Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Momentos meus

 

A vida é feita de momentos, alguns são apagados, levados pelas ondas da vida, outros ficam, perduram na nossa memória e fazem de nós o que somos, olhares, vivências, recordações e saudade!

 

Ainda me falta pelo menos mais um post sobre a audição na assembleia da República, muito mais haveria a dizer, até porque o tema da adopção e da protecção das crianças institucionalizadas nunca termina.... mas também não vos quero fartar, vamos lá mudar um bocadinho de assunto.

 

Entretanto e mais a nível pessoal tenho recebido alguns comentários, a maioria das pessoas acha-me uma pessoa valente, consigo ir à assembleia da república e dizer o que penso, e não contente com isso digo o que penso aqui no blog e chamo aos bois pelos nomes... salvo seja, que os bois não tem culpa nenhuma. 

 

Vou aqui confessar uma coisa, até aos 20, 21 anos eu era uma pessoa extremamente tímida, falar em publico era um verdadeiro terror, a forma como cresci, a relação com o meu pai, a vida, fizeram de mim um adolescente sem a mínima confiança e amor próprio, como a maioria dos tímidos tinha imensa imaginação, era capaz de pensar numa situação mil vezes, mas na hora da verdade....

 

Não sei muito bem quando mudaram as coisas, algures quando estava na universidade dei por mim a acreditar nas minhas capacidades e a tentar enfrentar a vida olhos nos olhos.... nunca se deixa de ser tímido, mas chega uma altura na vida em que valores mais altos se levantam...e que valores podem ser mais alto que a felicidade e o bem estar das crianças?

 

Hoje havia uma  noticia no Publico que começava assim:

 

"Pobres, desmobilizados, mas, apesar disso, felizes. Somos assim, os portugueses?"

 

É mais um daqueles artigos que fala de estudos sociais, conclui-se que cada vez nos preocupamos mais com as necessidades imediatas, o emprego, os baixos salários, mas fala também da nossa incapacidade de nos organizarmos e de lutarmos por melhorar  as coisas.

 

É verdade, nós somos assim, todos temos opinião, todos sabemos e gostamos de falar, principalmente entre amigos, mas na hora da verdade, na hora de reclamar pelos nossos direitos, na altura de dizer na hora certa e no sitio certo aquilo que deve ser dito.... ficamos calados que nem cordeirinhos....  de onde o estudo conclui o seguinte:

 

"..... que traduzem a incapacidade de criar o sentimento de pertença a uma comunidade de cidadãos colectivamente responsáveis"

 

Ou seja, Pobres, conformados, calados, desmobilizados...... Acho  que as conclusões do estudo esqueceram o mais importante...

 

Lixados... com F grande

 

Mas a culpa é nossa..... eu cresci, mudei..será que o resto do país o pode fazer?

 

Jorge

PS:Imagem minha, retirada do momentos e olhares

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:04

A vida como ela é?... ou como a queremos ver?

por Jorge Soares, em 29.01.09

A vida é alegria

 

"Porque a vida é feita de pequenos nadas" e Viver é uma das coisas mais difíceis do mundo, a maioria das pessoas limita-se a existir!" são as frases que apresentam este blog, são frases que falam da vida e em certa forma reflectem a forma como eu a tento encarar.

 

Ontem a meio da tarde apareceu no Reader do google um texto que me chamou a  atenção, muito bem escrito e com o que à primeira vista me identifiquei. Ao fim do dia em casa voltei a ler e fiquei a pensar. O texto está no blog Cocó na Fralda e tem como titulo:

 

"A vida como ela é  

 

Hoje de manhã íamos no carro, depois de mais um acordar em correria, e eu sentia-me exausta, e olhei-te e estavas exausto, e lá atrás os miúdos gritavam um com o outro, É meu! Não, é meu! Ó mãe! Ele chamou-me bebé! Eu não sou bebé! E os gritos enchiam-nos os ouvidos e o sangue principiava a ferver-nos dentro das veias, sim, que eu bem senti o teu sangue ferver-te nas veias da mesma maneira que o meu, uma vontade imensa de gritar CALEM-SE C**AL*O!, e o cansaço, às 8.30, tão fundo. 

Olhei para ti sem que te apercebesses (creio que estavas a entrar numa espécie de transe) e pensei: isto é a vida. A vida tal como ela é. E há poucas pessoas capazes de aguentar a vida como ela é. E quando se dão conta de que a vida não é como no Sexo e a Cidade, quando percebem que a vida não é só jantares românticos e festas e fins-de-semana em resorts de luxo, quando percebem que estão num carro, às 8.30 da manhã, completamente esvaídas, sem forças para darem um grito sequer, quando percebem, as pessoas - muitas pessoas - rebentam. Desistem. Dizem: Isto não é vida. Vou-me embora. Separo-me. Vou à procura de outra coisa. Melhor. Mais excitante. Mais glamorosa. Mais cool. A porra é que é engano. É mentira. É ficção. Daí a pouco, noutra casa, noutro carro, sentirão o mesmo. Sem tirar nem pôr. Porque isto é a vida. A vida tal como ela é. Claro que há momentos de uma felicidade que não tem tamanho nem preço nem palavras que a definam. Ah, sim, claro! Mas são momentos. Excelentes por serem isso mesmo: instantes. E a gente vai naquele carro e pensa: daqui a bocado vai ser melhor. Amanhã vai ser melhor. No fim-de-semana vai ser melhor. Nas férias vai ser excelente. Para o ano é que vai ser em grande. E vai. Mas a vida, a puta da vida, é aquele momento no carro. E a maior parte das pessoas que eu conheço não me parece minimamente preparada para aquele momento. Ou seja, para a vida."

 

Imagino que já todos nos teremos sentido assim, mas será que a vida é mesmo assim? não, claro que não! A vida não se resume a 15 minutos dentro de um carro, não se resume a um simples momento..... a vida é muito mais que isso.... ainda que por vezes não pareça.

 

Tenho dois filhos que se levam menos de sete meses de diferença, duas crianças vivas e irrequietas, duas crianças que me deram muitas dores de cabeça e muitas noites sem dormir. Consigo lembrar-me de muitos momentos como os que são referidos, mas também de muitos sorrisos, dos primeiros passos, das brincadeiras no jardim.... de muitos momentos maus é verdade, cabeças e ossos partidos, hospitais, viagens de centenas de quilómetros em que cheguei a parar o carro e a ameaçar deixar ambos ali..., mas no fim a marca que fica é a dos momentos positivos, da alegria, da felicidade.... da alegria de viver.

A vida é feita de momentos sim, de pequenos nadas, mas podemos olhar para ela da maneira que entendermos, o copo sempre poderá estar meio cheio ou meio vazio... e nem sempre olhamos para o copo da mesma maneira....resumir a vida por um momento de 15 minutos dentro de um carro não só é redutor como é esquecer que ela existe para além desse momento.

 

Numa coisa estou de acordo, há muita gente que não está preparada para viver, limita-se a existir, essas são nas pessoas que rebentam, que resistem, que abandonam tudo e voltam para casa dos pais ou para os apartamentos de solteiro.

 

E vocês, como vêem a vida, como eu? ou como a pessoa que escreveu o texto?

 

Jorge

PS:Mafalda, obrigado por partilhares os posts.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:04


Ó pra mim!

foto do autor



Queres falar comigo?

Mail: jfreitas.soares@gmail.com






Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D