Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O que se passa com os juízes deste país?

por Jorge Soares, em 08.11.13

Rui Teixeira

Imagem de aqui

 

Algo de estranho se passa neste país, é que tudo isto não pode ser normal, vejamos:

 

"Nos tribunais, pelo menos neste, os factos não são fatos, as actas não são uma forma do verbo atar, os cágados continuam a ser animais e não algo malcheiroso e a Língua Portuguesa permanece inalterada até ordem em contrário".  o magistrado obrigou em Abril os serviços do Ministério da Justiça a reescreverem o relatório social de um detido, de forma a expurgá-lo das alterações introduzidas pelo acordo, sob pena de multa.


Juiz Rui Teixeira no tribunal de Torres vedras


“Ó sôtor, tenha lá um bocadinho de respeito pelo tribunal e cale-se”, ouve-se o magistrado dizer a certa altura, que manda mais tarde e por repetidas vezes o advogado Ismael Gaspar outra vez calar-se. “Eu já ando aqui há demasiado tempo, por isso o sôtor não me vai ensinar nada. Tenha lá descaramento e cale-se, isto assim é demais”. Perante os protestos do outro, que insiste em protestar pela forma como está a ser tratado, o juiz perde a paciência e também a compostura: “Dite! Dite para a acta [o protesto] e vá queixar-se ao Totta, pá!”.


Juiz não identificado


“Note-se que, com álcool, o trabalhador pode esquecer as agruras da vida e empenhar-se muito mais a lançar frigoríficos sobre camiões, e por isso, na alegria da imensa diversidade da vida, o público servido até pode achar que aquele trabalhador alegre é muito produtivo e um excelente e rápido removedor de electrodomésticos”


Juízes do tribunal de relação do Porto num acórdão que ordena reintegrar um funcionário despedido porque causou um acidente ao conduzir embriagado um camião de recolha do lixo em Oliveira de Azeméis.

 

Desculpem lá mas isto não é normal, ou será?.. se calhar é, se calhar isto acontece todos os dias e nós é que não sabemos.... 

 

Não sou jurista nem advogado e não faço ideia o que é necessário para se chegar a juiz, mas a alguém me explica como é que a justiça está entregue a pessoas que em pleno tribunal e em exercício das suas funções tem tiradas  como estas?

 

Eu percebo que Rui Teixeira como muita gente neste país seja contra o acordo ortográfico, mas queira ele ou não, a verdade é que o acordo está em vigor e por muito juiz que ele seja, não pode simplesmente contrariar a lei e muito menos obrigar funcionários que não estão sobre a sua alçada a incumprir normas a que estão sujeitos nos seus serviços... já para não falar que Rui Teixeira mostra uma enorme ignorância pois no novo acordo nem cágado nem facto se escrevem da forma em que ele tentou escrever.

 

Depois de todos estes casos começamos a perceber porque é que a justiça em Portugal tem a imagem que tem... mas que bicho terá mordido aos juízes deste país?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06

Justiça

Imagem do Público

 

"O Tribunal Criminal de Loures condenou nesta quinta-feira a nove anos de prisão um militar da GNR local acusado de ter matado um jovem durante uma perseguição policial após um assalto em Santo Antão do Tojal."


O militar que se chama Hugo Ernano, matou o jovem durante uma perseguição policial que decorreu após um assalto a uma vacaria. O jovem de 13 anos ia na carrinha junto com o seu pai, que tinha fugido da prisão,  e outros dois homens. O militar não sabia da presença do jovem na carrinha e disparou com o único intuíto de deter os assaltantes.


Sandro Lourenço, pai do jovem, foi condenado a dois anos e dez meses de prisão.

 

Conclusão, o verdadeiro culpado do que aconteceu, a pessoa que levou para um assalto um adolescente, foi condenado uma pena ridicula, e em pouco tempo estará de novo na rua pronto para proseguir com a sua vida dedicada ao crime.  O cidadão que estava a cumprir o seu dever de combate ao crime, foi condenado a nove anos de prisão e ficou com a sua vida desfeita.

 

Depois de uma sentença como esta gostava de perceber para que entregam uma arma de serviço a policias e GNR's? Se numa perseguição policial não é licito que estes as utilizem, quando será? Para que servem as armas das forças de segurança?

 

Segundo o tribunal, Hugo Ernano agiu de modo “inadequado e desajustado” e que revelou abuso de autoridade. Gostava de perguntar aos juízes o que considerariam eles adequado num caso como este? Deixar os ladrões fugir?

 

É licito ou não que as forças de segurança utilizem as suas armas para deter criminosos? Se, como parace resultar esta sentença a resposta é não, então para que entregam armas de serviço a polícias e GNR's?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:59

mãe4.jpg

 

A propósito do post de ontem e do caso em que o tribunal mandou retirar sete dos dez filhos, por primeira vez fui expulso de um grupo do Facebook,  alguém me inscreveu num grupo que pretende que os filhos sejam devolvidos à mãe. Tentei explicar que o que esteve por trás da retirada não foi o facto de a mãe não ter querido laquear as trompas e sim os restantes factores... mas não vale a pena, as pessoas olham para o que querem ver..e quando ficaram sem argumentos para me contradizer, expulsaram-me. Gostava de saber se quem quer que devolvam as crianças, também vai arranjar um emprego para a mãe e uma creche para as filhas e netos da senhora?.. sim, porque entretanto, hoje numa das noticias diziam que uma das filhas, uma criança com13 anos, já tinha tido um filho.

 

Tenho uma pergunta para o mundo, o que é que é preferível, que juízes e segurança social pequem por excesso e retirem as crianças às famílias mesmo que depois se prove que estas conseguem mudar e as possam receber de volta, ou que pequem por defeito e depois as crianças apareçam a boiar no rio Douro vitimas de negligência e maus tratos como já aconteceu?

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32

Adopção:Sou mãe adoptiva - preciso desabafar

por Jorge Soares, em 20.07.09

Adopção

 

 

Um destes dias recebi este email:

 

"Caro Jorge, descobri o seu e-mail no seu blog. Parece-me uma pessoa muito bem informada sobre esta temática (a adopção).


Eu e o meu marido, fizemos o nosso processo de adopção correctamente, através da Seg. social e estivemos quase cinco anos à espera que o telefone tocasse. Temos a viver connosco duas  irmãs já fez um ano. Quando vieram viver connosco, tinham sete e quatro anos. Recentemente, fomos à audiência para a adopção plena e qual não é o nosso espanto, quando o juiz nos diz que por ele estava tudo muito bem, mas que no nosso processo falta um documento - o da autorização dos pais biológicos - e que portanto tinha de pedir ao tribunal onde foi decretado que as crianças iam para adopção, que verificasse se se tinha extraviado, senão teria de mandar a GNR ir à procura dos pais biológicos para obter o seu consentimento!!!! (nesta altura do campeonato!).


Ficámos em estado de choque, mas com esperança de que o tal documento aparecesse, parecia-nos irreal que a incompetência ocorrida fosse para além do extravio de um documento - como é que o juiz original pode ter decretado a adopção e a seg. social ter-nos entregue as miúdas, sem existir o tal papel??!!! No entanto, agora não sabemos em que pé estão as coisas, porque o processo está em segredo de justiça, e não o podemos consultar, nem acompanhar que diligências estão a ser tomadas! Ficamos assim com a nossa vida em suspenso sem saber se neste momento estão a relembrar aquela senhora de que teve dois filhos, sem saber qual a reacção dela... isto se a encontrarem, e se não a encontrarem? quanto tempo levam a desistir de procurar? quanto tempo vamos ficar à espera, admitindo que no fim tudo vai correr bem?

Desculpe o desabafo, nem o conheço, mas não conheço ninguém que tenha adoptado, e parece-me que a nossa situação é absurda,......."

 

Quando terminei de ler o mail fiquei com um nó na garganta, porque eu sei a dor que uma situação destas causa,..eu sei a dor destes  pais, eu sei, passei por isso....... mas já falarei disso, para já deixo-vos com este apelo desta mãe, em forma de reflexão.

 

Agora só falta mesmo que encontrem os senhores, que estão há anos sem ver as crianças, e eles decidam que não autorizam e que depois vão  acampar para a porta do tribunal e levem a comunicação social atrás.

 

Há coisas pelas que as pessoas não deveriam ter que passar, e a dor da perspectiva de podermos perder um filho é algo que definitivamente ninguém merece passar, e muito menos assim, pela estupidez das pessoas...

 

 Jorge Soares

 

PS:Email copiado com autorização, alterei pequenas coisas de modo a evitar a identificação de pessoas e crianças.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26

 

O martim..e a justiça que é presa por ter cão e por não ter

Imagem do DN

 

Sabem, eu estou meio baralhado, andamos uma semana a ouvir meio mundo bater numa mãe que decidiu que queria a sua filha consigo, que a queria levar para junto de si no seu país. Ouvimos meio país a bater naquela mãe, quilómetros de papel escrito a bater na justiça, horas e horas de noticias na televisão a falar do juiz e da sentença, todo mundo tinha uma opinião, todo mundo achava muito mal que tivessem entregue aquela criança à mãe.

 

Hoje a seguir ao almoço, deparei-me com esta noticia no publico: Rapariga de 15 anos manifesta-se contra a adopção do filho, dei comigo a pensar que depois de tudo o que tinham dito sobre aquela outra mãe, esta ia ser no mínimo crucificada.... engano meu, afinal e atendendo aos comentários que vou lendo nos sites dos jornais, já seja no DN, no do Publico  ou no do Expresso, afinal, esta mãe já tem direito ao seu filho e a desgraçada da justiça portuguesa quer impedir que ela o tenha......  pobre justiça portuguesa, é presa por ter cão e por não ter....  Será que o facto de a outra mãe ser Russa e esta Portuguesa tem alguma coisa a ver com o assunto? 

 

Não vou tecer muitos comentários sobre o assunto, não gosto de falar de cor, não sei o que se passou e de certeza que há muito mais por explicar que aquilo que foi dito. Mas há algumas coisas que conheço e sobre as que posso falar, até porque já as disse há bastante tempo neste post. 

 

Ao contrário do que já li hoje algures, em Portugal ninguém retira crianças às famílias por estas serem pobres, não faço ideia o que levou o tribunal de menores de Cascais a retirar a criança à família, mas de certeza que não foi o facto de a família ser pobre e imagino que terá havido algum motivo válido. Por outro lado, há coisas que me pergunto. Onde andou a "família grande" de que tanto se fala, durante estes dois anos?, onde andou o pai e a família do pai?, onde andaram os avós que agora se oferecem para ficar com a criança?, onde estava a mãe daquela criança de 13 anos quando esta teve um filho? Porque é que essa mãe, avó do Martim, não ficou com o neto quando este nasceu?. Porque só agora apareceu toda esta gente?

 

Eu conheço as leis que regem a adopção e sei que as crianças só vão para acolhimento e adopção quando ninguém da família alargada se oferece a ficar com elas...será que todo o mundo achava que a criança estava muito bem no Aboim Ascensão?, que até é a instituição com melhores condições em todo o país, porque só agora que souberam que a criança vai para adopção resolveram fazer barulho?

 

É incrível, passamos anos a falar do caso Esmeralda e a reclamar porque os juízes dão primazia à família biológica, passamos semanas a bater no juiz que decidiu entregar a Alexandra à mãe.....e agora vamos passar semanas a bater no juiz que decidiu não dar primazia ao biológico e decretar que aquela criança ia para adopção.....  eu começo a achar que a comunicação social e o povo português gostam é telenovelas da vida real..e não importa por onde vai a coisa, o que importa é fazer barulho.... poupem-me!

 

E já agora, as pessoas que tanto me bateram no post sobre a miuda Russa expliquem-me lá o que acham agora.

 

E sim, podem voltar a bater.

 

Jorge 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D