Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Livro:As escolhas da Doutora Cole

por Jorge Soares, em 10.12.09

 

A escolha da Dra Cole

 

 

Depois de ler O Físico e Xamã, foi com alguma ansiedade que tentei encontrar este terceiro livro da trilogia em que é narrada a história de uma família  de médicos, os Cole, desde a idade média até à idade actual.

 

Se os dois primeiros eram excelentes relatos históricos, este ultimo é um relato por vezes pungente da sociedade rural americana e da forma como na actualidade é praticada a medicina nos Estados Unidos.

 

Roberta Cole quebrou uma tradição mantida pela família desde a Idade Média. O primeiro filho era homem e depois tornava-se médico, Roberta além de ser mulher, decidiu que o seu caminho não seria a medicina e sim o Direito.

 

Ela herdara um dom e tal como alguns dos seus antepassados Coles, era capaz de pressentir a morte de uma pessoa ao pegar-lhe nas mãos, um dia, pressentiu a morte do seu marido. Nesse dia ela soube que o seu destino era o mesmo de muitos dos seus antepassados, a Medicina.

 

Era já uma das médicas mais respeitadas do Lemuei Grace Hospital, de Boston, quando, pela primeira vez se viu confrontada com os desafios da competição profissional do mundo moderno. A sua recusa em aceitar algumas das  regras impostas pelo cargo que ocupava fê-la perder a chefia de um importante departamento do hospital. Desiludida decide mudar de vida e vai trabalhar para uma pequena cidade rural no interior de Massachusetts e é aí que começa a sua verdadeira saga.

 

Os livros da trilogia de Noah GordonNa versão que eu tenho, que é  de 1998, o livro ainda se chamava Opções, agora chama-se As escolhas da Dra Cole. qualquer dos nomes se adequa perfeitamente, porque é das opções e de escolhas que é feita a nossa vida. As escolhas da Dra Cole levam-nos a percorrer os diversos caminhos da Vida, O Amor, o Aborto e a sua prática, o sistema de saúde americano, a vida nas pequenas cidades americanas, tudo no livro é uma fonte de descobertas.... 

 

Fiquei fan deste autor, que sem dúvida nenhuma escreve muito bem e com enorme rigor histórico e cientifico.

 

Se puderem, leiam, os 3 livros.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:35

Livro:Xamã, Noah Gordon

por Jorge Soares, em 22.11.09

Xamã, Noah Gordon

 

As minhas idas semanais ao Hospital do Outão na sequência da retirada dos parafusos do meu tornozelo, se por um lado não tem servido de muito para que o raio do tornozelo se termine de curar, por outro lado, tem servido para colocar as leituras em dia, e nada melhor para ler num hospital que livros que falam de médicos e de medicina.

 

Robert J. Cole é um médico escocês que é descendente directo de uma linhagem de médicos que se iniciou na idade media, motivos políticos levam a quem o jovem médico se veja de um momento para o outro numa longa viagem até à América do inicio do século XVIII. Depois de tomar contacto com o mundo infame em que vivem os emigrantes Europeus no jovem país, o Dr. Cole decide levar os seus conhecimentos às novas fronteiras que estavam a ser desbravadas.

 

Este livro conta a historia do Dr. Cole e da sua família na América da conquista, a forma como se implantou a civilização numa América virgem e selvagem, a forma como as terras foram sendo conquistadas aos nativos, é também tratada a guerra civil, os seus motivos e a forma como por vezes membros da mesma família se tornam em inimigos.

 

Robert Jefferson Cole é o filho mais novo do Dr. Cole, depois de uma doença e ainda criança Robert fica surdo, no livro é retratada a forma como a família enfrenta a surdez da criança e a luta pela vida que o jovem trava até conseguir ser um brilhante estudante de medicina e um ainda mais brilhante médico. Pelo caminho ele está ao cuidado de uma mulher nativa americana, uma Xamã de uma das tribos que habita as pradarias onde o Dr. Cole se instala, que se encarrega de transmitir ao Jovem Cole alguns conhecimentos ancestrais que em mais de uma ocasião lhe vão salvar a vida.

 

Este é o segundo livro de uma trilogia de este autor, em que o Primeiro foi O Físico, e o Terceiro é um livro que estou a ler e que na edição que eu tenho se chama Opções mas que aparentemente mudou o nome para as escolhas da Dr.. Cole.

 

Éste é sem duvida um excelente romance histórico que trás até nós páginas da história americana narradas de uma forma sublime.

 

Jorge Soares

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

Livro:O Físico - Noah Gordon.

por Jorge Soares, em 07.10.09

 

Antes de mais, para quem ainda não viu, criei um novo blog, o Clube de Leitura, a  ideia é ir colocando lá todos os posts que já escrevi sobre os livros que vou lendo. Mas um clube de uma só pessoa não é um clube, sei que há na blogosfera muita gente que gosta de ler, e muita gente que gosta de escrever sobre o que vai lendo. Deixo aqui o meu convite a todos a que participem no blog, já seja com novos posts ou com posts que já escreveram nos seus blogs. 

 

Deixem um comentário aqui, ou lá no Club, vamos partilhar conhecimento, vamos partilhar livros.

 

O Físico, Noah Gordon

Encontrei este autor por acaso, um dia de chuvas de verão no norte de Espanha, numa visita a um centro comercial, o nome e a capa de um livro chamaram a minha atenção, desde então já li uns 5 ou 6. Todos são romances históricos que tratam da vida dos Judeus, da história da medicina, ou de ambas. Todos são livros fantásticos que nos prendem a atenção do principio ao fim.

 

Este O Físico faz parte de uma trilogia que nos fala da história da Medicina, os outros são O Xamã e Opções, livros que nos falam da dinastia Cole, desde a idade média na Inglaterra até à medicina moderna e os seus dilemas na moderna cultura americana.

 

Rob J cole é uma criança que em pouco tempo se vê sozinho no mundo depois da morte da mãe, do pai e da separação dos seus irmãos. Num golpe de sorte é acolhido como aprendiz por um barbeiro  curandeiro que ao mesmo tempo que o leva por toda a Inglaterra medieval, o vai iniciando nas artes da cura. Rapidamente Rob descobre que tem um dom e que se quer realmente curar as pessoas, deverá aprender muito mais. Este desejo leva-o até ao oriente onde na altura estavam os grandes mestres da medicina. Sempre protegido pela sorte que abençoa os audazes, Rob consegue tornar-se no melhor dos alunos.

 

Pelo meio vamos tendo uma visão da vida na idade média na Europa e na Ásia, a religião, os conflitos, a guerra e o amor.

 

Tinha lido o livro há uns 7 ou 8 anos e foi com um enorme prazer que o reencontrei.. um livro que mais que ler, devorei.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:17

O que são células estaminais?

por Jorge Soares, em 15.01.09

 

Ontem no debate mensal na assembleia da Republica, o primeiro-ministro anunciou a criação de um banco de células estaminais. Hoje por volta da hora do almoço na Antena 1, acho que o programa era Antena Aberta, discutia-se a importância desta medida.

 

Recentemente dois dos meus colegas tiveram filhos e ambos optaram por preservar o sangue do cordão umbilical dos bebés, que é preservado congelado e em caso de necessidade poderá no futuro ser utilizado para aproveitamento das células estaminais. Por aquilo que percebi, ambos pagaram bastante dinheiro para esta preservação. Mas o que são células estaminais?

 

 

Neste artigo do Sapo saúde podemos ler o seguinte:

 

 

"As células estaminais são células indiferenciadas que podem dar origem aos diferentes tipos de células de um organismo. Estas células têm ainda capacidade de se auto-renovar. Iisto significa que uma célula estaminal ao dar origem a uma célula mais especializada (diferenciada) dá também origem a uma cópia idêntica de si mesma, e tem também capacidade de se multiplicar aumentando o número de células estaminais (expansão). Existem diferentes tipos de células estaminais.


Durante o desenvolvimento embrionário, estas células especializam-se, originando os vários tipos de células do corpo, desde as células do músculo cardíaco, células nervosas, glóbulos vermelhos ou células da pele, ou mesmo, por exemplo, as células que fazem parte do olho. Mais tarde, no indivíduo adulto, as células estaminais reparam tecidos danificados e substituem as células que vão morrendo."

 

 

O que se tentava discutir no programa era a utilidade deste banco público de células estaminais, os benefícios para o país e por fim a utilidade de uma medida destas numa altura de crise económica.

 

Não é uma discussão fácil, quando penso em células estaminais o primeiro que me vem à cabeça são transplantes para cura da leucemia. Uma das convidadas em estudo dizia que a manutenção de um banco com aproximadamente 10000 amostras custaria ao país entre 1 e 2 milhões de Euros por ano.  

 

Podemos olhar para este valor de várias formas, podemos pensar que se com este dinheiro conseguirmos salvar nem que seja uma vida de uma criança com leucemia, o dinheiro será bem empregue. Por outro lado, alguém dizia que neste momento das colheitas feitas e preservadas, só 30% é aproveitável, já seja devido a problemas na colheita, na preservação ou das próprias células. Sendo que o tempo de vida máximo de uma colheita é de 20 anos, passado o que deixam de ser utilizáveis. Visto por este prisma, se calhar podemos pensar que o dinheiro poderia ser utilizado na saúde dos portugueses e salvar vidas de outras formas.

 

No fim do programa fiquei com algumas duvidas, por um lado uma vida humana não tem preço e qualquer dinheiro que se gaste com o objectivo de salvar vidas é bem empregue, por outro lado, parece-me que neste momento as coisas não são muito claras e fiquei na duvida se os mais de mil euros que os meus colegas pagaram às empresas de crio-preservação vão alguma vez servir para algo...será que o dinheiro não seria melhor empregue em centros de saúde, ambulâncias, cuidados paliativos, serviços de urgência dos hospitais?.......

 

Resta explicar que ao contrário dos bancos privados, as células guardadas no banco publico seriam para qualquer pessoa que as necessitasse e fosse compativel, e não propriedade do dador.

 

Não sei!

 

Jorge

PS:imagem retirada da internet

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D