade a mais.

 

Mas se o problema é do clima, se calhar o melhor mesmo era em lugar de um economista, termos o Anthímio de Azevedo como ministro das finanças, de certeza que acertava mais nas previsões.


Jorge Soares

publicado às 21:47

Lagarde

 

Imagem do Público

 

A noticia do dia apareceu no New York Times, o FMI prepara-se para admitir que cometeu erros graves na forma como lidou com a crise da divida da Grécia.

 

Demoraram dois anos a reconhecer o que há muito que era mais que evidente, nomeadamente o facto de não terem previsto a forma como o excesso de austeridade iria afectar de uma forma tão negativa a economia, o excesso de medidas de austeridade levaram o país a uma espiral recessiva da que não se sabe quando poderá sair.


As medidas que se aplicam por cá são uma copia da receita aplicada na Grécia, o governo acaba de fazer dois anos no poder e até hoje está por ser anunciada a primeira vez que o ministro Gaspar acerta uma das suas previsões, não era preciso o FMI vir dizer que fez asneira, todos sabemos que a austeridade só está a afundar ainda mais as economias, dois anos depois o FMI reconhece que errou, quando o fará o nosso governo? E quando  vai arrepiar caminho?

 

Senhores do governo, não há pior cego que o que não quer ver.

 

Jorge Soares

publicado às 21:42

O ministro da TroikaImagem de aqui

 

 


Por cá há quem lhe chame Maya, tal a quantidade de vezes em que o senhor erra as suas previsões económicas. Na televisão Irlandesa há quem chame a Vitor Gaspar o ministro das finanças da Troika, tal a forma em que ele defende com unhas e dentes a politica imposta pelos organismos internacionais. Vejam o Vídeo:

 


Mas não era suposto estes senhores terem sido eleitos para defender os interesses de Portugal e dos portugueses?
Jorge Soares

publicado às 21:17

Calimero Passos Coelho

Imagem do Arrastão

 

Acabo de ouvir na RTP e de confirmar no Público que  "zona Euro suspende todas as decisões relativas a Portugal", por outras palavras, a Troika decidiu que até que lhe sejam apresentadas as contas com os milhões certos na austeridade, não há dinheiro para ninguém.

 

Eu não sou nada dado a teorias da conspiração, mas assim de repente começou a fazer sentido aquela conversa toda de fazer do Tribunal Constitucional o inimigo público número um do governo. O bode expiatório perfeito para agora O Gaspar e seus pares terem desculpa para continuar a apertar com a austeridade... e também começa a fazer sentido que o governo insista em colocar no orçamento de estado de 2013 uma medida que já tinha sido chumbada em 2012.. afinal parece que eles não são assim tão parvos.

 

Yo no creo em brujas... mas isto cheira mesmo mal!

 

E se em vez de estarem a inventar simplesmente aprendessem a dizer NÂO

 

Jorge Soares

publicado às 22:07

Filipe Gaspar

 

Imagem do Público

 

Confesso que eu era dos que não acreditava que seria possível o regresso do país aos mercados nos próximos tempos, que isto podia acontecer já em Janeiro de 2013 não estaria nas cogitações mais optimistas nem do ministro Gaspar.. mas é um facto, de valores próximos dos 20% no inicio do ano passado, os juros desceram até muito perto dos 4%.. que é mais barato que aquilo que estamos a pagar à Troika.

 

É claro que isto são excelentes noticias, sobretudo se pensarmos que nos próximos meses há quase seis mil milhões de Euros para pagar  aos credores e que esse dinheiro tem que vir de outros credores.

 

Entretanto ficamos a saber que finalmente Passos Coelho e Gaspar se convenceram que  não há forma de conseguirmos fazer frente a despesas, pagamentos de juros e amortizações, e que tal como todo o mundo gritava, era necessário pedir um alargamento dos prazos de pagamento de forma a não asfixiarmos completamente a economia...

 

Hoje os ministros das Finanças de Portugal e Irlanda, Vítor Gaspar e Michael Noonan, pediram aos seus parceiros do euro uma extensão dos prazos dos empréstimos assegurados pelo Fundo Europeu de Estabilidade Financeira.

 

Há que ver a cara de pau de Passos Coelho e Victor Gaspar, é que há pouco mais de um mês, quando desde Portugal e até de outros países e instituições europeias, todo o mundo exigia para Portugal o mesmo tratamento que se estava a dar à divida grega, desde o governo e do alto da sua arrogância eles diziam que isto seria um tremendo erro, que seria compararmo-nos à Grécia e que geraria desconfiança... 

 

Será que deixou de ter importância que nos comparem à Grécia ou será que quem tinha razão era o resto do mundo e não eles?

 

Jorge Soares

publicado às 21:21

Não queres TSU?, toma lá impostos!

Imagem de aqui 

 

Ora, com que então não querem TSU?, tomem lá mais uma fornada de impostos!

 

Contas feitas hoje à tarde foi-se mais um salário, com aquele falar pausado e irritante, o Gaspar foi debitando números e conversa fiada e no fim ficamos todos mais pobres... e claro, lá vieram as promessas do costume, blabla bla.. este ano as contas deram buraco..e o défice, e a despesa e o memorando e bla bla bla..

 

Mas para o ano é que é, bom, lé lá mais para o fim do ano que a economia vai começar a crescer..... PORRA, onde é que já ouvi isto? Em 2009 dizia o Sócrates que em 2010 é que era, depois foi o PAC 1 e o PAC 2 e em 2011 é que era..  e depois foi o PAC 4... O Sócrates foi para Paris e vieram o memorando, a Troika, O Passos Coelho, o Portas e sus muchachos... e em 2012 é que era... agora vem-me este palerma dizer que em 2013 é que é?

 

Mas há alguém que ainda acredite nestes senhores? é sempre no ano a seguir, e eles inventam mais austeridade, mais cortes nos salários, mais cortes nos direitos, mais.... e nós vamos ficando mais pobres... 

 

Onde é que já vi este filme?... já sei, na Grécia, eles estão a aplicar exactamente a mesma receita que aplicaram na Grécia... e para onde caminha a Grécia?, para o abismo! E para onde caminhamos nós?, para o abismo.

 

Ele diz que é no segundo semestre do ano que vem..e que em 2014 é que é... entretanto, tomem lá mais impostos.. pois... e se fossem com os impostos e as suas receitas de austeridade para o raio que os parta?

 

Jorge Soares

publicado às 22:00


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D