Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



marcosilva.jpg

 

Imagem do Público

 

Marco Silva levou o Sporting à vitória na taça de Portugal, o único troféu ganho pela equipa de Alvalade nos últimos sete anos.

 

Três dias depois ficou a saber que o clube o despede com justa causa... justa causa? O motivo deve ser ter terminado com o status quo no clube nos últimos anos, é culpado de ter conseguido ganhar alguma coisa.

 

Bruno de Carvalho anda há dois anos a gritar contra o sistema, na realidade a imagem com que passado todo este tempo ficamos é que este barulho todo e a vontade de aparecer, não é porque ele seja contra o sistema, é porque o sistema não o deixa entrar.... por muito que ele se esforce.

 

Os problemas do presidente do Sporting com marco Silva começaram quando este se recusou a dar passos maiores que as pernas, Marco sabia das limitações da equipa que treinava e tentou ser realista, Bruno de Carvalho não quer saber de realismos, o Sporting tem que ser campeão, mesmo que todo o mundo veja que não há nesta altura em Alvalade equipa para isso, o plantel do Sporting estava a milhas dos do Benfica e do porto.

 

Mesmo com um plantel inferior o Marco conseguiu dar luta aos outros dois candidatos, chegar ao terceiro lugar e ganhar a taça, mas para o Bruno isso não interessa nada... tinha que ser campeão, ponto final.

 

Hoje Marco Silva foi despedido com uma desculpa esfarrapada, o Bruno sabe que por muito bons que sejam os advogados do Sporting, não há por onde invocar justa causa, mas isso não  interessa nada, a justiça portuguesa vai demorar quatro ou cinco anos a decidir... e quando isso acontecer e se conclua que o Marco tem a receber o resto do contrato e uma indemnização, das duas uma: Ou o Bruno já não é presidente do Sporting, ou se continuam as loucuras como as desta semana, nessa altura j+a não há Sporting... .de todos modos não é ele que tem que pagar.

 

Está visto que há petróleo em Alvalade, mas não há vergonha nenhuma.

 

Jorge Soares

publicado às 22:25

Reis Magos

 

Imagem de aqui 

 

 

Por cá o dia de reis é o dia de retirar o presépio, de apagar a as luzinhas que enfeitam ruas e praças, basicamente é o fim de natal e o regresso à vida normal. Mas não é assim em todos os países, na Espanha por exemplo, é na noite de 5 para 6 de Janeiro que se entregam e se abrem os presentes que são trazidos pelos reis nos seus camelos e não por nenhum velho de barbas... 

 

Mas afinal de onde vem a história dos reis magos? Como a maior parte das festas católicas, a dos reis é baseada na tradição, o Evangelho segundo São Mateus refere a chegada de uns magos que terão perguntado "Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer?", não diz quantos eram e não fala em nenhum tipo de presentes. 

 

Há quem diga que eram quatro, que eram dez, o mesmo evangelho diz que tinham três presentes, por associação de ideias, com o tempo passaram a três os reis.

 

Os nomes com que actualmente os conhecemos, Gaspar, Melchior e Baltasar aparecem pela primeira vez num friso do século VI da igreja San Apolinar Nuovo, em Rávena (Italia), este friso representa a procissão das virgens que é conduzida por três figuras vestidas à moda persa, por cima das suas cabeças estão os três nomes que agora conhecemos.

 

Com o tempo foram-se acrescentando detalhes à história, como o facto de cada um ser de uma raça diferente.

 

Sobre a estrela que eles terão seguido, há um sem número de teorias diferentes, a mais comum é que terá aparecido por aquela altura um cometa que os terá conduzido a Belém e não falta quem tente acertar com os cálculos para tentar fazer coincidir a suposta data do nascimento de Jesus com a passagem de algum dos cometas conhecidos... é claro que o facto de não se conhecer a data exacta do nascimento não ajuda muito.

 

Num destes dias ouvi numa rádio Espanhola que a versão actual dos reis foi determinada por um papa algures no século XV, andei á procura mas não consegui encontrar nenhuma referência ao dito papa, mas não me estranharia que fosse verdade, afinal em pleno século XXI Bento XVI tentou, sem muito sucesso diga-se de passagem,  deixar a sua marca no presépio fazendo desaparecer a vaca e o Burro, não me estranha nada que no passado algum dos seus antecessores tenha tido mais sucesso quando quiz deixar a sua marca pessoal.

 

Jorge Soares

publicado às 21:16

Presépio é com vaca e burro

Imagem minha do Momentos e Olhares

 

Reza a lenda que o primeiro presépio do mundo terá sido montado em 1223 por São Francisco de Assis, que na ânsia por fazer entender o significado do nascimento de Jesus e do natal às pessoas comuns, decidiu que nesse ano a data em lugar de festejada na igreja, seria na floresta, para onde mandou transportar uma manjedoura, um burro e um boi. Desde então para cá e durante os últimos 900 anos, a tradição instalou-se  e o natal tem-se festejado assim, com manjedoura, menino, José e Maria, Reis magos e camelos e claro, o burro e a vaca.

 

É claro que tudo isto é uma questão de fé, na realidade ninguém sabe bem nem o lugar, nem a data, nem as circunstâncias do nascimento de Jesus, quem tem fé acredita que Maria era virgem e portanto terá concebido por obra e graça do Espírito Santo, que o menino nasceu numa manjedoura e que uma estrela guiou os três reis magos até ao lugar onde tudo isto terá acontecido...

 

Hoje ficamos a saber que afinal não devemos ter tanta fé. Segundo um livro escrito pelo papa Bento XVI, afinal no lugar onde nasceu Jesus não havia animais e que portanto no presépio não deveria haver nem burros nem vacas.

 

Segundo o papa, a fé deve servir para acreditarmos que Maria era virgem e que Jesus ressuscitou, já os reis magos podem ou não ter existido, ele não acredita lá muito nisso, mas pode ser.

 

Para mim que não sou uma pessoa de fé, se Jesus realmente nasceu numa manjedoura é muito mais natural que lá estivessem os animais que o contrário, afinal as manjedouras estão nos estábulos que é precisamente onde costumam estar os animais.

 

Já aqui falei sobre a forma como olho o natal, foi neste post, é uma festa familiar e tradicional, que serve para juntar a família à volta da mesa. O meu natal só faz sentido com uma árvore enfeitada e um presépio... e menino em palhas deitado sem burro e sem vaca não faz sentido nenhum.... De resto acredito mais rapidamente que estivessem lá os bichinhos a ver o nascimento do menino, que na ideia de Maria ser virgem ou Jesus ter ressuscitado... mas isso sou eu.

 

Com tantas coisas sobre as que botar faladura, com tantas desgraças a acontecer no mundo e sobre as que ele nunca fala, para que raio havia agora de vir o papa estragar a tradição a meio mundo?

 

Jorge

publicado às 21:15


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D