Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Margarida Rebelo Pinto

Imagem do Facebook

 

Estava a fazer zapping quando me deparei com esta senhora a fazer comentário político, estava prestes a passar ao canal seguinte quando ela debitou a pérola que se pode ler na fotografia, foi a propósito dos protestos na assembleia da república contra a aprovação do orçamento de estado.

 

Para além de escrever literatura de cordel, eu li o Sei lá e outro dos livros da senhora e desculpem lá mas aquilo é literatura de cordel, não sei o que fará a senhora para viver, mas de certeza que não está sujeita à austeridade e aos cortes a que estamos todos sujeitos, só isso explica que possa falar assim.

 

Em democracia todos temos o direito à indignação, e quem não se sente não é filho de boa gente, a verdade é que com a aprovação deste orçamento de estado todos ficamos mais pobres, este é o terceiro orçamento de estado em que se aumentam impostos e se corta no salário de quem trabalha, se isto não é motivo suficiente para se protestar, o que será?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:48

Dilma Rouseff, uma mulher com eles no sitio

por Jorge Soares, em 24.09.13

Dilma Rouseff, Uma mulher com eles no stio

 Imagem do Público

 

"Imiscuir-se dessa forma na vida de outros países fere o direito internacional e afronta os princípios que devem reger as relações entre elas, sobretudo, entre nações amigas”

 

Hoje no seu discurso perante a Assembleia Geral das Nações Unidas, a presidente do Brasil não poupou nas palavras e foi contundente no seu repúdio à politica de vigilância dos Estados Unidos posta a descoberto por Edward Snowden.

 

A Presidente do Brasil que subiu ao púlpito antes do presidente Obama a quem eram dirigidas as críticas, acusou os Estados Unidos de atentarem contra a soberania dos outros paises, de violarem o direito internacional  e os direitos humanos.

 

Recorde-se que a presidente do Brasil tinha pedido explicações ao governo americano sobre as escutas de que tinham sido alvo ela e algumas instituições brasileiras, e que insatisfeita com as explicações recebidas, cancelou a visita oficial que estava marcada para o próximo mês.

 

Tudo o contrário do que se passou por cá e no resto da Europa, onde a maioria dos países e instituições também foram alvo de espionagem, para além de não termos visto ou ouvido grandes reclamações, ainda vimos como uma serie de países prestaram vassalagem ao governo americano ao não autorizarem a passagem do avião de Evo Morales, presidente da Bolívia.

 

Haja gente com capacidade de indignação no mundo... e haja mulheres com eles no sitio para mostrarem  a quem se acha acima da jsutiça e do resto do mundo  que há limites para a falta de respeito. Bem haja Presidente  Dilma Rouseff.

 

Vídeo do Discurso da presidente do Brasil:

 

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:15

Um ano depois do 15 de Março, a rua já não é nossa?

Imagem do Público 

 

Há um ano, a 12 de Março de 2011 era assim como na fotografia, " a rua era nossa", a rua, a indignação, o direito a protestar, por um dia neste país de brandos costumes e poucas vontades, tudo parecia possível...

 

Hoje, passado um ano desde a maior manifestação desde 1975, vários PEC e uma Troika depois, mudou o governo, mudou o partido do governo, o desemprego aumentou, a precariedade aumentou, o desanimo aumenta todos os dias, só a esperança por um futuro melhor diminui cada dia que passa.... onde anda a indignação?

 

Há fenómenos que são difíceis de entender e explicar, visto a esta distância parece que afinal toda aquela indignação tinha um único alvo,  José Sócrates, a sua saída de cena terá acalmado as hostes. Com o novo governo não deixou de haver nenhum dos motivos pelos quais naquele dia "a rua era nossa", bem pelo contrário, as politicas ditadas pela Troika aumentaram a precariedade, o desemprego, a pobreza... Todos os dias há mais gente com motivos para sair á rua, para reclamar, para se indignar,... onde andam?

 

De resto, não é assim tão estranho, numa altura em que o país enfrenta uma das maiores crises económicas da sua história, as eleições tiveram um dos maiores niveis de abstenção de sempre... e por incrível que pareça, os partidos que nos levaram a esta situação, tiveram mais de 80% dos votos expressos... se as pessoas nem no segredo das urnas conseguem mostrar-se indignados, como esperamos que o consigam fazer em público?

 

O 12 de Março de 2011 foi um dia muito bonito, cheio de gente, de música e de palavras bonitas, mas no dia 13 já tudo tinha passado e com a saída de Cena do Sócrates, passamos de indignados a resignados .... isto apesar de em lugar de uma geração, agora termos um país à rasca.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:56


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D