Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A (falta de) cultura à bofetada!

por Jorge Soares, em 07.04.16

joão soares.jpg

 

Imagem do Público

 

"Em 1999 prometi-lhe publicamente um par de bofetadas. Foi uma promessa que ainda não pude cumprir. Não me cruzei com a personagem, Augusto M. Seabra, ao longo de todos estes anos. Mas continuo a esperar ter essa sorte. Lá chegará o dia.... Estou a ver que tenho de o procurar, a ele e já agora ao Vasco Pulido Valente, para as salutares bofetadas. Só lhes podem fazer bem. A mim também."

 

Que me lembre foi esta a primeira vez em que o ministro da cultura foi noticia desde que o governo socialista tomou posse, e na altura foi noticia  pela surpresa  da sua nomeação para o cargo .

 

Hoje foi noticia pelas piores razões,não li o artigo de Augusto Seabra, nem este nem o original de 1999, não faço ideia do que terá deixado o ministro da cultura tão irritado, mas por muito critico e ofensivo que o mesmo tenha sido, nada desculpa a reacção pública de João Soares.

 

Todos temos direito á indignação, mas um ministro não pode esquecer que é uma figura pública e membro do governo, um ministro não pode  reagir como uma criancinha em idade escolar e ameaçar com resolver as coisas à estalada. A atitude de João Soares é uma falta de respeito para o cargo que  representa,para o país e para todos os portugueses.

 

Hoje João Soares mostrou que não percebe o que significa ser ministro, no passado houve quem se demitisse de cargos de ministro por fazer uma piada de mau gosto  ou por fazer corninhos a um deputado na Assembleia da República, a atitude de João Soares não é menos grave que as que deram origem às demissões de Carlos Borrego e Manuel Pinho... 

 

Senhor ministro hoje mostrou muita falta de cultura, mostre algum respeito pelos portugueses e demita-se, quem sabe e a seguir António Costa elege alguém ligado à cultura, alguém que perceba os problemas e necessidades da cultura, para o cargo.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

A culpa é de deus... que nem sempre é amigo!

por Jorge Soares, em 02.11.15

ohomemdealbufeira.jpg

 

Imagem do Público

 

"A fúria da natureza não foi nossa amiga. Deus nem sempre é amigo"

 

O novo ministro da administração interna chama-se João Calvão da Silva, confesso que nunca tinha ouvido falar do senhor e sinceramente, espero não ter que o ouvir falar muitas mais vezes. 

 

O senhor esteve hoje em Albufeira a tomar nota in loco dos estragos causados pelas chuvas e saiu-se com a pérola acima e mais algumas parecidas.

 

Senhor ministro, é claro que toda a ajuda é bem vinda, mas convenhamos que limpeza das linhas de água, evitar construir em cima destas e um planeamento adequado da construção das nossas cidades,  se calhar é mais inteligente que esperar que deus não mande chover... Olhe, se calhar a culpa é da sua colega Assunção Cristas, ela é que dizia que tinha que chover mais para se resolverem os problemas da agricultura e que ia rezar por isso... se calhar rezou demais.

 

Está visto que Passos Coelho teve mesmo muita dificuldade em arranjar quem fosse para o governo... o que vale é que é só por uns dias, livra!

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:51

Manifestação de polícias na assembleia da República

Imagem do Público

 

Há coisas que simplesmente me transcendem, há pouco ouvia no telejornal o Primeiro ministro a dizer "O que se passou ontem não é um bom indicador da própria autoridade das forças de segurança" aparentemente o primeiro ministro e o governo preferiam que tudo tivesse terminado numa batalha campal.

 

Não demorou muito a que rolaram cabeças, hoje de manhã Paulo Valente Gomes, até agora director da PSP, apresentou (?) a sua demissão que evidentemente foi aceite pelo ministro da tutela. 

 

Independentemente de tudo aquilo ter sido concertado ou não, e eu não acho que tenha sido, não podemos esquecer que ontem havia polícias dos dois lados da barricada, e quem estava de serviço não podia deixar de pensar que os problemas pelos que se estava a gritar do outro lado afectam todos os policias e se calhar, se não estivessem ali, eles estariam lá a gritar as mesmas consignas e a empurrar as vedações... como se pode a exigir a alguém que está nesta posição que reprima os seus próprios colegas que até defendem os seus direitos?

 

Sou dos que criticam a forma como terminam a maioria das manifestações em frente ao parlamento, nunca percebi porque é que há gente que após o fim das manifestações  insiste em insultar os polícias, atirar pedras, forçar o confronto... Ontem não ouvimos esses insultos, ninguém atirou pedras e apesar da emoção que os jornalistas tentavam dar ao directo, ninguém viu confrontos, bem pelo contrário, vimos uma das mais pacificas manifestações dos últimos tempos, era mesmo necessário forçar a violência?

 

O que todos pudemos ver em directo é que a violência não interessava nem aos manifestantes nem a quem dirigia os polícias de serviço,  a quem interessava? Ao governo? À Troika? a alguém deveria interessar, caso contrário hoje não teríamos todo este circo montado.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:49

3 semanas de férias no natal

 

Imagem do Público

 

O ministério da educação voltou a alterar o calendário escolar, no próximo ano lectivo no natal as aulas terminarão no dia 13 de Dezembro, uma sexta-feira, e só recomeçarão no dia 6 de Janeiro. 3 longas semanas de férias. Será que o senhor ministro me pode explicar o que fazem as famílias com as crianças durante essas três semanas?


Cá em casa são três, uns avós estão a 300 , os outros estão a 200 Kms e já não tem vida nem paciência para terem lá os netos durante tanto tempo, felizmente ainda somos os dois empregados, pelo que assim de repente temos um problema, o que fazer com 3 crianças de 13 de Dezembro a seis de Janeiro?


Deixar os 3 encerrados em casa enquanto vamos trabalhar é uma opção, mas acho que a protecção de menores não ia gostar, meter férias durante esse período seria só transferir o problema para o verão ou a Páscoa.. além que de que a minha meia laranja tem férias obrigatórias em Agosto... resta-nos fazer contas e tentar arranjar um ATL que fique em conta... e lá se vai o subsidio de natal.

 

Alguém me explica que sentido faz as crianças terem 3 semanas de férias num período em que os pais não podem ficar com eles?, ou será que o governo planeia que daqui até Dezembro o desemprego será tanto que todas as crianças terão pelo menos um dos pais em casa?

 

E que tal em vez de estarem a inventar períodos de férias pensarem em resolver coisas mais importantes como o apoio escolar para os alunos com dificuldades, ou arranjar uma politica de manuais escolares que não obrigue os pais a deixarem um salário no inicio de cada ano escolar? Ou arranjar forma de garantirem a segurança dentro da escola?.. ou....

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:14

O ministro Relvas e o curso superior expresso

por Jorge Soares, em 03.07.12

Miguel Relvas concluiu 36 cadeiras da licenciatura num ano.

Imagem do Público

 

 

Diz o Público que Miguel Relvas demorou um ano para fazer uma licenciatura que normalmente demora três, segundo explicações dadas pelo seu assessor pessoal, tal se deve ao facto de a Lusófona ter analisado o “currículo profissional” do actual governante, bem como o facto de ele ter frequentado “os cursos de Direito e de História”.

 

Entenda-se por experiência profissional os muitos anos como politico e deputado, quanto à sua passagem pelos cursos de direito e história, não me parece que pelo menos para o comum mortal a simples inscrição sem nunca lá por os pés, no conjunto dos dois cursos o senhor fez uma cadeira com 10 valores,  sirva de equivalência para o que quer que seja...mas é claro que politico não é comum mortal.

 

Eu sei que a implementação do processo Bolonha deu azo a muitas coisas estranhas, eu também conheço pessoas que só tiveram que apresentar o currículo para terminar licenciaturas e até mestrados, mas todas tinham frequentado a maior parte do curso e eram pessoas com currículos profissionais exemplares.....

 

Depois da licenciatura expresso do Sócrates com exame final ao Domingo de manhã, temos agora a licenciatura expresso do Relvas a cavalo de Bolonha. É claro que a universidade não fornece os dados das equivalências ou cadeiras frequentadas ou não a ninguém, mas o senhor ministro só por uma questão de transparência e decência deveria facultar esses dados ao mundo.... a menos claro que existam lá coisas que não se possam ver.

 

Agora se me dão licença, vou ali imprimir o meu curriculo como informático e bloguer, de certeza que alguma destas universidade me dá o doutoramente só com olhar para ele..... não?... pois é, eu não sou politico!

 

Update:  Miguel Relvas terá tido equivalências a 32 das 36 cadeiras que faziam parte do plano curricular da licenciatura de três anos em Ciência Política e Relações Internacionais. Isso significa que fez quatro cadeiras por exame.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:10

Que educação queremos para os nossos filhos?

por Jorge Soares, em 31.05.12

Livro da primeira classe

Imagem de aqui

 

Aposto que um destes dias vamos ser surpreendidos com a noticia que vai voltar o livro laranja  e que todas as crianças vão ter que aprender de cor, porque vai sair de certeza no exame da quarta classe, os rios de norte a sul do país, os cabos e respectivos faróis, as linhas de caminhos de ferro, sorte a deles que já sobram poucas e claro, as serras, de Portugal e das ex colónias, porque esses também lá estavam antigamente e queremos tudo como antigamente.

 

A última novidade do ministério da educação é que: "Os planos individuais de trabalho destinado aos alunos faltosos vão ser substituídos por tarefas a favor da comunidade" ... ou seja, os alunos que faltaram às aulas, em lugar de serem encaminhados para o estudo e para a recuperação do tempo perdido, vão faltar a mais aulas... há aqui qualquer coisa de estranho ... então mas se  os alunos em vez de estar a assistir às aulas vão estar a fazer trabalho comunitário... como é que vão recuperar?

 

As últimas medidas deste ministério da educação parece que têm como objectivo afastar do sucesso escolar e até da escola, os alunos com problemas e com dificuldades, todas estas medidas em lugar de incentivar o estudo e a recuperação dos casos complicados, parece que tem como objectivo afastar quem não está formatado. É claro que depois temos aquele detalhe de a escolaridade ser obrigatória até aos 16 anos... mas aposto que o senhor ministro também já pensou nisso... como vão as coisas não tardará muito a que volte a ser obrigatório até à quarta classe.. com 10 anos já se está perfeitamente em idade de se ir trabalhar......

 

Eu sei que quanto menos crianças estiverem na escola, menos professores são necessários, menos salas, menos material, em suma, menos dinheiro... mas há limites... não? estas medidas mostram que ministério está simplesmente a desistir de quem tem problemas e dificuldades, com estas medidas não há recuperações ou segundas oportunidades, é isso que queremos para os nossos filhos?

 

Jorge Soares 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21

Miguel Relvas, obviamente demita-se

por Jorge Soares, em 19.05.12

Miguel relvas e a pressão para calar a imprensa

Imagem do Público 

 

Num telefonema à editora de política do jornal, na quarta-feira, Miguel Relvas ameaçou fazer um blackout noticioso do Governo contra o jornal e divulgar detalhes da vida privada da jornalista Maria José Oliveira, de quem tinha recebido nesses dias um conjunto de perguntas relativas a contradições nas declarações que prestara, no dia anterior, na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. 

 

Evidentemente o titulo do post é retórico, todos sabemos que neste país não existe a responsabilidade politica,  nem o Miguel Relvas se demite nem, o Passos Coelho vai achar que os factos são o suficientemente graves para o demitir.

 

Mas a verdade é que os factos são mesmo muito graves, que um ministro telefone a um jornal a fazer ameaças de blackout noticioso é grave, que no mesmo telefonema o ministro ameace divulgar detalhes da vida privada da jornalista é muito grave... e já agora, como é que o ministro sabe esses detalhes? mandou as secretas investigar os podres da senhora jornalista?

 

Num país com políticos sérios estas coisas não aconteciam, num país em que existissem responsabilidades politicas o ministro demitia-se, num país com políticos com vergonha, o chefe de governo demitia-o, num país com jornalismo a sério o telefonema teria sido de imediato denunciado, e as noticias tinham saído na mesma.

 

No país que temos, o ministro acha que um pedido de desculpas resolve o caso, o primeiro ministro assobia para o lado, o jornal não publica a noticia e só assume que o caso se passou quando este foi noticia noutros jornais.... este país é surreal e assim de repente o que tudo isto mostra, é que a censura está instalada.

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44

WikiLeaks e Portugal, o país das mentiras

por Jorge Soares, em 01.12.10

WikiLeaks

Imagem de aqui

 

Eu nunca gostei muito da Ana Gomes, sempre achei que era alguém que vivia fora de tempo,  ouvir a senhora falar era como voltar aos discursos do Prec, mas se há algo em que lhe bato palmas é na forma como contra tudo e contra todos, insistiu até à exaustão na investigação da passagem por cá dos famosos voos secretos da CIA,  que levavam prisioneiros para e de Guantânamo. Eu não sei o resto do mundo, mas para mim era mais que claro que os voos tinham passado por cá, as provas eram mais que evidentes, apesar de toda a areia que nos andaram a atirar para os olhos.

 

Hoje foram tornados públicos no site WikiLeaks 722 documentos com origem na embaixada dos Estados Unidos em Portugal, um desses documentos esclarece que os Estados Unidos fizeram um pedido ao nosso governo para a passagem dos voos e que o assunto terá sido discutido entre Luís Amado e Condoleezza Rice em Washington.

 

Tudo isto se passou exactamente na altura em que o governo apresentava ao parlamento e ao país o resultado de uma investigação que concluiu pela não existência de provas da passagem por cá desses voos.

 

Ora, não sei o que irão revelar os restantes documentos, mas para já, temos a prova de que há um monte de gente que andou a mentir ao parlamento e ao país... na altura Luís Amado prometeu demitir-se se alguém conseguisse provar a cumplicidade do governo... ainda vai a tempo, ele e quem andou a prestar declarações incompletas ou falsas às comissões que investigaram o assunto.

 

Eu não tenho uma opinião sobre este fenómeno da WikiLeaks, acho que é para todos evidente que há coisas que são e devem ser secretas, nem tudo na vida, na nossa privada ou na dos Estados,  pode ser público, o mundo é muito complexo como para ser completamente transparente... e imagino que haverá muitos segredos que se descobertos causarão muito mais dano que o que lhes deu origem...  por outro lado, o equilíbrio e a paz mundial não podem ser mantidos com base em mentiras e no encobrimento.

 

Acho que nesta altura está mais que claro que quem mais lucra com tudo isto são os meios de comunicação, sem eles não existiria o site nem ninguém teria ouvido falar de Julian Assange o seu fundador... vamos esperar para ver até onde vai chegar.

 

Para já, e como muito bem diz a Ana Gomes aqui, "Mais depressa se apanha um acariciado que um coxo".

 

Jorge Soares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:44


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D