Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Chamadas ilimitadas... até ao limite???!!!!

por Jorge Soares, em 07.11.13

Ilimitado

Imagem do Pontos de Vista

 

adjectivo

1. Sem limites.

2. Extensíssimo.

3. Infinito.


Do Priberam

 

 

Em Portugal até o infinito tem limites...e pelos vistos no que toca a chamadas telefónicas, o infinito está limitado a uma hora diária.... por isso, se tem mesmo muito para dizer a alguém, não telefone, vá!.. assim pelo menos não corre o risco de ter supresas na factura telefónica.

 

A reportagem é da SIC e chama a atenção para o que eu acho que é um enorme embuste, e não é só pelas chamadas ilimitadas, nem sequer é de agora, em Portugal as empresas de telecomunicações parece que tem um estatuto qualquer especial, porque a publicidade promete sempre coisas que depois raramente se concretizam na realidade.

 

Raramente os clientes tem a velocidade da internet que lhes é vendida, ou o número de canais no cabo que aparece nas promoções, agora são as pretensas chamadas ilimitadas para todas as redes que depois se resumem a uma hora por dia. Para já não falar nos famosos planos de fidelização que nunca ninguém conseguiu perceber se são ou não legais mas que servem para nos manter durante anos presos a serviços que funcionam mal ou que muitas vezes nem funcionam de todo.

 

Há também aqueles vendedores que nos juram a pés juntos que não nos temos que preocupar com os planos de fidelização das outras empresas, que eles resolvem tudo, depois do contrato assinado simplesmente desaparecem (aconteceu comigo) e a pessoa descobre que não só está ligado a um contrato de fidelização, como passou a estar ligado a dois e que tem que pagar os dois até ao fim, mesmo que depois ninguém lhe preste o serviço que contratou.

 

Imagino que deverá haver autoridades e organismos que zelem para que estas coisas não aconteçam, na maioria dos casos tudo isto andará muito próximo de ser uma burla quase generalizada, dia a dia somos bombardeados com publicidade que é claramente enganosa e que é pensada para enganar os incautos, parece que vivemos no reino do vale tudo para enganar o consumidor, porque é que não há ninguém que ponha cobro a tudo isto?

 

De há muitos anos que as empresas de telecomunicações são de longe quem tem mais processos nos tribunais, uma enorme percentagem desses processos terá a ver com tudo isto, porque é que o estado olha para o lado e finge que não vê?

 

O pior é que pelos vistos não há mesmo alternativa, porque como em muitas outras coisas, parece que todas a empresas se puseram de acordo para nos oferecer as mesmas coisas, aos msmos preços e com os mesmos logros.

 

Reportagem da SIC do programa Contas Poupança

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:18


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com


Posts mais comentados





Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D